Você está na página 1de 7

REDAÇÃO

CORREÇÃO DE ATIVIDADES

Prof. Diego Sousa


REDAÇÃO
CORREÇÃO
Vivendo com o lixo
Há dez anos, dei-me conta de que o aparelho de fax em minha
bancada de trabalho só estava servindo para ocupar espaço, suficiente
para acomodar os quatro volumes do "Lello Universal", os três do
"Webster's Dictionary" e os nove da "História da Literatura Ocidental", de
Otto Maria Carpeaux. Sei disso porque foi o que botei no lugar quando
me livrei do bicho.
Custei a perceber que há muito ninguém me mandava mensagens
por fax nem eu para ninguém. Não havia motivo para conservar o objeto
que, apesar de meio úmido de maresia, ainda funcionava bem. Assim,
dei-o para minha faxineira, que o aceitou empolgada -até concluir que,
também para ela, aquele aparelho já era inútil, derrotado pelo e-mail.
Perguntei-lhe outro dia o que tinha feito com o fax. Não se lembrava.
É o que vivo me perguntando: para onde vão esses aparelhos depois
que morrem? Com os eletrodomésticos, é diferente: antes de ir para o
ferro-velho, um liquidificador pode atravessar gerações, mesmo que bata
abacate, amendoim e gelo de hora em hora. Mas celulares, torres,
teclados, monitores, notebooks, mouses, baterias, pilhas têm de ser
regularmente jogados fora, destino que também já atinge iPods, Kindles,
Nooks etc. -esses, não por desgaste, mas por já superados. E para onde
vão as embalagens de plástico disso tudo?
Por mais que os órgãos do ambiente lutem para que as empresas
que produzem ou vendem lixo eletrônico o recebam de volta e lhe deem
um fim adequado -chama-se a isto de "logística reversa"-, parte de seus
componentes tóxicos continua entre nós, no ar ou na água. Donde não se
espante se, numa dessas, seu café ou limonada vier temperado com
mercúrio, chumbo, berílio, cádmio ou arsênico.
Afinal, para onde quer que se mande esse veneno -reciclado ou não,
ele não tem como deixar o planeta.
RUY CASTRO
REDAÇÃO
CORREÇÃO

1.Que acontecimento desencadeou


o texto de Ruy Castro?
Resposta

O autor começa seu texto relatando


uma constatação feita por ele dez
anos atrás: ele se deu conta de que
havia muito tempo que não utilizava
mais aparelho de fax que tinha em
sua bancada. Nem enviava, nem
recebia mensagens por meio do
aparelho.

Prof. Diego Sousa


REDAÇÃO
CORREÇÃO

2. Transcreva no caderno as
passagens iniciais do texto em
que o autor deixa claro estar
partindo de uma experiência.
Resposta
“Há dez anos, dei-me conta de que
o aparelho de fax em minha
bancada de trabalho só estava
servindo para ocupar espaço [...].
Sei disso porque foi o que botei no
lugar quando me livrei do bicho.” (1°
parágrafo)

Prof. Diego Sousa


REDAÇÃO
CORREÇÃO

3. Em determinado momento, Ruy Castro deixa de


tratar de sua experiencia pessoal para começar a
desenvolver uma reflexão mais ampla. Qual é a
pergunta que, no texto, sinaliza essa transição do
particular para o geral?

Resposta
A pergunta foi: “É o que vivo me perguntando: para onde
vão esses aparelhos depois que morrem?”

 De que modo a questão mais geral abordada no


texto se relaciona com o acontecimento pessoal
que deu origem a ele?
Resposta
O episódio pessoal relatado por Ruy Castro (a
constatação da inutilidade de uma aparelho de fax e a
necessidade de se desfazer dele).

Prof. Diego Sousa


REDAÇÃO
CORREÇÃO

4. Podemos afirmar que o texto


de Ruy Castro tem como questão
central um problema associado
ao avanço tecnológico. Que
problema é esse?

Resposta
A questão central associada ao
avanço tecnológico diz respeito à
multiplicação de aparelhos que
rapidamente são substituídos por
outros mais novos.

Prof. Diego Sousa


REDAÇÃO
CORREÇÃO

5. No 4° parágrafo o autor faz referencia ao conceito


de “logística reversa”. O que significa “logística
reversa”?

Resposta
Segundo o autor, no contexto da discussão
sobre o descarte de aparelhos eletroeletrônicos,
“logística reversa” significa que as empresas
que vendem seus produtos devem recebe-los
de volta para um correto descarte.
 Por que a logística reversa seria importante para
auxiliar a combater o problema associado ao
avanço tecnológico apontado no texto?

Resposta
A logística reversa eliminaria o problema do
consumidor comum que não tem meios de se
desfazer de aparelhos eletroeletrônicos sem
corre o risco de poluir o ambiente.

Você também pode gostar