Você está na página 1de 41

Universidade WUTIVI (UniTiva)

F.E.A.P.F
Cursos: Geologia e Minas, Engenharia Geológica

Teledeteção e SIG

Aula 1
………………………………………………………………………..

Introdução e Conceitos Fundamentais

dr. Heldo Luís Manhiça


Tópicos:

 1. Apresentação dos Docentes


 2. Apresentação do Programa da Disciplina
 3. Introdução à Teledeteção e SIG
 4. História da Teledeteção
 5. Grupos para as aulas práticas
O que consegues
ver nesta imagem?
O que consegues
ver nesta imagem?
Programa da Disciplina

Aula – 1 (Teórica)
Introdução e Conceitos Fundamentais
• Apresentação do Programa da Disciplina
• Introdução à Teledeteção e SIG
Programa da Disciplina

Aula – 2 (Teórica)
Base de Aquisição de Fotografias Aéreas
• Base Física de Teledeteção
• Janelas Atmosféricas
• Processos de aquisição de imagens de satélite
• Tipos de sensores
• Aplicação da Teledeteção
Programa da Disciplina

Aula – 3 (Teórica)
Satélites e Tipos de Satélites
• Classificação Geral dos Satélites
• Conceito de Bandas
Programa da Disciplina

Aula – 4 (Teórica)
Conceito de Resolução
• Conceito de Resolução
• Tipos de Resolução
• Os Satélites Landsat, Aster, Alos Palsar
• Análise comparativa dos satélites em função das suas resoluções
Programa da Disciplina

Aula – 5 (Teórica)
Sistemas de Coordenadas e Projecções Cartográficas
• Sistemas de Coordenadas
• Tipos de Projecções Cartográficas
• Projecção UTM
Programa da Disciplina

Aula – 6 (Teórica)
Sistemas de Coordenadas e Projecções Cartográficas
• Conversão DMS – Decimal Degrees
• Exercícios relacionados
Programa da Disciplina

Aula – 7 (Teórica/Prática)
Cadastro e Aquisição de Imagens de Satélite e outros Dados (Landsat
& DEM)
• Dados em SIG e seus formatos
• Sistemas de Cadastro e download de dados
• Links úteis
• Apresentação do Software ArcGIS (Componentes e Exemplos)
Programa da Disciplina

Aula – 8 (Teórica)
Características Geométricas de uma Imagem Satélite
• Diferenciação e Exemplificação de Dados Matriciais vs Dados
Vectoriais
• Conceito Digital Number (conversão bruta para Radiância,
Reflectância, Elevação, Temperatura, etc)
• Aspectos Técnicos a se ter em conta no processamento e aquisição
de uma imagem de satélite
Programa da Disciplina

Aula – 9 (Prática)
Introdução ao Processamento Digital de imagens de Satélite
• Importação de dados matriciais (LandSat) em ArcGIS
• Visualização e composição de Bandas em ArcGIS
• Ferramentas: Image Analysis e Raster Calculator
Programa da Disciplina

Aula – 10 (Teórica/Prática)
Princípio de foto-interpretação de imagens de Satélite
• Geoformas e princípios de foto-interpretação
• Correcção TOA, conversão de DN para Temperatura, Reflectância e
Radiância
• Assinatura espectral, comportamento espectral dos materiais
• Índices espectrais
• Cálculo de NDVI, VI, NDWI, e outros
Programa da Disciplina

Aula – 11 (Teórica/Prática)
Georeferenciamento
• Tratamento de dados não georeferenciados (Imagens JPEG, Cartas)
• Georeferenciamento de Mapas
• Conversão entre Sistemas de Projecção
Programa da Disciplina

Aula – 12 (Teórica/Prática)
Digitalização e Edição de Dados no Arcmap ou QGIS
• Criação/Manipulação/Edição de Shapefiles
• Digitalização de Mapas no ArcMap ou QGIS

• Trabalho Prático – 1 (Digitalização e Georeferenciamento)


• Teste Escrito
Programa da Disciplina

Aula – 13 (Prática)
Cartografia Topográfica, Geológica e do meio natural/humano por
Satélite
• Métodos de Conversão entre formatos Raster ««----»» Shapefile
Programa da Disciplina

Aula – 14 (Prática)
Cartografia Topográfica, Geológica e do meio natural/humano por
Satélite
• Classificação Supervisionada
• Classificação não Supervisionada
Programa da Disciplina

Aula – 15 (Prática)
Cartografia Topográfica, Geológica e do meio natural/humano por
Satélite
• Modelamento 3D em ArcGIS
• Extração de curvas de nível a partir de uma imagem DEM
• Extração de Bacias e Redes Hidrográficas a partir de imagem DEM

Trabalho 2 – Mapa Hidrográfico


Programa da Disciplina

Aula – 16 & 17 (Teórica)


Exemplos práticos de aplicações temáticas e de imagens de satélite na
Geologia e Disciplinas afins
• Mapas geológicos gerados a partir de ArcMap ou QGIS

