Você está na página 1de 26

1.

Mudam-se os tempos, mudam-se as formas de


lazer
2. Fono-ortografia e morfologia: formação de
palavras derivadas
3. Informar-se para se divertir
4. Diversão com os amigos
1. Mudam-se os tempos, mudam-se as formas de lazer

Nos últimos anos, a tecnologia mudou drasticamente a


forma como nos relacionamos.

4
1. Mudam-se os tempos, mudam-se as formas de lazer

Nos últimos anos, a tecnologia mudou drasticamente a


forma como nos relacionamos.

Os celulares, tablets e computadores invadiram nossos cotidianos e


hoje passamos a maior parte do nosso tempo livre nos distraindo com
vídeos e conversas online.

Como você imagina que as pessoas se divertiam antes de


todas essas invenções?

5
1. Mudam-se os tempos, mudam-se as formas de lazer

Nos últimos anos, a tecnologia mudou drasticamente a


forma como nos relacionamos.

Os celulares, tablets e computadores invadiram nossos cotidianos e


hoje passamos a maior parte do nosso tempo livre nos distraindo com
vídeos e conversas online.

Como você imagina que as pessoas se divertiam antes de


todas essas invenções?

6
1. Mudam-se os tempos, mudam-se as formas de lazer

CONCEITUANDO

Os poemas de forma livre são aqueles que não apresentam uma


organização rígida em relação ao uso de rima, à métrica do
verso e ao número de versos por estrofe.

7
1. Mudam-se os tempos, mudam-se as formas de lazer

CONCEITUANDO

Os poemas de forma livre são aqueles que não apresentam uma


organização rígida em relação ao uso de rima, à métrica do
verso e ao número de versos por estrofe.

Os poemas de forma livre podem fazer uso de versos livres ou


brancos:

8
1. Mudam-se os tempos, mudam-se as formas de lazer

CONCEITUANDO

Os poemas de forma livre são aqueles que não apresentam uma


organização rígida em relação ao uso de rima, à métrica do
verso e ao número de versos por estrofe.

Os poemas de forma livre podem fazer uso de versos livres ou


brancos:

Versos livres são aqueles que não seguem um padrão de métrica


(número de sílabas poéticas) definido.

9
1. Mudam-se os tempos, mudam-se as formas de lazer

CONCEITUANDO

Os poemas de forma livre são aqueles que não apresentam uma


organização rígida em relação ao uso de rima, à métrica do
verso e ao número de versos por estrofe.

Os poemas de forma livre podem fazer uso de versos livres ou


brancos:

Versos livres são aqueles que não seguem um padrão de métrica


(número de sílabas poéticas) definido.

Versos brancos são aqueles que não seguem um padrão de rimas


ao longo do poema.

10
2. Fono-ortografia e morfologia: formação de palavras
derivadas

Substantivo
primitivo

Substantivo
derivado

11
2. Fono-ortografia e morfologia: formação de palavras
derivadas

Aquele do qual se podem derivar outras palavras,


Substantivo
substantivos derivados ou vocábulos pertencentes a
primitivo outras classes.

Substantivo
derivado

12
2. Fono-ortografia e morfologia: formação de palavras
derivadas

Aquele do qual se podem derivar outras palavras,


Substantivo
substantivos derivados ou vocábulos pertencentes a
primitivo outras classes.

Substantivo Aquele que se forma a partir de outras palavras,


derivado como substantivos primitivos, adjetivos e verbos.

13
2. Fono-ortografia e morfologia: formação de palavras
derivadas

CONCEITUANDO

Prefixo e sufixo são morfemas que se juntam às palavras a fim de


formar novas palavras, atribuindo novos significados. Ambos são,
na verdade, afixos.

14
2. Fono-ortografia e morfologia: formação de palavras
derivadas

CONCEITUANDO

Prefixo e sufixo são morfemas que se juntam às palavras a fim de


formar novas palavras, atribuindo novos significados. Ambos são,
na verdade, afixos.

O nome prefixo, ou o nome sufixo, é dado de acordo com o lugar


que o afixo ocupa na palavra.

15
2. Fono-ortografia e morfologia: formação de palavras
derivadas

CONCEITUANDO

Prefixo e sufixo são morfemas que se juntam às palavras a fim de


formar novas palavras, atribuindo novos significados. Ambos são,
na verdade, afixos.

