Você está na página 1de 25

Pesquisa Descritiva

Luis Fernando Souza dos Santos


Mateus Souza dos Santos
Patrick Bassani
Rafael Peters
• A pesquisa científica;

• A pesquisa descritiva;

• Tipos de pesquisa;
Conceito de Pesquisa

 Lakatos e Marconi: conceito e finalidade


é sem consenso final;

 É possível fazer apontamentos?


Conceito de Pesquisa

“Procedimento racional e sistemático que


tem como objetivo proporcionar
respostas aos problemas que são
propostos”.

(Antonio Carlos Gil)


Conceito de Pesquisa

“A pesquisa é um procedimento reflexivo,


sistemático, controlado e crítico que permite
descobrir novos fatos ou dados, soluções ou
leis, em qualquer área do conhecimento. Dessa
forma, a pesquisa é uma atividade voltada para
a solução de problemas por meio de processos
do método científico“.

(Lino Rampazzo)
Conceito de Pesquisa

 A finalidade, para o autor, é a compreensão e


reflexão de conhecimentos já obtidos ou a
elaboração de novos conhecimentos a partir de
dados novos;

 Lakatos e Marconi corroboram esta ideia ao


afirmar que toda pesquisa deve se embasar em
teorias já provadas e, a partir disso, construir
princípios e conhecimentos aplicáveis.
Conceito de Pesquisa

 A pesquisa dependente de um passo-


a- passo;

 Diferentes autores elaboraram


diferentes esquemas.
Conceito de Pesquisa

 Prodanov e Freitas:

1) Pergunta a que desejamos responder;


2) Elaboração de um conjunto de passos
que permitam chegar à resposta;
3) Indicação do grau de confiabilidade
na resposta obtida.
Conceito de Pesquisa

 Lakatos e Marconi:

1) Problema a ser abordado;


2) Definição do problema;
3) Levantamento de hipóteses;
4) Coleta e sistematização dos dados;
5) Análise de dados;
6) Resultado da pesquisa.
Tipos de Pesquisa

 Toda pesquisa necessita partir de uma


base teórica já consolidada;
 Torna possível conhecer o cenário a
respeito daquele problema (pesquisa de
documentação);
 Pesquisa de documentação indireta ou pesquisa
bibliográfica;
 Pesquisa de documentação direta ou
pesquisa documental.
Pesquisa Descritiva

 Observa, registra e analisa os fatos


e fenômenos do mundo sem interferir
neles;

 O que são fatos?


 O que são fenômenos?
 O que são variáveis?
Pesquisa Experimental

 Manipula diretamente as variáveis do


fenômeno, a fim de entender suas causas e
efeitos;
 Neste tipo de estudo é passível de se criar um
ambiente em que se podem controlar todas as
variáveis (desejáveis ou indesejáveis);
Tipos de Pesquisa

 Em suma: descritiva deseja


pesquisa e interpretar os fenômenos
classificar
(narrar eles), e a pesquisa experimental
deseja entender como acontecem e porque
acontecem.
Natureza da Pesquisa Descritiva

 Estudos exploratórios
Recolhe e registra os fatos sem a necessidade do uso de alguma
técnica ou procedimento;

 Estudos descritivos
Descreve ao máximo as características, propriedades e relações do
grupo a ser estudado;

 Pesquisa de opinião
Recolhe a opinião de determinado grupo de pessoas sobre
certa
questão.
Natureza da Pesquisa Descritiva

 Pesquisa de motivação
Tenta compreender as causas motivadoras de certo
grupo de pessoas em agir de determinada forma;

 Estudo de caso
Estudo que tenta reconstruir o histórico de certo
individuo ou grupo de pessoas, a fim de entender o
fenômeno que está acontecendo e ser base para
outros tipos de pesquisa científica.
Observação Direta Intensiva

 Observação
A observação é uma técnica usada para conseguir
informações, através do ver, ouvir e examinar fatos
ou fenómenos que se deseja estudar.
Observação

• Observação Assistemática
• Observação Sistemática
• Observação Não-Participante
• Observação Participante
• Observação Individual
• Observação em Equipe
• Observação na Vida Real
• Observação em Laboratório
Observação Direta Intensiva

 Entrevista
A entrevista é uma conversa profissional efetuada
face a face, de maneira metodológica, que
proporciona ao entrevistado a informação necessária
a respeito de determinado assunto.
Entrevista

• Objetivos
• Tipos de Entrevistas
• Vantagens e Limitações
• Preparação da Entrevista
• Diretrizes da Entrevista
Questionário

 Função .
 Pré-teste.
 Vantagens e desvantagens.
 Público alvo.
Formulário

 Função.
 Público alvo.
 Vantagens e desvantagens.
CONSIDERAÇÕES FINAIS

Todo conhecimento é inacabado, isto é um


processo que se desenvolve continuamente,
incorporando novos elementos e jamais deixando
de questionar a si mesmo.
Paulo Freire
REFERÊNCIAS

 ANDER-EGG, Ezequiel. Introducción a las técnicas de investigación


social: para trabajadores sociales. ed. 7.Buenos Aires: Humanitas, 1978.
Apud. MARCONI, Marina de Andrade; LAKATOS, Eva Maria. Técnicas de
Pesquisa: planejamento e execução de pesquisas; amostragens e técnicas
de pesquisa; elaboração, análise e interpretação de dados. ed. 5.São Paulo:
Atlas, 2002. p.
282. pdf.

 GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. ed. 4. São Paulo:
Atlas, 2002. p. 57. pdf.

 LOPES, Jorge. Fazer do trabalho científico em ciências sociais


aplicada. Recife: Universitária, 2006. p. 303. Disponível em:
<https://books.google.com.br/books?
id=A321LE03ab8C&printsec=frontcover&hl=
pt-BR#v=onepage&q&f=false>. Acesso em: 29 abril 2020.

 MARCONI, Marina de Andrade; LAKATOS, Eva Maria. Técnicas de
Pesquisa: planejamento e execução de pesquisas; amostragens e técnicas
de pesquisa; elaboração, análise e interpretação de dados. ed. 5. São Paulo:
Atlas, 2002, p.
282. pdf.

 PÁDUA, Elisabete Matallo Marchesini de. Metodologia da pesquisa:


abordagem
teórico-prática. ed. 13. Campinas: Papirus, 2007, p. 131. Disponível em:
<https://books.google.com.br/books?
id=72nMi8qNRJsC&printsec=frontcover&hl=
pt-BR#v=onepage&q&f=false>. Acesso em: 29 abril 2020.

 PRODANOV, Cleber Cristiano; FREITAS, Ernani Cesar de. Metodologia do


trabalho científico: métodos e técnicas de pesquisa e do trabalho
acadêmico. ed. 2. Nova Hamburgo: Feevale, 2013. p. 276. Disponível em:
<https://books.google.com.br/books?
id=zUDsAQAAQBAJ&printsec=frontcover&hl
=pt-BR#v=onepage&q&f=false>. Acesso em: 29 abril 2020.

 RAMPAZZO, Lino. Metodologia cientifica: para alunos de graduação e pós-


graduação. 3 ed. São Paulo: Loyola, 2005. p. 145. Disponível em: <
https://books.google.com.br/books?
id=rwyufjs_DhAC&printsec=frontcover&hl=pt- BR#v=onepage&q&f=false>.
Acesso em: 29 abril 2020.

 SELLTIZ, C. et al. Métodos de pesquisa nas relações sociais. São Paulo:


Muito Obrigado!

Você também pode gostar