Você está na página 1de 26

Liderança e Gestão

de Pessoas
Assunto:
Estilo de Tomada de Decisão
Tomadas de Decisão sob Diferentes
Condições
OBJETIVOS
1)Definir o Estilo Pacificador ou Avesso a Problemas
2)Definir o Estilo Solucionador de Problemas
3)Definir o Estilo Detector de Problemas
4) Novos Estilos de Decisão( Revista Você s/a)
4)Definir a Tomada de Decisão sob condições de Certeza
5)Definir a Tomada de Decisão sob Condições de Risco
6)Definir a Tomada de Decisão sob Condições de Incerteza
ROTEIRO
1.INTRODUÇÃO
2.DESENVOLVIMENTO
a)Estilo e Tomadas de Decisão
1)O Pacificador ou Avesso a Problemas
2)O Solucionador de Problemas
3)O Detector de Problemas
b) Novos Estilos de Decisão
# Os Sete novos Estilos de Decisão
Revista Você S/A - fevereiro
c)Tomada de Decisão Sob Diferentes
Condições
1)Sob Condições de Certeza
2)Sob Condições de Risco
3)Sob Condições de Incerteza
3.CONCLUSÃO
1.INTRODUÇÃO
Revisando:
Formas de Pensar: Linear e Sistêmica
Tipos de Decisões Gerenciais: Programadas e Não
Programadas
Níveis de Tomadas de Decisão: Operacionais,
Táticos e Estratégicos
- Assim como existe os anteriores , nós vamos
abordar os estilos de tomadas de decisão.
- A cultura organizacional influenciará nesse
estilo.
- O estilo possibilitará o gerente ou Tomador de
Decisão galgar postos mais rápidos ou mais
importantes.
- A tarefa do novo gerente é definir o estilo mais
eficaz de tomada de decisão.
a)Estilo de Tomada de Decisão
1) O Pacificador ou Avesso a Problemas
-Procura preservar o status quo e age para evitar
mudanças.
-Trabalha para manter as condições atuais e gerenciais.
-Ele busca apaziguar todo conflito ou simplesmente
ignorá-lo inteiramente.
-Frequentemente ele é chamado de Pacificador.
-Ele pode se fazer de cego e será a pessoa que mais
resistirá às mudanças nas atividades.
Contextualizando: Gerentes em indústrias que
de produção em série que necessite apenas
cumprir prazos e quantidades de produção sem
se preocupar em vendas e interferências
internas e externas.
-Cabe ressaltar que a dinâmica de uma empresa e
as transformações necessita de habilidades
diferentes.
2) O Solucionador de Problemas
-Estilo gerencial mais comum no mercado.
-Não existe hesitação em fazer mudanças quando há
indicação de que tais mudanças serão boas e
necessárias para empresa.
-Solucionador de problemas admite que a empresa
opera sob condições de risco e incerteza.
-O solucionador de problemas aceita o risco e toma
decisões que ajudam a lidar com a incerteza.
- A única crítica que podemos fazer ao
solucionador de problemas é que esse tipo de
gerente se preocupa com os problemas atuais.
- Basicamente essa pessoa se encontra em modo
reativo, reagindo aos problemas à medida que
vão surgindo.
Contextualizando: Gerente de um banco ou
gerente financeiro.
3) O Detector de Problema
-Como o nome diz , ele se empenha ativamente em
encontrar problemas para lidar com ele antes que
surjam dificuldades maiores para a empresa.
-O detector de problemas não só admite a necessidade
de mudanças, como também acredita que a melhor
forma e lidar com a mudança é antecipá-la, e não
reagir a necessidade do momento.
-Utiliza análise de dados, não para compreender o
presente, mas também para projetar o futuro.
- Uma dos principais traços distintos desses três
tipos de tomadores de decisão é a capacidade
de lidar com condições de risco e incerteza.
Contextualizando: todo gerente capaz de
trabalhar em empresas de grandes
transformações, como indústria de automóveis,
mercado imobiliário, construção civil e áreas de
negócios de riscos.
Os sete Estilos de Decisão
1. O Indeciso
- Não consegue tomar uma atitude assertiva e costuma adiar a
decisão até o ponto em que é tarde. Age de modo a evitar conflitos
ou não gosta de sentir responsável por decisões que afetam a vida
alheias.
- Vantagem: Evita os conflitos desnecessários em uma decisão que
envolve opiniões contrárias as suas.
- A Armadilha: Algumas chances são perdidas; O indeciso tem muito
mais probabilidade de definhar anos em um emprego insatisfatório
só por não ter coragem de arriscar.
- O Conselho: Faça um balanço de suas expectativas e de seus
medos. Arrisque para não perder oportunidades
2. O Coletivista
-Quem tem esse perfil só toma decisão depois de consultar um bom
número de pessoas em quem ele confia. Busca, também a harmonia
entre as opiniões diferentes de todos os que dão palpites.
-A Vantagem: Esse funcionário funciona muito bem em situações de
liderança democrática, em que a tomada de decisão e feita por meio
de consenso.
- A Armadilha: Pedir ajuda é ótimo, mas profissionais que agem sempre
assim esquecem e se deixam levar pelos outros. A consequência é a
lentidão em decidir.
3. O Aventureiro
-O que motiva suas decisões é a adrenalina e a vontade de ampliar a
bagagem pessoal.
- A Vantagem: O gosto por situações desconhecidas pode levar a
descoberta e o aprendizado. Já a vontade de compartilhar o que se
sabe é importante para inspirar as outras pessoas da equipe.
-O Conselho: Evite pensar só sobre o momento presente e entenda
que cada decisão é importante para a formação de sua história e o
alcance de seus objetivos. Antes de se aventurar, pense nas possíveis
consequências no longo prazo para você e as pessoas à sua volta.
4. O Analítico
-Reúne o máximo possível de informações: números , estatísticas, e
compilações de fatos.
-Sem dados, não consegue imaginar que caminho deve seguir.
- A Vantagem: O hábito de buscar informações é útil em casos que
exigem exatidão e análise aprofundada.
-A Armadilha: Esquecer que as decisões não se limitam ao racional e
que há fatores que fogem do controle, como os desejos das pessoas
envolvidas, impossíveis de ser analisados com precisão.
- O Conselho: Procure informações mais subjetivas que possam estar
escondidas. Vale sondar as emoções das pessoas da equipe de trabalho
para achar uma solução.
5. O Ponderado
-Avança somente após ter considerado todos os prós e os contras de
cada decisão possível. Costuma fazer listas para colocar no papel quais
devem ser as consequências dos caminhos disponíveis.
-É diferente do perfil analítico porque, mesmo que goste de dados,
pensa em mais de um cenário eleva em conta fatores irracionais. A
preocupação é em prever o que vai acontecer a partir de cada uma das
possibilidades.
- A Vantagem: Quem tem esse perfil se dá bem ao analisar situações
complexas, em que cada consequência deve ser levada em
consideração.
- A Armadilha: O maior desafio é aceitar que, por mais que se tente
imaginar todos os detalhes das possíveis situações, não dá para
colocar tudo no papel.” As escolhas envolvem riscos , e o mundo não
vai se comportar sempre do jeito que você previu.” Uma hora , as
listas têm de acabar e a decisão deve ser colocada em prática.

