Você está na página 1de 58

Contabilidade

Prof. Msc. Roberson Baggio

Prof. Msc. Roberson Baggio


Ementa
Conceitos de contabilidade.
Ativo.
Passivo.
Receitas.
Custos.
Despesas;
Patrimônio;
Principais Operações Contábeis;
Demonstrações contábeis.

Prof. Msc. Roberson Baggio


Conteúdo Programático
• Apresentação,metodologia,apresentação do conteúdo
programático.
• Conceitos,origem,objetivos e o campos de aplicação da
contabilidade.
• O patrimônio e seus elementos fundamentais (Bens,
Direitos e Obrigações).
• Representação gráfica dos estados patrimoniais - Ativo,
Passivo e Patrimônio Líquido.
• Situações Líquidas Patrimoniais Superavitárias, nula e
deficitárias.

Prof. Msc. Roberson Baggio


Bibliografia Básica
 CRUZ; ANDRICH e SCHIER. Contabilidade
Introdutória - Descomplicada. Curitiba: Juruá, 2008.

 EQUIPE DE PROFESSORES DA FEA/USP. Contabilidade


introdutória - Texto. 11.ed. São Paulo: Atlas, 2010.
______. Contabilidade introdutória - Livro de
Exercícios. 11.ed. São Paulo: Atlas, 2011

Prof. Msc. Roberson Baggio


Bibliografia Complementar

• MARION, José Carlos. Contabilidade Básica. São Paulo:


Atlas, 2004.

Prof. Msc. Roberson Baggio


Contabilidade
• Conceito
• Contabilidade é a ciência que tem por objetivo o estudo
das variações quantitativas e qualitativas ocorridas no
patrimônio (conjunto de bens, direitos e obrigações)
das empresas (qualquer pessoa física ou jurídica que
possui um patrimônio).

• Através dela é fornecido o máximo de informações úteis


para as tomadas de decisões, tanto dentro quanto fora da
empresa, estudando, registrando e controlando o
patrimônio.
Prof. Msc. Roberson Baggio
Contabilidade

• Em resumo, a Contabilidade abrange um


conjunto de técnicas para controlar o
patrimônio das organizações mediante a
aplicação do seu grupo de princípios,
técnicas, normas e procedimentos próprios,
medindo, interpretando e informando os
fatos contábeis aos donos das empresas.

Prof. Msc. Roberson Baggio


Contabilidade
• Fatos Contábeis

• Fatos contábeis (ou fatos administrativos) são


ocorrências que têm por efeito a alteração da
composição do Patrimônio, seja em seu aspecto
qualitativo ou em seu aspecto quantitativo.

• São todos os eventos que ocorrem na empresa,


passíveis de se determinar um valor monetário.

Prof. Msc. Roberson Baggio


Contabilidade
• Objeto de Estudo

• Tem-se por objeto de estudo o Patrimônio das


entidades/empresas (pessoa jurídica) ou das pessoas
(pessoa física). Este patrimônio é administrável e está
sempre em constante mudança.

• Trata-se na contabilidade a pessoa jurídica da empresa


como distinta da pessoa física do proprietário. Sendo
assim, a contabilidade é formada para a empresa e não
para seus respectivos donos.
Prof. Msc. Roberson Baggio
Contabilidade
• Quanto à Finalidade

• Tem por finalidade registrar fatos e produzir


informações que possibilitem ao dono do
patrimônio o controle (certificar-se de que a
organização está atuando de acordo com os planos
e políticas traçados)
• e planejamento (decidir qual curso tomar para
atingir com mais rapidez o objetivo proposto) de
como agir no seu patrimônio.
Prof. Msc. Roberson Baggio
Contabilidade
Usuários das Informações Contábeis

Prof. Msc. Roberson Baggio


Contabilidade
Evidenciação Contábil:

 Os usuários internos e externos das


informações contábeis, necessitam que estas
sejam produzidas com qualidade, velocidade
e utilidade.

Prof. Msc. Roberson Baggio


Contabilidade
Os Princípios Contábeis

 Os Princípios de Contabilidade são as


verdadeiras normas gerais delimitadoras da
aplicação da Ciência Contábil.

 É com eles que a contabilidade é regrada.

