Você está na página 1de 38

Curso Operações no Mar

SISTEMAS DE POSICIONAMENTO
PRINCÍPIOS PARA MEDIDAS E CÁLCULOS
Curso Operações no Mar

SISTEMA COM CABOS GUIA


Curso Operações no Mar
INÍCIO DE POÇO/SISTEMA COM CABOS GUIA

DESCIDA DA BUT

(BASE ÚNICA
TEMPORÁRIA)
Curso Operações no Mar

DETALHE
DA
BUT
(Base Única Temporária)
Curso Operações no Mar
INÍCIO DE POÇO/SISTEMA COM CABOS GUIA

RETIRADA DA COLUNA
DE ASSENTAMENTO
DA BUT
Curso Operações no Mar
INÍCIO DE POÇO/SISTEMA COM CABOS GUIA

PERFURAÇÃO
DA
FASE 1 (36”)
Curso Operações no Mar
INÍCIO DE POÇO/SISTEMA COM CABOS GUIA

DESCIDA DO
REVESTIMENTO
DE 30” E BGP
Curso Operações no Mar

DESCIDA DO
CONDUTOR
DE 30” E BGP
Curso Operações no Mar
INÍCIO DE POÇO/SISTEMA COM CABOS GUIA

PERFURAÇÃO
DA
FASE 2 (26”)
Curso Operações no Mar

PERFURAÇÃO DA
FASE DE 26”
SEM RETORNO
Curso Operações no Mar
INÍCIO DE POÇO/SISTEMA COM CABOS GUIA

DESCIDA DO
REVESTIMENTO
DE 20”
Curso Operações no Mar

CABEÇA DE POÇO
GL ANTES DA
DESCIDA DO BOP
Curso Operações no Mar
INÍCIO DE POÇO/SISTEMA COM CABOS GUIA

DESCIDA
DO
BOP
Curso Operações no Mar
INÍCIO DE POÇO/SISTEMA COM CABOS GUIA

PERFURAÇÃO
DA
FASE 3 (17 1/2”)
Curso Operações no Mar

SISTEMA SEM CABOS GUIA


Curso Operações no Mar
INÍCIO DE POÇO/SISTEMA SEM CABOS GUIA
1

BAJA / CONDUTOR 30”


E BHA
DE JATEAMENTO
Curso Operações no Mar
INÍCIO DE POÇO/SISTEMA SEM CABOS GUIA

DESCIDA DA
BAJA / CONDUTOR 30”
E BHA
DE JATEAMENTO
Curso Operações no Mar
INÍCIO DE POÇO/SISTEMA SEM CABOS GUIA

JATEAMENTO DO
REVESTIMENTO DE 30”
ATÉ ASSENTAMENTO DA
BAJA NO FUNDO DO MAR
Curso Operações no Mar
INÍCIO DE POÇO/SISTEMA SEM CABOS GUIA

PERFURAÇÃO DA
FASE DE 26”
Curso Operações no Mar
INÍCIO DE POÇO/SISTEMA SEM CABOS GUIA

RETIRADA DA COLUNA
DE JATEAMENTO
Curso Operações no Mar
INÍCIO DE POÇO/SISTEMA SEM CABOS GUIA

ASSENTAMENTO DO
REVESTIMENTO DE 20”
Curso Operações no Mar

CABEÇA DE POÇO
GLL ANTES DA
DESCIDA DO BOP
Curso Operações no Mar
INÍCIO DE POÇO/SISTEMA SEM CABOS GUIA

ASSENTAMENTO
DO BOP
Curso Operações no Mar

RISER / BOP

DE

SS / NS
Curso Operações no Mar
SEQUÊNCIA OPERACIONAL DE UM POÇO
TÍPICO DA BACIA DE CAMPOS
01. APÓS A PERFURAÇÃO DA FASE 26” (SEM RETORNO DE CASCALHO PARA
A SUPERFÍCIE) É DESCIDO E CIMENTADO O REVESTIMENTO DE 20”. EM
SEGUIDA A RUNNING TOOL DO REVESTIMENTO DE 20” É LIBERADA,
FICANDO NA CABEÇA DO POÇO UM CONECTOR COM PERFIL H4,
CONHECIDO COMO HOUSING (PODE SER 16 3/4” OU 18 3/4”).

02. DESCIDA DO BOP. A PARTIR DAÍ A PLATAFORMA FICA PERMANENTEMENTE


CONECTADA AO POÇO, ATRAVÉS DO RISER DE PERFURAÇÃO. NO SISTEMA
COM CABOS GUIA O BOP É GUIADO PELOS MESMOS ATÉ O SEU ENCAIXE
NO HOUSING. NO SISTEMA SEM CABOS GUIA, NA HORA DO ENCAIXE É
PRECISO MOVER A SONDA.

