Você está na página 1de 25

Redução de tamanho

de sólidos

Ângela Silva nº.4


Turma: TCL-TQI 2016-2019
Curso: Técnico/a de Química Indústrial
Disciplina: Tecnologia Química

abril de 2017 1
sumário
Introdução
Redução de tamanho de sólidos
Objetivos da redução do tamanho de sólidos
Mecanismos
Fatores que influenciam a fragmentação dos sólidos
Leis de fragmentação
Técnicas e equipamentos utilizados
Conclusão

2
Introdução

Com a realização deste trabalho a aluna pretende


desenvolver melhor as suas técnicas de
apresentação de trabalhos bem como a sua
aprendizagem e conhecimento por parte do tema
apresentado.

3
Redução de tamanho de sólidos
A redução do tamanho de sólidos é a operação unitária com um
conjunto de técnicas com a finalidade de reduzir o tamanho de
alguns sólidos utilizados na indústria com um determinado
tamanho para que fiquem divididos em fragmentos de menor
tamanho.

Processo

Fig. 1 – Grão de milho Fig. 2 – Redução de grão de


milho 4
Objetivos da redução de
tamanho de sólidos

Diminuição do tamanho das partículas;


Modificação das propriedades do material;
Aumentar as superfícies externas, para que o
processamento se torne mais ágil;
A redução do tamanho de partículas torna-se também
como auxílio para outros processos;
Promoção da mistura entre dois sólidos;
Diminuição do tempo em processos de tratamento de
calor.

5
Mecanismos

Os mecanismos de redução dos sólidos são bastante


variados devido à imensa variedade estrutural de materiais
presentes nos sólidos e dos diferentes graus (espessura).
Existem 5 formas de fragmentação:
1. Atrito;
2. Cisalhamento;
3. Impacto;
4. Corte;
5. Compressão.

6
Mecanismos

Atrito – É o mecanismo responsável pela criação de partículas finas.


É provocado por uma pressão vertical e pelo movimento que pode
ser ou não circular.
Cisalhamento –A diminuição granulometria é iniciada pelo
movimento das duas superfícies que se movem em direções
opostas ou por uma móvel e uma fixa.

Fig. 3 – fragmentação por atrito Fig. 4 – fragmentação por cisalhamento 7


Mecanismos

Impacto – O impacto gera partículas grossas, finas e médias. Ao


quebrar a partícula sofre uma pressão elevada, absorvendo assim
mais energia do que a necessária.
Corte – Este mecanismo envolve duas ou mais superfícies cortantes.
Os cortadores são colocados verticalmente em lados opostos, mas
em muitos casos existe um cortador fixo e um móvel.

Fig. 5 – fragmentação por impacto Fig. 6 – fragmentação por corte 8


Mecanismos

Compressão – Geração de partículas grossas. Na


compressão é aplicada uma força entre as duas
superfícies sólidas para que se movam uma em relação à
outra para que seja exercida a pressão necessária.

Fig. 7 e 8 – fragmentação por compressão


9
Fatores que influenciam a
fragmentação dos sólidos
Os fatores que influenciam a fragmentação dos sólidos
estão relacionados às características dos sólidos a serem
fragmentados. São portanto:
Dureza;
Empastamento;
Estrutura;
Fluidez;
Resistência ao esmagamento;
Humidade.
10
Fatores que influenciam a
fragmentação dos sólidos
Dureza – Esta propriedade interfere no desgaste da
máquina e no consumo de energia, por esse motivo é
necessário usar máquina de baixa velocidade.

Empastamento – É possível que um material pegajoso


possa entupir o equipamento de moagem, deve então
ser moído numa instalação que possa ser rapidamente
limpa.

11
Fatores que influenciam a
fragmentação dos sólidos
Estrutura – A estrutura química e física do material afeta
diretamente a sua fragmentação. Os materiais
granulares normais, podem ser triturados. Para
materiais fibrosos é necessário efetuar uma ação de
rompimento.

Fluidez – Esta característica define a tendência de


escorregamento do sólido. Caso o coeficiente de atrito
seja baixo, o esmagamento será mais difícil, e vice-
versa.

12
Fatores que influenciam a
fragmentação dos sólidos
Resistência ao esmagamento – A capacidade que um
sólido possui de suportar uma força esmagadora.
Quanto maior a resistência de um material, maior será a
potência necessária para esmagá-lo.

Humidade – Quanto maior o conteúdo de humidade de


um sólido maior será a dificuldade em fragmentá-lo.
Materiais com humidade entre 5 e 50% tendem a
aglutinar, o que dificulta o processo.

13
Leis de fragmentação

Lei de Rittinger Lei de Kick Lei de Bond


Lei que estabelece Lei que estabelece
que a área da nova Lei que estabelece que a energia
superfície que o trabalho consumida para
produzida por requerido na reduzir o tamanho
fragmentação é
diretamente fragmentação é de um material é
proporcional ao proporcional à inversamente
trabalho útil redução em volume proporcional à raiz
consumido. das partículas. quadrada do
tamanho

Tabela 1 – leis de fragmentação 14


Técnicas e equipamentos
utilizados

As técnicas de redução do tamanho dos sólidos podem


ser divididas em três classes diferentes:
Britagem;
Trituração;
Moagem.

15
Britagem
Britagem - A britagem ocorre quando a redução do tamanho do
produto é superior a 10 milímetros.

Fig. 9 e 10 – Britadores de mandibulas ( britadores primários)

16
Britagem

Fig. 11 – Britador de rolos lisos ( britador secundário)

Fig. 12 – Britador cónico ( britador secundário)


17
Britagem
Fig. 13 – Britador de rolos dentado ( britador secundário)

Fig. 14 – Britador de impacto ( britador terciário)


18
Britagem
Fig. 15 – Britador de impacto vertical ( britador terciário)

Fig. 16 – Britador giratório ( britador terciário)


19
Trituração

Trituração – a trituração tem como objetivo separar dois


constituintes num material, conseguir uma mistura mais
intima entre os sólidos e evidenciar determinadas
propriedades.

Fig. 23 – trituradora de escavadeira Fig. 24 – trituradora de mandibulas


20
Moagem

Moagem - O tamanho médio é reduzido pela aplicação


da força. Ocorre quando a redução do tamanho
envolvido é inferior a 10 milímetros.

Fig. 17 – Processos efetuados pela moagem


21
Moinhos

Fig. 18 – Moinhos Fig. 19 - Moinho de rolos Fig. 20 - Moinho de martelo


giratórios (Ex: bolas)

22
Moinhos

Fig. 21 - Moinho de discos Fig. 22 - Moinho de pressão

23
Conclusão

 Para concluir este trabalho, a aluna conclui que é


um trabalho complexo e que esta operação unitária
inclui muitos procedimentos e equipamentos. A
aluna pode concluir também que este trabalho foi
uma mais-valia para a mesma e que adquiriu
bastantes conhecimentos que mais tarde poderá
por em prática.

24
Redução de tamanho
de sólidos

Ângela Silva nº.4


Turma: TCL-TQI 2016-2019
Curso: Técnico/a de Química Indústrial
Disciplina: Tecnologia Química

abril de 2017 25