Você está na página 1de 135

3667 – Técnicas de aplicação manual em função do diagnóstico

1. Obesidade
Definição
A Organização Mundial da Saúde define a obesidade como
“uma doença em que o excesso de gordura
corporal acumulada pode atingir graus capazes de
afectar a saúde.”

O excesso de gordura resulta de sucessivos balanços


energéticos positivos, em que a quantidade de energia
ingerida é superior à quantidade de energia dispendida.

Os factores que determinam este desequilíbrio são


complexos e incluem factores genéticos, metabólicos,
ambientais e comportamentais.

A obesidade é, assim, uma doença crónica, com génese


multi-factorial, que requer esforços continuados para ser
controlada, constituindo uma ameaça para a saúde e um
importante factor de risco para o desenvolvimento e
agravamento de outras doenças.
Métodos de Diagnóstico

O excesso de peso corporal pode ser estimado por diferentes métodos ou técnicas. Esses métodos são, na
sua generalidade, complexos e dispendiosos:

 Hidrodensiometria,
 Diluição de isótopos,
 Bioimpedância,
 Tomografia axial computorizada,
 Ressonância magnética nuclear,
 …

As medidas antropométricas, devido à sua simplicidade de obtenção, baixo custo e correlação com a
gordura corporal, como a altura, o peso relativo, a massa muscular, estrutura óssea, o perímetro da cintura
relacionado com o perímetro da anca ou do peito, o padrão de distribuição da gordura subcutânea, as
pregas adiposas e os vários índices que relacionam o peso e a altura são algumas dessas medidas que
podem relacionar-se com o risco de desenvolvimento de desordens metabólicas e de doenças várias.
Índice de Massa Corporal

A obesidade e a pré-obesidade podem ser avaliadas pelo Índice de Massa Corporal (IMC). Este índice
mede a corpulência, que se determina dividindo o peso (quilogramas) pela altura (metros), elevada ao
quadrado.

IMC = Peso (kg) kg m2


Altura2

Segundo a Organização Mundial de Saúde, considera-se que há excesso de peso quando o IMC é igual
ou superior a 25 e que há obesidade quando o IMC é igual ou superior a 30.
Classificação da Obesidade de acordo com o
IMC
Classificação IMC (kg/m2) Risco de Co-morbilidade

Baixo Peso ≤ 18,5 Baixo (risco aumentado de outros


problemas clínicos)

Peso Normal 18,5 a 24,9 Médio


Excesso de Peso ≥ 25

Pré-Obesidade 25 a 29,9 Médio Aumentado

Obesidade Grau 1 30 a 34,9 Moderado

Obesidade Grau 2 35 a 39,9 Grave

Obesidade Grau 3 ≥ 40 Muito Grave


Tipos de Obesidade / Localização

As nossas estruturas de sustentação, como o esqueleto e tecido muscular, são estruturas firmes e magras.

Podemos perceber que os tecidos que cobrem a estrutura muscular são tecidos que possuem complacência,
ou seja, esticam, como no caso da pele, ou são depósitos que se enchem, como no caso do tecido gorduroso.
Desta forma, chegamos à conclusão de que o problema da gordura localizada (tudo aquilo que sobra após o
emagrecimento) encontra-se no tecido gorduroso superficial.

Possuímos dois tipos de depósitos de gordura:

GERAL: Aquele que é facilmente mobilizado no emagrecimento, porém emagrecemos menos onde mais
precisamos.

DEPÓSITOS HEREDITÁRIOS: São depósitos localizados que não se mobilizam na mesma velocidade
dos outros depósitos, possuem uma configuração genética e determinam características familiares.
Exemplos: culotes, ancas, abdomen, braços roliços, costas cheinhas, joelho e tornozelos grossos...
A medição dos perímetros da cintura e da anca têm também sido
usados como ajuda no diagnóstico da obesidade, uma vez que a
investigação actual permite-nos saber que a gravidade da Obesidade
não depende apenas do seu grau, mas também da forma como a massa
gorda se distribui.

Sugere-se uma divisão em dois grupos quanto ao tipo morfológico dos


indivíduos, tendo em conta os perímetros da cintura e da anca: a
Obesidade Ginóide e a Obesidade Andróide.

O padrão de distribuição da gordura, é de facto, o melhor indicador do


risco de morbilidade associado à obesidade do que a quantidade de
gordura corporal em termos absolutos.
Tipos Problemas
Obesidade Ginóide é o tipo  Problemas mecânicos (excesso
morfológico característico das de peso)
mulheres obesas, onde a  Problemas psicológicos
distribuição da gordura se faz
preferencialmente na metade
inferior do corpo, glúteos e coxas.

Obesidade Andróide é mais  Problemas cardiovasculares


usual nos homens obesos, onde a  Tendência para diabetes
distribuição da gordura se acumula  Hipertensão
sobretudo na metade superior do  Arteriosclerose
corpo (região abdominal).  Níveis elevados de colesterol
 Níveis elevados de triglicerídeos
Existe evidência científica que sugere haver uma predisposição
genética que determina, em certos indivíduos, uma maior
acumulação de gordura na zona abdominal, em resposta ao
excesso de ingestão de energia e/ou à diminuição da actividade
física.

Esta gordura visceral, localizada no interior do abdómen, está


directamente relacionada com o desenvolvimento de
insulinorresistência, responsável pela síndrome metabólica
associada à obesidade.

Na prática clínica, a avaliação da obesidade abdominal faz-se


pela medição do perímetro da cintura, utilizando uma fita
métrica no ponto médio entre o rebordo inferior da costela e a
crista ilíaca.
Pregas Adiposas

A lógica para a medida das pregas adiposas baseia-se no facto de que


uma grande parte do conteúdo corporal total da gordura fica localizada
nos depósitos adiposos existentes debaixo da nossa pele e ela está
directamente relacionada com a gordura total.

A grande vantagem de se utilizarem as medidas de espessura das


dobras cutâneas no estudo da composição corporal está no facto de
que, além de se obterem informações quanto à estimativa da
quantidade do componente de gordura total, torna-se possível
conhecer o padrão de distribuição do tecido subcutâneo pelas
diferentes regiões do corpo, o que se denomina topografia da gordura
subcutânea.
Avaliação das pregas
Para avaliar é necessário ter em conta os seguintes aspectos:

 As pregas deverão ser todas avaliadas do lado direito do corpo, excepto a abdominal, que deve
ser medida do lado esquerdo;
 A mão que vai segurar a prega deve estar em forma de pinça (polegar e indicador);
 Não tirar a mão que segura a prega, durante a medição;
 O adipómetro deve penetrar cerca de 1± cm na prega de adiposidade
 A escala do adipómetro deve estar voltada para o avaliador;

Deve realizar-se 2 a 3 medições, o limite do erro, entre 2 medições consecutivas é de 2 mm.

Existem várias pregas de adiposidade que podem ser avaliadas, no entanto, são mais utilizadas 6
pregas:
 3 referentes aos membros (tricipital, crural e geminal)
 3 referentes ao tronco (subscapular, ilíaca e abdominal).
Etilogia

A causa da obesidade é multifactorial, ou seja, ela é decorrente de vários factores que podem estar agindo
isoladamente ou em conjunto.

Entre eles encontram-se:

 Factores Intrínsecos

 Alterações Hormonais As hormonas, essencialmente as sexuais, intervêm no metabolismo


lipídico e na distribuição da gordura no organismo. Tal verifica-se quando há um desequilíbrio
hormonal (excessiva produção de estrogénios), o que ocorre na puberdade, pós-parto,
menopausa ou o uso de contraceptivos, com uma percentagem de estrogénios elevada.

 Pré-Disposição Genética: a presença de genes envolvidos no aumento do peso aumenta a


susceptibilidade ao risco de desenvolver obesidade;

 Gravidez , Menopausa e Hipertiroidismo;

 Factores Psicológicos: Transtornos afectivos, familiares ou profissionais, que provoquem


nervosismo, emotividade, stress excessivo, alterações do sono, o cansaço, induzem ao
armazenamento de gorduras, pois estimulam a adrenalina.
 Factores Intrínsecos (cont.)

 Factores fisiológicos: Alterações circulatórias, especialmente ao nível do retorno venoso


associadas ao mau estado dos capilares podem, igualmente, desencadear a celulite. Por
exemplo, a vida sedentária, as roupas demasiado justas que dificultam a circulação, os sapatos
de salto alto, o hábito de fumar (o tabaco provoca vasoconstrição dos capilares, reduzindo a
irrigação dos tecidos periféricos)

 ~Factores Extrínsecos (Factores ambientais, comportamentais e sócio-económicos)

 Dieta híper calórica, constituída pelo excesso de gorduras saturadas, hidratos de carbono e de
álcool;

 Consumo excessivo de sal;

 Sedentarismo: o sedentarismo é um grande e importante aliado da obesidade, quanto menor a


prática de actividade física maior a prevalência de obesidade;

 Ingestão de medicamentos como esteróides e alguns anti-depressivos ;

 Baixo poder de compra.


Prevenção
O tratamento para a obesidade passa pela combinação de diversos factores, sendo eles:

 Modificação comportamental:

 Dieta alimentar equilibrada – fibras, poucas gorduras, poucos ácidos gordos mono e poli-
insaturados, limitar o consumo de hidratos de carbono simples, como o açúcar;

 Beber muita água, infusões e sumos de baixas calorias para facilitar a eliminação das
toxinas;

 Prática regular de actividade física, suave e regular, preferencialmente do tipo aeróbico. –


pode
induzir um balanço energético negativo e também ajuda a combater o stress e a
ansiedade.

 Tratamentos específicos, que descreverei a seguir.


Princípios Activos
17

Lipolíticos/
Activ. Drenantes/
Metabolismo Depurativos Desintoxicantes Anfi-inflamatórios Adelgaçantes Anti celuliticos Tonificantes

Centelha
Cafeína Chá verde Hera Alfabizabolol Asiática Cast. India Algas marinhas

Gengibre Cavalinha Sais de Magnésio Azuleno Cavalinha Centelha Asiática

Venoxyl Centelha Asiática Baba de Caracol Colagénio

Erva Mate Barbana Erva Doce

Cafeína Calendula Guaraná

Guaraná Camomila Óleo Amêndoas doces

Alcachofra Cast da India Oleo de Cereja

Escinia Salva

Gingko Biloba Tilia

Hamamelis

Lasiniun C

Sete Ervas

Venoxyl
Tratamentos

Hoje em dia existem inúmeros recursos para tratar a obesidade e, quando associados uns aos outros,
resultam eficazmente.

 Massagem Corporal específica


 Drenagem Linfática Manual
 Ultra-sons
 Pressoterapia
 Endermologia
 Radiofrequência
 Ginástica Muscular Passiva
 Envolvimentos
 Crioterapia
 Ionização Corporal
Massagem Corporal específica
A massagem torna maleável o tecido conjuntivo, activa a circulação
sanguínea e linfática e facilita a penetração dos Princípios Activos
contidos nos cosméticos

É um recurso útil no tratamento da celulite

A massagem corporal para a Celulite deve conter todas as seguintes


manobras:

 Afloramentos ou deslizamentos
 Fricções
 Amassamentos com Torção
 Nodelares
 Movimentos drenantes
 Compressões
 Percussões
 Vibrações e Agitações
Drenagem Linfática Manual

A massagem consiste em manobras suaves, lentas, rítmicas e


relaxantes, com os dedos ou as mãos de acordo com a zona do
corpo. Uma pressão que cause dor pode romper vasos e formar
hematomas, trazendo complicações para o quadro da cliente.

