Você está na página 1de 12

TEORIAS E SISTEMAS

PROFa. KARINE HAMAD


MESTRE EM TEORIA E PESQUISA DO COMPORTAMENTO
1 - PSICOLOGIA COMO CIÊNCIA: HISTÓRIA E EVOLUÇÃO

• I - Pré -Socráticos (antes de Sócrates): especulações (sujeitas a


críticas) a respeito da constituição do universo.
• Tinham a tarefa de reduzir o universo a elementos mais simples,
pois acreditavam que a complexidade é aparência e a simplicidade
é essência.
• Acreditavam que os princípios que regulam a organização do
mundo também atuam sobre a existência humana.
• Daí sua aparente despreocupação com a especificidade dos
problemas humanos:
I - Pré -Socráticos (antes de Sócrates):
• a) Tales (640-548 a. C.): primeiro filósofo grego; considerava a água uma
substância básica (reducionismo);
• b) Heráclito (535- 475 a. C.): sustentava que tudo era constituído de fogo
(agente de mudança), em oposição à tese anterior . Tudo no mundo é instável,
sofre transformações, processos como o psicológico. Se interpretarmos “fogo”
como “energia” esta tese tem qualidade moderna;
• c) Demócrito (460-370 a. C.): o mundo é constituído por átomos de alma e
átomos de corpo (ambos materiais, portanto), que permanecem em
movimento. Os pensamentos e atos humanos, e todos os acontecimentos
naturais, são determinados de forma rígida , movem -se de acordo com uma lei
(materialismo e determinismo);
• d) Anaxágoras ( 499-428 a. C.): nada existe de permanente e fixo, tudo sofre
uma mudança relacional. Noção de relação: há um princípio ordenador,
semelhante à inteligência humana .
II - Sócrates (436- 338 a. C.):

• Considerava a investigação sobre a natureza algo inútil ou mesmo


imperfeito, tendo em vista que o conhecimento se faz através dos
nossos órgãos dos sentidos que são imperfeitos e sujeitos a ilusões;
• Um conhecimento que pode ser obtido é do próprio eu. E é desse
tipo de conhecimento que os homens necessitam;
• O processo de conhecer a si mesmo é difícil e nunca se completa,
porém, é a via legítima para se ter um a vida virtuosa.
III - Pós-Socráticos (depois de Sócrates):

• a) Platão (427-348 a. C.) - discípulo de Sócrates:


• Através da reflexão, meditação e introspecção racionais, pode -se
discernir a verdade e chegar a conhecer -se;
• Estabeleceu a distinção entre mente e corpo.
• Valorizava a mente (ideias) que possuía um caráter permanente,
já o corpo (objeto) era imperfeito por ser algo mutável.
• Exemplo: a ideia de beleza é permanente, mas as coisas belas só
são belas em relação a outras;
III - Pós-Socráticos (depois de Sócrates):

• b) Aristóteles (384-3 22 a. C.) - discípulo de Platão:


• Opôs-se a Platão, a medida que não considerava uma distinção tão
definida entre mente e corpo, sendo que um não existe sem o outro;
• O primeiro a escrever um tratado de psicologia, abordando temas
como: a história da psicologia (analisando seus antecedentes),
natureza da alma (personalidade), os sentidos (visão, audição, olfato,
paladar e tato), imaginação, inteligência, conhecimento, necessidades
e motivos vontade, sentimento e emoção;
• Criou a doutrina da “Tábula Rasa”: “todo conhecimento provém da
experiência”.
- IV Queda do Império Grego e ascensão do Império
Romano.

• Aristóteles foi mestre de Alexandre “O Grande”, após cujo reinado a


civilização grega entrou em decadência. Apareceram as religiões,
principalmente o catolicismo, pois as pessoas estavam insatisfeitas com a
situação social da época;
• Durante quinhentos anos após o nascimento de Jesus Cristo, a
civilização esqueceu Aristóteles. Houve uma evolução do anti-empirismo
e do autoritarismo , que impediram o desenvolvimento do conhecimento
(da ciência). Domínio absoluto da Igreja Católica no mundo ocidental;
• Na Idade Média (sob o domínio do catolicismo), as doenças mentais, como
a histeria, eram consideradas com o domínio do demônio e eram “curadas”
com o exorcismo, ou queimadas nas fogueiras.
- IV Queda do Império Grego e ascensão do
Império Romano.

• c) Santo Tom ás de Aquino (1225-1274):


• Procurou conciliar as ideias de Aristóteles com o dogma religioso;

• Separou a mente em: vida afetiva (emoção), vida intelectiva


(percepção, ideia, juízo) e vida ativa;
• Na Idade Média (catolicismo), as doenças mentais, como a
histeria, eram consideradas como domínio do demônio e eram
“curadas” com o exorcismo, ou queimadas nas fogueiras.
V – O Renascimento: surgimento da ciência no
mundo ocidental.

• Entre 1 400 e 160 0 (Renascimento) houve um a mudança nas


atitudes do homem. Não aceitavam mais o autoritarismo da igreja.
Um episódio foi decisivo no a balo do autoritarismo da
• Igreja Católica: o surgimento, dentro da própria Igreja, do
movimento Protestante, liderado por Martinho Lutero.
• Após o Renascimento, duas forças deram origem à psicologia: a
CIÊNCI A e a FILOSOFIA.
Contribuições da CIÊNCIA:

• Fisiologia, biologia, anatomia, medicina, neurologia


(estudo do reflexo, condução nervosa, estrutura e função
do sistema nervoso), trabalhos s obre sensação,
inteligência ( exemplo: a primeira pesquisa sobre
inteligência estabelecia uma relação entre o perímetro
cefálico e a atividade mental)
Contribuições da FILOSOFIA:

• Descartes (1596- 1650): dualismo mente -corpo. Sendo o corpo


“matéria extensa” e a mente “matéria pensante” que se integram;
• Thomas Hobbes (1588-1 679): procurou analisar a dinâmica da atividade
mental: “procuram os obter prazer e evitar a dor” ( teoria hedonista);
• Spinoza (1632-16 77): considerava m ente e corpo como dois aspectos
diferentes da mesma substância;
• John Locke (1632-170 4): publicou “Ensaio Sobre o Entendimento
Humano”, uma investigação sobre com o é adquirido o conhecimento;
• Berkeley (1685- 1753): “Princípios do Conhecimento Humano”;
Contribuições da FILOSOFIA:

• Hume (1711-177 6): “Tratado Sobre a Natureza Humana”;


• Hartley (1705-1 757): “Observações Sobre o Homem”;
• Kant (1724-1804): “Crítica da Razão Pura”;
• James Mill (1 773-1836): “Um a Análise dos Fenômenos da Mente Humana” (composta
de emoções e ideias );
• Spencer (182 0-1903): “Princípios de Psicologia” (“As associações frequentemente
repetidas na vida do indivíduo, ou na raça, são transmitidas às gerações seguintes como
instinto evolucional”);
• Darwin (1809-18 82): “Origem das Espécies” (a sobrevivência dos mais aptos se
relaciona ao ajustamento ambiental), “A Expressão da Emoção no Homem e no Animal”;
• Bain (1818-1903): escreveu o primeiro m anual sistemático de psicologia em inglês.