Você está na página 1de 32

ESCOLA SUPERIOR TÉCNICA

Sistema Nacional da Educacao Profissional em Moçambique


Legislação sobre a educação vocacional
“Programa Integrado de Reforma da Educação Profissional (PIREP)”
Preparação e Formação profissional/vocacional

Aurélio Mbié Junior


Carmindo Cossa
Constância Cossa
Delso Macuacua
Tamara Hele
I.Estrutura da Apresentação
1. Introdução
2. Objectivos
3. Sistema Nacional da Educacao Profissional em Moçambique
4. Legislação sobre a educação vocacional
5. Preparação e Formação profissional/vocacional
6. Conclusão;
7. Referencias bibliográficas
8. Anexos

05/27/2020 2
1. Introdução
No presente trabalho iremos abordar acerca do sistema nacional de ensino no ambito
de Educacao Tecnico Profissional. Em Moçambique, a existência de profissionais
competentes e qualificados na área técnico-profissional reveste-se de importância vital
para o desenvolvimento socioeconómico no contexto actual, caracterizado pela
descoberta de recursos minerais e energéticos. Desde a independência, o Governo da
República de Moçambique encara a Educação como um direito fundamental de cada
cidadão, um instrumento para a afirmação e integração do indivíduo na vida social,
económica e política, um factor indispensável para a continuação da construção da
sociedade moçambicana (Governo de Moçambique, 2010) e para o combate à pobreza.
A visão do Governo sobre o papel da educação no desenvolvimento do país e do
indivíduo implica que a educação e formação devem dar valor preponderante à
capacitação do cidadão moçambicano fornecendo, especialmente aos adolescentes e
jovens, os instrumentos práticos e teóricos para serem bem-sucedidos na vida.

05/27/2020 3
2. Objectivos
2.1. Objectivo geral
 Estudar o ensino profissional e vocacional.

2.2. Objectivos específicos


 Compreender como o sistema nacional de ensino está organizado;
 Ter conhecimentos sobre a Preparação e Formação Profissional/vocacional;
Compreender sobre a Legislação sobre Educação vocacional e Programa Integrado de Reforma da Educação
Profissional.
2.3.Metodologia do trabalho
Este trabalho foi possível realizar recorrendo a técnicas de recolhas de dados como análise documental,
bibliográfica bem como, questionários e entrevistas para o trabalho de campo.
2.4.Técnicas de pesquisas
• O presente trabalho foi realizado com base nos textos de apoio da cadeira Educação Técnico Profissional, e
legislação e Boletim da República;

05/27/2020 4
3.SISTEMA EDUCACIONAL DE MOÇAMBIQUE COM ENFOQUE NO
ENSINO TÉCNICO-PROFISSIONAL
3. 3.Definições
3.3.1.Educação é o processo mediante o qual se afecta a uma pessoa estimulando-a para que
desenvolva suas capacidades cognitivas e físicas para poder se integrar plenamente na sociedade que
a rodeia, fazendo a transmissão de conhecimento de geração em geração.
3.3.2.Ensino vocacional é o acto de educar jovens que demonstram especiais talentos e aptidões
particulares nos domínios das ciências e das artes, educação física e outros e realiza-se em escolas
vocacionais.
3.3.3.Educação profissional é o conjunto de actividades que visam a aquisição teórica e/ou prática
de conhecimentos, habilidades e atitudes exigidos para o exercício das funções próprias de uma
profissão.
3.3.4.Educação Vocacional e Profissional é um processo de formação que visa dirigir e guiar o
estudante para uma profissão que lhe ofereça mais possibilidades e probabilidades de sucesso.

05/27/2020 5
4. Sistema Educativo

A lei do Sistema Nacional de Educação (SNE), de 1992, define o Sistema Educativo actual em 3
subsistemas: ensino pré-escolar, ensino escolar e ensino extra-escolar.

4.1.O ensino escolar compreende:

 O Ensino Geral;

 O Ensino Técnico-Profissional e

 O Ensino Superior.

O ensino extra-escolar engloba actividades de alfabetização e de aperfeiçoamento e actualização


cultural e científica realizadas fora do sistema regular do ensino.