Através da Drenagem Linfática actua-se fundamentalmente sobre a


celulite edematosa.
Este tipo de massagem produz:

 Descongestão e drenagem dos tecidos


 Estimula a circulação
 Melhora a tonicidade
 Actua sobre as gorduras
Ultra Sons

A terapia por Ultra-Sons é um tratamento localizado com a


aplicação de ondas contínuas e de três pulsáteis (25%, 50% e 75%)
sobre a parte a ser tratada.

Trata-se de um equipamento que promove uma desfibralização da


gordura, facilitando o extravasamento do interior celular para o
meio intersticial, ou seja, diminuindo o tamanho das células
adiposas.

Faz a fonoforese (introdução de princípios activos pela utilização


das ondas sonoras), auxiliando no processo de cicatrização, muito
utilizado nos pré e pós-cirúrgicos, celulites e gorduras localizadas.
A Pressoterapia é um tratamento corporal que consiste numa
massagem de compressão devidamente controlada, cujo objectivo é
prevenir o aparecimento de inchaços ou edemas. Este tratamento é
semelhante a uma versão mecânica da drenagem linfática manual.

O equipamento de pressoterapia computorizada realiza uma


drenagem veno-linfática suave mediante uma massagem
pneumática por compressão controlada. Consequentemente:

 Estimula e preserva a circulação de retorno (venosa e linfática),


 Melhora a circulação sanguínea e a retenção hídrica.
 Favorece a reabsorção de edemas (linfedemas e edemas venosos)
e a eliminação dos líquidos retidos
Endermologia: provoca hipermia (aumento da circulação e
absorção) local, melhora a elasticidade, faz uma pressão negativa
no tecido adiposo promovendo uma drenagem linfática e um tónus
na tela cutânea.

As indicações terapêuticas de bem-estar são:


o Celulite
o Gordura Localizada
o Rearfirmação Cutânea
o Contornos da silhueta
o Intervenção pós-cirúrgica

facilitando a eliminação de toxinas, a Endermologia permite


desencadear um processo natural de eliminação das sobrecargas
adiposas, ao mesmo tempo que tonifica e reafirma a pele.

O resultado é a eliminação progressiva da celulite e uma pele mais


lisa. Para além disso, o tratamento é totalmente natural e não
invasivo, relaxando e proporcionando bem-estar. Um dos pontos
fortes da Endermologia é a sua inocuidade.
Radiofrequência

As ondas electromagnéticas emitidas pelo equipamento provocam


oscilação das moléculas de água, que transformam a energia
electromagnética em energia térmica (calor).

Ocorre a produção de um aquecimento na área tratada e formação


de um novo colágeno (uma das fibras de sustentação e
preenchimento na pele).

O calor intenso, através de um aquecimento volumétrico


controlado, actua em todos os tecidos que contém moléculas de
água, independente de sua condutibilidade, tendo, assim, uma
intensa estimulação das fibras de colagénio e o aumento do
metabolismo das células gordurosas.

Com isso ocorre uma retracção imediata e uma estimulação mais


tardia das fibras de colagénio, diminuindo a flacidez, actuando na
quebra da gordura e reduzindo a gordura localizada e a celulite.
Ginástica Muscular Passiva – (Correntes Farádicas )

A Corrente Farádica é uma corrente de excitação de baixa


freqüência, 50 a 100 Hz, com largura de pulso de 0,1 a 1 ms e com
intervalo de 20 ms, que tem fins terapêuticos e diagnósticos.

Diferentemente da corrente galvânica, a corrente farádica não é


contínua.

Efeitos Fisiológicos: Indicações:


Estimula nervos motores e Estimulação de nervos e
sensitivos; músculos;
Ocasiona contracção dos  Paralisias;
músculos;  Estética;
Favorece o retorno  Hipotrofia por desuso;
venoso;  Fracturas;
Aumenta o aporte  Edemas;
sanguíneo; Tendinite
Provoca acção
metabólica.

Crioterapia É um grupo de diversas técnicas e procedimentos no qual se aplica
baixas temperaturas em regiões locais ou gerais do corpo.

Abrange uma grande quantidade de técnicas específicas que utiliza o frio


na forma, líquida (água), sólida (gelo) e gasosa (gases, soluções voláteis)
com o propósito terapêutico de retirar o calor do corpo a um estado de
hipotermia.

Esta terapia favorece uma redução da taxa metabólica local, promovendo


assim uma diminuição das necessidades de oxigénio pela célula.

Em estética, este tratamento consiste na aplicação de gel ou bandagens


embebidas numa solução de substâncias refrescantes e voláteis que
estimulam a produção do frio local provocando uma vasoconstrição
periférica que conduz a uma reactivação da circulação, obtendo-se uma
sensação de descanso, relaxamento, leveza e firmeza da pele.

Fundamenta-se no princípio fisiológico – da homeostase – em que o


organismo, quando exposto ao frio, de qualquer origem, para se defender
da indução de ondas frias produz um reacção termogénica, provocada
pela queima de lípidos locais, para restituir a sua temperatura.
Envolvimento de algas: aplicação de porção de algas e aplicadas
em todo ou numa parte do corpo. Este envolvimento tem um efeito
relaxante, anti-dor e anti-inflamatório, remineraliza o organismo
(este absorve muitos oligoelementos), permite eliminar as toxinas
por sudorese, estimula a circulação linfática.

O envolvimento de algas marinhas combate a retenção de líquidos,


a congestão linfática e a má circulação. Através do poder das algas
marinhas, dos cremes ou óleos essenciais, modela a figura e
reconforta o espírito mediante a
agradável com a Natureza..
fusãonovo vigor aos tecidos combatendo a debilidade e o

relaxamento dos mesmos.

Observações Tratamento indicado para :

 gorduras localizadas
 celulite
 retenção de líquidos
Ionização Corporal

A ionização é o procedimento que potencializa a absorção de


princípios ativos iônicos, aumentando a permeabilidade cutânea
celular, ativando a circulação sangüínea periférica.

A ionização ou iontoforese é realizada através do uso de um


equipamento que emite corrente contínua e constante, de baixa
tensão e média intensidade, chamada corrente galvânica, cuja
finalidade é introduzir íons com propriedades medicamentosas que
migram na superfície da pele devido a presença de uma solução
eletrolítica contendo o princípio ativo.

Os movimentos são aleatórios, podendo ser utilizado um veículo


gel altamente condutor, com princípios ativos (ADN, extratos
vegetais hidratantes, vasoprotetores, ácido glicólico e vitamina C).
Procoloco

No protocolo que se segue, após feita a devida observação e preenchimento da ficha de Anamnese,
determinou-se que:

 A cliente tem pré-obesidade generalizada, acompanhada de celulite Edematosa


 As sessões deverão ocorrer 3 vezes por semana nas 3 primeiras semanas
 As sessões passarão a ocorrer 2 vezes por semana, após a 4ª semana
 A partir da 8ª sessão introduziremos o frio (Crioterapia) para combater a flacidez que eventualmente
possa começar a aparecer, decorrente da perda de peso e volume
Procoloco

1ª Sessão 7ª Sessão
 Higienização  Higienização
 Esfoliação  Massagem
 Envolvimentos com Algas 4ª Sessão  Plataforma vibratória
Marinhas Castanhas,  Higienização  Aplicaçação creme Final
Laminares  Massagem
 Massagem: Fricções /  Ultra-Sons 8ª Sessão
Amassamentos / Nodelares /  Aplicação Creme final  Higienização
Movimentos Drenantes  Crioterapia
 Aplicação Creme final 5ª Sessão  Envolvimento Algas Verdes
2ª Sessão  Higienização  Aplicação Creme final
 Higienização  Massagem
 Massagem  Plataforma 9ª Sessão
 Envolvimento com alginato +  Aplicação Creme final  Higienização
ampola colagénio e elastina  Plataforma Vibratória
 Aplicação Creme final 6ª Sessão  Crioterapia
 Higienização  Aplicação Creme final
3ª Sessão  Endermologia
 Envolvimento com Algas  Massagem 10ª Sessão
 Massagem  Aplicação Creme final  Higienização
 Pressoterapia  Ginástica Muscular Passiva
 Aplicação Creme final  Crioterapia
 Aplicação Creme final
Celulite
Definição

No nosso organismo, algumas células têm a função de acumular


energia, sob a forma de gordura, para ser usada quando necessário.
São os Adipócitos (células gordurosas).

Estas células localizam-se na hipoderme, a camada mais profunda da


pele. Nas mulheres, esta camada apresenta fibras (colagénio) ligando
a superfície ao tecido mais profundo, como se fosse um colchão de
molas.

Estas pontes fibrosas repuxam a pele para baixo, dando o aspecto de


"furinhos", que é característico da celulite.

Pode estar, ou não, associada à obesidade. No entanto, com o aumento do peso, ela aparece mais, pois o
aumento das células gordurosas acentua o repuxamento das fibras.

A Celulite, é portanto, uma modificação do tecido conjuntivo subcutâneo de natureza complexa, cuja
patologia está claramente ligada a um défice Micro-circulatório e a alterações da permeabilidade capilar,
provocando uma acumulação de gordura, líquidos e toxinas.
Tipos de Celulite

Celulite dura

Afecta principalmente mulheres jovens e com boa condição


física, tais como desportistas, bailarinas, etc, que por terem
os tecidos firmes, tonificados e sem inchaços, torna o seu
reconhecimento mais difícil.

Também afecta mulheres com excesso de peso, ou de peso


médio, que nunca seguiram nenhum regime de
emagrecimento.

A forma de ser detectada é através do teste do “beliscão”, apertando a zona para ver se aparece a
chamada pele “casca de laranja”.

A zona afectada é rígida, com aspecto de massa compacta. A pele que a cobre é regular e mais espessa. A
grande distensão faz com que se rompam as fibras elásticas próprias da pele e apareçam gretas de cor
arroxeada ou ocasionalmente, branca.
Celulite Flácida

Afecta principalmente as pessoas sedentárias e as que


pararam de fazer actividade física.

Também costuma afectar mulheres que seguiram


tratamentos dietéticos para perder peso e mais tarde o
voltaram a recuperar (efeito iô-iô).

tecidos são moles, sem consistência devido á falta de


tonicidade muscular, produzem deformações que, à menor
pressão, se fundem e ficam planas.

Ao andar nota-se a oscilação típica da massa celulítica que tende a ocupar grandes zonas, “flutuando”
entre a pele e os músculos em forma de pregas e volumes flácidos.

A pele casca de laranja está presente a olho nu. São frequentes as varizes e os inchaços com retenção de
líquidos.
Celulite Edematosa

Afecta as mulheres de todas as mulheres de todas as idades,


embora seja mais frequente entre jovens e adolescentes.

É a forma de celulite presente, principalmente na


puberdade.

É uma alteração séria devido á rapidez com que aparece e


devido às graves consequências que origina: dificuldades de
movimentação, dor…

Localiza-se principalmente nas pernas, que são afectadas na sua totalidade e faz com que o volume
destas aumente de forma uniforme, sem aparente deformação.

O sinal de pele “casca de laranja” é visível desde o principio e isso faz com que seja mais fácil diagnosticá-
la.
Celulite Mista

Afecta qualquer mulher que também possa ser afectada pelos


três tipos anteriores.

Apresenta características de associação das formas de


celulite dura, flácida e edematosa.

Por exemplo, há mulheres que apresentam a variedade dura


na parte externa da coxa e celulite flácida na parte interna ou
outra zona.

Outro exemplo: apresentar celulite dura nas pernas e flácida


no abdómen.
Fases da Celulite
1ª Fase: Congestiva simples
Fase de inundação cerosa que se caracteriza por uma alteração
microcirculatória (venosa e linfática) que origina uma diminuição da
drenagem normal de líquidos intersticiais, deixando o conjunto de
tecidos inundados por este líquido.
Nesta fase se a celulite for tratada a tempo acaba por desaparecer.

