Você está na página 1de 26

Behaviorismo: primórdios

Aula 2
Surgimento...
• Watson - 1913

• O Behaviorismo surge como crítica as teorias


anteriores (estruturalismo, funcionalismo)

• Desejava uma psicologia OBJETIVA, que lidasse com


atos comportamentais observáveis passíveis de
descrições em termos de ESTÍMULO – RESPOSTA, e
cujos experimentos poderiam ser reproduzidos em
diferentes condições e sujeitos.
2
Períodos do Movimento Behaviorista
• 1º Estágio – Behaviorismo metodológico que durou de 1913 a
mais ou menos 1930.

• 2º Estágio – Behaviorismo Mediacional ou


Neocomportamentalismo, pode ser datado de 1930 a 1960; ele
incluiu o trabalho de Edward Tolman, Clark Hull
• 3 º Estágio – Behaviorismo Radical – Pode ser datado a partir da
publicação da Tese de B.F. Skinner e é a base filosófica da Análise
do Comportamento.
• 3º Estágio - Abordagem Cognitiva Social (Behaviorismo Social ou
Sóciobehaviorismo), a partir da década de 60 com Albert
Bandura.

3
O 1º Estágio: Behaviorismo Watsoniano

• A psicologia deveria ser a ciência do comportamento


e não o estudo introspectivo da consciência.

• A nova psicologia deve descartar todos os conceitos


mentalistas e só usar conceitos comportamentais
como estímulo e resposta.

A finalidade psicologia seria prever e


controlar o comportamento.
4
Métodos
• A psicologia devia restringir-se aos dados das
ciências naturais, que podia ser observado: o
comportamento.
• Tentou construir e adaptar os métodos das
ciências naturais às suas necessidades, utilizando
somente aqueles considerados mais objetivos:
(1) a observação com e sem o uso de instrumentos;
(2) os métodos de teste;
(3) o método do relato verbal; e
(4) o método do reflexo condicionado
5
1- O método da observação, auto-explicativo e
fundamental, é a base necessária dos outros
métodos.
2 - Os métodos de teste objetivo já eram usados,
mas Watson propôs que os resultados tivessem o
tratamento de amostras de comportamento, e
não medidas de qualidades mentais. Para ele, os
testes não mediam a inteligência nem a
personalidade, mas sim as respostas dadas pelo
sujeito à situação de estímulo, e nada mais.

6
3 - O método do relato verbal: apesar da oposição de Watson à
introspecção (relato do próprio estado mental), considerava
que as reações verbais, por serem objetivamente observáveis,
são tão significativas para o comportamentalismo quanto
qualquer outro tipo de reação motora. Segundo Watson:
"Dizer é fazer — isto é, comportar-se.”
4 - Método do reflexo condicionado: mais importante método
da pesquisa comportamentalista; adotado em 1915; Segundo
Watson, uma resposta é condicionada quando se liga ou se
conecta a um estímulo distinto do que a despertou
originalmente. Todo comportamento, pode ser reduzido a
esses elementos (mecanicismo, atomismo)
• Exemplo: A salivação dos cães de Pavlov diante do som de uma
sineta, e diante da visão da comida, é uma resposta condicionada.

7
O Objeto de Estudo
• Itens do comportamento observável:
• movimentos musculares,
• secreções glandulares

• A Psicologia deve restringir-se aos atos passíveis de descrição


objetiva em termos de estímulo e resposta, formação de
hábito ou integração de hábito.

OBS.: Uma resposta pode ter a simplicidade de um reflexo patelar ou outro


reflexo OU ser mais complexa (ato); os atos de resposta incluem
comportamento complexos: ingerir alimentos, escrever um livro, jogar
beisebol ou construir uma casa.

8
Tipos de resposta (R)
(1) Aprendidas

(2) Inatas ou não-aprendidas: aquelas que existem ao


nascimento

(3) Explícitas: respostas explícitas são manifestas e


diretamente observáveis

(4) Implícitas: ocorrem no interior do organismo e, embora


não manifestos, constituem itens do comportamento.
Ex.: movimentos viscerais, secreções glandulares e
impulsos nervosos
9
Tipos de estímulos (E)

(1) Simples: ondas luminosas

(2) Complexos: objetos ou uma situação

10
O Instinto
• De início, Watson aceitava a noção de instinto para definir
alguns tipos de comportamentos mais simples.

• Em 1925, recusa o conceito de instinto e começa a


argumentar que os comportamentos humanos são respostas
socialmente condicionadas.

A APRENDIZAGEM é a chave da compreensão do desenvolvimento do


comportamento humano. As capacidades, temperamentos ou talentos não
são herdados, e pode ter sua origem identificada no treinamento
(condicionamento) durante a infância.

11
A Emoção e o Pensamento
Emoção: consideradas como respostas corporais a
estímulos específicos; produz mudanças corporais
internas e as respostas manifestas são aprendidas.
Propôs três emoções fundamentais e não
condicionadas: medo, raiva e amor. Todas as outras
são aprendidas através de condicionamento.

Pensamento: tem que ser um comportamento


sensório-motor de alguma espécie. O
comportamento do pensamento envolve reações ou
movimentos implícitos de fala.
12
“Dêem-me uns dez bebês saudáveis e bem
formados, e um mundo especificado por mim
para criá-los, e garanto escolher um deles ao
acaso e treiná-lo para ser qualquer tipo de
especialista que eu selecione - médico, advogado,
artista, chefe de empresa e até mendigo e ladrão,
pouco importando os seus talentos, inclinações,
tendências, aptidões, vocações e a raça dos seus
ancestrais” (Watson, 1930, p. 104).

