Você está na página 1de 20

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO PARÁ

Curso de Licenciatura Plena em Educação Física


Pesquisa e Prática Pedagógica III

ÉTICA NA PESQUISA
CIENTÍFICA

Prof. Dr. Emerson Duarte


O que é Ética?

A Ética mantêm relação com a reflexão


teórica, de caráter filosófico.
Assim, ética significa, em primeiro lugar, o ramo da
filosofia que fundamenta científica e teoricamente a
discussão sobre valores, opções (liberdade),
consciência, responsabilidade, o bem e o mal, o bom e
o ruim etc., enquanto o termo mos-moris (moral)
refere-se principalmente aos hábitos, aos costumes, ao
modo ou maneira de viver. Assim, qualifica-se um certo
hábito ou costume de virtuoso ou vicioso e um certo
modo de agir ou viver de moral ou imoral. Ao contrário,
o termo ética, por remeter à fundamentação filosófica
da própria moral, geralmente não se qualifica.
(NOSELLA, 2008, p. 256)
O que é Ética?

Ética em Platão
Busca da Felicidade;
Contemplação das ideias;
A ideia do bem.

A sabedoria não está nos seres que


conhecem a ciência, mas no ser virtuoso,
aquele "que busca a vida virtuosa e que
assim consegue estabelecer, em sua vida, a
ordem, a harmonia e o equilíbrio que todos
desejam." (VALLS, 1994, p. 26)
O que é Ética?

Ética em Platão

Virtudes de acordo com Platão


• Justiça
• Prudência/sabedoria
• Fortaleza
• Temperança
O que é Ética?

Ética em Aristóteles
A vida deve ser orientada no viver, no
sentir e na razão.
O pensamento/razão é o bem mais
precioso, elemento único humano. A vida
humana repleta de felicidade é a vida
contemplativa. (VALLS, 1994, p. 32)

A base da vida ética no campo grego tem


com base o agir natural, oriundo da
observação racional da dinâmica da
natureza.
O que é Ética?

Ética na Idade Média

A base da vida ética no campo cristão tem


como fundamento a existência de um deus
que é sobrenatural.

Os guias divinos são a matriz para os


princípios Éticos.

Os mandamentos são a base da ética


cristão.
O que é Ética?
O que é Ética?

Ética com base nas ideias iluministas

Máxima da Revolução Francesa:

Liberdade

Igualdade

Fraternidade
O que é Ética?

Não se pode pesquisar sem saber para que


se faz isso. Saber pelo saber é criminoso,
porque o saber é ilimitado no terreno dos
objetivos especulativos imediatos, mas é
cego quanto ao horizonte último da
felicidade humana. Único farol que ilumina
esse horizonte é a consciência humana, o
coração e a liberdade da pessoa.
(NOSELLA, 2008, p. 264)
O que é Ética?

Em suma, o limite ético da pesquisa é


traçado pela dialética entre consciência
individual, sociedade civil e sociedade
política legitimamente empossada. Todavia,
a consciência do pesquisador é a última
instância de decisão. Albert Einstein
lembrava que “(...) o acidente de adquirir
autoridade por meio do estudo natural deu-
me uma terrível responsabilidade sobre o
reino social”. (NOSELLA, 2008, p. 265)
O que é Ética?

Do nosso ponto de vista, porém, o principal


problema ético da atualidade é decorrente da
contradição entre uma superconcentração de
riquezas e o aumento desmedido da pobreza.
Poucos centros de riquezas, de um lado, e
enormes regiões de misérias, de outro. O impasse
é resultado do fato de que a ciência e a tecnologia
atuais conseguem produzir riquezas imensamente
superiores às que produziam no primeiro período
industrial, enquanto os canais para a distribuição
dessa riqueza permanecem os tradicionais, isto é,
salários e assistencialismo social. (NOSELLA, 2008,
p. 267)
QUANDO COMEÇOU A MUDAR?

