Você está na página 1de 42

CEF – TIPO 2 - Práticas Administrativas.

DISCIPLINA: OAD – ORGANIZAÇÃO ADMINISTRATIVA E


DOCUMENTAL

Módulo I1 – UFCD 0623 A EMPRESA E PRODUÇÃO

Duração: 25 horas/ 33 aulas

Professora: Fernanda Inglez


Conteúdos
 A Empresa
 - Conceito de Empresa e de organização
 - Objetivos da Empresa
 - Recursos da empresa
 - Elementos constitutivos

 Critérios de Classificação das empresas


 - Setor de atividade
 - Propriedade
 - Dimensão
 - Forma jurídica

 A organização e a estrutura empresarial


 - Organigramas.
 - Componentes da estrutura empresarial
 - Tipos de estruturas organizacionais
 - Funções internas da empresa
Objetivos de Aprendizagem
 Compreender o conceito de empresa

 Distinguir tipos de organizações

 Enunciar os elementos constituintes de uma empresa

 Referir alguns dos objetivos económicos e sociais da empresa

 Distinguir os recursos da empresa e indicar a sua finalidade

 Classificar as empresas segundo critérios dados.


1- A EMPRESA

 O termo empresa não é completamente desconhecido para


ti.
 Efetivamente é um termo utilizado no nosso vocabulário
para designar, muitas vezes, um determinado estabelecimento
que pertence a determinada pessoa.

 Mas afinal o que é uma empresa ?


Conceito de Empresa
 Com maior ou menor grau de complexidade, existem inúmeras definições
de empresa.

Empresa é uma combinação de recursos – humanos, materiais,
tecnológicos e financeiros – para atingir determinados objetivos e criar a
satisfação das necessidades do mercado.

 Poderemos optar pela seguinte, já que engloba os aspetos principais:

 Empresa é um conjunto de meios humanos, técnicos e financeiros


organizados que tem por objetivo, através da produção e/ou venda de
bens ou prestação de serviços, satisfazer necessidades das comunidades
onde se encontra inserida.
Conceito atual de empresa

Empresa pode ser definida como um conjunto de


meios humanos, materiais e financeiros
organizados e tem por objetivo, através da produção
e/ou venda de bens ou prestação de serviços, satisfazer
necessidades das comunidades onde se encontra inserida,
podendo ter finalidades lucrativas ou não.
Definição de Empresa em Organigrama
Empresa pode ser definida como uma organização de meios humanos,
materiais e financeiros destinada a produzir bens ou prestar de serviços, de
forma satisfazer necessidades das comunidades onde se encontra inserida,
podendo ter finalidades lucrativas ou não.
2. 3. CARACTERÍSTICAS DA EMPRESA
 Da definição apresentada conclui-se que a empresa se caracteriza por ser:

 UM ORGANISMO SOCIAL
 Pois junta, durante horas, pessoas com as mais diferentes formações culturais, religiosas,
politicas, etc., tornando-se o local onde elas passam a maior parte do seu tempo.

 UM CONJUNTO DE MEIOS
 Humanos, materiais e financeiros que se combinam de modo a atingir os objetivos
definidos.

 UM SISTEMA DE RELAÇÕES
 Para que exista uma empresa não é suficiente ter os meios, é necessário combiná-los da
melhor forma, de modo que cada um desempenhe as suas funções com a maior
rendibilidade possível.

 UM CENTRO DE DECISÕES
 A empresa encontra-se inserida num meio em constante mudança. Para atingir os seus
objetivos, é necessária uma constante tomada de decisões de modo a ajustar a empresa à
realidade e torná-la cada vez mais eficaz.
2. 3. CARACTERÍSTICAS DA EMPRESA
 Temos também que ter em consideração que:

 A empresa não é estática (sofre mudanças);


 Existem várias formas de empresas (individuais e coletivas);
 As empresas dedicam-se a diferentes atividades (agrícolas,
industriais, comerciais e serviços);
 Existem empresas de diferentes dimensões (grandes, médias e
pequenas);
 As empresas têm vários objetivos (financeiros e não financeiros).
1.2. RECURSOS DA EMPRESA

 A empresa utiliza recursos que são essenciais ao desenvolvimento


da sua atividade, seja ela de produção de bens ou de prestação de
serviços.

