Você está na página 1de 66

Sistemas Operativos

(Instalação e Configuração)
Sistemas Operativos
(Instalação e Configuração)
Objetivos(s)
Instalar e configurar sistemas operativos.
Instalar e configurar utilitários sobre sistemas
operativos.
Conteúdos
Tipos de sistemas operativos.
Tipos de utilitários.
Conteúdos Programáticos
Tipos de Sistemas Operativos
Exigências do sistema operativo quanto às
capacidades do equipamento
Instalação do SO a partir de perifericos
Selecção de opção na instalação
Definição do plano de configuração de perifericos
Definição do modelo de logins
Configuração do SO de acordo com as necessidades
de cada utilizador
Manutenção do SO por alteração da configuração
do equipamento
Conteúdos Programáticos
Tipos de Utilitários
Antivírus
Gestores de disco
Compressores e descompressores de dados
Conversores de ficheiros
Browsers de acesso a uma rede intranet/Internet
Emulação de terminais
Transferência de ficheiros (File Transfer)
Acesso a bases de dados
Acesso remoto a servidores
Gestores de monitorização de trafego de redes
Sistema Operativo
(Gestor de Equipamento)
Computadores
Processadores, memoria principal, discos
impressoras, teclado, monitor, interfaces de rede,
etc.
Software
Processadores de Texto, Programas de Multimédia,
Desenvolvimento Gráfico, Browsers, etc.
Sistema Operativo
Serve de mediador entre os recursos disponíveis
do Hardware e os serviços disponibilizados pelo
Software.
Objetivos do
Sistema Operativo
Executar comandos e programas do utilizador.
Facilitar o uso da máquina.
Utilizar o hardware da maquina de uma forma
eficiente (disco, placa gráfica, memoria, etc.)
Que Sistema operativo
devo Escolher?
Super computadores
Mainframes
Mini computadores
Estações de Trabalho
Pc’s (microcomputadores)
Computadores de bolso
Evolução dos
Sistemas Operativos
Processamento Serie (Serial Processing)
Monitor de Control
Processamento em Lotes (Batch)
Multiprogramação
Sistemas de partilha de tempo
Sistemas de Secretaria (Desktop)
Sistema Multi-processador
Sistemas Distribuídos
Sistemas de Tempo-Real
Sistemas de “Bolso”
Processamento em Serie

Maquinas simples, sem qualquer tipo de sistema operativo


Os programas eram introduzidos pelo utilizador e depois
executados pela maquina.
Hardware baseado em tubos de vácuo.
Input através de cartões perfurados.
Output através de lâmpadas
Baixa produtividade

Era sempre necessário introduzir tudo à


mão

Todas as operações tinham que ser definidas pelos programas


Monitor de Control

Atribuição a cada utilizador de quotas de tempo de


utilização da máquina, dispondo da máquina como um
todo
Permitia ao utilizador carregar os seus programas em
memória, editá-los e verificar a sua execução.
Execução das operações necessárias através de
comandos do monitor
No final da sessão guardavam os programas e
resultados sob a forma de listagens, fitas de papel
perfuradas ou, nos sistemas mais evoluídos, em fita
magnética
Rotinas de I/O reutilizáveis
Monitor de Control

Um monitor típico era composto por um


conjunto de rotinas utilitárias que facilitavam a
interacção (operação) com máquina:
– Interpretador de uma linguagem de comando que
permite fazer executar os restantes módulos
– Compilador
– Tradutor de linguagem simbólica (Assembler)
– Editor de ligações (Linker)
– Carregador de programas em memória (Loader)
– Rotinas utilitárias para o controlo de perifericos:
consola; leitor de cartões; leitor/perfurador de fita
de papel; bandas magnéticas
– Ineficiente
– Durante a maior parte do tempo o processador
está inactivo, à espera de um comando ou a
Processamento
em Lotes (Batch)
Automatizavam a sequencia de operações que envolvem a
execução de um programa:

O programa é enviado ao operador do computador


O operador junta o programa ao conjunto de programas
existentes, criando um lote
Cada lote de programas é executado sequencialmente pelo
computador
Os resultados são fornecidos ao operador à medida que os
programas vão acabando

A memoria está dividida em duas partes:


Sistemas Operativo do computador
Lote de programas que está a correr
Processamento
em Lotes (Batch)
Problemas