Prof. Msc. Roberson Baggio


Contabilidade
• São seis os Princípios de Contabilidade:

 Princípio da Entidade;
 Princípio da Continuidade;
 Princípio da Oportunidade;
 Princípio do Registro pelo Valor Original;
 Princípio da Competência;
 Princípio da Prudência.

Prof. Msc. Roberson Baggio 14


Contabilidade
Princípio da Entidade

 O Princípio da ENTIDADE reconhece o Patrimônio


como OBJETO da Contabilidade

 Por conseqüência, o Patrimônio (pessoa jurídica) não


se confunde com aqueles dos seus sócios ou
proprietários (pessoa física).

Prof. Msc. Roberson Baggio 15


Contabilidade
Princípio da Continuidade
 O Princípio da Continuidade pressupõe que a
Entidade continuará em operação no futuro, ou seja,
por um período de tempo indeterminado.

Princípio da Oportunidade
 Refere-se ao momento em que devem ser registradas
as variações patrimoniais. Devem ser feitas
imediatamente e de forma integral,
independentemente das causas que as originaram,
contemplando os aspectos físicos e monetários.
Prof. Msc. Roberson Baggio 16
Contabilidade
Princípio do Registro pelo Valor Original
 Os valores registrados na contabilidade sempre terão
como base o preço de aquisição, o valor que certo
produto custou à empresa.
 Exemplo: Comprou-se uma mercadoria por R$
100,00, no início do ano; no final do ano a
mercadoria continua no estoque  e o fornecedor está
vendendo  a mesma mercadoria por R$ 180,00; na
Contabilidade permanece o valor registrado por R$
100,00, ou seja o custo pago na ocasião da aquisição.

Prof. Msc. Roberson Baggio 17


Contabilidade
Princípio da Competência

 Estabelece que as Receitas e as Despesas


devem ser atribuídas aos períodos de sua
ocorrência, independentemente de
recebimento e pagamento.

Prof. Msc. Roberson Baggio 18


Contabilidade
Princípio da Prudência

 Estabelece que o profissional da Contabilidade


deve manter uma conduta mais conservadora
em relação aos resultados que serão
apresentados, evitando que projeções
distorcidas sejam feitas pelos usuários.

 Assim, é preferível ter expectativa de prejuízo e


a entidade apresentar resultados positivos.
Prof. Msc. Roberson Baggio 19
Contabilidade

O Estudo do Patrimônio

Prof. Msc. Roberson Baggio


Contabilidade
Demonstrações Contábeis

Balanço Patrimonial (BP)

 O Balanço Patrimonial demonstra a posição


patrimonial e financeira da entidade de forma
estática numa determinada data e a evolução do
patrimônio, representado por bens, direitos e
obrigações acumulados ao longo dos exercícios
(normalmente os exercícios coincidem com o ano
calendário – 01 de janeiro a 31 de dezembro).
Prof. Msc. Roberson Baggio
Contabilidade
• BALANÇO PATRIMONIAL

• Desta forma podemos dizer que o Balanço Patrimonial é


a fotografia de uma empresa num determinado
período, pois nele está o resultado de todos os fatos
ocorridos no tempo analisado, ou seja, mostra todos
os recursos (Passivo e PL) necessários para a
operação, de que forma foram aplicados (ativo) e,
ainda, se as decisões tomadas tiveram resultado positivo
(lucro) ou negativo (prejuízo).
Prof. Msc. Roberson Baggio
Contabilidade

Prof. Msc. Roberson Baggio


Contabilidade

Prof. Msc. Roberson Baggio


Prof. Msc. Roberson Baggio 25
Contabilidade
• Patrimônio:

• É o conjunto de bens, direitos e obrigações vinculado
a uma pessoa ou a uma entidade.
• Abrange tudo aquilo que a empresa tem (bens e
direitos) e tudo aquilo que a empresa deve
(obrigações).
• Os bens e direitos constituem a parte positiva do
Patrimônio, chamada ATIVO
• As obrigações representam a parte negativa do
Patrimônio, chamada PASSIVO.
Prof. Msc. Roberson Baggio
Contabilidade
• Bens

• Os bens classificam-se em: Bens Móveis, Bens


Imóveis, Bens Intangíveis.

• Os bens fazem parte do ATIVO (patrimônio


bruto).