2ª Fase: Polimerização ou Edematosa


Se a congestão persiste vai produzir-se uma fase em cadeia com a
retenção de produtos residuais do metabolismo celular que se
comportam como corpos estranhos, desencadeando reacções defensivas
e transformadoras do tecido conjuntivo.
O tecido conjuntivo, que normalmente é flexível, torna-se espesso e toma
uma consistência gelatinosa cada vez mais densa, dando origem à
chamada de Celulite Edematosa.
e nervosas, asfixiando-as.
3ª Fase: Organização Fibrosa, Aspecto Acolchoado

Como consequência das fases anteriores, as fibras tissulares separam-


se em fibras que proliferam, dando origem a uma transformação
fibrinoide na Derme e na Hipoderme.
Desta forma, aparece uma malha de tecido fibroso compacto que
comprime as estruturas vasculares e nervosas, formando uma barreira
ao bom funcionamento dos intercâmbios vitais.

4ª Fase: Esclerótica ou Macro-Nódulos

O tecido conjuntivo vai-se tornando cada vez mais impermeável e


hermético, aparecendo uma esclerosa progressiva que invade o tecido
conjuntivo, envolvendo nas suas malhas as estruturas vasculares e
nervosas, asfixiando-as.
Como observar

1ª Fase: Na posição de pé, a pela sobre as coxas e nádegas têm a superfície normal. Ao fazer o teste do
beliscão não apresenta depressões de volume.

2ª Fase: Na posição de pé, pele lisa mas, ao teste do beliscão, apresenta volume.

3ª Fase: Pele lisa na posição deitada, mas apresenta depressão e volume de pé. Este estado é comum em
mulheres com idade superior aos 40 anos.

4ª Fase: O estado de formação ou aumento de volume é visível quando de pé ou deitado. Comum em


mulheres em menopausa e obesos.
Localizações preferenciais da Celulite
Celulite Generalizada

Aparece principalmente em mulheres obesas, com hábitos alimentares desequilibrados.

Começa na puberdade, acompanhada de obesidade acentuada nas duas pernas que apresentam
transtornos circulatórios.

Durante a segunda década de vida destas mulheres ocorrem aumentos de peso bruscos, desencadeados
pelas alterações resultantes de eventuais gravidezes.

Na quarta década, a obesidade torna-se progressiva.

Surgem os primeiros sintomas de artroses nas pernas, agravados devido ao excesso de peso que estas são
obrigadas a suportar. Isto dá origem a importantes alterações estéticas. E depois chega a menopausa, que
ainda intensifica o processo em todo o corpo.

Este tipo de celulite é a mais complicada de tratar, a que causa maiores imperfeições e perturbações
estéticas e a mais rebelde ao tratamento se este não for realizado de forma correcta.
Celulite Localizada

É a mais comum e pode surgir acompanhada de episódios dolorosos, ainda que a intensidade desta dor
nem sempre esteja relacionada com as dimensões das zonas afectadas.

A parte superior interna e a parte posterior das pernas são aquelas em que se verifica com maior
frequência, mas também aparece na parte interna dos joelhos, no abdómen, nádegas, tornozelos, parte
inferior das costas, parte superior dos braços e a na parte superior das costas.
Etilogia

Principais causas:

 Pré-disposição Genética;

 Alterações hormonais: período menstrual, gestação e menopausa são fases em que a celulite surge
com mais facilidade;

 Alimentação inadequada: devemos evitar fritos, refrigerantes, doces, excesso de sal, produtos
enlatados, chocolates, alimentos gordurosos, gelados.;

 Stress: o stress pode ser componente no processo de desenvolvimento de celulite por ter
consequências no metabolismo;

 Má circulação: mulheres que permanecem muito tempo nas mesma posição. Sentadas
ou em pé. A
circulação fica mais lenta e assim aumenta a propensão para a celulite;

 Excesso de peso: o aumento de gordura é critico para o aparecimento da celulite;

 Sedentarismo: os exercícios regulares melhoram a circulação, ajudam a queimar gordura e enrijecem


os músculos;

 Anticonceptivos: medicamentos à base de hormonas femininas podem favorecer a acumulação de


gordura e o aparecimento de celulite.
Prevenção

 Redução do sal - Para evitar a retenção hídrica e, consequentemente, o edema (inchaço);

 Reeducação alimentar – o regime alimentar deve contemplar uma redução marcada na ingestão de
Gorduras e não se deve focar na redução dos Hidratos de Carbono, visto que estes têm uma grande
capacidade para estimular o seu próprio metabolismo, induzem à saciedade. Possuem uma reduzida
densidade energética, rendimento energético e fraca contribuição para o valor calórico total.
As gorduras devem ser reduzidas ao mínimo porque não têm capacidade de saciedade e de induzirem
o metabolismo e têm uma elevada densidade e rendimentos energéticos, contribuindo para um teor
calórico total elevado.

 Prática regular de actividade física – pode induzir um balanço energético negativo;

 Redução ou abandono na ingestão de refrigerantes, bebidas alcólicas e cigarro;

 Aumento da ingestão de líquidos, preferencialmente, água;

 Vestuário sem ser constritivo. Ex: Roupas justas;

 Correcção da postura - Para evitar a compressão linfática.


Princípios Activos

O uso regular de um tratamento tópico permite restabelecer a textura e o aspecto suave da pele.

Para a boa aplicação de um cosmético anti-celulítico, é conveniente realizar uma exfoliação prévia da
pele, activando assim a circulação dos capilares sanguíneos e melhorando a microcirculação cutânea.

Os Princípios Activos dos cosméticos usados como anti-celulíticos, assentam em três funções:

 Emagrecimento ou Adelgaçamento
 Melhoramento da Circulação
 Reafirmação do tecido cutâneo

Estes produtos apresentam-se sob a forma de geles, leites, cremes, loções e óleos.
Adelgaçantes: São substâncias que :

 Devem promover a lipólise (liporedutores ou anti-lipídicos), activando a camada adiposa


excessiva.
 Devem activar a circulação
 Devem eliminar resíduos

Princípios Activos:
 Xantinas – Cafeína , Teofilina e Teobromina
 Escina
 Noz de Cola
 Guaraná
 Derivados de Iodados
 L-Carnitina
Estimuladores da Circulação:
 Tendem a melhorar a circulação sanguínea e a Drenagem linfática
 Aumentam a resistência capilar e diminuem a sua permeabilidade
 Reduzem os transtornos na microcirculação

 Consegue-se uma correcta nutrição, oxigenação e excreção do tecido conjuntivo.


 Têm uma acção anti-edematosa, calmante e anti-lipídica

Princípios Activos:
 Ananás
 Ruscus
 Centelha Asiática
 Castanha das Índias
 Hera
 Gingko Biloba
 Salva
 Ginseng
 Bétula
Rubefacientes:

 Favorecem a circulação periférica


 Aumentam a temperatura cutânea
 Aumentam o metabolismo local

Princípios Activos:

 Extracto de Hera
 Extracto de Ruscus
 Extracto de Bétula
 Algas
 Extracto de Thuya
 Extracto de Arnica
 Extracto de Gingko Biloba
 Extracto de Centelha Asiática
Reafirmantes e Restruturantes:

 Impedem a degradação das fibras de Colagénio, restituindo elasticidade à pele

Princípios Activos:

 Derivados de Iodo
 Extracto de Algas Marinhas (Fucus Vesículous – acção anti-celulítica, anti-obesidade, anti-
congestiva revitalizante e degradam os triglicéridos)
 Enzimas Proteolíticas – Papaia
 Mucopolissacarídeos (tiomucases e hialurodinases)
 Vitamina E
 Silício
A celulite possui tratamento. Porém, é sabido que hábitos alimentares
inadequados, associados ao tabagismo e a uma alimentação
desequilibrada, com o passar dos anos provocam alterações a nível
celular que desencadearão a celulite.

Já o que se refere ao sedentarismo, este por sua vez vai promover ganho
de gordura corporal desordenado e a diminuição da massa muscular;
sendo que o que deveria ocorrer era exactamente o contrário: ganho de
massa muscular e diminuição da quantidade de acumulação de gordura
corporal.

Portanto, para o tratamento da celulite deverá ser tomado em conta um


conjunto de factores associados, pois se for efectuado um tratamento
estético e os hábitos errados permanecerem, os resultados serão apenas
temporários.

A seguir veremos quais os tratamentos mais indicados para o combate à


celulite
Hoje em dia existem inúmeros recursos para tratar a celulite e, quando associados uns aos outros,
resultam eficazmente.

 Massagem Corporal específica


 Drenagem Linfática Manual
 Ultra-sons (Manthus)
 Pressoterapia
 Endermologia
 Radiofrequência
 Ginástica Muscular Passiva
 Envolvimentos
 Crioterapia
Massagem Corporal específica
A massagem torna maleável o tecido conjuntivo, activa a circulação
sanguínea e linfática e facilita a penetração dos Princípios Activos
contidos nos cosméticos

É um recurso útil no tratamento da celulite

A massagem corporal para a Celulite deve conter todas as seguintes


manobras:

 Afloramentos ou deslizamentos
 Fricções
 Amassamentos com Torção
 Nodelares
 Movimentos drenantes
 Compressões
 Percussões
 Vibrações e Agitações
Drenagem Linfática Manual

A massagem consiste em manobras suaves, lentas, rítmicas e


relaxantes, com os dedos ou as mãos de acordo com a zona do
corpo. Uma pressão que cause dor pode romper vasos e formar
hematomas, trazendo complicações para o quadro da cliente.

Através da Drenagem Linfática actua-se fundamentalmente sobre a


celulite edematosa.
Este tipo de massagem produz:

 Descongestão e drenagem dos tecidos


 Estimula a circulação
 Melhora a tonicidade
 Actua sobre as gorduras
Ultra Sons

A terapia por Ultra-Sons é um tratamento localizado com a


aplicação de ondas contínuas e de três pulsáteis (25%, 50% e 75%)
sobre a parte a ser tratada.

Trata-se de um equipamento que promove uma desfibralização da


gordura, facilitando o extravasamento do interior celular para o
meio intersticial, ou seja, diminuindo o tamanho das células
adiposas.

Faz a fonoforese (introdução de princípios activos pela utilização


das ondas sonoras), auxiliando no processo de cicatrização, muito
utilizado nos pré e pós-cirúrgicos, celulites e gorduras localizadas.
A Pressoterapia é um tratamento corporal que consiste numa
massagem de compressão devidamente controlada, cujo objectivo é
prevenir o aparecimento de inchaços ou edemas. Este tratamento é
semelhante a uma versão mecânica da drenagem linfática manual.

O equipamento de pressoterapia computorizada realiza uma


drenagem veno-linfática suave mediante uma massagem
pneumática por compressão controlada. Consequentemente:

 Estimula e preserva a circulação de retorno (venosa e linfática),


 Melhora a circulação sanguínea e a retenção hídrica.
 Favorece a reabsorção de edemas (linfedemas e edemas venosos)
e a eliminação dos líquidos retidos
Endermologia: provoca hipermia (aumento da circulação e
absorção) local, melhora a elasticidade, faz uma pressão negativa
no tecido adiposo promovendo uma drenagem linfática e um tónus
na tela cutânea.

As indicações terapêuticas de bem-estar são:


o Celulite
o Gordura Localizada
o Rearfirmação Cutânea
o Contornos da silhueta
o Intervenção pós-cirúrgica

facilitando a eliminação de toxinas, a Endermologia permite


desencadear um processo natural de eliminação das sobrecargas
adiposas, ao mesmo tempo que tonifica e reafirma a pele.

O resultado é a eliminação progressiva da celulite e uma pele mais


lisa. Para além disso, o tratamento é totalmente natural e não
invasivo, relaxando e proporcionando bem-estar. Um dos pontos
fortes da Endermologia é a sua inocuidade.
Radiofrequência

As ondas electromagnéticas emitidas pelo equipamento provocam


oscilação das moléculas de água, que transformam a energia
electromagnética em energia térmica (calor).

