Você está na página 1de 10

SANTO AGOSTINHO E “Santo Agostinho fez

filosofia como teólogo e


O TEMPO teologia como filósofo.”
“No princípio
PRESSUPOSTOS PARA Deus criou o
SE FALAR DO TEMPO: céu e a
terra”
DOUTRINA DA CRIAÇÃO
Ao se estudar o tempo em santo Agostinho, deve-se ter em
consideração a doutrina da criação.
Segunda a doutrina da criação de santo Agostinho todas as coisas
foram criadas de só uma vez e ficaram contidas no Intelecto Divino.
As coisas são Rationes seminales, razões seminais que pode obter
uma existência concreta.
O tempo é uma criação de Deus.
QUE FARIA DEUS ANTES DA
CRIAÇÃO?
 Deus criou o mundo. O mundo não é eterno como afirmava
Aristóteles.
 O tempo da eternidade é diferente do tempo da criação. Na
verdade, em Deus não há tempo, há ausência de tempo.
O tempo se submete a Deus e não Deus ao tempo.
“O tempo é vestígio de eternidade.”
Deus vive a plenitude do tempo vivendo em um eterno hoje. “Vós,
pelo contrário, permaneceis sempre o mesmo, e os vossos anos
não morrem.”
“O que é, por
conseguinte, o tempo? Se

O QUE É O TEMPO? ninguém me perguntar,


eu sei; se o quiser
explicar a quem me fizer
a pergunta, já não sei”
TEMPO SOB PONTO DE
VISTA PSICOLÓGICO
“O tempo é um ser de razão com fundamento na realidade. Santo
Agostinho estuda o problema do tempo apenas sob o aspecto
psicológico: como é que nós o apreendemos. Não o estuda sob o
aspecto ontológico: como o é em si mesmo.” (N. do T.)
A partir dessa citação pode-se entender a citação emblemática
inicial de Agostinho: “O que é, por conseguinte, o tempo? Se
ninguém me perguntar, eu sei; se o quiser explicar a quem me fizer
a pergunta, já não sei”
 Ele percebe o tempo, porém não sabe o que ele é na sua
essência. Por isso o tempo é analisado a partir dessa percepção do
homem sobre o tempo.
TEMPO SOB PONTO DE
VISTA METAFÍSICO
Ao analisar o tempo do ponto de vista metafisico, santo Agostinho
se pergunta se o tempo pode ser medido.
Pode-se medir o tempo somente dizendo se ele é longo ou breve.
Ou seja, de modo subjetivo.
Objetivamente “O tempo não é apenas uma sucessão de instantes
separados. É um contínuo, e, como tal, é indivisível. O tempo, para
ser estudado na sua metafísica, não se deve dividir no “antes” e no
“depois”, mas considerar-se na sua síntese de continuidade.” (N.
do T.)
PRETÉRITO, PRESENTE E
FUTURO E O MOVIMENTO
O passado e o futuro não existem. Somente o presente.
O tempo não é o movimento do sol, da lua e dos astros como
afirmava alguns filósofos antigos.
Mesmo que não haja percepção por parte do homem o tempo
continua sendo o que é: “Quando, com a oração de Josué, o sol
parou, a fim de ele concluir vitoriosamente o combate, o sol estava
parado, mas o tempo caminhava.”
O tempo não é movimento de um corpo. “Quando um corpo move-
se com o tempo mede-se a duração desse movimento.”
“Meço a impressão que as coisas gravam em ti à sua passagem,
impressão que permanece, ainda depois de elas terem passado.
Meço-a a ela enquanto é presente, e não àquelas coisas que se
sucederam para a impressão ser produzida. É essa impressão ou
percepção que eu meço, quando meço os tempos.”
O tempo é medido na consciência.
REFERÊNCIAS
 AGOSTINHO, Aurélio (Santo Agostinho). Confissões. Tradução
J.Oliveira Santos, S.J. e A, Ambrósio de Pina, S. J. São Paulo: Editora
Nova Cultural (Coleção Os Pensadores), 2000.