O nome prefixo, ou o nome sufixo, é dado de acordo com o lugar


que o afixo ocupa na palavra.

Ou seja, se estiver antes do radical, parte mais importante e fixa


da palavra, é prefixo, mas, se estiver depois, é sufixo.

16
2. Fono-ortografia e morfologia: formação de palavras
derivadas

CONCEITUANDO

Pode ocorrer, então, derivação por prefixação (com inclusão de


prefixo), derivação por sufixação (com inclusão de sufixo) e
parassintética (com a inclusão de ambos ao mesmo tempo).

17
2. Fono-ortografia e morfologia: formação de palavras
derivadas

CONCEITUANDO

Pode ocorrer, então, derivação por prefixação (com inclusão de


prefixo), derivação por sufixação (com inclusão de sufixo) e
parassintética (com a inclusão de ambos ao mesmo tempo).

Os prefixos e os sufixos, na formação de palavras, podem atribuir


significados de profissão, função, lugar, característica, ação,
repetição de ação, sentido contrário, aumentativo, diminutivo,
coleção ou conjunto, entre outros.

18
3. Informar-se para se divertir

Título

Lide

Citações

Linguagem

19
3. Informar-se para se divertir

Resume o tema da reportagem e chama a atenção


Título do leitor.

Lide

Citações

Linguagem

20
3. Informar-se para se divertir

Resume o tema da reportagem e chama a atenção


Título do leitor.

Trecho inicial do texto, traz informações básicas


Lide sobre o assunto da reportagem (essas informações,
depois, são aprofundadas no corpo do texto).

Citações

Linguagem

21
3. Informar-se para se divertir

Resume o tema da reportagem e chama a atenção


Título do leitor.

Trecho inicial do texto, traz informações básicas


Lide sobre o assunto da reportagem (essas informações,
depois, são aprofundadas no corpo do texto).

Para levantar dados, o repórter faz pesquisas e


Citações entrevista pessoas, por isso a reportagem costuma
reproduzir a fala dos entrevistados.

Linguagem

22
3. Informar-se para se divertir

Resume o tema da reportagem e chama a atenção


Título do leitor.

Trecho inicial do texto, traz informações básicas


Lide sobre o assunto da reportagem (essas informações,
depois, são aprofundadas no corpo do texto).

Para levantar dados, o repórter faz pesquisas e


Citações entrevista pessoas, por isso a reportagem costuma
reproduzir a fala dos entrevistados.

Norma-padrão da língua, mas adequada ao público


Linguagem leitor.

23
4. Diversão com os amigos

CONCEITUANDO

Mangá é nome dado a todas as histórias em quadrinhos de origem


japonesa. Nos mangás japoneses, a leitura deve ser feita de “trás
para frente”. Como a Turma da Mônica Jovem é produzida no
Brasil, não tem essa característica. O mangá é produzido em papel
jornal, em preto e branco, e as histórias são muito longas,
chegando a ter mais de 200 páginas ou a ser divididas em duas
partes, em números diferentes de revista.

24
4. Diversão com os amigos

CONCEITUANDO

Mangá é nome dado a todas as histórias em quadrinhos de origem


japonesa. Nos mangás japoneses, a leitura deve ser feita de “trás
para frente”. Como a Turma da Mônica Jovem é produzida no
Brasil, não tem essa característica. O mangá é produzido em papel
jornal, em preto e branco, e as histórias são muito longas,
chegando a ter mais de 200 páginas ou a ser divididas em duas
partes, em números diferentes de revista.

Os desenhos dos mangás se caracterizam pelas caretas, pelos olhos


arredondados e pelo corpo esguio dos personagens, pelos exageros
em suas expressões e pela infantilização de suas feições. Esse
conjunto de recursos pode tornar as histórias engraçadas.

25
4. Diversão com os amigos

CONCEITUANDO

Alguns dos elementos gráficos usados nos mangás são:

• Gotinha: indício de constrangimento, muitas vezes por causa


de algo bizarro ou “sem noção” que outro personagem faz;

• Olhos brilhando e bochechas coradas: indícios de


encantamento, sentimento de grande alegria ou forte
emoção;

• Olhos apertados e riscos no lugar do nariz: indícios de raiva


ou indignação.

26