Ocorre a produção de um aquecimento na área tratada e formação


de um novo colágeno (uma das fibras de sustentação e
preenchimento na pele).

O calor intenso, através de um aquecimento volumétrico


controlado, actua em todos os tecidos que contém moléculas de
água, independente de sua condutibilidade, tendo, assim, uma
intensa estimulação das fibras de colagénio e o aumento do
metabolismo das células gordurosas.

Com isso ocorre uma retracção imediata e uma estimulação mais


tardia das fibras de colagénio, diminuindo a flacidez, actuando na
quebra da gordura e reduzindo a gordura localizada e a celulite.
Ginástica Muscular Passiva – (Correntes Farádicas )

A Corrente Farádica é uma corrente de excitação de baixa


freqüência, 50 a 100 Hz, com largura de pulso de 0,1 a 1 ms e com
intervalo de 20 ms, que tem fins terapêuticos e diagnósticos.

Diferentemente da corrente galvânica, a corrente farádica não é


contínua.

Efeitos Fisiológicos: Indicações:


Estimula nervos motores e Estimulação de nervos e
sensitivos; músculos;
Ocasiona contracção dos  Paralisias;
músculos;  Estética;
Favorece o retorno  Hipotrofia por desuso;
venoso;  Fracturas;
Aumenta o aporte  Edemas;
sanguíneo; Tendinite
Provoca acção
metabólica.

É um grupo de diversas técnicas e procedimentos no qual se aplica
Crioterapia baixas temperaturas em regiões locais ou gerais do corpo.

Abrange uma grande quantidade de técnicas específicas que utiliza o frio


na forma, líquida (água), sólida (gelo) e gasosa (gases, soluções voláteis)
com o propósito terapêutico de retirar o calor do corpo a um estado de
hipotermia.

Esta terapia favorece uma redução da taxa metabólica local, promovendo


assim uma diminuição das necessidades de oxigénio pela célula.

Em estética, este tratamento consiste na aplicação de gel ou bandagens


embebidas numa solução de substâncias refrescantes e voláteis que
estimulam a produção do frio local provocando uma vasoconstrição
periférica que conduz a uma reactivação da circulação, obtendo-se uma
sensação de descanso, relaxamento, leveza e firmeza da pele.

Fundamenta-se no princípio fisiológico – da homeostase – em que o


organismo, quando exposto ao frio, de qualquer origem, para se defender
da indução de ondas frias produz um reacção termogénica, provocada
pela queima de lípidos locais, para restituir a sua temperatura.
Envolvimento de algas: aplicação de porção de algas e aplicadas
em todo ou numa parte do corpo. Este envolvimento tem um efeito
relaxante, anti-dor e anti-inflamatório, remineraliza o organismo
(este absorve muitos oligoelementos), permite eliminar as toxinas
por sudorese, estimula a circulação linfática.

O envolvimento de algas marinhas combate a retenção de líquidos,


a congestão linfática e a má circulação. Através do poder das algas
marinhas, dos cremes ou óleos essenciais, modela a figura e
reconforta o espírito mediante a
agradável com a Natureza..
fusãonovo vigor aos tecidos combatendo a debilidade e o

relaxamento dos mesmos.

Observações Tratamento indicado para :

 gorduras localizadas
 celulite
 retenção de líquidos
Ionização Corporal

A ionização é o procedimento que potencializa a absorção de


princípios ativos iônicos, aumentando a permeabilidade cutânea
celular, ativando a circulação sangüínea periférica.

A ionização ou iontoforese é realizada através do uso de um


equipamento que emite corrente contínua e constante, de baixa
tensão e média intensidade, chamada corrente galvânica, cuja
finalidade é introduzir íons com propriedades medicamentosas que
migram na superfície da pele devido a presença de uma solução
eletrolítica contendo o princípio ativo.

Os movimentos são aleatórios, podendo ser utilizado um veículo


gel altamente condutor, com princípios ativos (ADN, extratos
vegetais hidratantes, vasoprotetores, ácido glicólico e vitamina C).
Procoloco

No protocolo que se segue, após feita a devida observação e preenchimento da ficha de Anamnese,
determinou-se que:

 A celulite a tratar trata-se de celulite Edematosa generalizada


 As sessões deverão ocorrer 3 vezes por semana nas 3 primeiras semanas
 As sessões passarão a ocorrer 2 vezes por semana, após a 4ª semana
 A partir da 8ª sessão introduziremos o frio (Crioterapia) para combater a flacidez que eventualmente
possa começar a aparecer, decorrente da perda de peso e volume
Procoloco
1ª Sessão 7ª Sessão
 Higienização  Higienização
 Esfoliação  Massagem
 Envolvimentos com Algas 4ª Sessão  Endermologia
Marinhas Castanhas,  Higienização  Aplicaçação creme Final
Laminares  Massagem
 Massagem: Fricções /  Ginástica Muscular Passiva 8ª Sessão
Amassamentos / Nodelares /  Aplicação Creme final  Higienização
Movimentos Drenantes  Crioterapia
 Aplicação Creme final 5ª Sessão  Envolvimento Algas Verdes
2ª Sessão  Higienização  Aplicação Creme final
 Higienização  Ultra-Sons
 Massagem  Massagem 9ª Sessão
 Envolvimento com alginato +  Aplicação Creme final  Higienização
ampola colagénio e elastina  Plataforma Vibratória
 Aplicação Creme final 6ª Sessão  Crioterapia
 Higienização  Aplicação Creme final
3ª Sessão  Envolvimento Algas
 Envolvimento com Algas Laminares 10ª Sessão
 Massagem  Massagem  Higienização
 Plataforma Vibratória  Aplicação Creme  Ginástica Muscular Passiva
 Aplicação Creme final final  Crioterapia
 Aplicação Creme final
Flacidez
Definição

A Flacidez (Hipotonia) é um processo lento e progressivo que faz


com que as fibras de sustentação da pele, o colágeno e a elastina,
enfraqueçam com o passar do tempo, principalmente por causa do
envelhecimento natural do organismo. Além deste factor, a
genética influencia consideravelmente no aparecimento da flacidez.

A flacidez corporal pode ser dividida em 2 tipos:

 Hipotonia Muscular, que é profunda

 Hipotonia Dérmica, que é superficial.

Podem ocorrer isoladamente ou associadas.


Características e Etilogia

Hipotonia Muscular

O panículo adiposo tem por suporte a estrutura muscular.

Quando a musculatura perde tonicidade o músculo perde espessura e


aumenta o seu comprimento e o panículo adiposo ali fixado apresenta-se na
superfície cutânea com ondulações.

Estas ondulações diferem das ondulações provocadas pela


hipotonia dérmica, pois apresentam-se na forma de ptose.

Para traccionar o tecido e fazer desaparecer essas ondulações, temos de


traccionar camadas musculares do tecido.

As causas mais frequentes da hipotonia muscular são:

 Falta de actividade física


 Postura incorrecta
Hipotonia Dérmica

A hipotonia dérmica é uma paniculopatia muito distinta de celulite


apesar de também apresentar irregularidades na superfície cutânea.

Trata-se de uma alteração na trama de fibras de colagénio que perdem a


elasticidade e diminuem em quantidade.

O tecido perde a resistência por fragilidade dérmica e pela perda de


sustentação das fibras de colagénio de toda estrutura do panículo adiposo.

Sem uma sustentação adequada, o panículo adiposo torna-se hipotónico e


apresenta uma superfície irregular.

A Hipotonia Dérmica pode ser causada por:

 Alimentação desiquilibrada
 Alterações hormonais
 Fotoenvelhecimento
 Falta de cuidados na Tonificação da pele
 A falta de actividade física regular faz com que a musculatura perca tônus e espessura,
principalmente em idades mais avançadas;

 A postura incorrecta pode determinar hipotonia muscular localizada por sobrecarregar alguns
grupos musculares e relaxar outros.

É muito frequente observarmos mulheres com hipotonia glútea e hipertrofia nos


quadrícepes, pois caminham com o quadril avançado, transferindo o seu equilíbrio para os
quadrícepes e musculatura lombar apresentando lordose acentuada.

Normalmente essas mulheres não têm estabilidade de quadril e caminham “rebolando”. Este é um
andar típico das modelos, por ser considerado sensual.

Essa postura produz progressivamente uma hipotonia glútea podendo até fazer aparecer um
falso culote. É chamado de falso culote, pois não se trata de uma lipodistrofia, que seria o culote
verdadeiro. A musculatura glútea perde volume e fica com uma aparência disforme e irregular.

Essa irregularidade produzida pela hipotonia muscular muitas vezes é confundida com celulite.
Conselhos para combater a Flacidez

Alguns especialistas concordam que, contra a flacidez, existem três factores fundamentais:

 Combater os radicais livres,


 Diminuir a acumulação de gordura
 Aumentar o tónus muscular.
Cortar os alimentos com alto índice glicémico, como a
batata, arroz, doces em geral e frutas, como a manga e a banana é o
primeiro passo. Além de accionar a insulina, hormona que
armazena o excesso de açúcar na forma de gordura, eles são os
verdadeiros responsáveis por “contornos murchinhos”. Os
alimentos com alto índice glicémico fazem com que sejam
libertados radicais livres, comprometendo a estrutura do colágeno
e reduzindo, assim, a elasticidade da pele.

Os Hidratos de Carbono de baixo índice glicémico não oferecem


perigo. Eles podem ser encontrados nas frutas (pêra, ameixa,
maçã), nas hortaliças e nas leguminosas como feijão, lentilha e
grão-de-bico.

Antioxidantes: combatem os radicais livres. Contêm vitaminas A


(presentes nos ovos, leite, vegetais verdes, amarelos e laranjas),
vitaminas C (pimenta, brócolos, tomate e frutas cítricas) e E (grãos
integrais, folhosos verdes, nozes e sementes), os Carotenóides,
encontrados nos vegetais e frutas de cores laranja, amarelos e
vermelhos, como o tomate e a cenoura, e os folhosos verdes
escuros. E, por fim, o Selénio, presente nos derivados de leite,
carnes e peixes.
Proteínas: Quando em défice no organismo, elas induzem à
flacidez. O organismo não tem de onde retirar energia para realizar
as suas funções e é obrigado a utilizar o tecido muscular como fonte
de energia, fazendo com que haja flacidez naquele local. Além das
carnes, ricas em proteínas, os peixes, sobretudo o salmão, são os as
melhores fontes de proteínas. Este nutriente também possui
DMAE, substância que age no tónus muscular.

Lípidos: Ao contrário das saturadas, existem as gorduras mono e


polinsaturadas, que retardam a absorção do açúcar e reforçam a
estrutura da membrana das células, mantendo o colágeno saudável
e protegido. São elas: azeite de oliva, óleos de canola, milho,
girassol e soja, amêndoas, nozes, amendoim, castanhas e azeitonas.

E, por fim, a Gelatina, aliado número um no combate a flacidez. A


gelatina é um alimento extraído do colágeno que, quando digerida,
fornece aminoácidos importantes para reconstituição e
regeneração de algumas articulações.
Ementa Anti-Flacidez:

À refeição, a primeira garfada deve ser sempre de proteína. Comendo o frango, o peixe, a carne
ou o ovo antes de tudo, é possível manter a taxa de açúcar num nível pouco prejudicial, o que conta pontos
na firmeza da pele (além de engordar menos). Procure também acrescentar às suas receitas temperos e
ervas antioxidantes como oregãos, salsinha, tomilho, alho, limão e pimenta.

