Você está na página 1de 24

Centro Universitário Faculdade dos

Guararapes– UNIFG
Campus Piedade
Disciplina: Tecnologia Veicular

Prof. Ms. Guilherme Medeiros Soares de Andrade

Jaboatão
2019
Bibliografias

1. BRUNETTI, Franco.Motores de Combustão Interna,Volume


I, Volume II, 9 ed. São Paulo, Ed Blücher, 2013.
2. MACEY, Stuart and WARDLE, Geoff. Fundamentals of Car
Design and Packaging, Design Studio Press, 2008.
3. Michael J. Moran et al. Princípios de termodinâmica para
engenharia. 7. ed. Rio de Janeiro: LTC, 2013. 1 recurso
online. ISBN 978-85-216-2614-5. Disponível em:
4. FILIPPO FILHO, Guilherme. Máquinas térmicas estáticas
e dinâmicas: fundamentos de termodinâmica,
características operacionais e aplicações. São Paulo: Erica,
2014. 1 recurso online. ISBN 9788536519838. Disponível em:
Ementa

 Como nasce um veículo, passando pelo público alvo até a definição de


todo o pacote mecânico.
 Sistemas de suspensão veicular
 Fundamentos do Sistema de Direção Veicular
 Fundamentos do Sistema de Carroceria e Chassi
 Fundamentos do Sistema de Freios Veicular
 Fundamentos dos Motores de combustão interna
 Fundamentos dos Sistemas de Tranmissão Veiculares
Estrutura de avaliação do curso
1. Realizar 1 ou 2 provas (0-10 nota)
a) Tema(s) da Avaliação individual Teórica : Car Design , Ergonomics & Packaging / Sistemas de
Suspensão Veicular / Dinâmica Veicular / Sistema de Direção Veicular / Sistema de Freios
Veicular / Motores de combustão interna para Veículos /Transmissão Veícular.

2. Trabalho (Pontuação a se discutir)


a) Trabalho em Grupo :Apresentação dos alunos em sala da primeira fase da Atividade Prática
Supervisionada , Posicionar um Veículo Novo no segmento de Mercado, bem como mostrar todo o
trabalho de pesquisa em torno dos veículos competidores no segmento de mercado escolhido.
Introdução
SETOR AUTOMOTIVO NO BRASIL

A produção mundial de veículos em 2016 foi de 72,1 milhões de unidades, dos quais 1,77
milhões foram produzidos no Brasil, o que o classifica como 10º maior produtor mundial de
veículos, atrás da China, Estados Unidos, Japão, Alemanha, Índia, Coréia do Sul, México,
Espanha e Canadá. No que tange ao tamanho do mercado, em igual ano o Brasil
comercializou 2,05 milhões de veículos, atrás da China (28 milhões), Estados Unidos (17,8
milhões), Japão (4,9 milhões), Alemanha (3,7 milhões), Índia (3,6 milhões), Reino Unido (3,1
milhões) e França (2,4 milhões), apresentando-se como o 8° maior mercado.
A indústria automobilística brasileira, em grandes números, pode ser assim resumida:
•31 fabricantes (veículos e máquinas agrícolas e rodoviárias); 590 fabricantes de autopeças; e
5592 concessionárias (2017).
•67 unidades industriais em 11 estados e 54 municípios.
•Capacidade produtiva instalada de 5,05 milhões de unidades de veículos, e de 109 mil
unidades de máquinas agrícolas e rodoviárias.
•Faturamento (incluindo autopeças), em 2015, de U$ 59,1 bilhões.
•Investimentos, no período 1994-2012, de U$ 68,0 bilhões.
•Produção acumulada de veículos montados, no período 1957-2016, de 75,8 milhões de
unidades de veículos, e 2,6 milhões de máquinas agrícolas e rodoviárias, no período 1960-
2016.
•Exportações de U$ 17,9 bilhões e importações de U$ 17,8 bilhões em 2016 (incluindo
autopeças).
•Empregos diretos e indiretos totalizando 1,3 milhão de pessoas.
•Participação de 22,0% no PIB Industrial e de 4,0% no PIB Total (2015)
•Geração de U$ 39,7 bilhões de tributos, em 2015, entre IPI, ICMS, PIS, COFINS e IPVA.
•Ranking mundial em 2016: 10º maior produtor e 8º mercado interno.

Fonte: http://www.mdic.gov.br/index.php/competitividade-industrial/setor-automotivo 5
Introdução
• Demanda local de mão de obra qualificada

