Você está na página 1de 52

Aula 2 – A

Criação
26ª. Escola de Aprendizes do Evangelho
C.E. Cairbar Schutel
Americana - SP
Objetivos

O SER HUMANO O UNIVERSO A BONDADE DE A CENTELHA ESTIMULAR A


COMO ESPÍRITO MATERIAL E NOSSO PAI QUE DIVINA BUSCA
ENCARNADO; ESPIRITUAL, DA NOS CONCEDE EXISTENTE EM INTERIOR A
PARTE FORMAÇÃO DAS LUGARES ONDE NÓS A “DEUS”,
INTEGRANTE DA NEBULOSAS AO POSSAMOS DEMONSTRAR CRIADOR DE
CRIAÇÃO. APARECIMENTO CRESCER COMO QUE TAMBÉM TUDO.
DO HOMEM ESPÍRITOS. PODEMOS
SOBRE NOSSO CRIAR ALGO
PLANETA. MARAVILHOSO.
A FÉ
RACIOCINADA.
Início da Escola de Aprendizes do
Evangelho
Em busca do Homem Novo
A batalha que travamos com nós mesmos na transformação do
homem velho no homem novo não tem tréguas.
Os vícios e as paixões exercem fortes atrativos sobre nossas
consciências tolhendo nossa libertação.
Ao compreendermos os ensinamentos apostólicos vislumbramos as
possibilidades dessa libertação, rompendo com as necessidades
primárias que foram importantes no passado, mas não são
essenciais para a Evolução do Espírito.
Antigamente, o ser humano
pensava que ele era o
centro do Universo. Pensava
que o Sol existia para
aquecê-lo; as estrelas, para
iluminar sua noite; os
frutos, para alimentá-lo; a
Terra, para sustentar seus
pés.
Depois, o ser humano
acreditou que a Terra era
o centro do Universo, que
todos os corpos celestes
giravam em torno dela e
que Deus havia criado a
Terra para ser a morada
do Homem, a sua mais
importante criação.
Mais tarde, ele
passou a
acreditar que o
nosso Sol era o
centro do
Universo...
Até descobrir que o Sol é apenas uma estrela de 5ª
grandeza, entre os bilhões de estrelas da Via Láctea...
...e que a Via
Láctea é
apenas uma,
entre bilhões
de galáxias.
Assim vamos descobrindo
nosso real tamanho. Não a
pequenez de nossa estatura,
mas a grandeza de evoluir,
de aprender e de conseguir,
na esteira dos milênios, ver
cada vez melhor e cada vez
mais longe.
Porque eu sou do tamanho do que vejo.
E não do tamanho da minha altura. (F. Pessoa)
PLANOS
• Plano não é um lugar ou uma dimensão, mas sim,
um estado ou uma condição de manifestação dos
seres de determinado teor vibratório.
• O coeficiente vibratório de determinado estado ou
condição coletiva dos seres é que forma o Plano.
• Em nosso plano material temos três dimensões,
mas há planos com quatro ou mais dimensões
porque os seres são capazes de perceber tais
diferenças.
PLANO DO
ESPÍRITO
• DEUS — O Espírito Universal — cria
perpetuamente porque o Espírito nunca repousa.
O poder criador é um dos Seus atributos.
• A criação é mental porque tudo quanto é da
esfera divina é imaterial, imponderável, abstrato.
Todas as criações formam ciclos completos.
• Como emanação que é da Divindade, o Ser
criado possui, potencialmente, possibilidades
divinas, que desenvolve no curso da própria
evolução.
• Tanto da Divindade, como tudo o que se refere à
criação na esfera absoluta, escapam ao nosso
entendimento.
PLANO DA
ENERGIA
O Espaço infinito (Universo) é o
campo de ação da criação.

O que é o Universo?
O Universo é formado pela infinidade
dos mundos que vemos e dos que não
vemos; por todos os seres animados e
inanimados; por todos os astros que
se movem no espaço, assim como os
fluidos que o preenchem.
P. 27. “Há então dois elementos gerais no Universo: a matéria e o
espírito?
‘Está colocado entre o espírito e a matéria; é fluido, como a matéria é
matéria, e suscetível, pelas suas inumeráveis combinações com esta
e sob a ação do espírito, de produzir a infinita variedade das coisas de
que apenas conheceis uma parte mínima.’”

P. 36. “O vácuo absoluto existe em alguma parte no Espaço universal?


‘Não, não há o vácuo. O que te parece vazio está ocupado por matéria
que te escapa aos sentidos e aos instrumentos.’”

