Você está na página 1de 6

REDAÇÃO

CORREÇÃO DE ATIVIDADES

Prof. Diego Sousa


REDAÇÃO
CORREÇÃO
Texto 1
Ai que saudades da Amélia
Nunca vi fazer tanta exigência
Nem fazer o que você me faz
Você não sabe o que é consciência
Não vê que eu sou um pobre rapaz

Você só pensa em luxo e riqueza


Tudo o que você vê, você quer
Ai, meu Deus, que saudade da Amélia
Aquilo sim é que era mulher

Às vezes passava fome ao meu lado


E achava bonito não ter o que comer
Quando me via contrariado
Dizia: Meu filho, o que se há de fazer!
Amélia não tinha a menor vaidade
Amélia é que era mulher de verdade
Prof. Diego Sousa
REDAÇÃO
CORREÇÃO

1. Em 1941, o Brasil foi apresentado a uma mulher


“inesquecível”: Amélia, personagem da música de autoria de
Mário Lago e Ataulfo Alves. A popularidade desse samba, no
carnaval de 1942, foi tão grande que o substantivo amélia
entrou para o dicionário como sinônimo de “mulher
amorosa”, passiva e serviçal”. Que trechos do texto
autorizam a construção dessa imagem?

Resposta:
Às vezes passava fome ao meu lado/ E achava bonito não
ter o que comer/ Quando me via contrariado/ Dizia: meu
filho, o que se há de fazer?/ Amélia não tinha a menor
vaidade/ Amélia é que era mulher de verdade.

 Explique, como base nesses trechos, o que faz com que


Amélia seja vista como “amorosa, passiva e serviçal”.

Reposta:
A ideia de mulher passiva pode ser vista nos trechos: Às
vezes passava fome ao meu lado/ E achava bonito não ter o
que comer . A mulher nesse caso é apresentada como uma
parte do homem, incapaz de exigir. A postura da mulher
“serviçal” pode se entendida como passividade.

Prof. Diego Sousa


REDAÇÃO
CORREÇÃO

Texto 2
Emília

Eu quero uma mulher, que saiba lavar e cozinhar


Que de manhã cedo, me acorde na hora de trabalhar
Só existe uma e sem ela eu não vivo em paz
Emília, Emília, Emília, eu não posso mais

Ninguém sabe igual a ela


Preparar o meu café
Não desfazendo das outras
Emília é mulher
Papai do céu é quem sabe
A falta que ela me faz
Emília, Emília, Emília, eu não posso mais..

Composição: Haroldo Lobo / Wilson Batista.


Disponível em: https://www.letras.mus.br/haroldo-lobo/691754/.
Acesso em: 04/04/2020

Prof. Diego Sousa


REDAÇÃO
CORREÇÃO

2. Após a leitura atenta do texto 2, podemos construir uma


imagem da mulher nele apresentada como ideal. Que
características definem o perfil de Emília?

Resposta:
Segundo o texto, Emília deve ser uma mulher versada nas
prendas domésticas (deve lavar e cozinhar), deve acordar
cedo e preparar o café para o homem com quem vive.
Dessa forma, deve se comportar como uma dona de casa
perfeita.

 Se você considerar a imagem associada a Emília, diria que


ela era uma mulher independente? Por quê?

Reposta:
Não, Emília não poderia ser descrita como independente,
porque sua imagem sugere exatamente o perfil contrário: O
de uma mulher que vive em função de uma homem, que se
subordina a ele.

Prof. Diego Sousa


REDAÇÃO
CORREÇÃO

3. Há, no texto 2, uma passagem que sugere que as


características “passiva e serviçal”, identificadas em Emília, são
representativas, para o autor, do perfil da mulher ideal. Qual é a
passagem?
Resposta:
Eu quero uma mulher, que saiba lavar e cozinhar/
Que de manhã cedo, me acorde na hora de trabalhar.

a) Explique por que a passagem permite ao leitor concluir que


o autor da música recorre a Emília para criar a imagem do
que considera a mulher ideal.
Reposta:
Quando afirma que deseja encontrar “uma mulher”, o uso
do artigo indefinido uma faz com que o referente do
substantivo mulher se generalize.

b) Podemos afirmar que, no texto 1, Amélia também é


apresentada como referência para a mulher ideal. Justifique.
Reposta:
Em “Ai que saudade da Amélia”, vemos confrontados dois
perfis de mulher: o de Amélia (“a mulher de verdade”) e o
de uma outra mulher, que “só pensa em luxo e riqueza”,
quer tudo o que vê, não leva em consideração a dificuldade
do companheiro “nem Vê que sou um pobre rapaz”.

Prof. Diego Sousa

Você também pode gostar