- O Conselho: procure ter mais flexibilidade para lidar com o


desconhecido: sempre pode haver situações para as quais você não
traçou um plano de ação, e saber lidar com isso é fundamental para o
amadurecimento. Uma alternativa para ampliar o pensamento é
trabalhar mais o lado criativo.
6. O Espiritualista
-As respostas surgem por meio da religião ou das crenças pessoais.
Quando confrontados com uma escolha difícil, os espiritualista buscam
se isolar e rezar para ter inspirações e ajuda.
-A Vantagem: Facilidade em fazer reflexões mais aprofundadas e
pensar no significado das escolhas de forma mais ampla.
-A Armadilha: O que se guia espiritualmente deve tomar cuidados para
não esquecer que, no final, a escolha não ´e divina, é pessoal.
-Tudo bem orar e refletir, mas às vezes quem busca inspiração em uma
crença não se responsabiliza pelo que acontece.
-O grande perigo é ser inflexível e achar que algo só funciona de acordo
com suas crenças, limitando o poder de escolha.
- O Conselho: Não tem problema buscar em sua espiritualidade auxílio
para o melhor caminho a tomar , mas não se restrinja a isso na hora
de tomar uma decisão.
- Procure ampliar as possibilidades e se abra para analisar e escutar
outras opiniões. Use a fé para fortalecer a certeza de que tudo é
solúvel, mas busque em sua equipe a ajuda para que suas ideias se
concretizem.
7. O Intuitivo
-Aqui , a emoção vale mais do que a razão. O importante é sentir que
aquilo é o certo a fazer, mais do que pensar metodicamente sobre o
assunto. Pessoas que decidem assim se arriscam com mais facilidade e
tomam decisões com mais velocidade.
-A Vantagem: Confiar na intuição pode facilitar o pensamento criativo e
inovador, além de acelerar o processo de escolha.
-A Armadilha: Na hora da impulsividade, pode-se deixar passar alguns
sinais de que aquele caminho talvez não seja o melhor a tomar,
causando arrependimento no futuro.
-O Conselho: Procure conter o impulso inicial e se pergunte se as
possíveis consequências(Positivas e Negativas) valem a pena.
-As vezes as coisas não acontecem como imaginamos e aí a frustação é
grande.
c) Tomadas de decisão
sob Condições Diferentes
1) Condições de Certeza
-Todas as variáveis de decisão e os resultados de cada
potencial de ação ou solução são conhecidos de
antemão.
-São situações mais simples e programadas.
-Tudo pode ser planejado e ocorre de forma esperada
não dificultando o gerente ou administrador.
2) Sob Condições de Risco
-Risco é a condição da qual os resultados de uma
decisão ou curso de ação não são conhecidos com
certeza , mas que provavelmente cairão dentro de uma
amplitude conhecida.
-Usa-se a probabilidade ou percentual de erros e
acertos.
Contextualizando: Um novo modelo de automóvel no
mercado, logicamente é realizado um estudo das
possibilidade e do interesse do consumidor.
3) Sob Condições de Incerteza
-Quando o gerente não consegue prever o
resultado de uma decisão ou se o resultado pode
ser previsto mas a probabilidade de que esse
resultado realmente ocorra não pode ser
prevista.
-Em resumo, existe uma condição de incerteza.
Contextualizando: O lançamento de produtos
inteiramente novos no mercado são eventos
incertos, muitas somas de dinheiros são
perdidas em ações gerenciais malsucedidas.

3.Conclusão
-Quando os resultados em potencial e as probabilidade de
ocorrência dos resultados são conhecidas , as decisões são
tomadas sob condições de certeza.
-Quando os resultados em potencial não são totalmente
conhecidos e é preciso atribuir probabilidades de ocorrência
dos resultados, as decisões são tomadas sob condições de
risco
-Quando nem os resultados, nem as probabilidades de
ocorrência dos resultados são completamente conhecidos, a
administração está tomando decisões sob condições de
incerteza.
Filmete sobre Gigantes da Indústria: Ford

Você também pode gostar