 Recursos são os meios que a empresa utiliza para atingir os seus


objetivos.

 Os recursos da empresa são:

 recursos humanos
 recursos materiais
 recursos financeiros
1.2. RECURSOS DA EMPRESA

RECURSOS HUMANOS
 Estes recursos representam as pessoas
que estão ao serviço da empresa e que,
com o seu trabalho, garantem o seu
funcionamento.

RECURSOS MATERIAIS/TÉCNICOS
 Estes recursos referem-se às instalações
(terrenos, prédios), aos equipamentos
(máquinas e ferramentas), às matérias-
primas, entre outros, que contribuem
para o desenvolvimento da atividade da
empresa.

 Os meios materiais englobam, também,


a tecnologia utilizada no processo
produtivo.
1.2. RECURSOS DA EMPRESA

 RECURSOS FINANCEIROS
 São os capitais necessários à vida da empresa.
 São os meios monetários e financeiros que a empresa dispõe para
o seu desenvolvimento e estabilidade.
 São estes que garantem a aquisição dos restantes recursos
essenciais ao funcionamento da empresa.
Os recursos financeiros podem ainda dividir-se em:

 Capital próprio – constituídos pelo capital próprio da


empresa (valores provenientes dos sócios, reservas e
resultados retidos, pertencentes à empresa).

 Capital alheio – constituídos pelo capital alheio.


(empréstimos a instituições bancárias, dívidas para com
fornecedores).

 Estes três elementos coexistem influenciando-se uns aos


outros de modo a atingir os objetivos da empresa.
2. Classificação das empresas
Classificação das empresas
 Classificar uma empresa é distingui-la
atendendo a diferentes aspetos:

 Por setores de atividade económica


 Por ramo de atividade
 Forma de propriedade
 Dimensão
 Aspeto jurídico
2.1. CRITÉRIO DOS SETORES de
ATIVIDADE ECONÓMICA

 A atividade económica pode dividir-se em


três setores:

 SETOR PRIMÁRIO
 SETOR SECUNDÁRIO
 SETOR TERCIÁRIO
 SETOR QUATERNÁRIO
Setores da Economia
SETORES DA
ECONOMIA

SETOR SETOR
SETOR TERCIÁRIO
PRIMÁRIO SECUNDÁRIO

Agricultura Indústria
Pesca transformadora
Comércio, e
Pecuária Metalúrgicas,
serviços
Silvicultura Eletricidade, gás,
Indústrias construção civil
extrativas
(minas)
2.1. CRITÉRIO DOS SETORES
ECONÓMICOS

 Setor Primário – Englobam as


empresas que se dedicam à agricultura,
silvicultura, pesca, pecuária e indústrias
extrativas (minas, ...).
Setor Secundário
 engloba as empresas que transformam as
matérias-primas fornecidas pelo setor primário,
em novos produtos.
Setor Secundário
 Pertencem a este setor:

 as indústrias transformadoras (indústria do calçado,


alimentar, vestuário, farmacêutica, …)
 as metalúrgicas,
 a produção de energia, eletricidade, gás,
 a construção civil,
 a construção naval e
 obras públicas .
Sector Terciário
 Pertencem a este setor:
 Englobam as empresas  comércio,
que prestam serviços  transportes,
e/ou vendem bens.  armazenagem,
 correios
 bancos,
 seguros,
 saúde,
 turismo,
 educação,
 comunicação social e
 restantes serviços.
2.2. CRITÉRIO DO RAMO DE
ATIVIDADE
Consoante a atividade desenvolvida, as empresas
podem ser classificadas da seguinte forma:

 Empresas agrícolas
 Empresas industriais
 Empresas comerciais
 Empresas financeiras
2.2. CRITÉRIO DO RAMO DE
ATIVIDADE
 EMPRESAS AGRÍCOLAS – são as que estão ligadas à
agricultura ou atividades afins.
 Ex. Brocolândia

 EMPRESAS INDUSTRIAIS – são as empresas que


transformam a matéria-prima em produtos para o
consumo final, ou seja, compram as mercadorias para
as vender depois de transformadas.
EMPRESA INDUSTRIAL
Compra Transforma Vende

 Ex.: Sugal, Compal, Fábrica de mobiliário de madeira


2.2. CRITÉRIO DO RAMO DE
ACTIVIDADE
 EMPRESAS COMERCIAIS – são empresas
vocacionadas essencialmente para a
comercialização, isto é, são as que compram as
mercadorias para as venderem sem estas
sofrerem qualquer transformação.
EMPRESA COMERCIAL
Compra Vende

 Ex.: Modelo, Pingo Doce, Papelaria


Fernandes, Loja dos Fatos, etc.
2.2. CRITÉRIO DO RAMO DE
ATIVIDADE

 EMPRESAS FINANCEIRAS – englobam


todo o tipo de organizações ligadas a
atividades bancárias, seguradoras, etc.
2.3. CRITÉRIO DA FORMA DE
PROPRIEDADE

 De acordo com a propriedade dos meios


de produção, as empresas classificam-se
em:

 Empresas privadas
 Empresas públicas
 Empresas de economia mista
 Empresas Cooperativas
2.3. CRITÉRIO DA FORMA DE
PROPRIEDADE
 EMPRESAS PRIVADAS – capital pertencente a particulares. Propriedade de
pessoas particulares que gerem o património e dividem entre si os lucros.
 Ex. Sonae; Compal, Pingo Doce, Luís Simões

 -EMPRESAS PÚBLICAS – capital pertencente ao Estado. A gestão está a


cargo de indivíduos nomeados pelo Estado.

 Ex.: Caixa Geral de Depósitos, CTT, REN, RTP, ANA Aeroportos de


Portugal, Metropolitano de Lisboa.

As empresas públicas constituem-se tendo normalmente como objetivo a


prestação de serviços de utilidade para os cidadãos do país, que contribuem
com os impostos que pagam para a sua constituição.

 -EMPRESAS DE ECONOMIA MISTA – a propriedade e gestão das


empresas pertencem ao Estado e a particulares.
2.3. CRITÉRIO DA FORMA DE
PROPRIEDADE

 EMPRESAS COOPERATIVAS
 empresas sem fins lucrativos, cuja
propriedade é de particulares que unem
esforços com o objetivo de servirem os
seus cooperantes (sócios) com bens e
serviços a um custo mais baixo.

 As cooperativas têm como objetivo


principal a ajuda mútua entre os sócios
2.3. CRITÉRIO DA FORMA DE
PROPRIEDADE

 As cooperativas podem ser:

 De consumo
 De produção
 De construção
 De crédito
2.4 CRITÉRIO DA DIMENSÃO
 Nem todas as empresas têm a mesma
dimensão. Há empresas de grande dimensão
outras de dimensão reduzida e outras ainda
de dimensão média.

 Os factores que mais influenciam a distinguir


uma empresa quanto à sua dimensão são:

O capital investido
O número de trabalhadores
O volume de vendas anual
2.4 CRITÉRIO DA DIMENSÃO

Nº de
Dimensão Vendas
Trabalhadores

<= 2 Milhões de
Micro empresa Menos de 10
euros

<= 10 Milhões de
Pequena empresa Menos de 50
euros

<= 50 Milhões de
Média empresa Menos de 250
euros

Todas as que ultrapassam estes valores.


Grande
2.4 CRITÉRIO DA DIMENSÃO
 AS MULTINACIONAIS – são empresas
de grande dimensão que controlam e
dirigem outras empresas localizadas em
diferentes países. São, normalmente,
detentoras de marcas globais, isto é,
produtos que são comercializados em
todo o mundo com a mesma marca.