Café da manhã

Opção 1 Opção 3
• 1 omelete com 3 claras e 1 gema, com algumas • 2 fatias médias de peito de peru
fatias de cogumelos em conserva • 1 iogurte natural
• 2 fatias de peito de peru • 1 fatia média de melão
• 5 morangos pequenos • 3 avelãs
• Chá-verde ou água • Chá-verde ou água

Opção 2 Opção 4
•4 fatias médias de peito de peru •2 fatias médias de peito de peru
•4 avelãs •2 claras e uma gema mexidas com 1/2 chávena
•1/2 maçã verde (chá) de aveia cozida em água
•Chá-verde ou água •1 cacho pequeno de uvas pretas
água • Chá-verde ou água
Almoço

Opção 1 Opção 3
•Salada com 1 chávena (chá) de peito de frango • 1 lata de atum em água
cozido e desfiado, cebola vermelha picada e • 1 chávena (chá) de tomate e pepino picados
salsa, temperada com 1 col. (sobremesa) de • 1/2 chávena (chá) de salada de feijão-branco
azeite e sumo de limão e servida sobre folhas de em lata ou feijão tradicional
alface e tomates. • Chá-verde ou água
•1 chávena (chá) de legumes cozidos no vapor
(bróculos e couve-flor) Opção 4
• Chá-verde ou água • 1 filé médio de salmão grelhado temperado com
limão, azeite de oliva e endro
Opção 2 • salada de alface
•1 filete médio de linguado grelhado • 1/2 chávena (chá) de lentilha cozida
•Salada grega: 3 azeitonas pretas, 1 fatia grande • Chá-verde ou água
de queijo branco, 1/2 pepino, 4 tomates-cereja e
alface, temperados com 1 col. (sobremesa) de
azeite, sumo de limão, orégãos a gosto
• Aspargos cozidos no vapor
•1 fatia média de melão cantalupo
• Chá-verde ou água
Lanche da tarde e Ceia

Opção 1 Opção 3
• 4 fatias de peito de peru • 1 ovo cozido
• 4 amêndoas • 3 rodelas de pimentos
• 1 pera • 3 azeitonas verdes

Opção 2 Opção 4
• 4 azeitonas pretas pequenas • 1 iogurte natural desnatado
• 1 pires de rúcula ou alface • 4 amêndoas
• 1 pera pequena
Jantar

Opção 1 Opção 3
•1 filete médio de salmão grelhado • 1 filé médio de salmão assado
•1/2 chávena (chá) de vagem cozida no vapor • 1 chávena (chá) de sopa de lentilha
•Salada de espinafre cozido com cogumelo, • Salada verde mista temperada com 1 col.
cebola e 1/2 chávena (chá) de grão-de-bico com 1 (sobremesa) de azeite e limão
col. (sobremesa) de azeite e suco de limão. • 1/2 chávena (chá) de espinafre cozido no vapor
• Chá-verde ou água • Chá-verde ou água

Opção 2 Opção 4
•1 lata de sardinha light •Salada de alface com 1 filete médio de frango
•8 couves-de-bruxelas assadas com 1 maçã grelhado com cebola, alho e 1 col. (sobremesa) de
fatiada azeite
•Salada de alface com 1/2 chávena (chá) de •1/2 chávena (chá) de bróculos cozidos no vapor
grão-de-bico cozido, temperada com limão e 1 •1 cacho de uvas pretas
col. (sobremesa) de azeite • Chá-verde ou água
• Chá-verde ou água
Tratamentos Específicos
 Tratar a Flacidez, tanto dérmica como muscular, só é possível se associarmos entre si alguns dos
seguintes tratamentos:

 Massagem Corporal específica


 Pressoterapia
 Endermologia
 Radiofrequência
 Ginástica Muscular Passiva
 Plataforma Vibratória
 Envolvimentos com Algas
 Crioterapia
 Balneoterapia
 Corrente Russa
Massagem Corporal específica
A massagem para o combate à flacidez deve consistir numa
massagem com movimentos vigorantes, precisos, estimulantes e
executados com leveza.

A esta massagem deve associar-se a rapidez e o ritmo acelerado, sem


magoar.

Deve incluir as seguintes manobras:

 Afloramentos ou deslizamentos
 Compressões
 Jacquet
 Tapotemain
 Percussões
 Vibrações e Agitações
A Pressoterapia é um tratamento corporal que consiste numa
massagem de compressão devidamente controlada, cujo objectivo é
prevenir o aparecimento de inchaços ou edemas. Este tratamento é
semelhante a uma versão mecânica da drenagem linfática manual.

O equipamento de pressoterapia computorizada realiza uma


drenagem veno-linfática suave mediante uma massagem
pneumática por compressão controlada. Consequentemente:

 Estimula e preserva a circulação de retorno (venosa e linfática),


 Melhora a circulação sanguínea e a retenção hídrica.
 Favorece a reabsorção de edemas (linfedemas e edemas venosos)
e a eliminação dos líquidos retidos
Endermologia: provoca hipermia (aumento da circulação e
absorção) local, melhora a elasticidade, faz uma pressão negativa
no tecido adiposo promovendo uma drenagem linfática e um tónus
na tela cutânea.

As indicações terapêuticas de bem-estar são:


o Celulite
o Gordura Localizada
o Rearfirmação Cutânea
o Contornos da silhueta
o Intervenção pós-cirúrgica

facilitando a eliminação de toxinas, a Endermologia permite


desencadear um processo natural de eliminação das sobrecargas
adiposas, ao mesmo tempo que tonifica e reafirma a pele.

O resultado é a eliminação progressiva da celulite e uma pele mais


lisa. Para além disso, o tratamento é totalmente natural e não
invasivo, relaxando e proporcionando bem-estar. Um dos pontos
fortes da Endermologia é a sua inocuidade.
Radiofrequência

As ondas electromagnéticas emitidas pelo equipamento provocam


oscilação das moléculas de água, que transformam a energia
electromagnética em energia térmica (calor).

Ocorre a produção de um aquecimento na área tratada e formação


de um novo colágeno (uma das fibras de sustentação e
preenchimento na pele).

O calor intenso, através de um aquecimento volumétrico


controlado, actua em todos os tecidos que contém moléculas de
água, independente de sua condutibilidade, tendo, assim, uma
intensa estimulação das fibras de colagénio e o aumento do
metabolismo das células gordurosas.

Com isso ocorre uma retracção imediata e uma estimulação mais


tardia das fibras de colagénio, diminuindo a flacidez, actuando na
quebra da gordura e reduzindo a gordura localizada e a celulite.
Ginástica Muscular Passiva – (Correntes Farádicas )

A Corrente Farádica é uma corrente de excitação de baixa


freqüência, 50 a 100 Hz, com largura de pulso de 0,1 a 1 ms e com
intervalo de 20 ms, que tem fins terapêuticos e diagnósticos.

Diferentemente da corrente galvânica, a corrente farádica não é


contínua.

Efeitos Fisiológicos: Indicações:


Estimula nervos motores e Estimulação de nervos e
sensitivos; músculos;
Ocasiona contracção dos  Paralisias;
músculos;  Estética;
Favorece o retorno  Hipotrofia por desuso;
venoso;  Fracturas;
Aumenta o aporte  Edemas;
sanguíneo; Tendinite
Provoca acção
metabólica.

Crioterapia É um grupo de diversas técnicas e procedimentos no qual se aplica
baixas temperaturas em regiões locais ou gerais do corpo.

Abrange uma grande quantidade de técnicas específicas que utiliza o frio


na forma, líquida (água), sólida (gelo) e gasosa (gases, soluções voláteis)
com o propósito terapêutico de retirar o calor do corpo a um estado de
hipotermia.

Esta terapia favorece uma redução da taxa metabólica local, promovendo


assim uma diminuição das necessidades de oxigénio pela célula.

Em estética, este tratamento consiste na aplicação de gel ou bandagens


embebidas numa solução de substâncias refrescantes e voláteis que
estimulam a produção do frio local provocando uma vasoconstrição
periférica que conduz a uma reactivação da circulação, obtendo-se uma
sensação de descanso, relaxamento, leveza e firmeza da pele.

Fundamenta-se no princípio fisiológico – da homeostase – em que o


organismo, quando exposto ao frio, de qualquer origem, para se defender
da indução de ondas frias produz um reacção termogénica, provocada
pela queima de lípidos locais, para restituir a sua temperatura.
Envolvimento de algas:

As algas permitem a regularização da fisiologia da pele, a prevenção


do envelhecimento prematuro cutâneo, a manutenção e
embelezamento do corpo.

Como pretendemos um efeito tonificante, as algas aconselhadas


neste envolvimento são as Algas Verdes, Chlorophyta
Balneoterapia

 A água fria provoca vasoconstrição a qual diminui a irrigação de


sangue e diminui a inflamação, sendo benéfica quando há edema.
(inchaço) sem infecção.

 Os tratamentos com contraste, alternando o frio com o calor. Inicia-


se sempre e acaba-se com água fria.

Os tratamentos incluem:

 Duches frios: o seu efeito é tonificante


 Aplicação de compressas quentes e frias, alternadamente.
Corrente Russa

Aplicações da Corrente Russa

As aplicações de corrente russa visam enrijecer e tonificar a


musculatura.

O objectivo da Corrente Russa é elevar a capacidade muscular, porém


muitas vezes é esquecido que ela deve ser usada em conjunto com
exercício físico e não como uma alternativa a ele.

A estimulação eléctrica é usada extensivamente na fisioterapia, porém na


Corrente Russa defende-se sua aplicação para elevar a força muscular.
Actualmente muitos centros de estética utilizam a Corrente Russa.

Como aplicações actuais da corrente russa pode-se citar: combate à


flacidez muscular, recuperação de força muscular,
reabilitação de atletas, melhoria do fluxo sanguíneo e do
sistema circulatório.
Princípios Activos
O uso regular de um tratamento tópico permite restabelecer a textura e o aspecto suave da pele.

Para a boa aplicação de um cosmético anti Flacidez, é conveniente realizar uma esfoliação prévia da
pele, activando assim a circulação dos capilares sanguíneos e melhorando a micro-circulação cutânea.

Os Princípios Activos dos cosméticos usados como anti-Flacidez têm as seguintes características:

 Hidratantes
 Vasoconstritores
 Regeneradores
 Reafirmantes e Tonificantes

Estes produtos apresentam-se sob a forma de geles, leites, cremes, loções.


 Hidratantes: substâncias que possuem características hidrofílicas assim como os emolientes. No
entanto, são mais absorvíveis, dada a sua origem natural (bioquímica), sendo capazes de hidratar os
tecidos em níveis mais profundos, incluso intra e intercelular. Contribuem para a manutenção do
teor de água na pele.

Exemplos: Acido Hialurónico, Colagénio, Mucopolissacarídeos…

 Vasoconstritores: substâncias que causam precipitação de proteínas e, consequentemente,


auxiliam no bloqueio da difusão de um processo inflamatório.

Actuam por vasoconstrição local e coagulação das albuminas, levando a absorção dos exsudados de
feridas e erupções cutâneas. Provocam a constrição das superfícies mucosas, pele, vasos
sanguíneos, tecidos diversos.

Actuam na camada superficial da pele apertando ligeiramente os poros e diminuem a transpiração.

Exemplos: Cânfora, Mentol


 Regeneradores: substâncias que contribuem para uma melhor regeneração celular. São
indicados para peles envelhecidas.

Exemplos: Ácido de frutos, Cavalinha, Alantoína

 Estimulantes/Tonificantes: que contribuem para uma melhor circulação


sanguínea,
substânciasmelhorando consequentemente as reacções vitais das células e o seu metabolismo.
Desta forma contribuem para o aumento da firmeza (tonus) da pele.

Exemplos: Ácidos de frutos (AHA), Arnica, Extracto de Castanha da Índia, Ginseng,


Seios
Os seios são parte importante da feminilidade, sensualidade, estetica corporal,
sexualidade e auto-estima.