13
Neocomportamentalismo
• De 1930 a 1960

– Edward Tolman

– Clark Hull

– B. F. Skinner (Behaviorismo Radical)

14
Características
(1) O núcleo da psicologia é o estudo da aprendizagem;
(2) Todo comportamento pode ser explicado pelas leis do
condicionamento, mesmo sendo um comportamento
muito complexo; e
(3) A psicologia deve adotar o princípio do operacionismo.

O OPERACIONISMO tinha o objetivo de livrar a ciência dos “pseudo-problemas”,


aqueles não observáveis ou não demonstráveis fisicamente. E
Ex. : explicação sobre a alma e a consciência

Neste sentido, a validade de qualquer descoberta científica ou constructo teórico


depende da validade das operações empregadas para chegar até ele.

15
Edward C. TOLMAN ( 1886-1959)
• Não acreditava no valor científico da
introspecção.
• Em 1918, tornou-se professor na Universidade
da Califórnia, onde conduziu experimentos
sobre a aprendizagem com ratos em psicologia
comparada.
• Desenvolveu o BEHAVIORISMO
INTENCIONAL,devido à insatisfação com o
behaviorismo watsoniano.
16
Behaviorismo Intencional
• Vincula INTENÇÃO e COMPORTAMENTO.

• Segundo Tolman, A INTENÇÃO não é considerada um


conceito mentalista e pode ser entendido como se o
comportamento estivesse impregnado de um
objetivo final que o impulsiona para a realização em
si.

O comportamento está “impregnado” de intenção e visa a


atingir um objetivo ou a aprender a forma de alcançar a
meta.
17
Objeto de estudo
• Comportamento manifesto, respostas
objetivas

• A mensuração deve ser feita com base nas


mudanças comportamentais (resposta) como
função de uma aprendizagem.

18
Causas do comportamento
• VARIÁVEIS INDEPENDENTES:
1 – o estímulo ambiental;
2 – os impulsos fisiológicos;
3 – a hereditariedade;
4 – o treinamento prévio;
5 – a idade
• VARIÁVEIS INTERVENIENTES: verdadeiras determinantes do
comportamento; situam-se entre as variáveis independentes
e o comportamento respondido; constituem-se por um
conjunto de fatores não-observáveis e refere-se a TUDO QUE
ACONTECE DENTRO DO ORGANISMO (O).
Ex.: FOME
19
A Aprendizagem
• Rejeitava a Lei do EFEITO de Thorndike.
• Propôs que a repetição no desempenho de uma
tarefa reforça a relação aprendida entre as
dicas ambientais e as expectativas do
organismo, o que acarreta num conhecimento
do organismo sobre o seu ambiente “sign
gestalts” (mapa cognitivo).
Ex.: morador familiarizado com a vizinhança;
“mapa mental” do caminho antes de dirigir
20
21
EXPERIMENTO:

• Um rato faminto é colocado dentro de um labirinto que possui a comida


em um determinado lugar. O rato precisa percorrer o labirinto, explorando
tanto os caminhos corretos como os sem saída e, finalmente, acaba
alcançando a comida.
• Nas tentativas subsequentes dentro do labirinto, o objetivo (encontrar a
comida) proporciona ao rato a intenção e a direção.    
•    Quando a expectativa do rato é confirmada e ele obtem a comida, a sign
Gestalt (a expectativa de sinalização associada com deteminada opção) é
reforçada. Assim, o rato estabelece um mapa cognitivo do labirinto que o
animal aprende a partir da sua exploração ambiental, e não realiza apenas
um conjunto de hábitos motores.
• O cérebro do rato cria uma visão completa do labirinto ou de qualquer
ambiente familiar, que lhe permite transitar de um lugar a outro sem se
restringir a uma série de movimentos físicos fixos.

22
Clarck HULL (1884 - 1952)
• Engenheiro; em 1929 torna-se professo em Yale
com o objetivo de formular uma teoria sobre o
comportamento baseada nas leis de
condicionamento de Pavlov.
• Mecanicista; considerava o comportamento
humano automático e passível de ser reduzido
e explicado na linguagem da física.
• Segundo ele, os behavioristas deveriam
considerar seus sujeitos como máquinas.
23
Método
• Deveria ser objetivo, quantitativo e com as leis do
comportamento expressas na linguagem precisa da
matemática.

1 – a observação simples;
2 – a observação controlada sistemática;
3 – o teste experimental das hipóteses; e
4 – o método hipotético-dedutivo (utiliza-se da dedução a
partir de formulações determinadas a priori que serão
testadas experimentalmente na sua validade).
24
O que causa o comportamento?
• A base da motivação era um estado de
necessidade corporal provocado por um
desvio nas condições corporais ideais, o que
gera um impulso.
• O IMPULSO é considerado um o estímulo
provocado por um estado de necessidade do
organismo que IMPULSIONA ou ativa o
comportamento.

25
• A FORÇA de um IMPULSO pode ser medido
pelo TEMPO de PRIVAÇÃO ou pela
INTESIDADE, FORÇA e GASTO de ENERGIA do
comportamento.
• A única base de reforço era a REDUÇÃO ou a
SATISFAÇÃO de um impulso.

26