Prof. Msc. Roberson Baggio


Contabilidade
• Bens Móveis
• São móveis os bens passíveis de remoção sem
dano. Ex.: dinheiro, veículos, móveis, utensílios,
máquinas, estoques, etc.

• Bens Imóveis
• São imóveis os bens que não podem ser
retirados de seu lugar natural (solo e subsolo)
sem destruição ou dano. Ex.: terrenos,
construções em geral, etc.
Prof. Msc. Roberson Baggio
Contabilidade
• Bens Intangíveis
• Também chamados de bens incorpóreos e bens
imateriais, são intangíveis os bens que não
constituem uma realidade física e que não
podem ser tocados. Ex.: nome comercial
(marca), patente de invenção, software etc.

Prof. Msc. Roberson Baggio


Contabilidade
• Direitos
• São os recursos que a empresa tem a receber e que
gerarão benefícios presentes ou futuros. Pode ser, por
exemplo, o valor que uma empresa receberá decorrente
de uma venda a prazo. O comprador já levou a
mercadoria, porém ainda não pagou, então a empresa
tem o DIREITO de receber o valor correspondente.
Fazem parte do ATIVO (patrimônio bruto).
• Ex: duplicatas a receber, aluguéis a receber, contas a
receber, títulos a receber, etc.

Prof. Msc. Roberson Baggio


Contabilidade
• Obrigações
• São dívidas, valores a serem pagos a terceiros
(empresa ou pessoa física). Fazem parte
do PASSIVO.

• Ex: salários a pagar, aluguéis a pagar,


fornecedores ou duplicatas a pagar, impostos a
pagar (ou impostos a recolher), etc.

Prof. Msc. Roberson Baggio


Contabilidade
• Patrimônio Líquido (PL)

• Representa aquilo que, de fato, a empresa tem.


Isto é, sua riqueza efetiva, o que lhe sobra
depois de pagar todas as suas dívidas.
• Compreende os recursos próprios da Entidade, e
seu valor é a diferença positiva entre o valor do
Ativo e o valor do Passivo.

Prof. Msc. Roberson Baggio


Contabilidade
• O Patrimônio Líquido é a diferença entre os valores do ativo
(+) e do passivo (-) de uma empresa em determinado
momento, ou seja, se a empresa tem um Ativo (bens +
direitos) de R$100.000,00 e um Passivo (obrigações) de
R$40.000,00, o Patrimônio Líquido dessa entidade será de
R$60.000,00.

Prof. Msc. Roberson Baggio


Contabilidade
• Patrimônio Líquido

• O PL também figura no lado do Passivo em


virtude de o capital, reservas, etc., pertencerem
aos proprietários da empresa (sócios, acionistas)
e não deixa de ser uma obrigação da empresa
pessoa jurídica para com os proprietários pessoa
física.

Prof. Msc. Roberson Baggio


Contabilidade
Aspectos Qualitativos e Quantitativos do Patrimônio:

Qualitativos: tratam dos componentes do patrimônio


segundo a espécie de cada um, separação dos
componentes pela sua natureza. Ex: carro

Quantitativos: referem-se ao valor com que cada


componente possa ser expresso em moeda, registro dos
componentes pelo seu valor. Ex: R$ 30.000,00 valor do
carro.

Permitem a mensuração do patrimônio e conhecer os


elementos que o compõem.
Prof. Msc. Roberson Baggio
Contabilidade
Aspectos Qualitativos e Quantitativos do Patrimônio

Prof. Msc. Roberson Baggio


Contabilidade
• Equações Patrimoniais
• O estado patrimonial de uma empresa pode
apresentar-se de diferentes maneiras na
equação patrimonial:

• a) Ativo > Passivo: Indica uma situação positiva


da empresa, pois o conjunto de bens e direitos
supera as obrigações (há PL positivo).

Prof. Msc. Roberson Baggio


Contabilidade
• Equações Patrimoniais

b) Ativo = Patrimônio Líquido (sendo Passivo = 0) 

 Não existe obrigações para com terceiros,


ocorre na abertura da empresa, sendo o passivo
igual a zero.

Prof. Msc. Roberson Baggio


Contabilidade
• c) Ativo = Passivo (sendo PL = 0) 

 Neste caso, não existe capital próprio, o que


significa que o ativo da empresa foi totalmente
financiado com recursos de terceiros.

