Você está na página 1de 76

Capítulo 2

A camada física

slide 1 © 2011Education-Prentice
Computer Networks, Fifth Edition by Andrew Tanenbaum and David Wetherall, © Pearson Pearson. Todos os direitos
Hall, 2011 reservados.
Base teórica para comunicação de dados

• Análise de Fourier
• Limitação de sinais pela largura de banda
• Taxa máxima de dados de um canal de
comunicação

slide 2 © 2011 Pearson. Todos os direitos reservados.


Análise de Fourier

• Podemos modelar matematicamente as variações


de tensão e corrente a partir das funções

slide 3 © 2011 Pearson. Todos os direitos reservados.


Limitação de sinal pela largura de banda (1)

(a) Um sinal binário e a raiz quadrada média das amplitudes de Fourier.

slide 4 © 2011 Pearson. Todos os direitos reservados.


Limitação de sinal pela largura de banda (2)

(b)-(e) Aproximações sucessivas do sinal original.

slide 5 © 2011 Pearson. Todos os direitos reservados.


Limitação de sinal pela largura de banda (3)

(b)-(e) Aproximações sucessivas do sinal original.

slide 6 © 2011 Pearson. Todos os direitos reservados.


Limitação de sinal pela largura de banda (4)

(b)-(e) Aproximações sucessivas do sinal original.

slide 7 © 2011 Pearson. Todos os direitos reservados.


Limitação de sinal pela
largura de banda (5)

(b)-(e) Aproximações sucessivas do sinal original.

slide 8 © 2011
Computer Networks, Fifth Edition by Andrew Tanenbaum and David Wetherall, © Pearson Pearson. Todos Hall,
Education-Prentice os direitos
2011 reservados.
Limitação de sinais pela largura de banda
(6)

Relação entre a taxa de dados e os harmônicos para o exemplo.

slide 9 © 2011 Pearson. Todos os direitos reservados.


Taxa máxima de dados de um canal de
comunicação

• Teorema de Nyquist

• Equação de Shannon e a relação sinal-ruído

slide 10 © 2011 Pearson. Todos os direitos reservados.


Meio de transmissão guiado

• Mídia magnética
• Par trançado
• Cabo coaxial
• Linhas de energia elétrica
• Fibra óptica

slide 11 © 2011 Pearson. Todos os direitos reservados.


Mídia magnética

• Dados escritos em mídia magnética


• Disquetes
• Fitas
• Velocidade da transmissão de dados
• Nunca subestime a velocidade de uma carroça
cheia de “fitas” em uma rodovia de alta
velocidade

slide 12 © 2011 Pearson. Todos os direitos reservados.


Par trançado

Cat 5 UTP: cabo com quatro pares trançados.

slide 13 © 2011 Pearson. Todos os direitos reservados.


Cabo coaxial

Um cabo coaxial.

slide 14 © 2011 Pearson. Todos os direitos reservados.


Linhas de energia elétrica

Uma rede de dados que faz uso da fiação elétrica doméstica.

slide 15 © 2011 Pearson. Todos os direitos reservados.


Fibras ópticas (1)

Três exemplos de raios de luz incidentes internamente


em diferentes ângulos na fronteira sílica/ar.
slide 16 © 2011 Pearson. Todos os direitos reservados.
Fibras ópticas (2)

Luz confinada pela reflexão total interna.

slide 17 © 2011 Pearson. Todos os direitos reservados.


Transmissão de luz na fibra

Atenuação da luz na fibra na região do infravermelho.


slide 18 © 2011 Pearson. Todos os direitos reservados.
Cabos de fibra (1)

Visão interna de um cabo de fibra.

slide 19 © 2011 Pearson. Todos os direitos reservados.


Cabos de fibra (2)

Comparação entre diodo semicondutor e LEDs emissores de luz.

slide 20 © 2011 Pearson. Todos os direitos reservados.


Transmissão sem fio

• O espectro eletromagnético
• Transmissão via rádio
• Transmissão via micro-ondas
• Transmissão via infravermelho
• Transmissão via luz

slide 21 © 2011 Pearson. Todos os direitos reservados.


O espectro eletromagnético (1)

O espectro eletromagnético e o uso nas comunicações.

slide 22 © 2011 Pearson. Todos os direitos reservados.


O espectro eletromagnético (2)

Comunicação por espectro de dispersão e ultra-wideband (UWB).

slide 23 © 2011 Pearson. Todos os direitos reservados.


Transmissão via rádio (1)

Nas bandas VLF, LF e MF, as ondas de rádio seguem a curvatura


da Terra.
slide 24 © 2011 Pearson. Todos os direitos reservados.
Transmissão via rádio (2)

Na banda HF, as ondas ricocheteiam na ionosfera.

slide 25 © 2011 Pearson. Todos os direitos reservados.