São essencialmente constituídos por glândulas mamárias e tecido adiposo.


Quase não existe massa muscular específica e são os grandes músculos
peitorais e a firmeza da pele, que sustentam os seios.

Uma diminuição da elasticidade ou da firmeza muscular na zona dos seios pode torná-los flácidos,
descaídos, sofrerem alteração da forma, ou seja, em vez da forma semi-esférica, ficarem achatados ou
em forma de pêra.

Os seios, ao longo da vida da mulher, sofre várias alterações fisiológicas:

 Puberdade
 Gravidez
 Aleitameto
 Menopausa
Tratamento Preventivo
 Exercício físico moderado, essencialmente exercícios braçais, com ou sem pesos para estimular os
músculos peitorais;
 Postura vertical da coluna;
 Uso de soutines;
 Massagens com cremes untuosos, os quais melhoram a firmeza dos seios;
 Técnica de hidromassagem, com um simples duche frio dirigido para os seios duramte alguns
minutos;
 A firmeza dos seios depende também do estado da pele, pelo que se deve actuar sobre a síntese de
colagénio e da elastina. Assim, deve-se limpar, hidratar, nutrir e proteger a pele dos seios,
recorrendo a cremes, loções ou óleos;
 Não esquecer que a pele dos seios sofre um envelhecimento precoce, assim a sua hidratação e
protecção solar são fundamentais, para que não surjam estrias e perda de elasticidade.
Tratamento Correctivo

Aplicar cremes que tenham Princípios Activos que activem os Fibroblastos:


 Tecido conjuntivo
 Hidrolisado de Proteínas
 Lisado de Elastina
 Preparados com Algas, Arnica, Camomila, Água do mar.
Protocolo

No protocolo que se segue, após feita a devida observação e preenchimento da ficha de Anamnese,
determinou-se que:

 As zonas a tratar são: Abdomen e Pernas


 As sessões deverão ocorrer 3 vezes por semana nas 3 primeiras
semanas
 As sessões passarão a ocorrer 2 vezes por semana, após a 4ª semana
Protocolo
1ª Sessão 7ª Sessão
 Higienização  Higienização
 Esfoliação  Massagem
 Envolvimentos com Algas 4ª Sessão  Crioterapia
Marinhas Castanhas,  Higienização  Aplicaçação creme Final
Laminares  Massagem
 Massagem:  Ginástica Muscular Passiva 8ª Sessão
 Aplicação Creme final  Aplicação Creme final  Higienização
2ª Sessão  Crioterapia
 Higienização 5ª Sessão  Envolvimento Algas Verdes
 Massagem  Higienização  Aplicação Creme final
 Envolvimento com alginato +  Crioterapia
ampola colagénio e elastina  Duche Frio 9ª Sessão
 Aplicação Creme final  Aplicação Creme final  Higienização
 Plataforma Vibratória
3ª Sessão 6ª Sessão  Crioterapia
 Higienização  Higienização  Aplicação Creme final
 Plataforma Vibratória  Envolvimento Algas
 Crioterapia Laminares 10ª Sessão
 Aplicação Creme final  Massagem  Higienização
 Aplicação Creme  Ginástica Muscular Passiva
final  Crioterapia
 Aplicação Creme final
Estrias
Definição

As estrias caracterizam-se por um rompimento das fibras elásticas


que sustentam a camada intermediária da pele, formada por
colágeno e elastina (responsáveis pela sua elasticidade e tonicidade),
que ocorrem por sua distensão exagerada ou devido a alterações
hormonais.

É comum o surgimento durante a puberdade em decorrência do


crescimento acelerado nesta fase da vida e também na obesidade e na
gravidez. Atinge os dois sexos, porém, é mais frequente no sexo
feminino, sendo uma das principais queixas de estética entre as
mulheres.

A ruptura das fibras forma lesões lineares, geralmente paralelas, que


podem variar de 1 a vários centímetros de extensão.
Classificação e Localização

A classificação das estrias pode ser feita numa escala de 1 a 5:

 Níveis 1 e 2- Ligeiro traço fino na pele


 Nível 3 - Marcas de largura até 1mm
 Nível 4 e 5 - Pele com grandes estrias superiores a 2 mm e aspecto central enrugado com
aspecto de escada visível

Surgem principalmente nas coxas, nádegas, abdómen (gravidez), seios e dorso (homens).

Inicialmente as lesões são avermelhadas ou róseas evoluindo mais tarde para uma tonalidade
esbranquiçada, com pele de aspecto deprimido.

Em pessoas de pele morena as estrias podem ser mais escuras que a pele sadia. A pele na área afetada
tem consistência frouxa.
Origem

Estudos recentes põem em luz uma verdadeira patologia do Fibroblasto.

O Fibroblasto é uma célula presente na derme, que assegura a síntese das fibras responsáveis pela
resistência e elasticidade da pele e do tecido hipodérmico: os diferentes tipos de colagénio e elastina.

Neste estudo, o aparecimento de estrias é ligado a um aumento de concentração de uma hormona no


corpo humano: o cortisol. Este bloqueia a proliferação e a activação dos Fibroblastos.

Compreende-se assim que na adolescência e na gravidez, durante as quais a secreção desta hormona é
aumentada, sejam períodos com riscos para o aparecimento de estrias.

Mas a tensão mecânica joga também um papel essencial sobre o Fibroblasto, em especial pela
inflamação que dai resulta.

Defende-se, assim, uma origem mista das estrias:

 As tensões mecânicas conduzem mais facilmente a pele ao seu ponto de ruptura quando for
fragilizada por
 Factores hormonais.
O resultado é uma ruptura dérmica profunda.

O tecido fibroso de apoio da derme e da hipoderme não resiste às tensões mecânicas e o Fibroblasto
não se encontra mais em estado de reconstituir as fibras de colagénio e elastina.

Esta curta exposição dos mecanismos de formação das estrias permite compreender que a melhoria
das estrias passa por uma reactivação do Fibroblasto, que vai de novo construir tecido dérmico a
fim de substituir o que falta sob a estria.

O progresso de síntese far-se-á partir dos bordos.


Evolução Numa fase inicial, quando ocorre a ruptura das fibras existe um
processo de cicatrização imediato. Desenvolve-se um tecido de
granulação cicatricial com o número de vasos aumentado e que dá à
estria uma tonalidade vermelho-avinhado.

Depois há o depósito de uma série de substâncias, nomeadamente


colagénio não organizado, que confere à estria um aspecto branco-
nacarado. Tratam-se de estrias já estabilizadas.

Esta diferença é fundamental já que os modos de actuação na estria


vão ser diferentes consoante esta seja recente ou mais antiga.

Apresentam carácter de bilateralidade, isto é, existe uma tendência


da estria se distribuir simetricamente e em ambos os lados.

Atróficas: apresentam-se deprimidas em relação à superfície da


pele.

Hipertróficas: fazem relevo com relação à superfície da pele. As


estrias surgem essencialmente em zonas menos hidratadas. Pela sua
configuração anatómica, pela presença de maior tecido adiposo local,
as nádegas, as ancas, o peito e a região abdominal têm mais
tendência para estriar.
Etilogia e Incidência
Crescimento Rápido/Adolescência:
O estiramento da pele também pode ocorrer devido ao crescimento acelerado entre os 12 e 16 anos. É
muito comum nesta fase observar-se o franco surgimento de estrias nas costas, braços e pernas dos
adolescentes.

Gravidez: Durante a gravidez o tecido conjuntivo sofre uma acção hormonal (cortisol, relaxina,
estrogénio) e física (estiramento do tecido mamário hiperplástico e aumento uterino progressivo),
formando por vezes estrias no abdómen e nos seios.

Efeito Acordeão: emagrecer e engordar repetidas vezes causa um estiramento excessivo da pele e
muitas vezes a pele não resiste ocasionando o surgimento das estrias, incidindo maioritariamente na
zona das coxas, glúteos e abdómen.

Produção Hormonal: o aumento na produção da hormona estrogénio, gera um processo de


catabolismo, que degrada a elastina, principal proteína responsável pela elasticidade da pele,
acontecendo o mesmo com a toma de anticoncepcionais.

Doença: Síndrome de Cushing, Síndrome iatogênica de Cushing; Síndrome de Prader-Willi;


Síndrome de Laurence-Moon-Biedel e Síndrome de Ehlers-Danlos.
Uso de Medicação: o uso de medicamentos que alteram a hidratação normal da pele, como no caso
dos corticóides de via oral ou aplicação tópica prolongada. Estes aumentam a retenção de líquidos,
ocasionando a formação de edemas pelo corpo, o que leva a uma diminuição da elasticidade da pele e
consequentemente torna-a mais propensa ao estiramento das fibras elásticas.

Esforço excessivo para ganhar massa muscular: não é raro observar praticantes de actividade
física com diversas estrias espalhadas pelo corpo. Muitas vezes a alimentação inadequada, associada a
uma actividade física intensa para ganho de massa muscular podem levar ao surgimento de estrias na
pele.

Pré-disposição Genética: O surgimento das estrias depende de uma tendência pessoal. Algumas
pessoas desenvolvem-nas mesmo com pouca distensão da pele e outras não desenvolvem estrias nem
na gravidez, quando a distensão da pele é muito grande, portanto a genética é um factor muito
importante. A pré-disposição para o tecido cutâneo sofrer estas lesões passa de geração em geração.

Pré-disposição feminina Vs masculina: 75% da população feminina sofre com estas lesões.
Entre os homens, a taxa de incidência é de 25%. Aparecem com mais frequência nas axilas e próximas
à linha axilar, sendo essas as áreas mais trabalhadas em exercícios físicos.
Como prevenir

Uma pele hidratada, mantém características de distensibilidade


superiores às de uma pele mais seca, por isso, é fundamental
manter a tez sempre bem hidratada.

Os cosméticos anti-estrias devem ser usados especialmente numa


óptica de prevenção. Se a cliente estiver grávida evite
fórmulas ricas em retinol.

Basicamente, os cuidados que há que ter em conta para prevenir


as estrias.

 Uma boa alimentação


 Hidratação cutânea diária
 Ingestão de água
 Evitar banhos quentes
 Evitar sol em excesso (mesmo com protecção solar)
 Evitar desportos de alto impacto
Sistema Preventivo - Gravidez

 O primeiro cuidado da gestante para evitar as estrias é não


engordar muito mais do que dez quilos. Ganho de peso acima
desse limite resulta em um estiramento excessivo da pele, segundo
os especialistas.

 Nesta fase a melhor arma contra as estrias passam a ser os


hidratantes. Estes nutrem a pele, mantendo a elasticidade e a
hidratação, tornando-a mais resistente ao estiramento.

 Os cremes devem entrar logo em acção. Assim que se souber da gravidez ou, ao menos, a partir do
terceiro mês, a gestante deve aplicar hidratantes no abdómen, nos seios (excluindo os mamilos) e nas
coxas, de manhã e à noite, todos os dias.

 O importante é usá-los, ainda que as estrias apareçam. Assim, tenta-se que elas não aumentem,
favorecendo assim o resultado de alguns tratamentos que só poderão ser feitos após o período de
aleitamento, seja porque contêm substâncias que podem passar pelo leite ou por exigirem um tempo e
disposição que às vezes as mães não têm.

 Enquanto amamenta, a mulher já pode realizar máscaras de hidratação e tonificação corporal


à base de argila e porcelana para melhorar o aspecto das estrias.
Com aplicar o Hidratante
Anamnese
Teoricamente, todos os tratamentos de agressão controlados da pele são capazes de induzir a uma
activação dos Fibroblastos através dos fenómenos de micro-cicatriação.

Antes de se passar aos tratamentos abrasivos deve considerar-se:

 A localização,
 O tipo de pele
 A cor da pele da(o) cliente. - As peles claras permitem tratamentos mais invasivos de forma
segura.