KARDEC, Allan. “O Livro dos Espíritos”. 180ª. Edição - IDE – capítulo 2


“Há um fluido etéreo que enche o espaço e penetra os
corpos. Esse fluido é o éter ou matéria cósmica
primitiva, geradora do mundo e dos seres. São-lhe
inerentes as forças que presidiram às metamorfoses da
matéria, as leis imutáveis e necessárias que regem o
mundo.”

KARDEC, Allan. “A Gênese”. 34ª ed. Rio de Janeiro, RJ: FEB, 1991. Capítulo VI, item 1
o fluido cósmico, entendido como sendo o plasma divino, hausto
do Criador ou força-nervosa do Todo-Sábio, […] vibram e vivem
constelações e sóis, mundos e seres, como peixes no oceano.
[…] Nessa substância original, ao influxo do próprio Senhor
Supremo, operam as Inteligências Divinas a Ele agregadas, em
processo de comunhão indescritível […], extraindo desse hálito
espiritual os celeiros da energia com que constroem os sistemas
da Imensidade, em serviço de Co-Criação em plano maior, de
conformidade com os desígnios do Todo-Misericordioso, que faz
deles agentes orientadores da Criação Excelsa.

Francisco Cândido Xavier / Waldo Vieira. Espírito André Luiz “Evolução em dois
Mundos”. FEB
PLANO DA
MATÉRIA
Fluido Universal
transformado
concorre à produção
de todas as formas e
tipos dos seres vivos,
das coisas inanimadas
e dos mundos que
rolam no espaço.
PLANO DA
MANIFESTAÇÃO

No princípio era o Verbo, e o Verbo


estava com Deus, e o Verbo era Deus.
Ele estava no princípio com Deus.
Todas as coisas foram feitas por ele, e
sem ele nada do que foi feito se fez.
Nele estava a vida, e a vida era a luz
dos homens.
E a luz resplandece nas trevas, e as
trevas não a compreenderam.

Bíblia - (João 1:1-5)


PLANO DA
MANIFESTAÇÃ
O
P.38. “Como criou Deus o
universo?
‘Por sua vontade. Nada traduz
melhor essa vontade todo-
poderosa que estas belas
palavras do Gênese: Deus disse:
que a luz seja: e a luz foi’”.

O Livro dos Espíritos. (Allan


Kardec)
PLANO DA
MANIFESTAÇÃO

No princípio era o Verbo, e o


Verbo estava com Deus, e o
Verbo era Deus.

Poder criador é
transmitido a Conjuntos
de Inteligências Divinas e
Espíritos Puros (esfera
crística).
A Terra não é o ponto de
partida da primeira
encarnação humana. O
período de humanidade
começa, em geral, nos
mundos mais inferiores. Essa,
entretanto, não é uma regra
absoluta e poderia acontecer
que um Espírito, desde o seu
início humano, esteja apto a
viver na Terra. Esse caso não
é frequente e seria antes uma
exceção. (Kardec questão 607-
Origem
da
Vida
Primeiros Mamíferos

65 milhões anos atrás extinção


dos dinossauros
Um mundo completamente formado
pode desaparecer e a matéria que o
compõe ser espalhada de novo no
espaço? Perg. 41 LE

R: Sim, DEUS renova os mundo como


renova os seres vivos.

1.1 bilhões de anos a Terra perderá sua


atmosfera => mudança para outros planetas
I - PRINCÍPIOS GERAIS DO UNIVERSO
CORPO FÍSICO
 DEUS
 Inteligência Suprema, causa
primária de todas as coisas.
 PRINCÍPIO MATERIAL
ESPÍRITO
 Dá origem a todas as
manifestações e formas da
PRINCÍPIO
matéria e da energia, em
VITAL
todos os planos.
 PRINCÍPIO INTELIGENTE
 Tudo o que não
PERISPÍRITO é Deus e
Matéria. Princípio que orienta a
evolução da matéria e do qual é
PRINCÍPIO
individualizado o INTELIGENTE
Espírito.
OBJETIVOS DA CRIAÇÃO DO
UNIVERSO
• Deus criou o Universo por amor e para que suas criaturas evoluíssem até
conseguir a verdadeira felicidade .

•O objetivo maior do Universo, portanto, é a evolução.

• A felicidade é um estado que se consegue apenas aprendendo a ser feliz, ou


seja, não é algo que se forneça, entregue ou dê para alguém.

• Portanto, a evolução é um processo de aprendizado de “como ser


feliz”.
Gênesis
Bíblica
1ª dia: “Faça-se a luz! E a luz foi
feita.”

Deus projeta sua vontade sobre um ponto do Espaço


infinito, no fluido cósmico e a massa começa a
transmutar-se, entrando em movimento.
Um turbilhão de átomos passa a girar em torno de si
mesmo, manifestando vida, calor e luz.
2º dia – criação do firmamento e
separação das águas.