As políticas do espectro eletromagnético

As bandas ISM e U-NII usadas nos Estados Unidos em


dispositivos sem fio.
slide 26 © 2011 Pearson. Todos os direitos reservados.
Transmissão via luz

A convecção do ar pode interferir na comunicação a laser. Um


sistema com dois lasers bidirecionais é apresentado na figura.
slide 27 © 2011 Pearson. Todos os direitos reservados.
Satélites de comunicação

• Satélites geoestacionários
• Satélites de órbita média
• Satélites de baixa órbita
• Satélites e fibras

slide 28 © 2011 Pearson. Todos os direitos reservados.


Satélites de comunicação

Satélites de comunicação e algumas propriedades: altitudes,


atraso de ida e volta, número de satélites para cobertura global.
slide 29 © 2011 Pearson. Todos os direitos reservados.
Satélites geoestacionários (1)

As principais bandas de comunicação via satélite.

slide 30 © 2011
Computer Networks, Fifth Edition by Andrew Tanenbaum and David Wetherall, © Pearson Pearson. Todos Hall,
Education-Prentice os direitos
2011 reservados.
Satélite geoestacionário (2)

VSATs usando um hub.


slide 31 © 2011 Pearson. Todos os direitos reservados.
Satélites de baixa órbita (1)

Os satélites Iridium formam seis cinturões em torno da Terra.

slide 32 © 2011 Pearson. Todos os direitos reservados.


Satélites de baixa órbita (2)

Retransmitindo no espaço.
slide 33 © 2011 Pearson. Todos os direitos reservados.
Satélites de baixa órbita (3)

Retransmitindo em terra.
slide 34 © 2011 Pearson. Todos os direitos reservados.
Modulação digital e multiplexação

• Transmissão em banda base


• Transmissão em banda passante
• Multiplexação por divisão de frequência
• Multiplexação por divisão de tempo
• Multiplexação por divisão de código

slide 35 © 2011 Pearson. Todos os direitos reservados.


Transmissão em banda base

(a) Bits, (b) NRZ, (c) NRZI, (d) Manchester, (e) Bipolar ou AMI.

slide 36 © 2011 Pearson. Todos os direitos reservados.


Recuperação de clock

Mapeamento 4B/5B.
slide 37 © 2011 Pearson. Todos os direitos reservados.
Transmissão em banda passante (1)

(a) Sinal binário. (b) Chaveamento por mudança de amplitude.


(c) Chaveamento por mudança de frequência.
(d) Chaveamento por mudança de fase.
slide 38 © 2011 Pearson. Todos os direitos reservados.
Transmissão em banda passante (2)

(a) QPSK. (b) QAM-16. (c) QAM-64.

slide 39 © 2011 Pearson. Todos os direitos reservados.


Multiplexação por divisão de frequência (1)

Código de Gray QAM-16.

slide 40 © 2011 Pearson. Todos os direitos reservados.


Multiplexação por divisão de frequência (2)

(a) Largura de banda original. (b) Aumento da largura de banda


com a frequência. (c) Canal multiplexado.
slide 41 © 2011
Computer Networks, Fifth Edition by Andrew Tanenbaum and David Wetherall, © Pearson Pearson. Todos Hall,
Education-Prentice os direitos
2011 reservados.
Multiplexação por divisão de frequência (3)

Multiplexação ortogonal com divisão de frequência (OFDM).

slide 42 © 2011 Pearson. Todos os direitos reservados.


Multiplexação por divisão de tempo

Multiplexação por divisão de tempo (TDM).

slide 43 © 2011 Pearson. Todos os direitos reservados.


Multiplexação por divisão de código (1)

(a) Sequência de chips para quatro casos.


(b) Sinais representativos das sequências.

slide 44 © 2011 Pearson. Todos os direitos reservados.


Multiplexação por divisão de código (2)

(c) Seis exemplos de transmissão.


(d) Recuperação da transmissão C.

slide 45 © 2011 Pearson. Todos os direitos reservados.


Rede de telefonia pública comutada

• Topologia do sistema de telefonia


• Políticas do sistema de telefonia
• Circuito terminal: modems, ADSL e fibra
• Troncos e multiplexação
• Comutação

slide 46 © 2011 Pearson. Todos os direitos reservados.


Topologia do sistema de telefonia (1)

(a) Rede completamente interconectada.


(b) Comutação centralizada. (c) Hierarquia em dois níveis.

slide 47 © 2011 Pearson. Todos os direitos reservados.


Topologia do sistema de telefonia (2)

Um circuito típico para uma chamada de longa distância.

slide 48 © 2011 Pearson. Todos os direitos reservados.


Topologia do sistema de telefonia (3)
Componentes importantes
1. Circuitos terminais analógicos em par trançado para uso
doméstico e comercial.
2. Troncos (links de fibra óptica digital entre ambientes
comutados).
3. Ambientes comutados (as chamadas são encaminhadas
entre os troncos).

slide 49 © 2011 Pearson. Todos os direitos reservados.


Políticas do sistema de telefonia

Relacionamento entre LATAs, LECs e IXCs.