05/27/2020 6
5. Ensino Técnico Profissional em Moçambique

Segundo (o artigo 4 da lei nº 23/2004 de Setembro), a educação profissional,


compreende o ensino técnico profissional, a formação profissional, a formação
profissional extra-institucional e o ensino superior profissional.
A educação profissional estrutura-se e funciona num sistema integrado, coerente e
flexível orientado para o mercado de trabalho.
5.1. Objectivos de ensino técnico profissional em Moçambique
 Estimular a participação dos trabalhadores em acções de formação profissional;
(artigo 5)
 Garantir a qualidade e relevância da educação profissional no mercado de trabalho;
(artigo 5)
Promover a equidade de género, através do amento da taxa de participação da
rapariga e da mulher nos programas de educação profissional. (artigo 5)

05/27/2020 7
5. Ensino Técnico Profissional em Moçambique (cont.)

De acordo com a Lei da Educação Profissional e Tecnológica (2004), o ETP é um processo de construção
social, e que ao mesmo tempo qualifica o cidadão e o educa em bases técnico-científicas, bem como,
éticos-políticos para compreender a tecnologia como produção do ser social, que estabelece relações
sócio históricos e culturais, com a finalidade de poder actuar como agente de transformação social.

Segundo a Agenda 2025 (Conselho de Conselheiros, 2003), a educação deve enfatizar o saber fazer, a
formação moral e ética, através da transmissão de valores que correspondam à realidade cultural, social
e local. A orientação da educação deve ser no sentido de formar o indivíduo moralmente são,
tecnicamente competente, mas também comprometido com o seu país e com a sua história; sendo uma
via para a valorização da educação que contribui para a formação de capital humano competente. Um
dos desafios que se coloca é a formação integral do indivíduo que compreende os quatro
pilares/campos do saber: o saber ser, o saber conhecer, o saber fazer e o saber viver junto.

05/27/2020 8
6. Estrutura do Ensino Técnico Profissional

As instituições do Ensino Técnico-Profissional e Vocacional são aquelas que têm por finalidade garantir aos
cidadãos o acesso à uma formação científico-técnica altamente qualificada, para responder às necessidades do
desenvolvimento económico, social e cultural do país.
O ensino técnico-profissional divide se em:
 Ensino Industrial;
 Ensino Comercial e
 Ensino Agrário.
Abrange os seguintes níveis;
 Ensino Elementar Técnico e Profissional;
 Ensino Básico Técnico e Profissional;
 Ensino Médio Técnico e Profissional.

05/27/2020 9
7.  Os pilares para uma educação ao longo de toda a vida
7.1.1.Aprender a conhecer - através da aquisição de instrumentos de compreensão que permitem ao
indivíduo compreender o mundo que o rodeia para que possa viver com dignidade, de forma a
desenvolver as suas capacidades profissionais que lhe permita comunicar;

7.1.2.Aprender a fazer - não só no sentido de preparar alguém para uma determinada tarefa ou para a
obtenção de uma qualificação profissional, mas também para permitir agir sobre o meio envolvente;

7.1.3.Aprender a viver junto/a viver com os outros - sendo um dos maiores desafios da educação,
passa pela participação e cooperação com os outros, no respeito pelos valores do pluralismo, da
compreensão mútua e da paz;

7.1.4.Aprender a ser - desenvolvendo a sua própria personalidade, agir e decidir com autonomia,
discernimento e responsabilidade;

05/27/2020 10
8. Ensino Técnico e Profissional e o Mercado de Trabalho

No contexto do milénio, o ETP é determinado pelas necessidades do mercado/mundo do trabalho, pelas expectativas
dos indivíduos e pelos marcos da política financeira. Os novos cenários de emprego, as alterações na estrutura e na
internacionalização das relações económicas, os novos perfis profissionais, as novas configurações da organização do
trabalho, a evolução e complexidade da tecnologia, as mudanças na sociedade face ao efeito da globalização nas
interferências nos processos económico e sociais e no sistema de produção, requerem profissionais qualificados com
competências gerais e específicas.

O ETP tem uma relação directa com a preparação para o trabalho na formação, desenvolvimento de capacidades e
habilidades do indivíduo, sendo relevante também como estratégia de vida.

Surge uma nova noção de qualificação profissional devido às mudanças estruturais no sector da economia. Exige-se
uma qualificação com base em competências, determinadas em função das necessidades de emprego e condicionadas
pela revolução técnico-científica, e disponibilidade em trabalhar em qualquer lugar e a qualquer hora. Ora, o
desempenho no trabalho traduz-se por competências (técnicas e comportamentais) que são um conjunto de
conhecimentos, habilidades e atitudes.