Não é possível a interacção entre um programa a correr


e o utilizador
A capacidade de processamento da unidade central de
processamento (UCP) evolui exponencialmente
No entanto, os dispositivos de I/O são muito lentos:
Um leitor de cartões lê 20 cartões/s
Os primeiros discos rígidos também são muito lentos
O tempo de execução de um programa é
predominantemente determinado pelas operações de
I/O
Processamento
em Lotes (Batch)
Solução

Para optimizar a utilização da UCP passou a fazer-


se a recolha dos dados num computador auxiliar
onde eram lidos, para uma banda, os cartões dos
diversos trabalhos
A banda era colocada no computador central e
executados os programas, produzindo igualmente
os ficheiros de saída para outra banda que, por
sua vez, era tratada pelo computador mais
pequeno para optimizar o tempo de impressao.
Processamento
em Lotes (Batch)
Evolução

Perifericos passaram a poder executar operações autónomas,


avisando o processador do fim da sua execução através do
mecanismo de interrupções
Possibilidade de notificar assincronamente o processador de que
uma dada operação terminou
As operações de I/O podem prosseguir em paralelo com a
execução de um programa que apenas é interrompido para
iniciá-las e para tratar a sua terminação
Paralelamente, os perifericos de armazenamento de dados
sofreram uma evolução significativa, deixando de ser meros
dispositivos sequenciais (bandas) para se tornarem verdadeiras
memorias secundarias com possibilidade de endereçamento
aleatório (tambores e discos)
Multiprogramação

Esta solução torna os sistemas


multiprogramados permitindo que diversos
programas estejam simultaneamente activos

Os diversos programas necessitam de estar na


memoria central para facilmente se mudar de
contexto.
O sistema tem em vista a realização de todas as
tarefas em conjunto no menor tempo possível,
usando os recursos disponíveis de uma forma
eficiente
Sistemas de partilha de tempo
(Computação Interactiva)
Características:
Cada programa é visto como um processo pelo SO
A comutação entre processos é suficientemente
rápida de modo a permitir a interacção em
~2tempo real” entre um processo e um utilizador
Os processos em execução são substituídos em
função do seu ultimo período de ocupação da UCP
Sistemas de Secretaria
(Desktop)
Geração 1.5
Mono-utilizador
Algumas capacidades de multitarefa, mas o
mecanismo de escalamento ainda não permite a
execução concorrente (os processos competem
pelos recursos).
Sem multitarefa
Ex: Windows 3.0 e 3.1
Multiutilizador

O sistema permite que vários utilizadores corram os


mesmos programas e acedam aos mesmos ficheiros
de uma forma consistente.
O primeiro SO da Microsoft a suportar
Multiprogramação e Multiutilizador foi o “Windows
2000” (SO mais estável da Microsoft até aos dias de
hoje).
Sistemas Multi-Processador

O computador pode utilizar dois ou mais


CPUs, partilhando:
O barramento
O relógio
A memoria
Os perifericos
O disco
Etc.
Sistemas Multi-Processador

Symmetric multiprocessing (SMP):


Cada processador corre uma copia idêntica do
sistema operativo
Podem correr em simultâneo vários processos sem
existir degradação no desempenho
A maior parte dos sistemas operativos modernos
suportam SMP.
Sistemas Distribuídos

Sistema em que a comunicação entre maquinas


(CPU’s) cooperantes é feita através de uma rede de
comunicação.

Sistema Peer-to-Peer
Cada máquina tem responsabilidades
equivalentes

Exemplos:
Kazaa
Sistemas de Tempo-Real

Cada tarefa do sistema tem associadas restrições


temporais (deadlines).
Normalmente utilizados em sistemas dedicados.

Podem ser classificados em sistemas:


Hard-real time:
Onde o não cumprimento de um deadline leva a
falha do sistema (Ex: Travões ABS)
Soft-real time:
Onde o não cumprimento de um deadline leva
apenas a uma degradação da saída do sistema
(Ex: Sistema de Som)
Sistemas de “Bolso”

Características:
Memoria pequena
Processador lento
Ecrã pequeno
Sistemas de I/O limitados

