Você está na página 1de 120

Organização e Emprego da

Logística
(OELog)
Conteúdo 11
Estrutura de Apoio de Manutenção
1. Introdução
2. Desenvolvimento
a. Peculiaridades do Ap MB
b. Cia Log Mnt

1) Missão

2) Possibilidades

3) Organização

4) Emprego Geral

5) Frações

6) Desdobramento

7) Estudo de Caso

3. Conclusão
1. Introdução
2. Desenvolvimento
a. Peculiaridades do Ap MB
b. Cia Log Mnt

1) Missão

2) Possibilidades

3) Organização

4) Emprego Geral

5) Frações

6) Desdobramento

7) Estudo de Caso

3. Conclusão
AGRADEÇO A
OPORTUNIDADE
CONCEITOS INICIAIS
CONCEITOS INICIAIS
BASE LOGÍSTICA TERRESTRE (BLT)
1. DEFINIÇÃO

- ÁREA na qual os Gpt Log desdobram seus


meios orgânicos.

2. LOCALIZAÇÃO
CONCEITOS INICIAIS
BASE LOGÍSTICA TERRESTRE (BLT)

3. ESTRUTURA
CONCEITOS INICIAIS
GRUPAMENTO LOGÍSTICO (Gpt Log)
1. MISSÃO

- planejar, coordenar, controlar e fazer


executar por meio de suas OM Log funcionais o
apoio de material, ao pessoal e de saúde no
âmbito da F Ter.
2. COMPOSIÇÃO

- OM Log funcionais (Batalhão de Manutenção,


Batalhão de Suprimento, Batalhão de
Transporte, Batalhão de Recursos Humanos,
Batalhão de Saúde e Cia Cmdo).
CONCEITOS INICIAIS
GRUPAMENTO LOGÍSTICO (Gpt Log)

3. ESTRUTURA
CONCEITOS INICIAIS
BASE LOGÍSTICA DE BRIGADA (BLB)
1. DEFINIÇÃO

- ÁREA na qual os B Log desdobram seus meios


orgânicos e demais meios logísticos.

2. LOCALIZAÇÃO
CONCEITOS INICIAIS
BASE LOGÍSTICA DE BRIGADA (BLB)

3. ESTRUTURA

BLB

Mdl Mdl Mdl


Mdl Sup Mdl Mnt
Trnp RH Sau
CONCEITOS INICIAIS
BATALHÃO LOGÍSTICO (B Log)
1. MISSÃO

- prestar apoio logístico a todas as OM


orgânicas da Bda/DE, na área funcional de apoio
de material.
2. COMPOSIÇÃO

- Companhia Logística de Suprimento,


Companhia Logística de Transporte, Companhia
Logística de Manutenção, Companhia Logística
de Recursos Humanos (em reforço), Companhia
Logística de Saúde (em reforço), Companhia de
Segurança, e Companhia de Comando e Apoio.
CONCEITOS INICIAIS
BATALHÃO LOGÍSTICO (B Log)

3. ESTRUTURA

B Log

CCAp Cia Cia Log Cia Log Cia Log Cia Log Cia Log
Sup Mnt Trnp RH Sau
Seg
CONCEITOS INICIAIS
CONCEITOS INICIAIS
1. Introdução
2. Desenvolvimento
a. Peculiaridades do Ap MB
b. Cia Log Mnt

1) Missão

2) Possibilidades

3) Organização

4) Emprego Geral

5) Frações

6) Desdobramento

7) Estudo de Caso

3. Conclusão
PECULIARIDADES DO Ap MB

- Reparar e retornar o material à frente, o


mais rápido possível (poder de combate).

-Apoiar nos limites mais avançados (apoio


cerrado).

- Executar as tarefas de suprimento,


manutenção e evacuação.

- Prestar assistência técnica e disponibilizar


informações técnicas.
PECULIARIDADES DO Ap MB

- Estar o mais próximo possível das unidades


apoiadas (apoio cerrado)

- Grande mobilidade.

- Reparar o material no local, sempre que


possível.

- Prestar assistência técnica e disponibilizar


informações técnicas.

- Remoção de granadas e bombas.