03. DESCIDA DO TEST PLUG E TESTE DO BOP. O TEST PLUG ASSENTA DENTRO
DO HOUSING E SERVE PARA ISOLAR O POÇO DA PRESSÃO APLICADA
DURANTE O TESTE. RETIRADA DO TEST PLUG.
Curso Operações no Mar
SEQUÊNCIA OPERACIONAL DE UM POÇO
TÍPICO DA BACIA DE CAMPOS (CONTINUAÇÃO)
04. MONTAGEM DO CONJUNTO PLUGS / CASING HANGER / PACK-OFF / RUNNIG
TOOL DO CASING HANGER 13 3/8”.

05. QUEBRA DO BHA DE JATEAMENTO E MONTAGEM / DESCIDA DO BHA 16” OU


17 1/2” PARA PERFURAÇÃO DA FASE 3.

06. CORTE DO COLAR FLUTUANTE, DO CIMENTO E DA SAPATA DO


REVESTIMENTO DE 20”.

07. PERFURAÇÃO DA FASE 3. DURANTE A PERFURAÇÃO SÃO COLHIDAS NAS


PENEIRAS AMOSTRAS DOS CASCALHOS RETORNADOS.
A ANÁLISE DESTES PERMITE A IDENTIFICAÇÃO DO TIPO DE ROCHA QUE
ESTÁ SENDO PEFURADA.

08. CIRCULAÇÃO FINAL PARA LIMPEZA.


Curso Operações no Mar
SEQUÊNCIA OPERACIONAL DE UM POÇO
TÍPICO DA BACIA DE CAMPOS (CONTINUAÇÃO)
09. MANOBRA CURTA ATÉ SAPATA DO 20” PARA CONDICIONAMENTO DO POÇO
E RETIRADA DA COLUNA DE PERFURAÇÃO.

10. RETIRADA DA BUCHA DE PROTEÇÃO DO HOUSING


(NOMINAL SEAT PROTECTOR).

11. DESCIDA DO REVESTIMENTO DE 13 3/8” ATÉ ASSENTAMENTO DO CASING


HANGER 13 3/8” NO HOUSIING.

12. CIRCULAÇÃO PARA LIMPEZA E CONDICIONAMENTO DO FLUIDO.

13. CIMENTAÇÃO DO REVESTIMENTO 13 3/8”.

14. ASSENTAMENTO E TESTE DO PACK-OFF 13 3/8”.


Curso Operações no Mar
SEQUÊNCIA OPERACIONAL DE UM POÇO
TÍPICO DA BACIA DE CAMPOS (CONTINUAÇÃO)
5. TESTE DO BOP.

6. RETIRADA DA RUNNING TOOL DO CASING HANGER.

7. DESCIDA DA WEAR BUSHING 13 3/8”.

8. QUEBRA DO BHA 16” OU 17 1/2” E MONTAGEM / DESCIDA DO BHA 12 1/4”.

9. CORTE DOS PLUGS, COLAR, CIMENTO E SAPATA DO REVESTIMENTO


DE 13 3/8”.

0. PERFURAÇÃO DA FASE 4.

1. CIRCULAÇÃO PARA LIMPEZA.


Curso Operações no Mar
SEQUÊNCIA OPERACIONAL DE UM POÇO
TÍPICO DA BACIA DE CAMPOS (CONTINUAÇÃO)
22. MANOBRA CURTA ATÉ SAPATA DO 13 3/8” PARA CONDICIONAMENTO DO
POÇO E RETIRADA DA COLUNA DE PERFURAÇÃO.

23. PERFILAGEM INTERMEDIÁRIA.

24. MONTAGEM DO CONJUNTO PLUGS / CASING HANGER / PACK-OFF /


RUNNING TOOL DO CASING HANGER 9 5/8”.

25. DESCIDA DA COLUNA PARA CONDICIONAMENTO DO POÇO.

26. CIRCULAÇÃO PARA LIMPEZA.

27. RETIRADA DA COLUNA.

28. RETIRADA DA WEAR BUSHING 13 3/8”.


Curso Operações no Mar
SEQUÊNCIA OPERACIONAL DE UM POÇO
TÍPICO DA BACIA DE CAMPOS (CONTINUAÇÃO)
29. DESCIDA DO REVESTIMENTO DE 9 5/8” ATÉ ASSENTAMENTO DO
CASING HANGER 9 5/8” NO HOUSING.

