Você está na página 1de 11

CONTROLE DA CADEIA DE

VALOR
ÚLTIMO ELO DA EFICIÊNCIA DO VAREJO. OBJETIVO E MENSURÁVEL.
CONTROLE DA CADEIA DE VALOR

• Os 2 Princípios iniciais são quase impossíveis de serem medidos


quantitativamente, devido à sua subjetividade e às numerosas
variáveis.
• Distinção entre como definimos cadeia de suprimentos e o que é
cadeia de valor.
A Cadeia de Suprimentos é tipicamente definida como parte
final do negócio: o conjunto de temas ao redor do fluxo de bens ou
materiais, a rede de transporte, logística, centro de distribuição e o
manuseio dos bens dentro de centros de distribuição.
CONTROLE DA CADEIA DE VALOR
• Os 2 Princípios iniciais são quase impossíveis de serem medidos
quantitativamente, devido à sua subjetividade e às numerosas
variáveis.
• Distinção entre como definimos cadeia de suprimentos e o que é
cadeia de valor.

A Cadeia de Valor é definida mais amplamente,


abrangendo temas tais como quem cria valor, onde é
criado, e onde e como é divulgado, inclusive seu ponto
final de venda (todas as atividades do início ao fim).
CONTROLE DA CADEIA DE VALOR
• Os 2 Princípios iniciais são quase impossíveis de serem medidos quantitativamente,
devido à sua subjetividade e às numerosas variáveis.
• Distinção entre como definimos cadeia de suprimentos e o que é cadeia de valor.
A Cadeia de Valor é definida mais amplamente, abrangendo temas
tais como quem cria valor, onde é criado, e onde e como é divulgado,
inclusive seu ponto final de venda (todas as atividades do início ao fim).
É o que chamamos de ciclo infinito, vicioso e completamente integrado.
Inicia-se no Consumidor Parando no Ponto de Consumo

Reinicia no
Consumidor
CONTROLE DA CADEIA DE VALOR
• Há 3 passos CONTÍNUOS E SIMULTÂNEOS a serem considerados .
 DEFINIR – Identificar e definir o que os consumidores
esperam, ou mesmo desejam, além das expectativas da
Marca. De forma contínua, utilizando todas as metodologias
de pesquisa, inclusive rastreamento de vendas, interação e
testes de loja. Esse processo continuamente, afirma o valor
fundamental da Marca, sugere melhorias e guia a criação de
novos valores e a inovação. Articula-se um ponto de
diferenciação competitiva para a Marca.
CONTROLE DA CADEIA DE VALOR
• Há 3 passos CONTÍNUOS E SIMULTÂNEOS a serem considerados .
 DESENVOLVER – Desenvolver o valor se inicia com o uso do
conhecimento extraído por pesquisa para planejar ou melhorar
conceitualmente, o valor novo ( Marcas), e então o desenvolvimento
de valor verdadeiro, inclusive a experiência neurológica. Nesse ciclo,
o segmento altamente integrado e movido por demanda de “back
end”(processo interno) da cadeia, forneceu estratégias de
produtividade continuamente inovadores, enquanto o marketing
integrado, ou “front end” da cadeia, inovará continuamente ou
fortalecerá as estratégias de marketing.
CONTROLE DA CADEIA DE VALOR
• Há 3 passos CONTÍNUOS E SIMULTÂNEOS a serem considerados .
 ENTREGAR – O ciclo final no laço infinito é a distribuição
preferencial, precisa e perpétua do valor, junto com sua
experiência neurológica.
 é TAMBÉM CRÍTICO QUE o criador de valor (marca) possua controle
máximo desse ciclo final, controle de sua apresentação e experiência
no ponto de venda, o que também inclui tamanho de linha, mix,
frequência, fluxo de bens e a quantidade possível das operações
(vendas e serviço). Controle dominante, incessantemente.
CICLO VIRTUOSO DE CONTROLE DA CADEIA DE
VALOR

Origem do Consumo de
Valor Valor
DEFINI ENTREG
R AR Distribuição
Criar Sonhos preferencial,
precisa e
perpétua
Definir a
relevância da
Marca Conexão
DESENVOLV neurológica
ER
Estratégias de produtividade Estratégias de marketing
Inovadoras “back end”. inovadoras “front end”.

.Desenvolvimento de .Experimental
Produto
CONTROLE DA CADEIA DE VALOR
• Elementos principais do Controle da Cadeia de Valor.
1. Maior flexibilidade e permissão de respostas rápidas e
adaptação às mudanças no mercado, tais como desejos do
Consumidor, na estrutura de mercado e estratégias
competitivas e POSICIONAMENTO.
2. TATICAMENTE: resposta rápida, a mudanças em volumes de
vendas necessários, acúmulo e fluxo de estoques.
3. Em Síntese: Criar e controlar a distribuição preferencial de
uma experiência neurologicamente conectiva até o
consumo, inclusive o importantíssimo – PV.
CONTROLE DA CADEIA DE VALOR
• Elementos principais do Controle da Cadeia de Valor.
4. COMPONENTES-CHAVE – Vulneráveis aos competidores. Controle sobre
aquelas partes que fomentam o ganho de participação, receitas e
lucratividade. Elementos que se conectam diretamente ou servem ao
consumidor.
5. ALINHAMENTO ORGANIZACIONAL – Envolver fornecedores externos,
gerenciamento de custos sobre a proposta de atingir a melhor experiência do
Cliente/Consumidor. Balancear os requisitos da CONCORRÊNCIA.
Ex.: A Amazon para atingir entrega rápida e confiabilidade
precisaria construir Capacidade em Excesso. Sem isso ela falharia
em sua PROMESSA.
CONTROLE DA CADEIA DE VALOR
• OS VENCEDORES DA ONDA III:
TRANSFORMARAM SUAS ORGANIZAÇÕES EM MATRIZES DE
INTEGRAÇÃO COLABORATIVA.
Planejamento Estratégico, pesquisa, projeto,
desenvolvimento de produto, operações, previsões, produção,
logística, distribuição, marketing, finanças, RH e outras
funções com visão holística.
Entendimento claro do Consumidor da Marca e a contribuição
de sua função em conduzir a promessa final da MARCA.
ELIMINAR RISCOS NA PIOR FASE: A INTEGRAÇÃO.