Você está na página 1de 35

Atualização em

Neurologia
Railson Freitas
Doença de Parkinson

 Sintomas essenciais:
 Tremor de repouso;
 Rigidez;
 Hipocinesia;
 Instabilidade postural;
 Redução no olfato;
 Outras queixas comuns:
Dificuldade de levantar da cadeira;
Dificuldade de mudar de posição na cama;
Microfagia;
Sialorréia;
Doença de Parkinson

 Envolvimento sistêmico:
Dor;
Depressão;
Disartria;
Palilalia;
Gagueira;
Doença de Parkinson

 Caracteristica patológica:
Diminuição da pigmentação na substância negra;
Corpúsculos de Lewy --> inclusões eosinofilicas;
Achados atípicos importantes

 • Início precoce de demência ou demência


rapidamente progressiva
 • Evolução rapidamente progressiva
 • Paralisia do olhar supranuclear
 • Sinais de neurônio motor superior
 • Sinais cerebelares – dismetria, ataxia
 • Incontinência urinária
 • Hipotensão postural sintomática precoce
 • Quedas precoces
Diagnóstico diferencial

 Medicações;
 Toxinas;
 Atrofia de múltiplos sistemas;
 Demência por corpúsculos de lewy
--> Demência precoce,
alucinações, delirios, oscilações de consciência
e mioclonias;
 Degeneração ganglionar corticobasal;
Tratamento farmacológico

 Levodopa+Carbidopa (100+25mg/ 200+50mg/ 250+25mg);--


>Parkidopa/Prolopa/Ekson;

 Biperideno (2mg/4mg/5mg/ml); --> Akineton;


 Selegilina (5mg);--> Jumexil;
 Pramiprexol (0,125mg/0,250mg/0,5mg/1mg)--> Stabil/ Pisa;
 Levodopa+Carbidopa+Entacapona (50+12,5+200mg/100+25+ 200mg/
150+37,5+200mg/ 200+50+200mg) --> Stalevo;

 Amantadina 100mg 2x/dia --> Mantidan;


 Triexifenidil (2mg/5mg) --> Artane;
 Bromocriptina 2,5mg --> Parlodel; Uso com muito cuidado;
também indicado para infertilidade feminina e hiperprolactinemia;
Tremor essencial

 O tremor essencial das mãos em geral ocorre


quando elas estão sendo usadas. Os tremores
por DP são mais proeminentes quando as mãos
estão ao lado do corpo lateralizadas ou
repousam no colo. Esse tremor costuma diminuir
com o movimento das mãos.
Tremor essencial
Tratamento – Tremor essencial

 Primidona (100mg/250mg) Primid;


 Efeitos colaterais: Sonolência e Sintomas gripais;

 Betabloqueador  Propranolol(10mg/40mg);
 Efeitos colaterais: Tonturas, confusão e perda de
memória, evitar em asma, diabetes e cardiopatas;
Demências
Residente: Railson Freitas.
Orientadora: Dra Natasha Borba
Introdução

 É uma expressão clínica de várias patologias que cursam


com deterioração de múltiplas habilidades cognitivas
resultantes de efeitos fisiológicos diretos de uma
condição médica geral, efeitos persistentes de uma
medicação ou de múltiplas etiologias.

 Os sintomas comprometem a capacidade funcional do


individuo, não acontecem somente durante um quadro
de delirium e ultrapassa as modificações esperadas para
o envelhecimento normal.

 A demência é a mais comum das síndromes


neurocomportamentais e a que mais produz
deteriorização da saúde e redução na qualidade de vida.
Introdução

 Importância crescente devido envelhecimento da


população.

 A prevalência da demência aumenta muito com a


idade, dobrando a cada cinco anos a partir dos 65 anos
de idade.

 O custo estimado da Doença de Alzhaimer é 200


bilhões de dólares;

 Sexta causa de morte nos estados unidos.


 No Brasil aproximadamente 852.000 indivíduos tem
diagnóstico de Doença de Alzhaimer.
Diagnóstico

 A anamnese é o componente principal da avaliação,


devendo ser obtida de pacientes e familiares. Deve-se
enfatizar o modo de inicio, duração da doença, e
alterações especificas cognitivas, de memória e
comportamentais.
Critérios diagnósticos - DSM

 A – Desenvolvimento de múltiplos
déficit congnitivos manifestados por:
 Comprometimento de memória;
 Uma ou mais das seguintes
perturbações:
 Afasia;
 Apraxia;
 Agnosia;
 Pertubação do funcionamento executivo;
Critérios diagnósticos - ABN
Critérios diagnósticos - ABN
Diagnóstico

 O inicio do quadro nem sempre pode ser bem explicado


e há poucas queixas por parte do paciente.