Exemplos:
PDAs
Telemóveis
Linux

Open-Source (Código Aberto para manipulação pelo


utilizador)
Escrito por “Linus Torvalds” do Departamento de
Ciência da Computação da Universidade de
Helsinki, Finlândia.
Inspirado pelo seu interesse ni Minix, um pequeno
sistema UNIX desenvolvido por Andrew S.
Tanenbaum.
Lançado a 5 de Outubro de 1991 Linus Torvalds
anunciou a primeira versão “oficial” do Linux.
Windows (Historia)
Sistema Comercial Fechado (O utilizador não tem
acesso ao desenvolvimento)
Desenvolvimento de um Gestor de Interface
(subsequente renomeado Microsoft Windows) em
Setembro de 1981.
Considerado como um SO a partir da versão Windows
Versões
NT, lançada em Agosto de 1993. (Anteriormente
Windows
operava 3.1 Disk Operating System)
o DOS, Windows XP
Windows 3.11 Windows Vista
Windows 95 Windows 7
Windows 2000 Windows 8
(SO mais estável da Microsoft ainda muito usado porWindows 10
esta característica).
Windows ME (Millennium)
Windows 2000

Descende do Microsoft Windows NT e foi criado em


(Fevereiro de 2000)
Foi considerado um dos Sistemas mais estáveis da
Microsoft
Mas muitos problemas de segurança sérios foram
encontrados (worms)
Sistema de Ficheiros FAT
Windows XP

XP de eXPerience, experiencia em inglês


Lançado em 25 de Outubro de 2001 com a intenção de
combinar a facilidade de uso do Windows ME com a
estabilidade do Windows 2000.
Suporta sistema de ficheiros NTFS (Partilha na Rede)
Windows XP Starter Edition para computadores de baixo custo
Windows XP x64, uma versão do Profissional para
processadores de 64 bits.

Recursos para lidar com musicas digitais,


fotografias, integração com camaras digitais,
recursos para facilitar a criação de redes domesticas
e um visual novo e mais amigável.
Windows Vista

Lançado em 30 de Janeiro de 2007

Centenas de Novas Funções


Novas ferramentas de criação multimédia como
o Windows DVD Maker.
Tem como alvo aumentar o nível de comunicação
entre maquinas em uma rede domestica usando
a tecnologia peer-to-peer
Interface com forte índice de Inteligência
Artificial que procura minimizar o esforço do
Utilizador.
Pastas

Servem para organizar os assuntos ou programas


do computador.
Ícones

São pequenos objectos gráficos.


Atalhos

São formas de chegar mais rapidamente a um


determinado local.
Distinguem-se pelo símbolo que apresentam no
canto inferior esquerdo da imagem respectiva.
Técnica III

Coloca-te no local onde pretende criar o atalho.


Selecciona no menu Ficheiro a opção Novo e em
seguida Atalho.
Na janela do assistente clica em Procurar para
localizar o ficheiro, pasta ou programa para o qual
queres criar o atalho.
Segue os passos indicados pelo assistente.
Criação de Pastas

Técnica I
Posiciona-te no local onde queres criar a pasta .
Selecciona no menu Ficheiro a opção Novo e, em
seguida, Pasta.
Escreve o nome da nova pasta local assinalado a
azul.
Encerramento do
Ambiente de Trabalho

Selecionar no menu Iniciar a opção Encerrar.


Seleciona a opção Desligar.
Programa de
Gestão de Ficheiros

Explorador do Windows
Este dá-nos uma visão global da estrutura de
pastas e respectivos ficheiros no computador.
Como abrir o
Explorador do Windows.?

Técnica I
Clica sobre iniciar.
Seleciona todos os programas.
Seleciona a pasta acessórios.
Seleciona Explorador do Windows.
Técnica II

Posiciona-te no botão iniciar.


Clica no botão direito do rato.
Seleciona explorar.
Modos de Visualização

O windows permite visualizar ficheiros e pastas de


várias formas.
Miniaturas
Mosaicos
Ícones
Lista
Detalhes
Criar Pastas

Abre a janela do Explorador do Windows.


Seleciona no menu Ficheiro a opção Novo, e em
seguida, a opção Pasta.
Digita o nome da pasta.
Prime Enter ou clica numa Nova Pastas
Comandos c/ Pastas e Atalhos

Compactar – compactar e enviar por email o


ficheiro compactado.
Antivírus – Analisar a pasta e limpa-la de vírus.
Enviar para – Enviar ficheiros para…
Cortar – Mover a pasta para outro local.
Copiar – Criar uma copia da pasta
Tipos de ficheiros

Ícone Extensã Tipo de ficheiro


o
Word .doc Ficheiro do processador de texto.
Excel .xls Ficheiro da folha de calculo.
PowerPoint .ppt Ficheiro de apresentação electrónica.
Bloco de Notas .txt Ficheiro de texto simples.
Media Player .avi Ficheiro de vídeo
Imagem .jpg Ficheiro de imagem.
Comandos com Ficheiros