Espíritos Superiores Construtores, regulam vibrações


da massa, que condensando-se, inicia seu movimento
giratório em torno de um núcleo central; essa
condensação leva a um estado gasoso preliminar,
formando UMA NEBULOSA – matriz de mundos.
Das nebulosas, os espíritos construtores condensam as energias
e criam as massas que formaram os mundos.

Os Espíritos construtores formam uma camada fluídica de


proteção, limitando com o exterior.

Os Espíritos construtores das formas transportam os germes de


vida de todos os seres que vão evoluir ali.
3º. dia

Moisés se refere à reunião das águas, à criação do


elemento árido (terra) e ao aparecimento das plantas.
As águas da superfície, acrescidas de novas chuvas,
formam os mares e as terras vão aparecendo,
germinando nas águas e terra as primeiras plantas.
4º dia – Criação do Sol, da lua e
das estrelas.

Diminuem as combustões internas, a atmosfera clareia


e o sol rompe as nuvens espessas, enquanto à noite
brilham as estrelas e astros.
5º dia – Criação dos pássaros e dos
peixes.

A vida se torna possível com a diminuição do calor e as


águas e os ares se enchem de seres animais de ordem
inferior.
6º dia – Criação dos animais de terra e o aparecimento
do homem.

Estabilizam-se as superfícies sólidas surgindo os


animais de terra e quando se consolidaram todos os
elementos necessários à vida, aparece o homem – o rei
da criação.
7ª dia – “Repouso do Criador”, por
Moisés.

O repouso do criador representa a estabilização de


todas as coisas e o trabalho humano da evolução.

Está aí a manifestação divina através dos três aspectos


fundamentais: espírito, energia e matéria.
Diversas Categorias de Mundos
Habitados

Os Espíritos encarnados num mundo não estão ligados


a ele indefinidamente, e não passam nesse mundo por
todas as fases do progresso que devem realizar, para
chegar à perfeição. Quando atingem o grau de
adiantamento necessário, passam para outro mundo
mais adiantado, e assim sucessivamente, até
chegarem ao estado de Espíritos puros. (ESE, Cap. III –
Item 5)
MUNDO ESPIRITUAL

Constituído por seres vivos, animados por Espíritos que


habitam o Espaço ou os corpos celestes.
Residem nos espaços infinitos se agrupando por
afinidade e segundo tarefas que executam e descem a
mundos materiais para a realização de provas e
experiências purificadoras.
EVOLUÇÃO DOS ESPÍRITOS

• Deus, em sua infinita Justiça e Sabedoria, criou e cria, em


todos os tempos, todos os seres exatamente iguais, ou
seja, a partir da evolução do princípio inteligente.

• Não há seres privilegiados na criação, nem os deserdados


ou relegados a segundo plano. Cada um constrói o seu
caminho.
Involução e
Evolução

Segundo a filosofia Espírita nós


somos criados como uma
Centelha Divina e depois
evoluímos pela eternidade para
Ele.
Portanto, Deus não criou anjos ou demônios. Esses nomes
apenas significam espíritos em diferentes estágios de
evolução.

Aqueles a quem chamamos anjos, são na verdade Espíritos


Superiores e que, portanto, evoluíram até este estágio,
aprendendo nos diversos degraus da evolução, da
encarnação e da reencarnação.
Mas acima de tudo, devemos nos lembrar que o “Anjo”
aprendeu a ser feliz, e por isso se tornou “Anjo”.

Deus nos criou para sermos Anjos. Para isso,


devemos apreender a sermos felizes. Temos dentro
de nós o “dom de ser capaz de ser feliz”.
É importante lembrar que não existe separação
entre o progresso intelectual e o progresso
moral, pois “o progresso intelectual conduz ao
progresso moral dando a compreensão do bem e do
mal, pois então o homem pode escolher” (questão 780-
A LE).
O homem de bem, evoluído pela educação construirá o
reino de Deus na Terra, ou seja, viverá dentro dos princípios
do amor e da justiça, considerando para todos direitos e
deveres iguais.

Para isso, o homem do futuro deverá evoluir moralmente e


aplicar-se na prática do bem.
Espíritos Inferiores = maus
ignorantes, sofredores.
Bons Espíritos = Anjos.
Espíritos Superiores =
Arcanjos.
Espíritos da Esferas Criativa
= Verbos de Deus. (Jesus)
Divindade Absoluta = Deus.
NÓS FOMOS CRIADOS POR DEUS E
EVOLUÍMOS PARA ELE

Somos entidades espirituais emanadas de Deus, tendo


como essência Ele próprio, assim, retornamos
eternamente para Ele através da EVOLUÇÃO.

Você também pode gostar