05/27/2020 11
8. Ensino Técnico e Profissional e o Mercado de Trabalho (cont.)

Ao oferecer uma formação de qualidade, baseada em competências profissionais, o ETP vai ao


encontro das necessidades do mercado de trabalho. É necessário pensar num ETP voltado para o
saber no e do trabalho. O mercado de trabalho e o ETP não se podem alhear um do outro.

Por outro lado, integrar aprendizagens, baseadas nos saberes locais de trabalho, seria uma mais-valia
tanto para os alunos como para a comunidade. Assim, ambos teriam não só a possibilidade de
participar no processo de ensino aprendizagem, como também, na transmissão os saberes tradicionais
e culturais do saber fazer.

Para que seja possível ultrapassar os desafios do milénio, centrados na globalização e nas tecnologias
de informação, é necessário um novo modelo de desenvolvimento centrado no ser humano.

05/27/2020 12
Legislação sobre a Educação Vocacional
“PROGRAMA INTEGRADO DE REFORMA DA
EDUCAÇÃO PROFISSIONAL (PIREP)”

05/27/2020 13
9.A Reforma da Educação Profissional

O governo moçambicano, representado pelo Ministério da Educação e Cultura (MEC) e


Ministério do Trabalho (MINTRAB) em parceria com o Banco Mundial e outros parceiros de
cooperação, deu início a um processo de Reforma da Educação Profissional (REP) através da
criação de uma Comissão Interministerial83 (CIREP), Comissão Executiva (COREP) e de
uma Unidade de Implementação (UI)/Secretariado Executivo para a REP.
Para se ultrapassar as limitações diagnosticadas no Sistema do Ensino Técnico Profissional
(nomeadamente: o acesso limitado; a baixa eficácia; a desactualização do currículos face ás
necessidades do mercado de trabalho; a inexistência de um sistema único de qualificações
profissionais; a falta de interacção e colaboração entre as instituições e os sectores
produtivos/serviços.
05/27/2020 14
9.1. O Programa Integrado da Reforma da Educação Profissional (PIREP)
Sob o lema “Educação para o Trabalho, Competências para a Produção, Desenvolvimento para o País”, o
PIREP, será implementado num período de quinze anos (2006 a 2020) e comporta três fases: a fase piloto (2006
– 2010/11), a fase de expansão até 2016 e a fase da consolidação até 2020.

Resultou de um processo de consulta e parceria com os representantes do sector produtivo, das organizações
sindicais, da sociedade civil e parceiros internacionais.
A filosofia do PIREP assenta na transformação da provisão do ETP num sistema orientado pela procura,
construído num quadro de formação modular com cursos baseados em padrões de competência e assente num
Sistema Nacional de Padrões. O mesmo deverá ser reconhecido pelos empregadores e pela sociedade civil,
tendo como objectivos o estabelecimento, com o envolvimento de todos os parceiros sociais, de um sistema de
educação profissional integrado, coerente, flexível e orientado para a procura do mercado de trabalho ou seja
pretende ser um facilitador na transição do actual sistema de ETP para um sistema orientado na formação de
cidadãos profissionalmente qualificados, com espírito empreendedor, capazes de imprimir maior competências,
competitividade e produtividade ao sistema socioeconómico de Moçambique.
05/27/2020 15
9.2.Objectivos do PIREP
O objectivo geral do PIREP é de apoiar o Plano de Acção do Governo para Redução da Pobreza (PARPA), através do
investimento no desenvolvimento do competências relevantes e de alta qualidade. E temos como seus objectivos específicos:

 Aumentar a relevância, a eficiência interna e a qualidade da TVET existente;

 Aumentar a oferta e a produtividade da mão-de-obra especializada;

 Melhorar as oportunidades dos graduados da escola em encontrar emprego lucrativo nos sectores formal e informal da
economia.

9.1.1 As Componentes do Programa Integrado da Reforma da Educação Profissional (PIREP)

O PIREP, como estratégia de Reforma da Educação Técnica Profissional assenta em quatro grandes componentes (MEM, 2011
a):

• Componente: Desenvolvimento Institucional e Normativo;

• Componente: Sistema Nacional de Qualificações e Formação;

• -Componente: Melhoria da Qualidade nas instituições


05/27/2020 16
9.3..Autoridade Nacional de Educação Profissional (ANEP)
É um órgão regulador de Garantia de qualidade de Educação Profissional em Moçambique.