• É um estado de alerta, pois a empresa está com


dificuldades financeiras.

Prof. Msc. Roberson Baggio


Contabilidade
• d) Ativo + Patrimônio Líquido < Passivo: Nesta
situação, a empresa se encontra em estado de
insolvência, uma parcela das obrigações ficará
sem ser paga, mesmo que a empresa venda todo
o seu ativo.

 Esta é uma situação denominada Passivo a


Descoberto. É uma situação desfavorável,
negativa ou deficitária.

Prof. Msc. Roberson Baggio


Contabilidade

Demonstração do Resultado do
Exercício – D.R.E
Contabilidade D.R.E
• Demonstração do Resultado do Exercício

• A demonstração do resultado do exercício


(DRE) é uma demonstração contábil  que se
destina a evidenciar a formação do resultado
líquido de um exercício, através do confronto
das RECEITAS, CUSTOS E DESPESAS, apuradas
segundo o princípio contábil do regime de
competência.
Contabilidade D.R.E
• Demonstração do Resultado do Exercício

• É, portanto, um resumo das receitas e despesas


de um determinado período que mostra como
resultado líquido, ou seja, todas as receitas
diminuídas de todas as despesas, o lucro, se o
resultado for positivo, ou o prejuízo, se o
resultado for negativo.

Prof. Msc. Roberson Baggio


Contabilidade D.R.E
• A demonstração do resultado do exercício,
oferece uma síntese financeira dos
resultados operacionais e não
operacionais de uma empresa em certo
período.
Contabilidade D.R.E
• A Demonstração do Resultado do Exercício
obedecera ao Princípio da Competência.

• O Princípio da Competência consiste no fato de


que as receitas e as despesas devem ser
incluídas na apuração do resultado da empresa
no período em que ocorrerem,
independentemente de recebimento ou
pagamento. 
Contabilidade D.R.E
Princípio da Competência

Exemplos:

a) Em uma venda feita em agosto para


recebimento em setembro, a receita de venda
deverá ser contabilizada no mês de agosto; 

b) O aluguel do mês de agosto, que será pago


somente em setembro, deve ser contabilizado
como despesa do mês de agosto. 
Contabilidade D.R.E
Diferença entre Produto e Mercadoria.

Produto é o bem que é fabricado (produzido) 


Mercadoria é o bem que é apenas revendido, sem ser alterado a sua
composição original.

Por definição, produto é "algo produzido", "resultado de uma


produção". A mercadoria é um produto disponibilizado a um mercado
ou público para compra, venda ou aquisição.

Exemplo: uma caneta, enquanto resultado de uma produção, é um


produto. Quando é colocada em uma caixa com outras 79 canetas e
disponibilizada a um mercado atacadista, é uma mercadoria.
Descontos - DRE
 DESCONTO INCONDICIONAL (Comercial)
 Dedução da Receita Bruta de Vendas
 Qualquer redução de valor que ocorra ANTES da emissão da nota
fiscal da operação de venda é desconto.
 Pois não existem condições temporais expostas.

• DESCONTO CONDICIONAL (Financeiro)


• Despesa Financeira
 Qualquer redução de valor que ocorra antes do vencimento de um
título (duplicata) é desconto.
 É condicional, condições temporais expostas.

Prof. Msc. Roberson Baggio 48


Contabilidade D.R.E

• A Receita Operacional Bruta, para fins contábeis,


é o produto da venda de bens e serviços.

• As receitas operacionais podem ser decorrentes:


Das vendas de mercadorias;
Da prestação de serviços; ou
De ambas as atividades.
Contabilidade D.R.E
• Custo dos produtos/mercadorias ou serviços
vendidos, representa o quanto custou para a
empresa, as mercadorias ou os produtos que
foram vendidos em determinado período.

• Custo: gasto com bem ou serviço na produção


de outro bem ou serviço
Custo da Mercadoria Vendida
• Metodologia para cálculo segundo a
Contabilidade Financeira, para empresas
comerciais:
• CMV = EI + CO – EF
• Onde:
CMV = Custo de Mercadoria Vendida
EI = Estoque Inicial
CO = Compras no período
EF = Estoque Final
Prof. Msc. Roberson Baggio 51
Contabilidade D.R.E
Despesa é o encargo necessário para
comercialização dos bens ou serviços, objetos da
atividade da organização, bem como e essencial
para a manutenção da estrutura
empresarial independentemente da sua frequência.