1. Introdução
2. Desenvolvimento
a. Peculiaridades do Ap MB
b. Cia Log Mnt

1) Missão

2) Possibilidades

3) Organização

4) Emprego Geral

5) Frações

6) Desdobramento

7) Estudo de Caso

3. Conclusão
1. Introdução
2. Desenvolvimento
a. Peculiaridades do Ap MB
b. Cia Log Mnt

1) Missão

2) Possibilidades

3) Organização

4) Emprego Geral

5) Frações

6) Desdobramento

7) Estudo de Caso

3. Conclusão
Companhia Logística de Manutenção
MISSÃO

1) Proporcionar apoio de manutenção de 2°


escalão no âmbito da Bda.

2) Transportar a reserva orgânica da Bda nas


classes de material bélico.

3) Realizar, dentro de suas possibilidades, as


demais atividades de material bélico.
1. Introdução
2. Desenvolvimento
a. Peculiaridades do Ap MB
b. Cia Log Mnt

1) Missão

2) Possibilidades

3) Organização

4) Emprego Geral

5) Frações

6) Desdobramento

7) Estudo de Caso

3. Conclusão
Companhia Logística de Manutenção
POSSIBILIDADES
1) Prestar apoio de manutenção de 2º escalão,
exceto nos materiais orgânicos de comunicações
e eletrônica das OM de Com; de engenharia das
OM de Eng; de saúde das OM de saúde; de
guerra eletrônica; de informática; e de aviação;

2) Prestar, com limitações, em razão do


ferramental que possui, apoio de manutenção de
2º escalão nos materiais de saúde;
Companhia Logística de Manutenção
POSSIBILIDADES
3) Quando determinado, prestar apoio de
manutenção de 3º escalão, exceto nos materiais
orgânicos de: comunicações e eletrônica das OM
de Com; de engenharia das OM de Eng; de
saúde das OM de saúde; de guerra eletrônica; de
informática; e de aviação, podendo receber meios
para essa finalidade;

4) Complementar a manutenção de 1° escalão


das unidades.

5) Realizar o resgate, a remoção e o reboque de


recursos materiais salvados e capturados no
âmbito da Bda.
Companhia Logística de Manutenção
POSSIBILIDADES
6) Realizar a remoção, o reboque e o resgate de
recursos materiais das OM apoiadas quando
necessário.

7) Estocar e distribuir limitada quantidade de


suprimento de peças e conjuntos de reparação de
material das classes II, V (A), VI, VII, IX e X.

8) Instalar e operar Posto Técnico de Material


Bélico (P Tec MB), Posto de Distribuição de
suprimento de peças de reparação de Material
Bélico (P Distr MB) e Posto de Coleta de
Salvados (P Col Slv), conforme o planejamento
logístico.
Companhia Logística de Manutenção
POSSIBILIDADES
9) Transportar a reserva orgânica de suprimento
de material bélico da Bda/DE (peças e conjuntos
de reparação).

10) Realizar inspeções técnicas e prestar


informações técnicas sobre material bélico.
1. Introdução
2. Desenvolvimento
a. Peculiaridades do Ap MB
b. Cia Log Mnt

1) Missão

2) Possibilidades

3) Organização

4) Emprego Geral

5) Frações

6) Desdobramento

7) Estudo de Caso

3. Conclusão
Companhia Logística de Manutenção
ORGANIZAÇÃO
1. Introdução
2. Desenvolvimento
a. Peculiaridades do Ap MB
b. Cia Log Mnt

1) Missão

2) Possibilidades

3) Organização

4) Emprego Geral

5) Frações

6) Desdobramento

7) Estudo de Caso

3. Conclusão
Companhia Logística de Manutenção
EMPREGO GERAL
1) A Cia Log Mnt desdobra-se na BLB e/ou Dst
Log, com as instalações necessárias ao apoio
das operações, por exemplo: Posto Técnico de
Material Bélico (P Tec MB), Posto de Distribuição
de Suprimento de Peças de Reparação de
Material Bélico (P Distr MB) e Posto de Coleta de
Salvados (P Col Slv).