30. CIRCULAÇÃO PARA LIMPEZA E CONDICIONAMENTO DO FLUIDO.

31. CIMENTAÇÃO DO REVESTIMENTO 9 5/8”.

32. ASSENTAMENTO E TESTE DO PACK-OFF 9 5/8”.

33. TESTE DO BOP.

34. RETIRADA DA RUNNING TOOL DO CASING HANGER.

35. DESCIDA DA WEAR BUSHING 9 5/8”.


Curso Operações no Mar
SEQUÊNCIA OPERACIONAL DE UM POÇO
TÍPICO DA BACIA DE CAMPOS (CONTINUAÇÃO)
36. QUEBRA DO BHA 12 1/4” E MONTAGEM / DESCIDA DO BHA 8 1/2”.

37. CORTE DOS PLUGS, COLAR, CIMENTO E SAPATA DO


REVESTIMENTO DE 9 5/8”.

38. PERFURAÇÃO DA FASE 5.

39. CIRCULAÇÃO PARA LIMPEZA.

40. MANOBRA CURTA ATÉ SAPATA DO 9 5/8” PARA CONDICIONAMENTO DO


POÇO E RETIRADA DA COLUNA DE PERFURAÇÃO.

41. PERFILAGEM FINAL.


Curso Operações no Mar
SEQUÊNCIA OPERACIONAL DE UM POÇO
TÍPICO DA BACIA DE CAMPOS (CONTINUAÇÃO)
42. DESCIDA DA COLUNA PARA CONDICIONAMENTO DO POÇO.

43. CIRCULAÇÃO PARA LIMPEZA.

44. RETIRADA DA COLUNA.

45. DESCIDA DO LINER 7”.

46. CIMENTAÇÃO DO LINER 7”.

47. RETIRADA DA COLUNA COM A SETTING TOOL DO LINER 7”.

48. DESCIDA DA COLUNA COM PATA DE ELEFANTE PARA CHECAR TOPO DO


CIMENTO DENTRO DO 9 5/8”.
Curso Operações no Mar
SEQUÊNCIA OPERACIONAL DE UM POÇO
TÍPICO DA BACIA DE CAMPOS (CONTINUAÇÃO)
49. RETIRADA DA COLUNA ATÉ PROFUNDIDADE DE EXECUÇÃO DO TAMPÃO DE
ABANDONO DE SUPERFÍCIE.

50. EXECUÇÃO DO TAMPÃO DE ABANDONO DE SUPERFÍCIE.

51. QUEBRA DA COLUNA DE PERFURAÇÃO.

52. RETIRADA DO BOP.

53. DESCIDA DA CAPA DE ABANDONO.

54. CORTE DOS CABOS GUIA SE O SISTEMA FOR GUIDELINE.

55. DMA PARA PRÓXIMA LOCAÇÃO.


Curso Operações no Mar
CONFIGURAÇÃO FINAL DE UM POÇO
TÍPICO DA BACIA DE CAMPOS
Curso Operações no Mar
TIPOS DE POÇOS
Curso Operações no Mar

SLENDER
WELL
Curso Operações no Mar
SLENDER WELL
 PERMITE A UTILIZAÇÃO DE SONDAS MAIS BARATAS PARA TAREFAS
MAIS NOBRES.
 É UMA TECNOLOGIA INTEGRADA DE PERFURAÇÃO / COMPLETAÇÃO /
INTERVENÇÃO DE POÇOS.
 RISER SLENDER.

 REDUÇÃO DO DIÂMETRO EXTERNO DO RISER DE PERFURAÇÃO PARA


15” PERMITINDO À SONDA OPERAR EM LA`s MAIORES SEM A
NECESSIDADE DE REFORMAS ESTRUTURAIS.
 MENOR VOLUME DE FLUIDO DE PERFURAÇÃO JÁ QUE A CAPACIDADE
DO RISER É MENOR.
 MINIMIZAÇÃO DOS DANOS ECOLÓGICOS CASO HAJA UMA
DESCONEXÃO DE EMERGÊNCIA.
Curso Operações no Mar

SLENDER WELL (CONTINUAÇÃO)

 CABEÇA DE POÇO SLENDER.

 CONTINUARÁ COM 16 3/4” E SUPORTARÁ TAMBÉM OS ESFORÇOS


IMPOSTOS PELO RISER DE 21” DE DIÂMETRO EXTERNO. OU SEJA,
SONDA COM RISER 21” TAMBÉM PODERÁ INTERVIR EM POÇOS COM
CABEÇA SLENDER.
 PROJETADA PARA RECEBER APENAS UM REVESTIMENTO. DEMAIS
REVESTIMENTOS SERÃO LINERS.
 O HOUSING DE ALTA PRESSÃO FICA NO TOPO DO REVESTIMENTO DE
D
13 3/8” E NÃO NO TOPO DO 20” COMO NOS POÇOS NÃO SLENDER.

Você também pode gostar