 Geralmente um familiar busca ajuda ao perceber


alguma incapacidade de adaptação. A perda de
memória fica evidente com a progressão da doença.

 O individuo pode extraviar pertences, esquecer o fogão


ligado, repetir perguntas e histórias, perder-se, não
recordar dados pessoais, não reconhecer familiares.

 O conjunto de perdas cognitivas vai reduzindo a


capacidade de pessoa realizar suas atividades de vida
diária.
Testagens neuropsicológicas

 As testagens neuropsicológicas são de fundamental


importância, no auxilio diagnóstico e no planejamento
terapêutico.

 Principais exames:
 Mini-Exame do Estado Mental;
 CASI-S;
 Bateria Breve de Rastreio Cognitivo;
 Exame Cognitivo de Addenbrooke-Revisado;
 Doença de Alzheimer;

Demências  Demência com corpúsculos de Lewy;

Degenerativ
 Demências frontotemporais;
 Doença de Parkinson;

as  Doença de Huntington;
 Multinfarto;
 Acidente Vascular Cerebral;
Demências  Aterosclerose;

Vasculares  Vasculite e Embolia;


 Hipertensão;
 Alcoólica;
 Medicamentosabarbitúricos, analgésicos,
anti-hipertensivos, anticolinérgicos e
Demências digitálicos.

Tóxicas
 Drogas de Abuso;
 Agentes químicos;
Demências  Sifilis;
 Meningite crônica.
Infecciosas e  Creutzfeldt-Jakob;

inflamatória  HIV;
 Esclerose múltipla;

s
 Metabólica  Deficiência de B12;

Outras Encefalopatia;
 NutricionaisDeficiência de Tiamina e folato;

Causas de  Trumatismo craniano e hematoma subdural


crônico.
demência  Tumores cerebrais e metástases.
Doença de Alzheimer

 A doença de Alzheimer é um transtorno neurodegenerativo


irreversível, que se apresenta com inicio insidioso e
deterioração progressiva. Seu curso pode variar de 2-20 anos.

 Forma mais comum de demência;

 Fatores de Risco: Idade; APOE4; História Familiar, Sexo


Feminino e Síndrome de Down.

 Exame Histológico: Placas neuríticas com proteína b-amiloide


e emaranhados neurofibrilares no hipocampo e neocórtex.
Doença de Alzheimer

 Sintomas característicos: Amnésia, Afasia, Agnosia


e Apraxia.

 Alterações discretas de memória costumam ser o


primeiro sintoma. Alterações de personalidade como
perda de interesse e apatia ocorrem em seguida.

 O prejuízo da memória piora gradualmente e aparecem


déficits em outras áreas cognitivas como: capacidade
de julgamento, raciocínio abstrato, cálculo e
habilidades visioespaciais.
Doença de Alzheimer

 Estágio Intermediário: Dificuldade para nomear


objetos ou ideias.

 Estágio Final: Grande alteração do ciclo sono-vigília,


tendem a perambular, episodicamente agitados, perdem
a capacidade de atender suas necessidades pessoais.

 O déficit motor é comum no estágio final, podendo


ocorrer rigidez e convulsões. Os estágios finais são
marcados por incapacidade de andar, falar ou atender a
qualquer necessidade pessoal.
Demência Frontotemporal

 Doenças degenerativas que provocam atrofia e perda neuronal


nos lobos frontais e temporais, levando a grande declínio no
comportamento ou linguagem.

 Marcado por mudança de personalidade e comportamentos


sociais inadequados. Há declínio na conduta interpessoal e
social, embotamento afetivo e perda de insight.

 Sintomas iniciais: apatia, perda de iniciativa, diminuição do


interesse.

 Pobres condições de higiene, pouco tato em contato social,


desinibição, comportamentos repetitivos e estereotipados.

 Ao contrário do Alzheimer não existem problemas óbvios nas


testagens visioespaciais ou de cálculo. Porém, problemas
marcantes em funções executivas.
Demência de corpos de Lewy

 Inicio geralmente entre os 60-80 anos, principalmente no


sexo masculino. Tipicamente há um déficit cognitivo com
curso progressivo, rápido e flutuante, com episódios de
delirium.