2) A Cia Log Mnt descentraliza, normalmente,


Seç L Mnt do Pel L Mnt na área de trens das OM,
empregando-as, sob a forma de apoio direto ou
situação/relação de comando e controle,
conforme a situação tática apresentada.
Companhia Logística de Manutenção
EMPREGO GERAL
3) Os elementos da companhia não ficam em
reserva. A flexibilidade na conduta do combate
(como o apoio às reservas) é conseguida
mantendo-se meios leves de manutenção
centralizados na companhia. Quando necessário,
a totalidade ou parte desses meios poderá
receber missões de atender às necessidades
decorrentes da evolução do combate.
1. Introdução
2. Desenvolvimento
a. Peculiaridades do Ap MB
b. Cia Log Mnt

1) Missão

2) Possibilidades

3) Organização

4) Emprego Geral

5) Frações

6) Desdobramento

7) Estudo de Caso

3. Conclusão
Companhia Logística de Manutenção
FRAÇÕES
Comando
Companhia Logística de Manutenção
FRAÇÕES - Comando
Cmt Cia Log Mnt

1. É o responsável pelo(a):

- Planejamento, direção e supervisão das operações.


- Instrução.
- Disciplina. de sua subunidade (SU).

2. Assessor do Cmt B Log para os assuntos de


material bélico.

3. Desenvolve suas ações, a partir de seu Posto de


Comando (PC Cia Log Mnt).
Companhia Logística de Manutenção
FRAÇÕES - Comando
SCmt da Cia Log Mnt

1. Principal auxiliar e substituto eventual do


Cmt Cia Log Mnt.

2. Coordena as medidas administrativas


internas da Cia.

3. Responsável pelos trens da SU.


Companhia Logística de Manutenção
FRAÇÕES - Seção de
Comando
Companhia Logística de Manutenção
FRAÇÕES - Seção de Comando

Cmdo MB

Pes MB Mat MB

Ct MB
Ct
Mnt MB
Trnp
Companhia Logística de Manutenção
FRAÇÕES – Seção de Comando
1. Organização

- Compreende o pessoal e o material necessários ao


exercício do comando.
- O ST Encarregado de Material é o chefe.
- Organiza-se em:
a. Grupo de Pessoal (Gp Pes)
b. Grupo de Material (Gp Mat).
1) Turma de Controle (Tu Ct)
2) Turma de Manutenção e Transporte (Tu Mnt
Trnp). MB
Cmdo

Pes MB Mat MB

Ct MB
Ct
Mnt MB
Trnp
Companhia Logística de Manutenção
FRAÇÕES – Seção de Comando

2. Missão

- Executar os encargos administrativos no


âmbito da SU.
- Instalar, operar e prover a segurança do PC e
da AT da SU.
- Supervisionar a manutenção de 1º escalão da
SU.
- Controlar o estoque de todos os tipos de
suprimento.
Companhia Logística de Manutenção
FRAÇÕES – Seção de Comando
Grupo de Pessoal
Cmdo MB

Pes MB Mat MB

Ct MB
Ct
Mnt MB
Trnp

1. Missão

- Controlar o pessoal, as escalas de serviço, as baixas,


o processamento de recompletamento no âmbito da SU e
as dispensas de militares.

2. Chefia
- O Sargenteante da SU é o chefe do Gp Pes.
Companhia Logística de Manutenção
FRAÇÕES – Seção de Comando
Grupo de Material
Cmdo MB

Pes MB Mat MB

Ct MB
Ct
Mnt MB
Trnp

1. Missão
- Coordenar e controlar das atividades da Tu Ct e da
Tu Mnt Trnp
- Controlar o armamento, o equipamento, o material e
as viaturas da SU.

