Você está na página 1de 12

Vacinas

na
Odontologia
{
Vacinas
Na
Odontologia
 Imunologia é o ramo das ciências
da vida que estuda o sistema
imune e suas funções;

 Sistema homeostático;

IMUNOLOGIA
AÇÃO DAS VACINAS
 Ao ser infectado por um antígeno,
o sistema imunitário do organismo
desencadeia o processo chamado
de resposta imunitária;
 Através das vacinas são injetados
antígenos mortos ou inativos que
estimulam a produção de
anticorpos e de células de memória.
 as vacinas podem ser
administradas por via oral,
intramuscular, intradérmica e
subcutânea
 Risco de adquirir e transmitir
doenças infectocontagiosas;

 Contato com sangue, fluido e outros


tecidos possivelmente contaminados;

 Biossegurança em odontologia;

IMPORTÂNCIA NA ODONTOLOGIA
VACINA CONTRA HEPATITE B:
 Vacina obtida do plasma de
indivíduos infectados com o vírus
da hepatite B, constituída por
vírus inativados;

 Vacina produzida por técnicas de


engenharia genética (vacina
recombinante);

 Vacina constituída por


polipeptídeos virais;

 Vacina sintetizada quimicamente


 Vacinas de vírus inativados: vacina
contendo vírus completo, vacina
contendo frações virais e vacinas
contendo antígenos de superfície do
vírus.

 Vacinas de vírus atenuados: vacina


constituída por vírus obtidos por
recombinação com variantes do vírus
encontrados em animais, vacina
constituída por vírus com sensibilidade
térmica alterada e vacina constituída por
vírus adaptadas ao frio.

VACINA CONTRA INFLUENZA:


VACINA BCG (TUBERCULOSE):

 Sob forme liofilizada, o BCG conserva seu


poder imunogênico por um ano, quando
mantido entre 4 e 8º C ao abrigo da luz
natural direta ou indireta;

 As ampolas podem ser acondicionadas


em cepos de madeira;

 Via intradérmica é de 0,1 ml, que contem


0,1 mg de BCG;
 O sequenciamento dos genes de
virulência levou ao
desenvolvimento de vacinas
desenvolvidas a partir de peptídeos
sintéticos;

 Controle da colonização oral pelos


EGMs (Estreptococos do grupo
Mutans);

VACINA ANTICÁRIE:
 O profissional da área odontológica, por
ser um profissional da área da saúde está
exposto no seu dia a dia a diversas
doenças infecciosas. Portanto, a
imunização adequada e sua manutenção
é um meio de prevenção. Lembrando
que, utilizar corretamente os EPIs
durante o atendimento é de suma
importância.

CONCLUSÃO
 NETO, Vicente Amato; BALDY, José Luís da Silveira; SILVA,
Luiz Jacintho. Imunizações. São Paulo: Sarvier, 1991. Cap. 1 e
2, p.1-124, ed.3.

 LEHNER, Thomas. Imunologia das doenças da boca. São


Paulo: Santos, 1996. Cap.6, p.68-101, ed.3.

 HÖFLING, José Francisco; GONÇALVES, Reginaldo Bruno.


Imunologia para odontologia. Porto Alegre: Artmed, 2006.
Cap. 17, p. 261-272.

 LIMA, Eline Miranda Correia; et al. Pefil de imunização dos


alunos, professores e funcionários do curso de odontologia da
Universidade Federal do Ceará. Arquivos em Odontologia,
Belo Horizonte, v.42, n.3, p.161-256, jul./set. 2006

 MARTINS, Andréa Maria Eleutério de Barros Lima; et al.


Vacinação contra hepatite B entre cirurgiões dentistas. Revista
Saude Publica. Universidade Federal de Minas Gerais. V. 37,
n.3, p.333-338, jan. 2003.

REFERÊNCIAS