Despesa: gasto com a intenção de obter lucro


Contabilidade D.R.E
• Despesas Operacionais, trata-se dos demais gastos
efetuados pela empresa que não compõem o custo dos
produtos, das mercadorias nem dos serviços vendidos.

As despesas operacionais são reunidas em:


 Despesas com vendas: comissões, fretes, seguro de
transporte, propaganda, gastos com garantia de
produtos, etc.
 Despesas gerais e administrativas: salários e encargos
do pessoal da administração, aluguéis, água, luz,
telefone, correio, IPTU, IPVA etc.;
Contabilidade D.R.E
 Despesas ou Receitas Financeiras, juros pagos
ou recebidos.

 Outras Receitas ou Outras Despesas, são


aquelas decorrentes de transações não incluídas
nas atividades principais da empresa.
RECEITA BRUTA DE VENDAS
(+) Vendas de Produtos / Vendas de Mercadorias / Prestação de Serviços
(-) DEDUÇÕES DA RECEITA BRUTA DE VENDAS
(-) Devoluções de Vendas
(-) Abatimentos / Desconto Incondicional
(-) Impostos ICMS s/ vendas/ ISS s/ vendas/ IPI, PIS e COFINS
= RECEITA LÍQUIDA DE VENDAS
(-) Custo dos Produtos Vendidos / Custo das Mercadorias Vendidas / Custo dos Serviços
Prestados
= LUCRO BRUTO

(-) DESPESAS OPERACIONAIS


(-)Despesas Com Vendas
(-) Despesas Administrativas
= RESULTADO OPERACIONAL ANTES DO RESULTADO FINANCEIRO

(+/-) RESULTADO FINANCEIRO


(+) Receitas Financeiras
(-) Despesas Financeiras

(-/+) OUTRAS RECEITAS E DESPESAS


(+) Venda de Bens do Ativo Não Circulante
(- ) Custo da Venda de Bens do Ativo Não Circulante

= RESULTADO OPERACIONAL ANTES DO IMPOSTO DE RENDA E DA CONTRIBUIÇÃO


SOCIAL E SOBRE O LUCRO
(-) Provisão para Imposto de Renda e Contribuição Social Sobre o Lucro
= LUCRO LÍQUIDO
(*) As empresas que estão enquadradas no Simples Nacional devem evidenciar os tributos na linha
“Deduções da Receita Bruta de Vendas”. Neste caso devem desconsiderar essas contas. 56
Prof. Msc. Roberson Baggio
DRE – Resultados do Exercício
• O relatório DRE – Demonstrativo de Resultados do Exercício mostra o desempenho
da empresa em um determinado período (ex: ano de 2010, 1º trimestre, etc)
• No DRE é descrito a operação da empresa:
– Quanto a empresa vendeu DRE – ano de 2013

– Quanto a empresa gastou (+) RECEITAS


Vendas de produtos
– Quais foram as despesas da emrpesa Vendas de serviços
– Quanto pagou de imposto (-) CUSTOS
– Quanto sobrou no final Custos dos produtos (CPV)
Custos dos serviços (CSP)
• A estrutura ao lado mostra um exemplo
(-) DESPESAS
– Receita é o dinheiro que entra com a venda de produtos Despesas operacionais
ou serviços (funcionários, energia, água,
combustível, manutenção)
– Custo é o dinheiro pago para produzir um produto ou
para comprar um produto para revender ou para (=) LUCRO
desenvolver um serviço a ser prestado Quanto sobrou
– Despesa é o dinheiro pago na operação que se converterá em receita
– Lucro é quanto sobrou no final
D.R.E
 A DRE assim como outras demonstrações
contábeis é um procedimento de suma
importância para avaliar a saúde financeira da
empresa.
 Por ser um relatório relativamente detalhado
a DRE fornece aos administradores importantes
elementos que são fundamentais para tomada
de decisão.
 Sem as informações fornecidas pela DRE o
administrador não será capaz de avaliar a
verdadeira realidade da empresa.

Você também pode gostar