Você está na página 1de 16

POESIA

TROVADORESCA
Daniela nº6, Inês nº7
C O N T E XT U A L I Z AÇ ÃO H I S T Ó R I C O - L I T E RÁ R I A

As primeiras manifestações
do nosso património
literário eram poemas
escritos para serem
acompanhados por música,
conhecidos por poesia
trovadoresca.
CONTEXTUALIZAÇÃO HISTÓRICO -
L I T E RÁ R I A

• Sec. XII – Sec. XIV,


contemporâneo da
Reconquista Cristã
• Tradição oral e popular
• Língua galaico-portuguesa
• 3 grandes cancioneiros:
Cancioneiro da Ajuda,
Cancioneiro da Biblioteca
Nacional e Cancioneiro da
Vaticana
CONTEXTUALIZAÇÃO HISTÓRICO -
L I T E RÁ R I A

Trovador Nobre Compõe a letra e a


música das cantigas
Jogral Popular Canta e executa as cantigas
dos trovadores
Segrel Popular Canta e executa as cantigas
dos trovadores,
compõe e executa as suas
próprias cantigas

Menestrel Músico ou cantor Canta e


CANTIGA DE AMIGO
• Tema folclórico
• Canção em voz feminina
• Variedade de sentimentos
• Nível formal: paralelismo e
refrão
• Ambiente familiar e
burguês
• Intimidade espontânea com
a Natureza
CANTIGA DE AMIGO
Representação de afetos e emoções
• Sentimentos: amor, alegria, tristeza, saudade,
ciúme, angústia
• Confidência amorosa à mãe, às amigas, à
Natureza
• Relação com a Natureza (natureza humanizada;
elementos naturais com valor simbólico)
CANTIGA DE AMIGO
Ambiente
• Doméstico e familiar, marcado pela
presença feminina
• Tarefas domésticas (ex: ida à fonte)
• Vida coletiva (ex: baile, romaria)
CANTIGA DE AMIGO
A estrutura paralelística
• Estrofes de 2 versos + refrão
• Número par de estrofes, agrupadas
em pares muito semelhantes
• Cada estrofe é seguida de refrão
-Digades, filha, mia filha
velida:
Paralelística perfeita:
porque tardaste na
fontana fria?
Os amores hei.

-Digades, filha, mia filha


louçana:
porque tardaste na fria
fontana?
Os amores hei.

-Tardei, mia madre, na


fontana fria,
cervos do monte a áugua
volvian.
Os amores hei.

-Tardei, mia madre, na


fria fontana,
cervos do monte volvian a
Pero Viviaez
CANTIGA DE AMOR

•Origem provençal e aristocrática


•Canção em voz masculina
•Cantigas de mestria (sem refrão)

•Amor cortês
CANTIGA DE AMOR
Ambiente
• Espaço aristocrático/ambiente
palaciano (corte)
• Vassalagem amorosa, obediência ao
código da mesura
CANTIGA DE AMOR
Representação de afetos e emoções
• “Coita de amor”: sofrimento amoroso
provocado pela não correspondência
amorosa e que conduz à “morte de amor”
• Elogio cortês: panegírico da “senhor”,
modelo de beleza e virtude
CANTIGA DE AMOR
Amor
cortês
• Idealização da mulher
• Aspiração, sem
correspondência, a um
objeto inatingível
D. Dinis
POESIA TROVADORESCA
https://www.youtube.com/watch?v=RlNDLCw
wRCs

Você também pode gostar