2. Chefia
- O ST Encarregado de Material é o chefe.
Companhia Logística de Manutenção
FRAÇÕES – Seção de Comando
Equipe de Controle
Cmdo MB

Pes MB Mat MB

Ct MB
Ct
Mnt MB
Trnp

1. Missão
- Realizar o remuniciamento, a escrituração e o
controle dos meios e dos suprimentos da SU.

2. Chefia
- O Furriel da SU é o chefe.
Companhia Logística de Manutenção
FRAÇÕES – Seção de Comando
Equipe de Manutenção e
Transporte
Cmdo MB

Pes MB Mat MB

Ct MB
Ct
Mnt MB
Trnp

1. Missão
- Realizar a manutenção de 1º escalão das viaturas da
SU.

2. Chefia
- O Sgt MB Mnt Vtr Auto mais antigo é o chefe.
Companhia Logística de Manutenção
FRAÇÕES – Pelotão de
Suprimento e Evacuação
Companhia Logística de Manutenção
FRAÇÕES – Pelotão de Suprimento e
Evacuação
Companhia Logística de Manutenção
FRAÇÕES – Pelotão de
Suprimento e Evacuação
1. Organização
a. Comando.
b. Grupo de Suprimento (Gp Sup).
c. Grupo de Evacuação (Gp Ev).
d. Grupo de Recepção e Controle da Produção
(GRCP).
Companhia Logística de Manutenção
FRAÇÕES – Pelotão de
Suprimento e Evacuação

2. Missão

a. Transportar e controlar o suprimento de


material bélico a ser distribuído para as OM
apoiadas.

b. Realizar a coleta e a evacuação de


material salvado e capturado.
Companhia Logística de Manutenção
FRAÇÕES – Pelotão de
Suprimento e Evacuação

2. Missão
c. Instalar e operar o Posto de Distribuição
de Peças e Conjuntos de Reparação de Material
Bélico (P Distr MB) , o Posto de Coleta de
Salvados (P Col Slv) e o Posto Técnico de
Material Bélico (P Tec MB).

d. Realizar a recepção do material e


exercer o controle sobre as operações de
manutenção realizadas.
Companhia Logística de Manutenção
FRAÇÕES – Pelotão de
Suprimento e Evacuação

2. Missão

e. Controlar a produção e o suprimento


fornecido às oficinas da SU.

f. Exercer o controle administrativo das


operações de manutenção das seções e equipes
da SU.
Companhia Logística de Manutenção
FRAÇÕES – Pelotão de
Suprimento e Evacuação
2. Missão
g. Coordenar o emprego de Seções Leves
de Manutenção (Seç L Mnt), equipes de
manutenção, de inspeções técnicas e de
destruição de engenhos falhados, granadas e
bombas;
h. Gerenciar o recolhimento e a evacuação
do material; e
i. Prestar consultoria técnica no âmbito da
Cia.
Companhia Logística de Manutenção
FRAÇÕES – Pelotão de
Suprimento e Evacuação
Grupo de Recepção e Controle da Produção
a. Instalar e operar o Posto Técnico de
Material Bélico (P Tec MB).

b. Coordenar as atividades de material


bélico da Cia Log Mnt em campanha.
Companhia Logística de Manutenção
FRAÇÕES – Pelotão de
Suprimento e Evacuação
Grupo de Recepção e Controle da Produção
c. Controlar as operações do P Distr MB
e P Col Slv.
d. Distribuir os trabalhos pelas equipes de
manutenção.
e. Realizar os registros de manutenção.
Companhia Logística de Manutenção
FRAÇÕES – Pelotão de
Suprimento e Evacuação
Grupo de Recepção e Controle da Produção
f. Ordenar a substituição de peças e
conjuntos.
g. Coordenar as necessidades das várias
equipes de manutenção.
h. Assegurar a continuidade do apoio de
material bélico durante as operações.
Companhia Logística de Manutenção
FRAÇÕES – Pelotão de
Suprimento e Evacuação
Localização do P Tec MB
a) Impositivos:
- proximidade da entrada da área de
desdobramento da Cia Log Mnt;
- proximidade da estrada principal de
suprimento (EPS), com fácil ligação com a mesma.

