Você está na página 1de 14

O Sermão da

Montanha
Mateus 5-7
Existiu este sermão?
• Divergências
– Marcos: omite.
– Lucas: mais breve
• ao pé do Monte: onde as pessoas moram.
– Mateus:
• reúne os ensinamentos sobre as atitudes
dos cristão.
• No Monte: paralelo com a Lei de Moisés.
Existiu este sermão?
• Muito provavelmente, sim:
– Ainda que mais breve.
– Todos s ensinamentos são de Jesus.
• No Monte indicado pela tradição?
– Não sabemos.
Na montanha
• Monte Sinai:
– Moisés recebe de Deus a Lei.
– Normas de ação concretas.

• Monte das bem-aventuranças:


– Jesus dá
dá a nova Lei.
– Atitudes concretas.
– Pulveriza a Lei …
• …para lhe dar pleno cumprimento.
Bem-aventuranças
• Felicitação congratulação.
• Lucas:
– Situações
– Pelo que são? Não.
– Felizes porque verão preenchidas as
suas espectativas.
• Mateus: bem-aventurados:
– Atitudes
– O novo «resto de Israel».
Os pobres em Espírito
• De mãos vazias diante de Deus:
– Humildes (anawin).
• …porque deles é o Reino dos céus.
– Acolhem o Reino porque se sentem
necessitados dele.
– O reino dos céus é um lugar?
• É uma pessoa: Jesus Cristo.
Os que choram
• A aflição provém de não conseguir o
que se acha necessário.
– O que é que se acha necessário?
• Uma profunda mudança:
– Justiça, alegria…

• …porque serão consolados.


– Verão preenchidas as suas espectativas.
– O Reino é o cumprimento delas.
Os mansos
• Constroem as relações sociais na
base da não-violência.
– Dóceis à vontade de Deus.
• …porque possuirão a terra.
– A terra era adquirida por compra ou por
violência.
– O Reino inclui o estabelecimento de um
novo sistema de relações, também entre
os povos.
os que têm fome e sede
de justiça
• A Justiça na Bíblia:
– Identificada com a vontade de Deus.
– Mas também com a justiça social.
– É uma atitude e uma relação social.
• … porque serão saciados:
– Será cumprida a vontade de Deus.
• Ao contrário do que faziam os fariseus:
– Cumpriam a letra, contrariavam a vontade de
Deus
• Um mundo justo e solidário.
Os misericordiosos
• Atitude fulcral do cristão:
– Santo Agostinho: origem da palavra:
• Dois conceitos:
– Miséria: material, moral…
– Córdia: coração.
• Uma ideia: sentir no coração a miséria.
– Contrária à atitude dos fariseus.
– Necessária para amar.
• … porque alcançarão misericórdia.
– Da parte de Deus
– …e da parte de todos, no Reino.
os puros de coração
• Complementar à misericórdia.
– Muito além da pureza física.
– Sem maldade.
– Com amor.
• Exige profunda sinceridade interior:
– Aí onde estamos a sós com Deus.
• … porque verão a Deus:
– Porque Deus é amor.
– Sentem como sente Deus.
Os pacificadores
• Trabalham pela concórdia.
• Todos chamados a fazermos parte da
família dos filhos de Deus:
– É preciso acabar com os conflitos que
dividem.
– São o reverso dos criadores de discórdia
• porque serão chamados filhos de
Deus:
– Evidenciam que Deus é Pai e todos nós
somos irmãos.
Os perseguidos por causa
da justiça
• A promessa a Josué: (Jos 1,8)
«Que as palavras do livro desta Lei jamais
se afastem da tua boca; medita-o
constantemente, e observa tudo quanto
nele se contém. Assim terás prosperidade
em teus caminhos e serás bem sucedido.»
•Uma bem-aventurança?
–Jesus propõe uma alteração completa:
•Do indivíduo.
•Da sociedade.
•Do mundo.
Os perseguidos por causa
da justiça
• Já não se trata de «eu cumprir a Lei»
• Trata-se de mudar o mundo conforme
a vontade de Deus.
– Toda a mudança enfrenta resistências.
– Num mundo governado pela injustiça, o
poder injusto opor-se-á às mudanças.
• …porque deles é o Reino do Céu.
– Afinal, o Reino prevalecerá.