Você está na página 1de 15

HISTÓRIA ECONÔMICA

GERAL

Prof. Ivan Dauchas


e-mail: ivan.dauchas@fmu.br
CONTEÚDO PROGRAMÁTICO
1. Feudalismo.
2. Capitalismo Comercial.
3. Revolução Industrial.
4. Capitalismo Monopolista.
5. Guerras Mundiais.
6. Revolução Russa.
7. Conferência de Versalhes.
8. Grande Depressão.
9. Anos de Ouro do Capitalismo.
10. Crise dos Anos 1970.
11. Queda do Socialismo Real.
12. Globalização e Internacionalização da Economia.
BIBLIOGRAFIA
DOBB, Maurice. A Evolução do Capitalismo. Rio de
Janeiro: LTC, 1987.
HOBSBAWM, Eric. Era dos extremos: o breve século XX.
São Paulo: Companhia das Letras, 1995.
HUBERMAN, Leo. História da riqueza do homem. 22 ed.
Rio de Janeiro: LTC, 2010.
HUNT, E.K.; SHERMAN, H.J. História pensamento
econômico. 26 ed. Petrópolis: Vozes, 2011.
SAES, Flavio A. M.; SAES, A. M.. História econômica
geral. São Paulo: Saraiva, 2013
SACERDOTES, GUERREIROS
E TRABALHADORES
CLASSES SOCIAIS

• Sacerdotes (ajuda espiritual)


• Guerreiros (proteção militar)
• Trabalhadores (cultivo da terra)
O CULTIVO DA TERRA

• A terra era dividida em três partes: manso


senhorial, manso servil e manso comunal
(pastos e florestas)
• A terra era cultivada pelo sistema de
faixas espalhadas
• Praticava-se o rotação trienal de culturas
• A terra do senhor era a primeira a ser
semeada e ceifada
TRIBUTOS E IMPOSTOS DA
ÉPOCA
• Corveia: trabalho compulsório nas terras do senhor
(manso senhorial) em alguns dias da semana;
• Talha: parte da produção do servo deveria ser entregue
ao nobre, geralmente um terço da produção;
• Banalidade: tributo cobrado pelo uso de instrumentos ou
bens do feudo, como o moinho, o forno, o celeiro, as
pontes;
• Dízimo: 10% da produção do servo era pago à Igreja,
utilizado para a manutenção da capela local;
• Censo: tributo que os vilões (pessoas livres, vila) deviam
pagar, em dinheiro, para a nobreza;
O CAMPONÊS ERA UM
ESCRAVO?

• O servo não podia ser vendido sem terra


• O servo não podia deixar a terra
• O servo não podia casar-se fora dos
domínios
• O servo possuía família, lar e terra.
A ORGANIZAÇÃO FEUDAL

• O servo arrendava terra do senhor do


feudo, que arrendava de um conde, que
arrendava de um duque, que arrendava
do rei.
A TERRA COMO MEDIDA DE
RIQUEZA

• A terra produzia praticamente todas as


mercadorias de que se necessitava (auto-
suficiência)
• A medida de riqueza era determinada pela
quantidade de terra
• A terra era disputada continuamente (período de
guerras)
• Para aliciar guerreiros, era necessário
conceder-lhes terra
A IGREJA
• Tratava-se de uma era religiosa e a Igreja tinha um
grande prestígio
• Clero e nobreza constituíam as classes governantes
• A igreja constituía uma organização mais poderosa,
maior, mais antiga e duradoura que qualquer coroa.
• A igreja foi a maior proprietária de terras no período
feudal
• Muitos nobres doavam terras a Igreja
• A igreja também aumentou seus domínios através do
dízimo
• A igreja não dividia suas propriedades (proibição do
casamento).

Você também pode gostar