 Sintomas psiquiátricos proeminentes: Alucinações visuais


e ilusões complexas e bizarras, sinais extrapiramidais
como lentificação dos movimentos e dificuldade para
iniciar movimentos.

 Apresenta ainda quedas repetitivas, síncope e perda


transitória da consciência.

 Exame Histológico: Presença de corpúsculos de lewy no


córtex e núcleos subcorticais.
Alzheimer Frontotempor Lewy Vascular
al
Início Lento, gradual Lento, Gradual Lento, Gradual Abrupto
Curso Deteriorização Deteriorização Fluturação Em degraus
progressiva progressiva progressiva
Atenção Preservada nos Preservada nos Comprometida Preservada
estágios iniciais estágios iniciais
Déficit Generalizado Preservado nos Comprometido Preservado
Cognitivo estágios iniciais
Humor Variável Apatia ou Ansiedade e Depressivo
euforia sintomas
psicóticos
Comportamen Ansioso por Desinibição, Alucinações Mudança de
to bom impulsividade, visuais personalidade
desempenho sem tato social
Exame Sinais não Sinais frontais Parksonismo, Sinais focais
neurológico localizáveis sensibilidade
aos
neurolépticos
Diagnóstico diferencial
Delirium Depressão Demência
Curso Abrupto/flutuação Discreto+progressão Gradativo+
rápida progressão lenta
História Prévia Váriavel Doença psiquiátrica Sem doença
prévia psiquiátrica prévia
História Familiar Não contribui Positiva para Positivas para
transtornos afetivos demência
Memória Pouco registro, sem Perda de memória Perda de memória
queixas recente e remota, recente maior que
com queixas remota, paciente
detalhadas. sem queixas.
Linguagem Disgrafia Bradilalia Esforço para
responder, anomia.
Humor Làbil Lábil Apatico
Testes Não consegue Pouco esforço para Esforço para
responder responder responder
Tratamento farmacológico

 Anticolinestérásicos: Donezepil, Rivastigmina e


Galantamina.

 Antagonista de receptores NMDA: Memantina.

 Antipsicóticos atípicos: Uteis para tratar


agressividade e agitação.

 Benzodiazepínicos: Devem ser evitados.


 Donezepila: (5mg-10mg) Don, Donila, Senes, Ziledon.

 Rivastigmina: (1,5mg-6mg) Exelon, Exelon patch,


Exelon solução oral,Tigma.

 Galantamina: (8mg;16mg;24mg) Coglive, Reminyl.

 Memantina: (10-20mg) Heimer, Zider, Alois, Alois


gotas, Vie, Desireé, Ebix, Donila DUO.
Tratamento não farmacológico

 Intervenções educacionais;
 Musicoterapia;
 Terapia Ocupacional;
 Fisioterapia;
 Psicoeducação;
 Uma mulher de 67 anos foi internada no hospital por apresentar confusão extrema e agitação. Ela
estava razoavelmente bem até três a quatro semanas antes da internação; no entanto, sua
família informa que a memória da paciente foi piorando ao longo dos últimos três anos.
Inicialmente, ela tinha problemas para lembrar eventos recentes e nomes de pessoas, e tinha
uma tendência de voltar ao passado. Ela se perdeu várias vezes enquanto dirigia e, mais
recentemente, perdeu-se em um bairro que lhe era conhecido. A paciente parou de cozinhar
porque não conseguia mais operar seu fogão elétrico. Às vezes, suas palavras não fazem sentido.
No entanto, seus modos e traquejo social estão preservados, e é agradável tê-la por perto,
embora ela apresente a tendência de interagir cada vez menos. Ela anda ao redor do quarteirão
todos os dias, e sua marcha e coordenação parecem bastante normais. Como agora ela passou a
chorar intermitentemente, seu médico de família prescreveu uma dose crescente de amitriptilina,
há um mês. Inicialmente, ela passou a dormir bem à noite, mas nos últimos dias teve alucinações
visuais e gritava de modo incoerente. Ao exame físico, ela estava levemente taquicárdica. A
paciente estava desatenta e tinha dificuldade de se concentrar em uma tarefa. Sua fala revelou
numerosas parafrasias, mas de resto ela era fluente. Seu exame neurológico era normal.

 Qual o diagnóstico mais provável?


 Qual o próximo passo diagnóstico?
 Qual o próximo passo terapêutico?

Você também pode gostar