Introdução sobre Sistemas de Informação Geográfica


• Componentes de um SIG
Programa da Disciplina

Aula – 18 (Teórica/Prática)
Dados Vectoriais
• Tabela de Atributos
• Operações sobre dados vectoriais
• Cálculo de distâncias, zonas de influências e áreas
• Curvas de concentração (Isolinhas)
• Conversão de Sistemas de coordenadas (Geográfica-UTM)
Programa da Disciplina

Aula – 19 & 20 (Teórica/Prática)


Dados Raster
• Mosaico de Rasters, Clip e Extract
• Conversão dos valores de DN - Reflectância - Radiância

Gestação de Banco de Dados


• Visualização selectiva de informação – Query Builder
• Criação de Mapas
Programa da Disciplina

Aula – 21 (Teórica)
• Análise de Dados (Classes, Erros e Incertezas)

Teste – 2
Introdução

O que é Teledeteção ?

O que é um SIG ?
Teledetecção ou Sensoriamente Remoto
• Segundo Sampaio (2007), Teledeteção é o processo de aquisição de informação de
objectos, áreas ou fenómenos, sobre ou próximos da superfície terrestre, por um sensor
de radiação electromagnética colocado acima desta superfície.

Satélite Avião
SIG (Sistemas de Informação Geográfica)
• Segundo Baptista (2003), SIG é um sistema informático
capaz de reunir, armazenar, manipular, transformar e
analisar e representar informação referenciada
geograficamente, isto é, de acordo com a sua
localização.

Um SIG responde questões de:


 Localização;
 Condição;
 Tendência;
 Padrão;
 Modelagem.
Teledetecção e SIG
Resumo Histórico

Primeiros Equipamentos e sua Evolução


1826 Invenção da Fotografia
1850’s Fotografia aéreas a partir de balões 1960’s Uso do termo “Remote Sensing”
1873 Teoria electromagnética de James Maxwell (Teledeteção) pela primeira vez.
1909 Fotografias aéreas apartir de avionetas 1960’s Primeiras observações no espaço feitas pela
Skylab
1910’s Reconhecimento Aéreo (1ª G.Mundial)
1972 Lançamento do primeiro satélite da série
1930’s Desenvolvimento do Radar Landsat
1940’s Aplicação das bandas Infravermelho e 1970’s Avanços rápidos no processamento digital
Microondas das imagens
1950’s Sensoriamento Remoto em pesquisas 1980’s Landsat-4: nova geração de sensores
Militares
1986 Lançamento do satélite francês SPOT-1
1960’s A era do Satélite
1980’s Desenvolvimento de sensores hiperesctrais
1960 Primeiro Satélite meteorológico
1990’s Lançamento de satélites terrestres por
angências e empresas comerciais
Em 1960, usado pela primeira o nome “remote sensing”(Fisher, 1975), referia-se
apenas a observação e a medição dum objecto, sem nele se tocar. A teledetecção
passou a ser uma disciplina ligada às ciências de geografia, geologia, botânica,
zoologia, engenharia civil, florestas, agricultura, meteorologiae oceanografia e,
neste âmbito, fez-se geralmente referência ao “uso de sensores de radiação
electromagnética para captar imagens de características que podem ser interpretadas
por forma a darem-nos informações úteis”.
Nos anos 60 fazia-se a interpretação visual de fotografias aéreas a P&B, que eram
dadas ou fornecidas por aviões.
Em 1960 e 1970, a nova descrição de teledetecção mudou quer no seu conteúdo,
quer na sua organização.
Finais dos anos 60 houveum grande desenvolvimento das emulsões fotográfica se
iniciaram-se experiências usandodados de sensores infravermelhos-termico e de
micro-ondas instaladas em aviõese câmaras instaladas em satélites
A teledetecção cresceu rapidamente após o lançamento, com sucesso, do satélite
ERTS (Earth Resurces Technology Satellite), mais tarde designado LANDSAT 1,
em 1972.
Em cada 18 dias, este satélite era capaz de fornecer vistas sinópticas da superfície
terrestre, dadas a sensores que transportava.
Constelação de satélites
Conceitos Fundamentais
Radiação Electromagnética, e suas Leis

Espectro Electromagnético
Radiação Electromagnética
É a principal transportadora de informação, desde os alvos até os sensores.
 
Forma dinâmica de
energia, que propaga-se
como uma onda a uma
velocidade da luz (c).
Fontes da Radiação Electromagnética
 O sol – Principal fonte da radiação electromagnética.
 A Terra – Fonte secundária da REM.

NB: Corpos que possuam temperatura acima do zero absoluto (0K ou -273.15 °C).
Espectro Electromagnético
 
Interacção da radiação com a matéria

A radiação electromagnética incidente num alvo pode ser:


• Absorvida
• Transmitida
• Reflectida
• Emitida na forma de calor.
Durante o seu percurso, a RE
pode sofrer os seguintes
fenómenos: absorção,
refracção, reflexão (e
difusão).

As nuvens e a superfície
quando aquecidas também
emitem radiação.

Os sensores captam a
radiação emitida e reflectida.