b) Outros aspectos:
- disponibilidade de local amplo, coberto e
abrigado;
- possibilidade de utilização de construções.
CONCEITOS INICIAIS
Companhia Logística de Manutenção
FRAÇÕES – Pelotão de
Suprimento e Evacuação
Localização do P Tec MB
Companhia Logística de Manutenção
FRAÇÕES – Pelotão de
Suprimento e Evacuação
Grupo de Suprimento
a. Instalar e operar o Posto de
Distribuição de Suprimento (P Distr MB).
b. Receber, armazenar, distribuir,
transportar, e controlar os Sup MB destinados à
Bda/DE.
c. Transportar a reserva orgânica desses
suprimentos.
Companhia Logística de Manutenção
FRAÇÕES – Pelotão de
Suprimento e Evacuação
Grupo de Suprimento
d. Fornecer suprimentos às unidades
apoiadas e às oficinas de manutenção da Cia -
classes Cl II (intendência), III (óleos,
lubrificantes e afins), V (armamento), VI
(engenharia), VII (comunicações), IX
(motomecanização) e X (outras classes).
Companhia Logística de Manutenção
FRAÇÕES – Pelotão de
Suprimento e Evacuação
Localização do P Distr MB
a) Impositivos:
- proximidade do P Tec MB;
- proximidade da estrada principal de
suprimento (EPS), com fácil ligação com a mesma.

b) Outros aspectos:
- disponibilidade de local amplo, coberto e
abrigado;
- possibilidade de utilização de construções.
CONCEITOS INICIAIS
Companhia Logística de Manutenção
FRAÇÕES – Pelotão de
Suprimento e Evacuação
Localização do P Distr MB
Companhia Logística de Manutenção
FRAÇÕES – Pelotão de
Suprimento e Evacuação
Grupo de Evacuação
a. Instalar e operar o Posto de Coleta e
Evacuação do Material Salvado e Capturado (P
Col Slv).
b. Realizar a coleta e a evacuação do
material salvado e capturado, inclusive de pára-
quedas na Cia Log Mnt do B Log Pqdt.
Companhia Logística de Manutenção
FRAÇÕES – Pelotão de
Suprimento e Evacuação
Localização do P Col Slv
a) Impositivo:
- Localizado à retaguarda da área de
desdobramento da Cia Log Mnt em relação aos
elementos em 1º escalão, sempre que possível, próximo à
EPS.
b) Outros aspectos:
- disponibilidade de local amplo, coberto e
abrigado;
- possibilidade de utilização de construções.
CONCEITOS INICIAIS
Companhia Logística de Manutenção
FRAÇÕES – Pelotão de
Suprimento e Evacuação
Localização do P Col Slv
Companhia Logística de Manutenção
Pel Sup Ev
Instalação Representação Representação da Função do pessoal
Fração Responsável
Logística Da Instalação Fração Responsável que trabalha na
  Logística Quadro-resumo
pelo desdobramento
pelo desdobramento Instalação logística

X
P Tec MB (Posto GRCP (Grupo de
Técnico de Tec MB Recepção e Controle
Material Bélico). da Produção) Sargento Inspetor

P Distr MB (Posto
de Distribuição de X
Peças e Conjuntos
Grupo de Sargento Supridor
de Reparação de Distr MB Suprimento
Material Bélico).

X
 
P Col Slv (Posto de Col Slv Grupo de Evacuação
Coleta e Salvados)
Companhia Logística de Manutenção
FRAÇÕES – Pelotão Pesado
de Manutenção
Companhia Logística de Manutenção
FRAÇÕES – Pelotão Pesado
de Manutenção

P MB

Rep
Armt
MB Rep
Com MB Rep MB Rep
Mat MB
MM
Elt Int

Rep
Itm
MB Rep
Eng MB Sv MB Frmt MB
QBRN

Us MB Sld
Pin
MB Ap MB
Companhia Logística de Manutenção
FRAÇÕES – Pelotão Pesado de
Manutenção
1. Organização
a. Comando.
b. Grupo de Reparação de Armamento (Gp Rep
Armt).
c. Grupo de Reparação de Motomecanização
(Gp Rep MM). MB P

Rep
Armt
MB Rep
Com MB Rep MB Rep
Mat MB
MM
Elt Int

Rep
Itm
MB Rep
Eng MB Sv MB Frmt MB
QBRN

Us MB Sld
Pin
MB Ap MB
Companhia Logística de Manutenção
FRAÇÕES – Pelotão Pesado de
Manutenção
1. Organização
d. Grupo de Reparação de Instrumentos (Gp Rep
Itm).
e. Grupo de Reparação de Material de
Engenharia, Químico, Biológico, Radiológico e Nuclear
(Gp Rep Mat Eng QBRN). MB P

