Você está na página 1de 11

Lei 7/2012 de 8 de Fevereiro

Lei de Bases da Organização e


Funcionamento da Administração
Pública
Enquadramento - Hierarquia
• Constituição da República de Moçambique (artigo 140, nº2 e
alínea r) do nº2 do artigo 179);

• Programa Quinquenal do Governo;

• Estratégia Global da Reforma do Sector Público;


• Desajustamento das Normas de Organização e Direcção do
Aparelho Estatal Central (Decreto nº4/81, de 4 de Junho);

• Existência de Lacunas, com incidência para entidades


temporárias;

• Dispersão legislativa, decorrente do carácter especial dos


instrumentos legais em vigor sobre a organização; 2
Linhas de Força
• Consolidar a Administração Pública orientada para
resultados e voltada para o cidadão;
• Promover a transparência administrativa;
• Consolidar a qualidade dos serviços prestados, através dos
processos de desburocratização e simplificação de
procedimentos;
• Estabelecer mecanismos com vista à participação do
cidadão;
• Racionalizar e descentralizar as estruturas;
• Promover serviços públicos prestados de forma
descentralizada;
• Promover a participação dos interessados na formação e
execução das decisões que lhes digam respeito;
• Aproximar os serviços públicos aos cidadãos.
3
Estrutura

A Lei de Bases da Organização e


Funcionamento da Administração Pública
está estruturada em:
 12 capítulos;
 127 artigos.

4
Estrutura
Capítulo Principais conteúdos
Capítulo I - Disposições Secção I – Objecto e âmbito
Gerais (artigos 1 a 31) Secção II - Princípios da
Organização da AP;
Seccao III – Princípios de
funcionamento da AP
Capítulo II- Administração Órgãos e especificidades da
Directa do Estado (Artigos 32 a Administração Directa;
33) Classificação dos órgãos da
Administração Directa d Estado
Capítulo III - Administração PR, Presidencia da Republica,
Central do Estado (artigos 34 a Conselho de Ministros,
51) Secretariado do CM, Primeiro-
Ministro;Ministérios;Órgãos
05/12/20
Centrais Independentes. 5
Estrutura (Cont.)
Capítulo Principais Conteúdos
Capítulo IV – Serviços Natureza e Tipologia;
Públicos (artigos 51 a 60) Organização Interna;
Criação, modificação e
extinção dos Serviços Públicos
Capítulo V – Entidades Competência para criação;
Temporárias (Artigo 61)  objectivos;
Subordinação
Capítulo VI – Representação Formas de representação no
da Administração do Estado estrangeiro;
no Estrangeiro (artigos 62 a Subordinação das
63( representações
Capítulo VII - Administração Âmbito e funções;
Local do Estado (artigos 64 a Princípios de organização e
66)
05/12/20 funcionamento; remissão 6
Estrutura(Cont.)
Capítulo Principais Conteúdos
Capítulo VIII - Descentralização Secção I – Espécies,Limites,
Administrativa (artigos 67 a Controlo administrativo e
superintendência;
102) Secção II – Autarquias Locais
Secção III – Administração Indirecta
do Estado (Banco de Moçambique,
Institutos Públicos, Fundações e
Fundos)

Capítulo IX - Sector Âmbito, Objectivos e regime


Empresarial do Estado (artigos jurídico
103 a 106)
05/12/20 7
Estrutura (Cont.)
Capítulo Principais Conteúdos
Capítulo X - Associações Atribuições, princípios e
Públicas (artigos 107 a 119) organização Interna

Capítulo XI Secção I – Instituições de Ensino


Superior;
Instituições do Ensino Superior Secção II – Instituições de
e de Investigação Científica Investigação Cinetífica
(artigos 120 a 126)
Capítulo XII- Disposição Final Vigência
Anexo-Glossário
Anexo-Glossário Definições

05/12/20 8
Principais Aspectos Inovadores
Reunião num mesmo instrumento jurídico dos princípios e
regras de base da organização da Administração Publica;

Concretização dos princípios constitucionais da organização


Administrativa (artigos 4 a 17);

 Clarificação do conteúdo de relações jurídico-


administrativas de coordenação (artigo 9), supervisão (artigo
10), relação hierárquica (artigo 16), tutela (artigos 90 a 91) e
superintendência (artigo 92);

Integracão dos particulares na organizacão da AP


(artigo 14);
 Supervisão pelo cidadão (artigo 11).
Principais Aspectos Inovadores (cont.)
Consolidação das experiências de racionalização e
ajustamento da Organização do Aparelho Estatal Central (artigo
45);

Organização de serviços público5 na base dos princípios da


racionalidade e eficiência (artigos 56 a 60);

Introdução do Regime das Entidades Temporárias (artigo 61);

 Clarificação do âmbito da Descentralizacão Administrativa


(artigo 67);

Consagração do princípio da descentralização no plano da


Administração Autárquica (artigo 71, nº2);

Proposta de bases gerais do regime dos institutos públicos,


fundações públicas e associações públicas (artigos 80e ss).
Conclusão

• A Lei Promove um sector público:

Moderno, transparente, democrático, desburocratizado,

racionalizado nas suas estruturas, descentralizado,


desconcentrado, voltado para resultados e centrado no
cidadão.