 1947: CÓDIGO DE  Tais documentos “não


NUREMBERG tem força de lei,mas
 1964: DECLARAÇÃO têm efeito sobre a
DE HELSINQUE pesquisa médica na
medida em que
 1982: DIRETRIZES conseguem influenciar
INTERNACIONAIS a legislação de cada
PARA PESQUISAS país e a política de
BIOMÉDICAS distribuição de verbas
ENVOLVENDO das financiadoras de
SERES HUMANOS pesquisa
internacionais”
QUAL A INFLUÊNCIA NO BRASIL?

 RESOLUÇÃO 196/96
10 de outubro de 1996
 Protocolo de pesquisa
(descrição)
 Consentimento livre e
esclarecido
(autorização)
 Comitês de Ëtica em
Pesquisa (parecer)
Resolução CNS n. 196/1996
III - DOS ASPECTOS ÉTICOS DA PESQUISA
ENVOLVENDO SERES HUMANOS
III.1 - A eticidade da pesquisa implica em:
a) consentimento livre e esclarecido dos
indivíduos-alvo e a proteção a grupos vulneráveis e
aos legalmente incapazes (autonomia). Neste
sentido, a pesquisa envolvendo seres humanos
deverá sempre tratá-los em sua dignidade,
respeitá-los em sua autonomia e defendê-los em
sua vulnerabilidade;
b) ponderação entre riscos e benefícios, tanto
atuais como potenciais, individuais ou coletivos
(beneficência), comprometendo-se com o máximo
de benefícios e o mínimo de danos e riscos;
Resolução CNS n. 466/2012
III - DOS ASPECTOS ÉTICOS DA PESQUISA
ENVOLVENDO SERES HUMANOS
III.1 - A eticidade da pesquisa implica em:
c) garantia de que danos previsíveis serão evitados
(não maleficência);
d) relevância social da pesquisa com vantagens
significativas para os sujeitos da pesquisa e
minimização do ônus para os sujeitos vulneráveis,
o que garante a igual consideração dos interesses
envolvidos, não perdendo o sentido de sua
destinação sócio humanitária (justiça e equidade).
O QUE DEVEMOS FAZER ?

 Todo Projeto de Pesquisa, envolvendo seres


humanos deve ser submetido a um CEP;
 Todas as instituições nas quais se realizam
pesquisas com seres humanos deverão constituir
um ou mais de um CEP, aos quais todo Projeto
deverá ser submetido para apreciação;
 Todo pesquisador que realize pesquisa que,
individual ou coletivamente, envolva o ser humano,
de forma direta ou indireta, em sua totalidade ou
partes dele, incluindo o manejo de informações ou
materiais, está obrigado a tomar conhecimento da
Resolução e submeter seu Projeto à apreciação de
um CEP.
COMO DEVEMOS PROCEDER ?

 Todo pesquisador deverá solicitar autorização de


instituições, organizações, associações, etc., para
executar o Projeto de Pesquisa.
 Deverá informar à cada participante os objetivos,
metodologia e forma de retorno dos resultados.
 Deverá solicitar à cada informante um
consentimento livre e esclarecido.
 O anonimato deverá ser garantido à todos os
informantes e códigos ou nomes fictícios serão
utilizados no relatório.
Preservação da Privacidade
Garantia de não revelação da
identificação dos participantes

Utilização de imagens e sons


só com autorização específica

Cuidado com utilização de registros


(laudos, exames, imagens...)

Acompanhamento posterior ao estudo

Revelação para familiares expostos

Risco de acesso às informações


pessoais por empregadores, seguradoras...

Uso apenas para o projeto


Consentimento Informado
Capacidade para decidir

Voluntariedade

Informação
Linguagem adequada
Objetivos e procedimentos
Riscos, desconfortos, benefícios
Direitos do participante
Autorização
Documento por escrito
Assinado em 2 vias

Não é isenção de responsabilidade,


nem apenas conhecimento de risco.
Referências:

CONSELHO NACIONAL DE SAÚDE.


Resolução n. 466, de 12 de dezembro de
2012. DOU. 13 jun. 2013.

NOSELLA, Paolo. Ética e pesquisa.


Educação e Sociedade, Campinas, v. 29,
n. 102, p. 255-273, jan./abr. 2008.

VALLS, Álvaro L. M. O que é Ética.


Brasiliense: São Paulo, 1994.