Rep
Armt
MB Rep
Com MB Rep MB Rep
Mat MB
MM
Elt Int

Rep
Itm
MB Rep
Eng MB Sv MB Frmt MB
QBRN

Us MB Sld
Pin
MB Ap MB
Companhia Logística de Manutenção
FRAÇÕES – Pelotão Pesado de
Manutenção
1. Organização
f. Grupo de Reparação de Comunicações e
Eletrônica (Gp Rep Com Elt),.
g. Grupo de Reparação de Material de
Intendência (Gp Rep Mat Int).
P MB

Rep
Armt
MB Rep
Com MB Rep MB Rep
Mat MB
MM
Elt Int

Rep
Itm
MB Rep
Eng MB Sv MB Frmt MB
QBRN

Us MB Sld
Pin
MB Ap MB
Companhia Logística de Manutenção
FRAÇÕES – Pelotão Pesado de
Manutenção
1. Organização
h. Grupo de Ferramental (Gp Frmt).

i. Grupo de Serviços (Gp Sv).

P MB

Rep
Armt
MB Rep
Com MB Rep MB Rep
Mat MB
MM
Elt Int

Rep
Itm
MB Rep
Eng MB Sv MB Frmt MB
QBRN

Us MB Sld
Pin
MB Ap MB
Companhia Logística de Manutenção
FRAÇÕES – Pelotão Pesado de
Manutenção

2. Missão

a. Realizar o apoio de manutenção de 2º


escalão da Bda/DE como um todo.

b. Reforçar o Pel L Mnt com seções ou


equipes de manutenção.
Companhia Logística de Manutenção
FRAÇÕES – Pelotão Pesado de
Manutenção

3. Possibilidades

a. Realizar o apoio ao conjunto às


unidades do comando enquadrante.

b. Complementar a manutenção de 1°
escalão das unidades.
Companhia Logística de Manutenção
FRAÇÕES – Pelotão Pesado de
Manutenção

3. Possibilidades
c. Realizar a manutenção de 2° escalão no
âmbito da Bda/DE, com exceção dos
equipamentos e materiais de saúde, materiais de
engenharia pertencentes às unidades e
subunidades de engenharia de combate,
equipamentos de comunicações pertencentes às
unidades e subunidades de comunicações e dos
equipamentos de guerra eletrônica pertencentes à
Cia GE/DE.
Companhia Logística de Manutenção
FRAÇÕES – Pelotão Pesado de
Manutenção

3. Possibilidades

d. Prestar assistência técnica, quando


solicitado.

e. Realizar inspeções técnicas e prestar


informações técnicas.
Companhia Logística de Manutenção
FRAÇÕES – Pelotão Pesado de
Manutenção

3. Possibilidades
f. Realizar a destruição e a remoção de
engenhos falhados, granadas e bombas.

g. Enquadrar equipes especializadas,


recebidas em reforço ou controle operacional.

h. Destacar seções ou equipes de


manutenção, em apoio suplementar, para outras
OM logísticas.
Companhia Logística de Manutenção
FRAÇÕES – Pelotão Pesado de
Manutenção

4. Localização

- Opera centralizado na área de manutenção,


sob a forma de apoio ao conjunto, deslocando-se
juntamente com a Cia.
CONCEITOS INICIAIS
Companhia Logística de Manutenção
FRAÇÕES – Pelotão Pesado de
Manutenção
Localização do Pel P Mnt
Companhia Logística de Manutenção
FRAÇÕES – Pelotão Leve de
Manutenção
Companhia Logística de Manutenção
FRAÇÕES – Pelotão Levede
Manutenção

L MB

L MB L MB L MB L MB L MB
Companhia Logística de Manutenção
FRAÇÕES – Pelotão Leve de
Manutenção
1. Organização
a. Comando.
b. Seções Leves de Manutenção (Seç L Mnt).

L MB

L MB L MB L MB L MB L MB
Companhia Logística de Manutenção
FRAÇÕES – Pelotão Leve de
Manutenção
1. Organização
a. As Sec L Mnt são divididas em Equipes de
Manutenção (Eq Mnt), sendo estas o elo mais avançado
das atividades de MB em campanha.

