Você está na página 1de 13

I - NÃO VIM

DESTRUIR A LEI SLIDES


REFERÊNCIA
BÍBLICA
* “NÃO VIM DESTRUIR A LEI” MATEUS V: 17-18
*
*
*
** MOISÉS

** O CRISTO
** O ESPIRITISMO
** ALIANÇA DA CIÊNCIA E DA RELIGIÃO
**
** OBJETO:
*** A NOVA ERA
***
*** O
*** ESPIRITISMO E
*** A LEI
*** * MÁXIMAS ** COMENTÁRIOS DE KARDEC *** INSTRUÇÕES DOS ESPÍRITOS
1. QUE LEI JESUS NÃO VEIO DESTRUIR?

- Não. E eram até aplicados com violência.

Porque não eram cumpridos?

Porque se dirigiam a um povo ainda semi-selvagem em


relação à vida após a morte e às coisas propriamente 3
divinas.
Para que essa lei, por si só tão sublime e desvinculada de interesses
materiais, desse a impressão de que estava sendo cumprida, criou-se
outra lei, que não era, obviamente, Lei Divina.

Era lei civil.


Também chamada de tradição mosaica

E, para isso, criaram-se vários ritos e hábitos puramente exteriores.


A Lei de Deus exigia que se honrassem
pai e mãe, ou seja, se
Exemplo: respeitassem os genitores
e lhes prestasse
amparo na velhice, na doença e na pobreza.

Mas os fariseus inventaram um modo muito mais


cômodo de honrar pai e mãe, um rito puramente externo.

4
2. A TRADIÇÃO MOSAICA TEVE DE SER ASSIM MESMO

Pela condição,atrasadíssima e rebelde em que se


encontrava o ser humano naquela época.
Era só falar somente aos sentidos daquele povo, pois ainda não se
conseguiria atingir-lhe o coração.

Houve, portanto, duas leis.

A Lei de Deus, A lei civil, que era


que é eterna e imutável humana e mutável
Jesus não veio modificar a Lei Divina. Veio modificar a lei civil,
atualizando-lhe os métodos para o cumprimento da Lei divina e
adaptando-a a uma nova época, em que a humanidade já estava 5
mais evoluída.
3. QUAL FOI A MODIFICAÇÃO QUE JESUS APLICOU À LEI CIVIL OU TRADIÇÃO?

Não mais o castigo brutal para os que não cumprissem


a Lei Divina, mas o perdão,o amor, a caridade,
a chance de renovação.

Jesus não condenou a pecadora, flagrada em


adultério pelo povo, à morte, a pedradas,
conforme previa a lei civil, porém perdoou-lhe e
aconselhou-a a não pecar mais.
O Mestre pretendeu terminar com todos os rituais e
fingimentos extremamente externos com que os
fariseus diziam honrar a Lei de Deus, mas só o faziam
de fachada, sem nenhuma verdade interior.
1. Os fariseus:Eram os defensores de uma seita segundo a qual a fé só poderia
derivar-se observação servil do texto das escrituras e da tradição mosaica.
Praticavam apenas exterioridades vazias e ostentavam, falsamente, grandes6
virtudes.
O Mestre pretendeu terminar com todos os rituais e fingimentos.

"Não façais como os fariseus".


Não sejam eles vosso exemplo, advertia enfaticamente Jesus ao
povo.

Jesus, que, acima de tudo, prezava a simplicidade e as


qualidades bem profundas. “O espírito que vivifica muito
acima da letra que mata”.

Moisés levantou um pouco o


véu.

Jesus fez a Segunda Revelação, mostrando-nos que


Deus é amor.

Ele resumiu a apenas dois princípios:


"Amar a Deus e ao próximo como a si mesmo".
Foi o que Ele nos trouxe de novo. E ratificou:
"Aí está toda a Lei e os profetas". 7
4. MAS O PRÓPRIO JESUS, NAQUELA ÉPOCA, NÃO DISSE TUDO.

O homem ainda não tinha Por isso mesmo, Ele falou em


condições de compreender muita geral por parábolas e
coisa. metáforas.
Todavia prometeu-nos que, mais tarde, nos enviaria um
Consolador

Terceira
Revelação
Que recordaria tudo o que Ele dissera e ampliando o nosso conhecimento.

Esse Consolador é o
Espiritismo
Dirigida por Jesus e elaborada por uma
plêiade de Espíritos Superiores. 8
•O Espiritismo veio trazer-nos, como acréscimo,
a fé raciocinada.

•Lógica, sem parábolas e sem metáforas.

•Coerente com o avanço da ciência sobre


quase todas as coisas.

Resume-se: “Amar a Deus sobre todas as


coisas e ao nosso próximo como a nós mesmos”.

É preciso chegar, de fato, a esse sublime objetivo.

E Ele próprio, comandando um


conjunto de
Moisés abriu o Espíritos Elevados, veio
caminho. Jesus continuou a obra. concluí-las
através do Espiritismo 9

Você também pode gostar