Para além dos comando usados nas pastas e


atalhos.
Novo – Criar um novo fichero.
Imprimir – Enviar o ficheiros para impressão.
Mostrar – Abre e mostra o decumento.
Comandos com discos

Para alem dos comandos já estudados, existe ainda


a opção formatar.
Formatar – prepara a unidade para a gravação de
ficheiros, eliminado o seu conteúdo.
Pesquisa de Ficheiros e Pastas

Botão Iniciar - Procurar


Configuração do Computador

O windows permite configurar o computador


através:
Painel de Controlo.
Barra de tarefas.
Aspecto e temas

Permite:
escolher um tema,
um fundo para o ambiente de trabalho,
uma protecção de ecrã,
o aspecto das janelas e botões,
a resolução e qualidade de cor do monitor.
Personalizar: o menu iniciar, a barra de tarefas, a
apresentação de pastas e ficheiros.
Ligação de rede e de Internet

É possível criar novas ligações de rede ou


configurar uma rede.
Configuração das opções de Internet.
Adicionar ou
remover programas

Adicionar ou remover programas permite alterar ou


remover programas e componentes do Windows.
Sons, voz e
dispositivos de áudio

Permite:
Ajustar o volume do sistema (isto é, aumentar ou
diminuir o volume de sons associados a
determinados eventos);
Modificar o esquema de som;
Definições do altifalante.
Desempenho e manutenção

Desempenho e manutenção – podem ver-se


informações básicos sobre o computador, ajustar
efeitos visuais, libertar espaço no disco do computador,
efectuar copias de segurança dos dados e reorganizar
os itens no disco.
Impressoras
e outro hardware

Impressoras e outro hardware:


Adicionar-se novas impressoras, locais ou de
rede.
Configurar controladores de jogo, opções de
telefone e modem, rato, teclado, scanners e
camaras, etc.
Contas de utilizadores

Contas de Utilizadores:
Permite alterar ou criar contas de utilizadores e
modificar o modo como os utilizadores iniciam ou
terminam a sessão.
Data, hora, idioma
e opções regionais

Data, hora, idioma e opções regionais.


Permite alterar a data e a hora, sincronizando-as
com um servidor de horas da Internet, e as
opções regionais, como os formatos dos
números, moeda, data e hora.
Permite adicionar um suporte para outros
idiomas.
Opções de acessibilidade

Opções de acessibilidade:
– Ajustar o contraste para o texto e cores do ecrã
e configurar o Windows para trabalhar de
acordo com necessidades especificas de visão,
audição e mobilidade.
Pacote de Software de produtividade
Pessoal

O sistema operativo e todos os seus utilitários por isso


não suficientes para executar as tarefas que o
utilizador comum necessita.
Para alem dos programas incluídos no Windows, o
sistema operativo permite instalar outros programas
das mais diversas categorias: Adobe Photoshop,
Marcomedia Dreamweaver, etc…
Acessórios do Windows

Permitem escrever textos simples, efectuar


cálculos, criar ou editar imagens, etc…
Bloco de notas

É um editor de texto simples;


Permite digitar texto;
Os ficheiros ficam guardados com a extensão .txt.
Programa de desenho - Paint

Permite criar desenhos simples;


Editar imagens digitalizadas;
Os ficheiros ficam guardados com extensão .bmp,
.tif, .gif, .jpg, .png.
Processador de texto

WordPad é um processador de texto do Windows.

Permite aplicar formatações simples como:


tipo, tamanho, estilo e cor do tipo de letra;
alinhamentos e numerações.
Calculadora

Calculadora Padrão
Calculadora Cientifica
Utilitários

Servem para executar tarefas como:


Copias de segurança;
Desfragmentar e limpar o disco;
Compactar ficheiros;
Evitar que os vírus infectem o computador;
Etc…
Desfragmentador do disco

Permite reorganizar a informação existente no disco.


A eliminação de ficheiros ou a alteração do seu
tamanho pode fazer com que no disco passem a existir
vários fragmentos sem informação.
O aumento do tamanho de um ficheiro pode fazer com
que o sistema não o consiga gravar em sectores
contíguos, fazendo com que partes desse ficheiro
sejam gravadas em sectores não contíguos do disco.

Você também pode gostar