Deverá ser recolhida a seguinte informação

 Primeira Menstruação / Nº de gestações


 Mudanças observadas
 Medicamentos à base de corticóides, anti-histamínico, esteróides, anti-inflamatórios…
 Existência de disfunção hormonal
 Diabetes - Hemofilia
 Transtornos circulatórios e/ou de cicatrização
 Propensão a quelóides: ( ) sim ( ) não
 Patologias dérmicas: Alergia a corrente eléctrica ou produtos
 Tratamentos anteriores e respectivos resultados:
 Tipo de alimentação: (normal, vegetariana ou outra)
Caracterização do Quadro:

 Período do aparecimento das estrias: adolescência, gravidez, obesidade

 Coloração inicial: vermelha, rosácea, branca

 Coloração actual: : vermelha, rosácea, branca

 Aspecto macroscópico: depressão

 Localização: abdomén, glúteos, seios, coxas, …


Tratamentos

Massagem específica - Beliscos de Jaquet: massagem com as pontas dos dedos para a preparação
do tratamento trazendo a circulação de volta para o local da estria.

Método Químico

 Tratamento com ácidos: a aplicação de alguns tipos de ácidos, especialmente o ácido


retinóico, estimulam a formação de tecido colagénio, melhorando o aspecto das estrias. Pode
haver descamação e vermelhidão e a concentração ideal para cada caso deve ser definida pelo
dermatologista, de acordo com o tipo de pele. Deve ser evitada a exposição solar.

 Peelings : os peelings tem a mesma acção dos ácidos, no entanto, de uma forma mais acelerada e
intensa, geralmente levando a um melhor resultado. Também deve ser evitada a exposição solar.

Método Químico

 Laser: a aplicação do laser provoca o fecho dos pequenos vasos nas estrias avermelhadas e
promove a formação de novo colagénio, com diminuição do tamanho das estrias recentes ou
antigas.
Método Térmico

 Luz Intensa Pulsada (IPL): é uma luz diferente do laser, emitida por um aparelho de banda
larga. A sua eficácia é conhecida para o tratamento contra o envelhecimento na promoção de
colagénio no e ordenamento das fibras elásticas.

Método Intradérmico

 Intradermoterapia: consiste na injecção ao longo e sob as estrias de substâncias que


provocam uma reacção do organismo estimulando também a formação de colagénio nas áreas
onde as fibras se degeneraram. Além disso, a própria passagem da agulha provoca uma discreta
subcisão.

Método Intradérmico

 Microdermoabrasão : o lixamento das estrias provoca reacção semelhante à dos peelings, com
formação de colagénio mas com a vantagem de regularizar a superfície da pele, que ganha mais
uniformidade, ficando mais semelhante à pele ao seu redor.
Método Intradérmico

 Subcisão (subcision): esta técnica consiste na introdução de uma agulha grossa, com ponta
cortante, ao longo e por baixo da estria, com movimentos de ida e volta. O trauma causado leva à
formação de tecido colagénio no local, que preenche a área onde o tecido estava degenerado.
Provoca equimose (mancha roxa), que faz parte do tratamento, pois a reorganização do sangue
também dá origem à formação de colagénio.
Regeneração Tecidual
Factores que exercem influência na reparação dos tecidos:

Idade: a idade avançada parece ser um factor de atraso à fibroplasia e à colagenização.

Nutrição: a desnutrição proteica apresenta um efeito destrutivo sobre a reparação, uma vez que a
própria síntese de colagénio se inibe.

Corticosteróides: inibem o processo reparador ao suprimirem o processo inflamatório, ou através


da estabilização das membranas lisossomais, bloqueando a liberação de enzimas proteolíticas, ou
através de factores de permeabilidade necessários para a resposta inflamatória.

Diabéticos: a insulina parece interferir no desenvolvimento da resposta inflamatória pela sua


capacidade de diminuir a imunidade celular. Estes indivíduos são mais vulneráveis à invasão
bacteriana e a retarda a cicatrização.

Hormona do crescimento: favorece a resposta inflamatória, sobretudo a actividade fibroblástica e


a formação e deposição de colagénio.
Princípios Activos
Se existe pré-disposição genética para as estrias, em caso de gravidez, ou de ganho e perca de peso
excessivos ou consecutivos, vale a pena investir num bom hidratante. A fórmula desse cosmético deve
conter Princípios Activos que ajudam a reter as moléculas de água nas camadas mais profundas
da pele:

 Ureia (altamente hidratante)


 PCA-Na (derivado do Ácido Glutâmico)
 Pró-vitamina B5 (efeito revigorante e regenerador celular)
 Acerola (hidratante, nutritivo, rico em vitamina C a antioxidantes)
 Ginko Biloba (anti-inflamatório, anti-radicais livres, emoliente e vasoprotetor)
 Glicónico de Kiwi (hidratante, anti-radicais livres)
 Cavalinha (desintoxicante, adstringente cicatrizante, Vitamina C, ácidos orgânicos flavenóides,
sapininas, taninos e silício)
 Colagénio Marinho (hidratante e nutritivo)
 Aloé Vera (hidratante, regenerador, cicatrizante e antibacterícida)
 Lanolina (hidratante, e emoliente)
 Soja (normaliza e reforça o manto hidrolipídico)
Existe ainda a necessidade de óleos

 Óleo de Amêndoas Doces (hidratante, regenerador, emoliente e nutritivo)


 Óleo de Rosa Mosqueta (contém ácidos gordos essenciais, estimulante e reparador)
 Óleo de Bétula (estimulante)
 Oleo de Semente de Uva (rico em Vitamina E, anti-radicais livres)

Estes óleos formam um barreira sobre o corpo, evitando a saída da água e, consequentemente, a sua
desidratação.

Por fim, ainda existem componentes que tornam o tecido mais firme e resistente como:

 Elastinol (regula a produção de elastina e estimula a produção de colagénio)


Protocolo

No protocolo que se segue, após feita a devida observação e preenchimento da ficha de Anamnese,
determinou-se que:

 Estrias grau 2: Ligeiro traço fino na pele


 As zonas a tratar são: Abdomen e Glúteos
 Causa: Gravidez recente

1ª Sessão
 Higienização
 Peeling
 Massagem
 Aplicação Creme final Hidrateante

2ª a 5 Sessão
 Higienização
 Luz Pulsada
 Massagem
 Aplicação Creme final
Circulação
Sanguínea
Definição
O sistema circulatório é o sistema que alimenta e oxigena todas as células
do organismo ao bombear o sangue para todos vasos do corpo humano.

Também é responsável pela manutenção do equilíbrio térmico e da acidez


do organismo.

Quando um tecido não recebe sangue suficiente, as células começam a


morrer e pode provocar o colapso de todo o organismo.

Os glóbulos brancos e os anticorpos presentes no sangue constituem uma


grande defesa contra as infecções e as doenças provocadas por agentes
externos.

É importante que as artérias estejam desimpedidas e em óptimas condições para que o sangue possa
fluir livremente.

A má circulação provoca inúmeras enfermidades manifestando-se nas extremidades do corpo, através


da dormência dos membros, formigueiro das mãos e pés e extremidades frias.

A má circulação sanguínea é quando este processo se faz com dificuldade.


Má circulação

Origem

A má circulação sanguínea deriva, geralmente, do entupimento das artérias por placas de gordura ou
por pressão sobre os vasos sanguíneos. A má circulação é, portanto, resultado da obesidade, do colesterol
elevado, tabaco, falta de exercício físico, pressão alta, stress, diabetes, arteriosclerose , uso de roupas
sapatos ou meias apertadas, hábito em deixar mãos e pés expostos ao frio, hábito de cruzar as pernas ou
dormir encolhido, permanecer longos períodos de tempo sentado, bebidas alcoólicas, pobre ingestão de
água e alimentação inadequada.

Sintomas

Os sintomas de uma má circulação sanguínea dependem da zona do corpo que não está a ser
devidamente irrigada mas, de entre as possibilidades, destacam-se: a dor no peito, quando o sangue não
chega em quantidade suficiente ao coração; as pernas que quando estão mal irrigadas provocam cãibras,
dores e até mesmo perda de pêlos; varizes que geralmente tem a ver também com problemas da
circulação venosa; peso, inchaço, formigueiros e manchas vermelhas nas pernas ou nos braços indicam
falhas na circulação.
Prevenção

Para evitar a má circulação sanguínea, deve praticar regularmente exercício físico ou, caso não seja
possível, fazer caminhadas diárias. Evite usar roupas e calçado muito apertado. Evite o consumo de
gordura animal, fritos e outros alimentos com alto teor de gordura e colesterol. Evite o tabaco e as
bebidas alcoólicas. Deve privilegiar uma alimentação rica de fibras, frutas, legumes e muita água.

Sugestões de Tratamento caseiras

 Pepino: Beber um copo de sumo natural de pepino diluído em água, de manhã em jejum e após o
almoço.
 Maçã: Fazer refeições exclusivas de maçã, 2 vezes por semana.
 Pêra: Fazer refeições exclusivas de pêra, 3 vezes por semana.

 Refeições exclusivas de melão 1 vez por semana;


 Refeições exclusivas de pêra 3 vezes por semana;
 Refeições exclusivas de maça 2 vezes por semana;
 Beber em jejum sumo de agrião diluído em água;
 Beber antes do almoço sumo de cebola diluído em água;
 Beber em jejum e após o almoço sumo de pepino diluído e água.
Conselhos:

 Suspender tabaco - produtos da combustão do cigarro danificam a


parede das artérias e favorecem o aparecimento de varizes.
 Suspender bebidas alcoólicas, porque aumentam a presença de colesterol
e triglicéridos no sangue, tornando-o mais espesso, e acumulam-se nas
artérias, aumentando o perigo de entupimento ou rotura.
 Suspender café, ídem
 Suspender chá-preto, ídem
 Evitar alimentos de origem suína, gorduras saturadas - porque
aumentam a presença de colesterol e triglicéridos no sangue, tornando-o
mais espesso, e acumulam-se nas artérias, aumentando o perigo de
entupimento ou rotura.

 Praticar exercício físico com moderação.


 Dieta equilibrada, exp. dieta Mediterrânea: abundante aporte de
legumes, hortaliças, frutas e alimentos ricos em fibra e substâncias
cardiosaudáveis.
Outros conselhos:

Vista roupa cómoda


As peças de roupa que comprimem os músculos das pernas (como as ligas ou cintas), apertam a cintura
(como os cintos justos) ou mesmo os sapatos apertados, funcionam como torniquetes, dificultando a
circulação.

Também não é aconselhável usar tamanhos abaixo do seu para dissimular os quilos a mais, nem sutiãs
com aros que comprimam o peito, para o fazer sobressair. Se usar mochila, não a ajuste demasiado e tire-
a de vez em quando para descansar.

Comer mais fibras


Favorecem o trânsito intestinal, o que evita o aumento de pressão abdominal, a debilitação das paredes
das veias e da parede do cólon, reduzindo o risco de sofrer de prisão de ventre, varizes e hemorróidas, e
a acumulação de toxinas no sangue.

As frutas secas e frescas, as leguminosas, as verduras e hortaliças, os cereais e alimentos integrais são
grandes aliados dos intestinos. Se seguir a regra de ingerir cinco porções diárias de vegetais, não lhe vai
faltar fibra. As ervas aromáticas são excelentes substitutas do sal!
Diminuir o Sal
O excesso de sódio não é só contra-indicado em pessoas com Hipertensão arterial. Também favorece a
retenção de líquidos, obrigando o coração, o fígado e os rins a trabalharem acima das suas possibilidades,
fomentando problemas circulatórios.
Evitar as conservas, sopas de pacote, molhos, bolachas, enchidos, queijos curados, carnes e peixes
salgados ou fumados e pré-cozinhados. As ervas aromáticas são excelentes substitutas do sal!