As circunferências são os ambientes comutados LEC.
Os hexágonos são as IXCs com os respectivos números.
slide 50 © 2011 Pearson. Todos os direitos reservados.
Modems de telefones

Uso de transmissão analógica e digital entre computadores.


Conversão feita por modems e codecs.

slide 51 © 2011 Pearson. Todos os direitos reservados.


Linha digital do assinante (1)

Largura de banda e distância no CAT3 UTP para o DSL.

slide 52 © 2011 Pearson. Todos os direitos reservados.


Linha digital do assinante (2)

Operação de um ADSL usando modulação multitom discreta.

slide 53 © 2011 Pearson. Todos os direitos reservados.


Linha digital do assinante (3)

Configuração típica de um dispositivo ADSL.


slide 54 © 2011 Pearson. Todos os direitos reservados.
Fiber To The Home

Rede óptica para o Fiber To The Home.

slide 55 © 2011 Pearson. Todos os direitos reservados.


Multiplexação por divisão de tempo (1)

Portadora T1 (1.544 Mbps).

slide 56 © 2011 Pearson. Todos os direitos reservados.


Multiplexação por divisão de tempo (2)

Multiplexagem de streams T1 em portadoras mais altas.

slide 57 © 2011 Pearson. Todos os direitos reservados.


SONET/SDH (1)

Dois quadros back-to-back SONET.


slide 58 © 2011 Pearson. Todos os direitos reservados.
SONET/SDH (2)

Taxas de multiplexagem SONET e SDH.

slide 59 © 2011 Pearson. Todos os direitos reservados.


Multiplexação por divisão de comprimento
de onda

Multiplexagem por divisão de comprimento de onda.


slide 60 © 2011 Pearson. Todos os direitos reservados.
Comutação de circuitos/ Comutação de
pacotes (1)

(a) Comutação de circuito. (b) Comutação de pacote.


slide 61 © 2011 Pearson. Todos os direitos reservados.
Comutação de circuitos/ Comutação de
pacotes (2)

Cronologia de eventos em (a) comutação de circuitos,


(b) comutação de pacotes.
slide 62 © 2011 Pearson. Todos os direitos reservados.
Comutação de circuitos/ Comutação de
pacotes (3)

Comparação entre redes de comutação de


circuitos e redes de comutação de pacotes.
slide 63 © 2011 Pearson. Todos os direitos reservados.
Sistema de telefonia móvel

• Primeira geração (1G): voz analógica para telefones


móveis
• Segunda geração (2G): voz digital para telefones móveis
• Terceira geração (3G): voz digital + dados para telefones
móveis

slide 64 © 2011 Pearson. Todos os direitos reservados.


Sistema avançado de telefonia móvel

(a) As frequências não são reutilizadas em células adjacentes.


(b) Para mais usuários, células menores podem ser usadas.

slide 65 © 2011 Pearson. Todos os direitos reservados.


GSM – O sistema global de comunicação
móvel (1)

Topologia da rede móvel GSM.

slide 66 © 2011 Pearson. Todos os direitos reservados.


GSM – O sistema global de comunicação
móvel (2)

O GSM usa 124 canais de frequência,


cada canal usa 8 slots TDM.
slide 67 © 2011 Pearson. Todos os direitos reservados.
GSM – O sistema global de comunicação
móvel (3)

Parte de um quadro GSM.

slide 68 © 2011 Pearson. Todos os direitos reservados.


Voz e dados digitais (1)

Serviços básicos pretendidos para rede IMT-2000


• Transmissão de voz em alta qualidade
• Mensagens (e-mail, fax, SMS, chat)
• Multimídia (música, vídeos, filmes, televisão)
• Acesso à Internet (Web, inclusão de áudio, vídeo)

slide 69 © 2011 Pearson. Todos os direitos reservados.


Voz e dados digitais (2)

Salto suave entre as estações-base (soft handoff)


(a) antes, (b) durante e (c) depois.

slide 70 © 2011 Pearson. Todos os direitos reservados.


TV a cabo

• Antena de TV comunitária
• Internet a cabo
• Alocação do espectro
• Modems a cabo
• ADSL versus cabo

slide 71 © 2011 Pearson. Todos os direitos reservados.


Antena de TV comunitária (CAT)

Antigo sistema de telefonia a cabo.

slide 72 © 2011 Pearson. Todos os direitos reservados.


Internet a cabo (1)

TV a cabo.

slide 73 © 2011 Pearson. Todos os direitos reservados.


Internet a cabo (2)

Sistema de telefonia fixa.

slide 74 © 2011 Pearson. Todos os direitos reservados.


Alocação do espectro

Alocação de frequência em um típico sistema


de TV a cabo usado para acesso à Internet.
slide 75 © 2011 Pearson. Todos os direitos reservados.
Modems a cabo

Detalhes comuns dos canais de downstream


e upstream na América do Norte.

slide 76 © 2011 Pearson. Todos os direitos reservados.