6
Introdução

7
Aula 1: Breve história dos veículo

Objetivo: Entender a evolução dos veículo na história, como alguns inovaram em


algum segmento e foram importante nos demais veículos produzidos
posteriormente.
Introdução
Para entendermos melhor a indústria automotiva e o porque de seu desenvolvimento
precisamos analisar desde o passado porque ela surgiu e o que a fez chegar oque conhecemos
hoje em dia.
Otto tem recebido grande crédito na historia por ter sido o inventor do motor 4 tempos. Por
ter sido a invenção que permitiu a grande difusão dos veículos. Por ser compacto, permitir
boa autonomia, segurança e custos.
No começo do século XX os MCI começaram se difundi, sendo no início apenas pequenos
motores de 2 cilindros, mas que devido a demanda existente começaram a serem
aprimorados chegando a motores 6 em linha (1902), V8 (1903) e V12 (1909).
Em 1912, Cadilac inseriu a partida elétrica nos carros, oque elevou sua preferência sobre os
motores elétricos e a vapor
Introdução
O primeiro carro motorizado:
Foi dado a Gottleib Daimler o crédito de ter sido o criador do primeiro carro com propulsão
feita por um MCI.
Feito com uma estrutura adaptada do projeto de uma carruagem
Introdução
Layout com motor dianteiro:
Panhard-Levassor foi o primeiro a colocar o motor na dianteira e a ligar o mesmo as rodas
traseiras por meio de uma embreagem e transmissão de multi-velocidades
Introdução
Propulsões alternativas:
Veículos elétricos e a vapor foram a maioria nos EUA até o início do século XX.
Companhias como Baker, Woods e Detroit Electrics desenvolveram carros que eram
confiáveis, fáceis de ligar.
Na Europa, Ferdinand Porsche desenvolveu um veiculo Hibrido.
A tecnologia de vapor, foi bem amadurecida por fabricantes como Doble e Stanley.
Porem o baixo custo dos MCI fez as demais tecnologia caírem em uso.
Introdução
Produção em massa:
Henry Ford foi um empresário visionário que criou o sistema de linha de produção. O qual
permitiu a democratização dos veículos ao conseguir baratear os custos de produção.
Ele fez isso com o véiculo batizado Modelo T. O qual tinha a marcar de serem produzidos 3
por minuto. Para isso técnicas como pintar todos os carros de preto eram aplicadas para
diminuir tempo de produção e custos.
Ainda hoje o projeto dos carros são feitos dessa forma. Pensando-se no trabalho de uma
produção em massa e nos custos.
Introdução
Construção monobloco:
A Lancia lançou um carro revolucionário na década de 20. O primeiro carro monobloco.
Outra inovação, foi a adoção de uma suspensão independente na dianteira e um motor V4
em alumínio.
Oque é uma tendência na maioria dos carros de passeio hoje em dia.
Introdução
Aerodinâmica:
Designe dos veículos inspirados em formas aerodinâmicas.
Foi aplicada inicialmente pela Chrysler em seus carros. Oque foi um grande desastre de
Market para a empresa, devido ao impacto das novas formas.
Porem o passar dos anos derrubou esse choque e mostrou a qualidade do design, oque fez
outras marcas americanas como GM e Ford adotarem também.
Introdução
Carro do povo:
VW Beetle (Fusca no Brasil) é provavelmente o carro mais conhecido do mundo.
Foi projetado antes da 2ª Guerra Mundial por Ferdinand Porsche a pedido de Hitler.
Veículo de motor traseiro, conhecido como carro do povo. Foi massivamente produzido entre
1938-2003. Vendendo entorno de 21 milhões de unidades no mundo.
Introdução
Carro 4x4:
O Jeep Willies foi projetado em 1939 para ser um veículo para transportar 4 pessoas ou 2
mais suprimentos nos terrenos críticos da Europa ao longo da 2ª Guerra Mundial. Apos a
Guerra, ele foi adaptado para o uso civil. Sendo o primeiro SUV 4x4 lançado no mercado.
Até hoje não só a marca Jeep como diversas outras marcas seguem essa tendência de
desenvolvimento de veículos fora de estrada. Cada vez mais com a aplicação de novas
tecnologias que tornam o seu uso agradável em todo tipo de terreno.
Introdução
Picapes:
O DNA das picapes vem sendo traçado desde o século 19. Mas sem dúvida a sua grande
representante é a Ford F150. Caminhonete que a 20 anos mantem a hegemonia sobre as
picapes. Com arquitetura sempre muito similar a lendária Ford F1. Com motor dianteiro de
tração traseira ou 4x4. Frente reta, forte chassis e eixo traseiro resistente.
Hoje em dia, as caminhonetes estão deixando de serem projetadas so de modo lógico (uso
para trabalho). Passando a serem mais luxuosas, confortáveis e bem equipadas. Devido a
tendência das pessoas buscarem carros mais imponentes.
Introdução
Designe com paixão:
As décadas de 60 e 70, alimentadas pelo pós guerra, combustíveis baratos e uma economia
forte, fez o mercado automobilístico dos EUA lançar carros grandes com motores de grande
litragem.
Porem com a crise do óleo, os veículos americanos perderam espaço para os veículos
importados com seus motores menores e mais eficientes (Downsize). A participação das
marcas americanas em seu mercado caiu de 95% na década de 70 para apenas 50% hoje em
dia.
Introdução
Prioridade, passageiros:
Sir Alec foi questionado na década de 50 para que criasse um carro para a população
britânica que passava pela crise do óleo. De forma que tivesse o passageiro como prioridade.
Dessa forma ele projetou o Mini. Um carro que até hoje é fabricado (em novas versões) e já
soma mais de 5 milhões de unidades comercializadas.
Introdução
SUV de Luxo:
O primeiro SUV de luxo 4x4 foi o Jeep Wagoneer. O qual inspirou os Range Rover da década
de 70 e veículos seguintes. Inicialmente os SUV de luxo representavam uma pequena fatia do
mercado. Mas a sua estrutura de piso elevado (para o uso no off road) e a consequente
posição elevada de dirigir, faz os motoristas desses veículos se sentirem mais seguros e de
maior status.
Introdução
Down Force:
O Chapparel (projetado por Jim Hall) foi o primeiro carro a aplicar grandes asas para
incrementar a força de tração do veículo, sem elevar a massa do veículo para isso (elevara
aderência do veículo).
Introdução
Hatchback:
O Golf não foi o primeiro hatchback da história, esse troféu é dado para o Citroen Traction
Avant de 1954. Porem o seu sucesso fez com que a forma do Golf se consolidasse como o
perfeito veiculo familiar da europa. O Golf também contava com a versão GTI (mais
esportiva) que também ajudou a desenvolver o mercado dos veículos Hot Hatch.
Próximos passos....
Próxima aula iremos trabalhar: Quais são os componentes principais de um veículo? O que
pensar ao se projetar um veículo?