Pernas para cima!


Levantar um pouco os membros inferiores enquanto se está sentado ou mantê-las elevadas quando se
está deitado favorece o retorno venoso.
Para tornar a circulação mais fluída, deve-se erguer as pernas alguns minutos por dia e dormir com as
pernas mais altas do que a cabeça, subindo ligeiramente a parte da cama onde repousa os pés, com uma
almofada.

Fazer exercício diariamente


Fazer exercício é um dos factores mais benéficos para a circulação uma vez que os músculos, ao serem
contraídos, actuam como corações periféricos, digamos assim, que comprimem as veias e empurram o
sangue em direcção à parte superior do corpo.

Para além disso, a actividade física aumenta o fluxo arterial. Caminhar, andar em bicos dos pés, flectir as
pernas, nadar, correr, passear, andar de bicicleta... ajuda a favorecer o sistema cardiovascular, a controlar
o peso, a diminuir a pressão sanguínea e a reduzir o nível de LDL (o chamado colesterol mau).
Fazê-lo 4 a 5 vezes por semana, durante 30 minutos.
Optar por gorduras poli-insaturadas
Ao contrário das saturadas, presentes nos lacticínios e nas carnes vermelhas, estes lípidos podem reduzir
a viscosidade do sangue, favorecendo a fluidez da corrente sanguínea. São gorduras importantes para
regular a pressão arterial, a vasodilatação e a coagulação.

Para além disso aumentam o colesterol LDL (o chamado bom) e fazem com que o mau não se acumule
nas artérias. Estes ácidos gordos encontram-se, sobretudo, nos óleos de sementes de girassol, milho e
soja , nos frutos secos (nozes e amêndoas) e nos peixes azuis.

Manter uma boa hidratação


Os especialistas recomendam beber entre 2 a 3 litros de água por dia para facilitar a eliminação de
toxinas e melhorar a circulação. Também pode-se recorrer às infusões, como as de chá ou de Gingko
Biloba (beneficia a irrigação cerebral).

Para melhorar a circulação das pernas, deve-se beber diariamente três chávenas de uma tisana à base de
20 g de trigo sarraceno, 20 g de flores de arruda secas e 20 g de flores de sabugueiro secas.
Outra boa opção são os sumos naturais (sem açúcar) ricos em antioxidantes: fortalecem as paredes das
artérias e das veias, e têm uma acção anti-inflamatória.
Sugere-se sumo de arando vermelho, laranja e casca de laranja; de toranja; de uvas pretas; de ameixas,
ananás e groselhas; ou de laranja, framboesa e acerola.
Massagem
É de extrema importância que a massagem abranja todo o corpo.
Ao activar a circulação, a massagem melhora a irrigação dos tecidos. Os vasos da pele, especialmente as
veias superficiais, armazenam uma grande quantidade de sangue e, ao serem massajados, o seu
esvaziamento é facilitado.

Uma massagem ligeira e superficial é tónica, e uma vigorosa e profunda é relaxante. Os pés e as pernas
devem ser massajados de baixo para cima, e o sentido deverá ser sempre do tornozelo à coxa.

Uso de meias elásticas


O uso diário de meias elásticas de compressão facilita e melhora a circulação de retorno, uma vez que
ajuda o sangue a subir até ao coração.

Devem ser colocadas logo de manhã, pois com o passar do dia, a possibilidade de ocorrer edema
(acumulação anormal de líquido nos tecidos) dificulta a sua colocação.
Pernas Cansadas e Derrames
Pernas Cansadas

Sensação de pernas cansadas é bastante usual, nomeadamente entre as


mulheres (numa proporção sete vezes superior aos homens). Não
obstante, o facto de ser comum não deve ser motivo para ignorar esta
situação, dado que pode constituir um sintoma de insuficiência venosa.

A sua origem está nos problemas de circulação, ou seja, na má circulação


que leva à formação de derrames e, em ultima instância, ao
aparecimento de varizes.

Derrames – são os problemas circulatórios mais frequentes e


manifestam-se com redes mais ou menos extensas e densas de pequenos
vasos de superfície que, ao rebentarem pela vasodilatação a que são
sujeitos, se podem tornar visíveis. A sua tonalidade pode ser
avermelhada, arroxeada ou azulada.
Causas

 Hereditariedade,
 Alimentação,
 Gravidez, factores hormonais,
 Problemas sanguíneos e ou de
circulação,
 Demasiado tempo de pé,
 Excesso de peso
 Tabaco,
 Stress

Tratamentos

 Massagem
 Crioterapia
 Pressoterapia
 Balneoterapia: Banhos Quentes e Duches
Frios
Massagem: Evita o aumento das varizes incipientes. Verifica-se uma melhora no retorno, começando a
massagem sempre pelos pés, com todas as manobras recomendáveis:

 Membros inferiores: São zonas que devem ser tratadas com cuidado e delicadeza.
 Movimentos suaves
 Renovação venosa,
 Afloramentos
 Vibrações.

Com os tratamentos contínuos de massagem devolve-se a elasticidade, tonicidade e força às fibras


encarregadas do funcionamento da camada interna das veias.

No caso das varizes “nodosas” não se deve efectuar massagem, porque o desprendimento de um
pequeno trombo poderia causar um embolia.
Crioterapia

É um grupo de diversas técnicas e procedimentos no qual se aplica


baixas temperaturas em regiões locais ou gerais do corpo.

Abrange uma grande quantidade de técnicas específicas que utiliza o frio


na forma, líquida (água), sólida (gelo) e gasosa (gases, soluções voláteis)
com o propósito terapêutico de retirar o calor do corpo a um estado de
hipotermia.

Esta terapia favorece uma redução da taxa metabólica local, promovendo


assim uma diminuição das necessidades de oxigénio pela célula.

Em estética, este tratamento consiste na aplicação de gel ou bandagens


embebidas numa solução de substâncias refrescantes e voláteis que
estimulam a produção do frio local provocando uma vasoconstrição
periférica que conduz a uma reactivação da circulação, obtendo-se uma
sensação de descanso, relaxamento, leveza e firmeza da pele.

Fundamenta-se no princípio fisiológico – da homeostase – em que o


organismo, quando exposto ao frio, de qualquer origem, para se defender
da indução de ondas frias produz um reacção termogénica, provocada
pela queima de lípidos locais, para restituir a sua temperatura.
A Pressoterapia é um tratamento corporal que consiste numa
massagem de compressão devidamente controlada, cujo objectivo é
prevenir o aparecimento de inchaços ou edemas. Este tratamento é
semelhante a uma versão mecânica da drenagem linfática manual.

O equipamento de pressoterapia computorizada realiza uma


drenagem veno-linfática suave mediante uma massagem
pneumática por compressão controlada. Consequentemente:

 Estimula e preserva a circulação de retorno (venosa e linfática),


 Melhora a circulação sanguínea e a retenção hídrica.
 Favorece a reabsorção de edemas (linfedemas e edemas venosos)
e a eliminação dos líquidos retidos
Os Banhos Quentes começam aos 38º C. A eles podem-se juntar várias
preparações medicinais e herbários, pois os poros abertos da pele
absorvem mais facilmente os ingredientes activos dessas preparações.

Também se pode adicionar sal, algas marinhas, sal marinho, sódio e


enxofre, para tratar doenças que vão desde a artrite, o reumatismo, a
paralisia e a má circulação, até o mal-estar e a fadiga muscular.

A introdução de ervas ou óleos essenciais na água, são de grande valor


terapêutico.

O Duche Frio produz de imediato uma forte contracção dos vasos


sanguíneos (vasoconstrição) o que determina uma
compensatória posterior. Alíás, dilatação
responsável pela sensação de aquecimento
essa após
dilatação
um banho
compensatória
muito frio e, é
por isso mesmo, os banhos frios
são usados nas regiões muito geladas.
Pernas Cansadas – Princípios Activos
Arnica: Descongestionante, activador da circulação periférica, tonificante, adstringente,
anti- inflamatório, estimulante, usado para absorção de edemas e hematomas.

Castanha da Índia: Antiedémica, anti-inflamatória, vasoconstritora. Age contra a insuficiência venosa,


aumenta a permeabilidade capilar.

Azevinho: Resistência capilar, tonicidade.

Aloé Vera: Hidratante e regenerador, cicatrizante e antibactericida.

Centelha Asiática: Cicatrizante, estimulante da circulação , periférica, estimulante do sistema


linfatico, redutora das fragilidades dos vasos, refrescante e tonificante.

Cânfora , Mentol: e Hortelã: Anti-séptico, adstringente, vasoconstritor.

Alfabizabol: Anti-inflamatório e calmante

Bioflavenoides: Anti-inflamatório e calmante

Hamamélis: É composta por ácidos gálico e ácidos gordos. Adstringente, anti-inflamatório,


antioxidante, descongestionante, hemostática, higienizante, rejuvenescedora, tónica e vasoconstritora
Protocolo

No protocolo que se segue, após feita a devida observação e preenchimento da ficha de Anamnese,
determinou-se que:

 A cliente sofre da sensação de pernas cansadas e pesadas


 Apresenta alguns ligeiros derrames na perna direita
 Causa: Longos períodos em pé

1ª Sessão 3ª Sessão
 Higienização  Higienização
 Massagem  Banho quente
 Pressoterapia  Crioterapia
 Aplicação Creme final Hidrateante  Aplicação Creme final Hidrateante

2ª Sessão 4ª Sessão
 Higienização  Higienização
 Massagem  Massagem
 Crioterapia  Duche frio
 Aplicação Creme final  Aplicação Creme final
Varizes
São dilatações venosas como consequência de má circulação e devido à
distensão e endurecimento das paredes das veias que perdem a sua
estrutura normal.

Os sintomas são vários: inchaço nos tornozelos e pernas, dores,


cãibras, manchas vermelhas, moleza, peso, cansaço e, por ultimo, as
varizes surgem à transparência e depois em relevo através da pele.

Podem surgir em qualquer idade sendo factores que favorecem a sua


profissão, a gravidez, o sedentarismo, a obesidade, a fadiga, o uso de
roupa apertada. Podem ter carácter benigno, uma certa importância ou
carácter grave.

Períodos de Evolução

1. Pernas cansadas e pesadas, cãibras nocturnas, inchaços


nos tornozelos ao fim do dia e alterações na coluna
2. Dilatações das veias, varico-flebites, hemorragias varicosas,
tromboses varicosas.
3. Lesões cutânea, pigmentação da pele, engrossamento cutâneo
e úlcera varicosa.
Quando não tratadas de forma correcta as varizes podem progredir e desenvolver severas
complicações. Entre estas podemos citar:

 Eczema – geralmente se inicia com prurido (coceira);

 Dermatite;

 Flebite e trombose – flebite significa inflamação da veia. Varicoflebite consiste na inflamação da


varizes. Esta inflamação pode vir acompanhada da formação de trombo decorrente do sangue que
coagula. Esta trombose superficial pode progredir para as veias profundas e aumentar o risco de
embolia pulmonar;

 Pigmentação e escurecimento da pele;

 Hemorragias – a pele e a parede das varizes muitas vezes ficam tão finas que facilmente se rompem.
Quando isto acontece pode ocorrer uma importante perda de sangue. Este episódio é chamado de
varicorragia (hemorragia proveniente de varizes);

 Úlceras – a complicação mais temida pela população é a formação de feridas nas pernas denominadas
úlceras. No início cicatrizam com certa facilidade mas, com o tempo e se tratadas de forma indevida,
vão se tornando mais complexas. Como existem vários tipos de úlceras nas pernas, é importante o
acompanhamento de um especialista.
Tratamentos

As varizes são uma contra-indicação


para todo o tratamento estético.
A Cliente deverá consultar um Médico
FIM