Você está na página 1de 16

Engenharia Hidráulica

Drenagem e Saneamento

SISTEMAS DE DRENAGEM DE
ÁGUAS RESIDUAIS

Eng. Ivaldo Soares


A utilização da água em aglomerados populacionais urbanos
(consumo doméstico, público/comercial e industrial) resulta
invariavelmente na sua mistura com substâncias e impurezas
diversas que as transformam em água residual. A recolha e
deposição final desses resíduos é um processo que pode ou
não ser acompanhado de um estágio de tratamento cuja
eficiência de depuração está condicionada à capacidade de
autodepuração dos meios receptores e das utilizações
previstas à jusante dos pontos de descarga.
CARACTERÍSTICAS
FÍSICAS
Por convenção internacional, a caracterização física da qualidade
da água compreende a determinação das seguintes variáveis

Sólidos
Dentre as variáveis de caracterização física da água residual, o teor
em material sólido em suspensão compreende uma das variáveis
de maior uso dada a sua importância para o dimensionamento e
controle de operações unitárias em estações de tratamento de
água residual (ETARs) e no controle da descarga de efluentes
residuais (brutos ou parcialmente tratados) em meios receptores.
A determinação dos sólidos em suspensão pode ser
estendida à um segundo e terceiro níveis de
caracterização que compreedem, a determinação da
fracção sedimentável e não sedimentável dos sólidos
suspensos e ainda a caracterização dos sólidos
(sedimentáveis, não sedimentáveis e dissolvidos) de
acordo com a sua natureza (orgânica ou, inorganica).
Temperatura
O conhecimento da temperatura da água residual é importante
na medida em que a mesma exerce influência sobre os processos
químicos e biológicos responsáveis pela depuração dos resíduos
(e velocidade de decomposição da matéria orgânica, morte de
microorganismos etc.) e sobre os processo físicos de separação
física do conteúdo de sólidos das águas residuais (ex:
sedimentação). Regra geral, a temperatura de um esgoto
residual típicamente doméstico está entre 20 e 25°C.
Cheiro
A presença de cheiro em água residuais resulta essencialmente da
presença de gases formados durante os processos de
decomposição da matéria orgânica. Há dois tipos característicos de
cheiro em águas residuais designadamente: o odor à mofo,
razoavelmente suportável e típico de resíduos frescos e, o odor à
ovo podre geralmente “insuportável” e típico de resíduos velhos
e/ou sépticos. Este último tipo resulta geralmente da formação de
gás sulfídrico (H2S) durante processos de decomposição anaeróbia
da própria água residual ou dos sólidos (lodo) contidos nos
Cor e Turbidez
A cor e a turbidez da água residual, indicam de imediato o estado
de decomposição do resíduo líquido, ou sua “condição”. A
tonalidade acizentada acompanhada de alguma turbidez, é típica
de resíduos frescos enquanto que a cor preta é típica de resíduos
sépticos, e de uma decomposição parcial. No caso de descargas
industriais (por ex.: descargas de industrias têxteis ou de tintas) os
resíduos podem apresentar outro tipo de coloração.
ARACTERÍSTICAS QUÍMICAS
Na caracterização química da água residual, consideram-se
fundamentalmente, três subcategorias de variáveis a saber:
Matéria Orgânica, Matéria Inorgânica e Gases.

Matéria Orgânica
Cerca de 70% do conteúdo sólido é de origem orgânica e é
geralmente formada por uma combinação de carbono,
hidrogénio, oxigénio e nitrogénio embora outros elementos
importantes como o enxofre, fósforo e ferro possam também
estar presentes.
As principais substâncias que dão origem à presença de origem
orgânica na água residual são:
Proteínas
Constituem cerca de 40% à 60% do conteúdo orgânico de uma água
residual.
Carbohidratos
Constituem cerca de 25% à 50% do conteúdo orgânico de uma
água residual.
Gordura (10%)
A gordura está sempre presente no resíduo líquido doméstico e é
proveniente do uso de manteiga, óleos vegetais, da cozinha, da
carne, etc. Pode estar presente também sob a forma de óleos
minerais derivados do petróleo (querosene, óleo lubrificante).
Sulfatants
Os sulfatants são constituídos por moléculas orgânicas com a
propriedade de formar espuma no meio receptor ou na estação de
tratamento em que o resíduo líquido é lançado.
Fenóis
São compostos orgânicos originados principalmente por descargas
industriais e que têm a particularidade de atribuir cheiro e sabor
característico (mesmo em situações em que aparecem com baixa
concentração) à água quando esta é usadas para fins domésticos
(em especial à água clorada).
A palavra esgoto tem sido amplamente usada para definir tanto a
tubagem condutora das águas servidas de uma comunidade,
como também o próprio líquido (que terá como designação mais
correcta, de águas residuais) que flui por estas canalizações (de
designação mais correcta, colectores, interceptores ou emissários
terrestre e submarinos). Assim sendo, este termo será usado
indistintamente, mas com maior frequência para definir os
despejos provenientes das diversas modalidades do uso e da
origem das águas, tais como:

- o uso doméstico; - o de utilidades públicas; - o comercial; - o


industrial; - as águas de superfície; - as águas de infiltração
(subsolo).
Águas residuais domésticas
As águas residuais domésticos provêm de residências, edifícios,
instituições ou quaisquer edificações que contenham instalações
de banheiros, lavandarias, cozinhas ou qualquer dispositivo de
utilização da água para fins domésticos. Compõem-se
essencialmente da água de banho, urina, fezes, papel, restos de
comida, sabão, detergentes, águas de lavagem.

Águas residuais industriais


As águas residuais industriais, extremamente diversos, provêm
de qualquer utilização da água para fins industriais e adquirem
as características próprias em função do processo industrial
empregado. Assim sendo, cada indústria deverá ser considerada
isoladamente.
A distribuição de água através de rede pública, teve como consequência a
necessidade de colectar e afastar as águas servidas. Nas cidades
beneficiadas pelo serviço de água potável e ainda carentes de sistemas de
esgotos, as águas servidas acabam poluindo o solo, contaminando as
águas superficiais e freáticas e frequentemente passam a escoar pelas
sarjetas e valas, constituindo perigosos focos de disseminação de
doenças. A interdependência dos serviços de água e de esgotos é tanto
mais pronunciada quanto maior for a urbanização de uma determinada
área e quanto mais avançado for o seu desenvolvimento sanitário.

 No início do Século XIX não se conheciam os sistemas de esgotos, tais


como são hoje concebidos.
 Em 1815, pela primeira vez, foi autorizado em Londres, o lançamento de
efluentes domésticos nas galerias de águas pluviais da cidade.
 Em 1847, tornou-se compulsório o lançamento de todas as águas
residuais das habitações nas galerias públicas daquela capital.
 Assim foi que surgiu o sistema unitário de esgotamento.
O sistema separativo absoluto foi inventado mais tarde, em
1879, e aplicado pela primeira vez na cidade de Memphis,
Tennessee, USA. O sistema urbano de esgotos sanitários é um
melhoramento que se impõe como sequência lógica da
implantação do serviço de abastecimento de água.

Enquanto não é feita a distribuição de água, as condições de vida


são precárias e a população sente-se obrigada a adoptar
soluções mais simples ou elementares para a disposição dos
esgotos. A própria falta de água restringe os efeitos dessa
condição.
Os sistemas de drenagem devem ser considerados requisitos
básicos de infra-estrutura das comunidades. Eles possibilitam:

- O controle e a prevenção de muitas doenças; - Condições de


higiene que promovem a saúde; - Condições de segurança e de
conforto; e - O desenvolvimento de actividades comerciais e
industriais.
Os objectivos a serem atingidos com
os sistemas públicos de esgoto
sanitário são de três naturezas:

Sanitários, Sociais e Económicos.


Objectivos sanitários: controlo e prevenção de doenças;

Objectivos sociais: com o afastamento conveniente dos esgotos


(mal aspecto, odores), permite-se um uso mais sobre dos cursos
de água naturais como a recreação.

Objectivos económicos: com a melhoria da qualidade de vida,


sob o ponto de vista da saúde, aumenta-se a qualidade de vida da
população e o período de vida dos cidadãos. Também a
implantação de novas indústrias poderá ocorrer, se os corpos de
águas naturais forem protegidos contra a poluição causada pelo
lançamento inadequado dos esgotos domésticos.

Você também pode gostar