L MB

L MB L MB L MB L MB L MB
Companhia Logística de Manutenção
FRAÇÕES – Pelotão Leve de
Manutenção
1. Organização
b. As Eq Mnt tornam-se o elementos básicos do
apoio de MB em campanha, possibilitando que o tempo
de permanência fora de combate do material das SU/U
apoiadas seja o mínimo possível.

L MB

L MB L MB L MB L MB L MB
Companhia Logística de Manutenção
FRAÇÕES – Pelotão Leve de
Manutenção
1. Organização
b. As Eq Mnt tornam-se o elementos básicos do
apoio de MB em campanha, possibilitando que o tempo
de permanência fora de combate do material das SU/U
apoiadas seja o mínimo possível.

L MB

L MB L MB L MB L MB L MB
Companhia Logística de Manutenção
FRAÇÕES – Pelotão Leve de
Manutenção

2. Missão

a. Executar a manutenção de 2º escalão


nas viaturas, armamentos e equipamentos
correlatos das unidades apoiadas,
proporcionando, ainda, assistência técnica de
MB, sob a forma de apoio direto ou reforço.
Companhia Logística de Manutenção
FRAÇÕES – Pelotão Leve de
Manutenção

3. Possibilidades

a. Operar na área de oficinas da Cia Log


Mnt, em apoio ao conjunto, ou nas áreas de trens
de estacionamento das unidades do comando
enquadrante, em apoio direto ou reforço.
Companhia Logística de Manutenção
FRAÇÕES – Pelotão Leve de
Manutenção

3. Possibilidades

b. Complementar a manutenção de 1°
escalão das unidades.
Companhia Logística de Manutenção
FRAÇÕES – Pelotão Leve de
Manutenção

3. Possibilidades
c. Realizar a manutenção de 2° escalão no
âmbito da Bda/DE, com exceção dos
equipamentos e materiais de saúde, materiais de
engenharia pertencentes às unidades e
subunidades de engenharia de combate,
equipamentos de comunicações pertencentes às
unidades e subunidades de comunicações e dos
equipamentos de guerra eletrônica pertencentes à
Cia GE/DE.
Companhia Logística de Manutenção
FRAÇÕES – Pelotão Leve de
Manutenção

3. Possibilidades

d. Prestar assistência técnica, quando


solicitado.
e. Realizar inspeções técnicas e prestar
informações técnicas.
f. Enquadrar equipes especializadas,
recebidas em reforço ou controle operacional.
CONCEITOS INICIAIS
Companhia Logística de Manutenção
FRAÇÕES – Pelotão Leve de
Manutenção
Localização do Pel L Mnt
Companhia Logística de Manutenção
FRAÇÕES – Pelotão Leve de
Manutenção
Localização das Seç L Mnt
1. Introdução
2. Desenvolvimento
a. Peculiaridades do Ap MB
b. Cia Log Mnt

1) Missão

2) Possibilidades

3) Organização

4) Emprego Geral

5) Frações

6) Desdobramento

7) Estudo de Caso

3. Conclusão
1. Introdução
2. Desenvolvimento
a. Peculiaridades do Ap MB
b. Cia Log Mnt

1) Missão

2) Possibilidades

3) Organização

4) Emprego Geral

5) Frações

6) Desdobramento

3. Conclusão
Companhia Logística de Manutenção
DESDOBRAMENTO Cia Log Mnt
Companhia Logística de Manutenção
DESDOBRAMENTO Cia Log Mnt
Companhia Logística de Manutenção
DESDOBRAMENTO Cia Log Mnt

1. Área de desdobramento

Espaço físico delimitado no interior de


uma BLB, onde se dispõem todas as instalações
da companhia, de forma a lhe dar condições de
prestar apoio logístico às unidades.
Companhia Logística de Manutenção
DESDOBRAMENTO Cia Log Mnt

2. Desdobramento

a. Ocorre quando está com as suas


instalações logísticas (P Distr MB, P Tec MB, P
Col Slv e oficinas), o PC e a área de trens
convenientemente dispostos no terreno e em
condições de pleno funcionamento.
Companhia Logística de Manutenção
DESDOBRAMENTO Cia Log Mnt