 Ex.: Nestlé, Coca-Cola, BP, Nike, Texas


Instruments, Matutano, SA, etc.
2.5 CRITÉRIO JURÍDICO
 Esta classificação divide as empresas de
acordo com as suas responsabilidades
civis e comerciais.
2.5 CRITÉRIO JURÍDICO
 Juridicamente, as empresas podem ser constituídas da
seguinte forma:

 EMPRESAS INDIVIDUAIS (um só proprietário)

◦ Comerciante em nome individual


◦ Estabelecimento Individual de Responsabilidade Limitada
◦ Sociedade Unipessoal por quotas

 SOCIEDADES COMERCIAIS (mais de um proprietário)


◦ Sociedade por quotas
◦ Sociedade anónima
◦ Sociedade em nome colectivo
◦ Sociedade em comandita
2.5 CRITÉRIO JURÍDICO
 Certos conceitos tornam-se indispensáveis para se
compreender a classificação jurídica das empresas.

 A FIRMA – é o nome com que o comerciante


exerce a sua atividade. Através da firma podemos
identificar uma empresa no aspeto jurídico.

 Exemplos de firmas:
 Livraria Garrett, Lda.
 Tavares & Pinto, Lda.
 Ribamar, Peixaria, Lda.
 Célia, Cabeleireiros
A FIRMA
 Os comerciantes são obrigados a adotar
uma firma, isto é, um nome comercial
com o qual assinará todos os documentos
respeitantes à atividade.

 O nome escolhido (pedido no gabinete


do RNPC – Registo Nacional de Pessoas
Coletivas) é acrescentado da fórmula
obrigatória segundo a sua forma jurídica.
A FIRMA
 A firma deve ser:

 Registada – deve ser registada no (RNPC)


Registo nacional de Pessoas Coletivas.

 Exclusiva – deve ser completamente distinta


das já registadas.

 Verdadeira – deve identificar uma empresa


que realmente existe.
A FIRMA
 Tipos de Firmas:

 Firma nome – quando é formada pelo nome de um ou mais sócios.


 Ex.: Rui Miranda & Filhos
 Tavares & Pinto, Lda.

 Firma denominação – não inclui o nome dos proprietários, mas


especifica o ramo de atividade.
 Ex.: Ribamar, Peixaria, Lda.
 Têxtil Minhota, Lda.

 Firma mista – quando é formada pelo nome de um ou mais sócios


e pela referência ao ramo de atividade.
 Ex.: Teixeira Dias – Equipamento Informático, Lda.
 Célia, Cabeleireiros
RESPONSABILIDADE
A RESPONSABILIDADE – posição dos
proprietários perante os compromissos
assumidos.

 ILIMITADA – os proprietários terão que


responder com os seus bens particulares,
perante as dívidas contraídas, se os bens da
empresa forem insuficientes.

 LIMITADA – os proprietários são responsáveis


até ao limite das quotas ou das ações que
possuem.
RESPONSABILIDADE
 SOLIDÁRIA – a responsabilidade da
dívida pode ser exigida a qualquer dos
sócios.

 SUBSIDIÁRIA – só esgotados os bens da


empresa é possível o recurso aos bens
particulares dos sócios.
CLASSIFICAÇÃO:
 Comerciante em nome individual

 Características principais:

 A responsabilidade do proprietário é ilimitada e, em


caso de falência, responde com todos os seus bens
(comerciais e pessoais),

 Sem obrigatoriedade de capital mínimo,

 A firma é constituída pelo nome completo ou


abreviado do proprietário, podendo indicar o ramo
de actividade.
1. Estabelecimento Individual de
Responsabilidade Limitada (EIRL)

 Características principais:

 Responsabilidade limitada aos bens afectos à


actividade.
 Capital social mínimo 5000,00€,
 Firma constituída pelo nome completo ou
abreviado do proprietário, podendo indicar o
objecto de actividade.
 A firma contém o aditamento E.I.R.L.

Você também pode gostar