Você está na página 1de 18

ENSAIO DE GILG GAVARD

6° GRUPO
ELEMENTOS:
Faizal Sualé Ussene
Felizarda Paulino
Márcia Jade
Milton Johane Meguase
Verónica Domingos Cumuala
Ensaios de Gilg-Gavard(definição)
São ensaios que realizam no interior de sondas para obter a
permeabilidade dos solos de permeabilidade baixa e alta. Estes
podem ser realizados a niveis constantes e variaveis.
• Em níveis constantes introduz-se um caudal continuo de agua
no poço de sondagem da forma a que o nível de agua se
mantenha constante.

• Em nível variável introduz-se um pequeno volume de agua no


poço de sondagem ate uma altura conhecida e posteriormente
mede-se a posição desta em sucessivamente.
Ensaio de Gilg-Gavard(de acordo com Vallejo e
Fernandes)

• A execução do ensaio de Gilg-Gavard (ensaio indicado para


solos de permeabilidade média a baixa) é igual à do ensaio de
Lefranc, mas a carga hidráulica é medida em relação ao nível
piezométrico inicial no furo/poço e não ao nível freático
(Vallejo, 2002).

• O ensaio de bombagem em poços consiste em extrair água de


um furo, mantendo o nível de água constante dentro do
mesmo (ensaio de carga constante), e medindo a carga
hidráulica em piezómetros instalados nas proximidades. Assim
sabem-se as características do escoamento, nomeadamente a
perda de carga por unidade de distância, sendo possível
estimar a permeabilidade do solo (Fernandes, 2006).
Esquema de sistema pizoemétrico
Ensaio de Permeabilidade
• Os ensaios de permeabilidade levados a cabo têm sidos
efectuados em três sondas realizadas.

• Para caracterizar a permeabilidade de um maciço rochoso sao


realizados varios tipos de ensaios, como os do tipo Lugeon,
Slug Test e do tipo Gilg-Gavard.
Diferença e semelhança dos ensaios

• Os ensaios de Lefranc e de Gilg-Gavard são ensaios muito


parecidos em termos de execução e à semelhança do ensaio de
Lugeon, ambos se baseiam na medição do caudal infiltrado
num furo de sondagem, mas diferem deste, na medida em que
a água não é inserida a grandes pressões, mas sim em
superfície livre e podem ser executados com carga hidráulica
constante ou variável.
Nível Constante
• No nivel constante introduz-se o caudal contínuo de água na
sonda, de forma que o nivel de água se mantenha constante
dentro da perfuração. Estabilizado o processo a partir desse
caudal e a longetitude e da perfuração, calculemos a

permeabilidade .
• Esse coeficiente de permeabilidade k se obtém mediante as
seguintes expressões:
K= Q/(πdh) para sondas geotécnicas
K= Q/(600Ah) para poços (k se mede em cm/s )
• Onde:
• Q é o caudal admitido por (1 minuto);
• d é o diâmetro da sonda (m);
• h é a altura constante da água por cima do nivel
pizoemetrico (m);
• A é um coeficiente que depende da longitude e do
diâmetro do tubo.
A= a (1×𝑶.𝟑𝟐𝝀+𝟑𝟎𝒅 )
Sendo λ a longitude da zona filtrante (m) e d o diâmetro
do tubo ramurado (m), valor de a é o seguinte:
• a = 1 ( para λ ≥𝟔𝒎
• a = 0,481+ 0,178×λ- 0,014λ² (para λ≤𝟔𝒎 )
• A= (1.032.L+30d)
• A= (1.032.L+30d).(-0.014 L²+ 0.178L+ 0.481)
• Onde :
• L – longitude da zona filtrante (m)
• d – diâmetro da zona filtrante
Nível Variável
• Neste método, se injecta água através de um tubo de injecção
conectada a cámara de infiltração para conseguir drena-lo ao
todo basta que se alcance um determinado nivel se no anterior
for possivel.
• Em um momento determinado(tempo inicial), se corta a
injecção de agua e se faz um seguimento do nivel dentro do
tubo a permeabilidade se obtem a partir a lei que relaciona o
nivel em função do tempo fazendo uso da seguinte equação :
• Sendo:
• k = permeabilidade em cm/s.
• d = diámetro da sonda em centímetros, más exactamente, diámetro do
tubo através da que se injecta em agua e a cámara de infiltacao e
dentro do qual se mede o nivel.
• ΔH = descenso de nivel (centímetros) produzido no intervalo de tempo
Δt (segundos).
• A = como em a ecuacao (2).
• Hm = altura media do nivel de água (cm) existente durante o
intervalo do tempo Δt, dado pela diferença de altura entre o valor
medio do tramo ΔH e o nivel freático do piezométrico.
Ascenso do nivel Piezómetro

10

8 Ascenso P06086

K = 0,00007 cm/s
Ascenso (m)

0
0 200 400 600 800 1000 1200
Tiempo (s)
Exemplo

• Em uma sonda de 9 cm de diâmetro se dispõe de uma zona


filtrante de mesmo diâmetro e de longitude 0,70 metros. Se faz
subir o nivel da água, o qual se medem os níveis sucessivos a
respeito do nivel inicial: 2,41 m, e uma hora depois no ascensor
residual é de 1,02 m. avaliar a condutibilidade hidráulica.
Solução:
Como L < 6 metros, utilizamos a segunda expressão de
A:
A = (1,032 . 0,7 + 30 . 0,09).(-0,014 . 0,7 2 + 0,178 . 0,7+0,481)
A =2,049 m²

K=
• Se o ensaio se realiza na zona não saturada, a altura Hm se
mede no centro da cámara de infiltracao.

• Há que decidir que a permeabilidade obtida em estas


condiciões é herógena por exceso, devido a influencia da
seccao do terreno sobre a capacidade de infiltracao da agua. O
erro cometido é mais baixo se antes da realização do ensaio
injectar agua em um terreno durante um largo período de
tempo, por exemplo, durante varias horas.
Resultados obtidos
• Solos com permeabilidade media a baixa em
que sao feitas em solos com granulometria
media a fina totalmente porosa.
Obrigado

Você também pode gostar