2. Desdobramento

b. A situação tática determinará a


amplitude do desdobramento e, principalmente,
o dispositivo a adotar.
Companhia Logística de Manutenção
DESDOBRAMENTO Cia Log Mnt

2. Desdobramento

c. TOTAL - quando todas as instalações


estiverem desembarcadas, dispostas no terreno e
em condições de pleno funcionamento.

d. PARCIAL - quando a maioria das


instalações estiver funcionando embarcada
(sobre rodas).
Companhia Logística de Manutenção
DESDOBRAMENTO Cia Log Mnt

2. Desdobramento

e. As necessidades impostas pela situação


tática determinarão as instalações que deverão
prestar o apoio desembarcadas.
Companhia Logística de Manutenção
DESDOBRAMENTO Cia Log Mnt

3. Premissas

a. Manobra da Bda/DE apoiada.


b. Diretrizes do comandante do batalhão
logístico.
c. Necessidades e disponibilidades de
apoio logístico.
d. Reconhecimentos contínuos.
Companhia Logística de Manutenção
DESDOBRAMENTO Cia Log Mnt

3. Premissas

e. Previsão de mudança de área, visando a


atender às missões futuras.

f. Medidas de segurança.

g. Adoção de NGA, visando à maior


rapidez dos trabalhos e à simplificação das
ordens aos subordinados.
Companhia Logística de Manutenção
DESDOBRAMENTO Cia Log Mnt

3. Premissas

h. Atribuição da localização no interior da


BLB - é do S3 do B Log, com o assessoramento
do Cmt Cia Log Mnt.

i. A escolha do local exato - Cmt Cia Log


Mnt.
Companhia Logística de Manutenção
DESDOBRAMENTO Cia Log Mnt

4. Fatores para a localização da BLB

a. MANOBRA
1) Apoio cerrado aos Elm 1º Esc.
2) Favorecer o esforço principal.
3) Manter a continuidade do apoio.
4) Distância Máxima de Apoio (DMA).
5) Não interferir na manobra da GU.
Companhia Logística de Manutenção
DESDOBRAMENTO Cia Log Mnt

4. Fatores para a localização da BLB

b. TERRENO
1) Rede viária compatível para a EPS.
2) Aproveitamento de construções.
3) Cobertas e abrigos.
4) Inexistência de obstáculos no interior
da área.
5) Existência de água e consistência do
solo.
Companhia Logística de Manutenção
DESDOBRAMENTO Cia Log Mnt

4. Fatores para a localização da BLB

c. SEGURANÇA
1) Do FLUXO
- Possibilidades do inimigo.
- Pontos críticos ou obstáculos.
- Flancos expostos.
2) Das INSTAÇÕES
- Dispersão.
- Apoio mútuo.
- Facilidade de defesa.
Companhia Logística de Manutenção
DESDOBRAMENTO Cia Log Mnt

4. Fatores para a localização da BLB

d. SITUAÇÃO LOGÍSTICA
1) Localização das instalações do Esc
Sp.
2) Localização das instalações do Esc
subordinado.
3) EPS.
4) Situação das dotações.
Companhia Logística de Manutenção
DESDOBRAMENTO Cia Log Mnt

4. Fatores para a localização da BLB

d. OUTROS FATORES
1) Sigilo das operações.
2) Atitude da população.
3) Diretriz do Comando.
1. Introdução
2. Desenvolvimento
a. Peculiaridades do Ap MB
b. Cia Log Mnt

1) Missão

2) Possibilidades

3) Organização

4) Emprego Geral

5) Frações

6) Desdobramento

7) Estudo de Caso

3. Conclusão
Companhia Logística de Manutenção
Estudo de Caso

TEMA ESCOLAR
TEMA ESCOLAR
Companhia Logística de Manutenção

ESTUDO DE CASO
1. Introdução
2. Desenvolvimento
a. Peculiaridades do Ap MB
b. Cia Log Mnt

1) Missão

2) Possibilidades

3) Organização

4) Emprego Geral

5) Frações

6) Desdobramento

7) Estudo de Caso

3. Conclusão
CONCLUSÃO
MUITO OBRIGADO!

Você também pode gostar