A Autoridade nacional de Educação foi criada com o propósito de reforma de educação profissional em curso no pai.
Com a reforma feita pelo Governo promove uma educação profissional relevante e de qualidade para dotar os jovens
e adultas competências profissionais, necessárias para assegurar a concretização das políticas e planos de
desenvolvimento e progresso de Moçambique.

A criação da ANEP e resultado de um amplo processo de consulta nacional levado a cabo pela comissão Executiva
de Reforma de educação Profissional (COREP), um órgão extinto após a entrada em funcionamento da autoridade
Nacional de educação profissional.

9.3.1.Objectivos da autoridade nacional de educação profissional

 Formar cidadãos profissionalmente competentes e empreendedores;

 Tornar as empresas e economia moçambicanas mais competitivas no contexto da integração regional e dos
desafios imposto pela globalização;
05/27/2020 17
9.4.Competências da ANEP como órgão regulador:

 Fixar e registar os padrões de competências e qualificações;


 Implementar o sistema de garantia de qualidade de educação profissional de educação profissional;
 Certificar os graduados da educação profissional;
 Tramitar e dar parecer sobre os pedidos de criação de instituições da educação Profissional;
 Supervisionar a implementação de todos os mecanismos de quadro nacional de qualificações profissionais,
administrar o fundo nacional da educação profissional;
9.4.1.Processos de Reforma na educação profissional
O propósito do processo da reforma no ramo da educação técnico profissional é:
 Falta de profissionalismo que correspondia ao mercado;
 A falta de competências suficientes em relação ao mercado;
 A insatisfação das empresas com os recém graduados após a sua contratação;

05/27/2020 18
9.5.Impacto das melhorias do novo sistema de educação profissional em Moçambique
• Nova metodologia de ensino para o corpo de docência;
• Criação de um certificado nacional;
• Mapeamento dos sistemas a nível da SADC;
• Modulação de ensino técnico profissional;
• Flexibilidade no novo sistema;
• Cada ano concluído pelo aluno tem direito a um certificado vocacional;
9.5.1.Constrangimentos na mudança do sistema
• Adaptação do corpo de docência para o novo sistema;
• Novas formações baseado em competências;
• Integração das instituições para o novo sistema;
• Encerramento de algumas instituições por incapacidade de adaptação;
9.6.Formadores
Os formadores do ensino técnico profissional devem estar qualificados e habilitados, com grau mínimo de licenciatura para ministrarem o
quadro nacional de qualificações profissionais e com o mínimo médio para ministrarem na área científica, artística ou técnica e para área de
oficinas a que se candidatam a leccionar.
As instituições de Educação profissional devem possuir um número suficiente de formadores que garanta a leccionação de todos os módulos e
qualificações a ministrar.
05/27/2020 19
9.6. Mercado de Trabalho
Segundo o Adriano Tamele funcionário da ANEP, disse que o antigo sistema de Educação técnico
profissional baseava na oferta, isso quer dizer que o sistema de educação anterior, lançava para o mercado
profissionais competentes de acordo com o material de ensino que a instituição dispõe.
Mas o actual sistema de Educação técnico vocacional baseia-se na procura, isso quer dizer que o actual
sistema de educação técnico profissional procura ensinar o aluno de acordo com o que o mercado actual de
trabalho exige.
Uma dos problemas relacionadas ao antigo sistema o corpo de docência era obrigado a passar uma certa
percentagem de alunos para satisfazer as estatísticas planificadas pelas instituições, mas o novo sistema tem
como visão a aprovação de todo aluno que adquiriu conhecimento e competência que contraria o antigo
sistema.
9.8.Anterior sistema de educação Profissional
9.8.1.Comissão Executiva de Reforma de educação Profissional (COREP)

O ensino técnico profissional do antigo sistema estava mais virada para a eficácia do sistema que havia sido
proposto pelo ministério da educação, com isso o subsistema obrigava o corpo de docência a aprovação de
alunos com uma certa percentagem, com um certo numero de alunos aprovados, reprovados, resumindo o
objectivo era de alcançar as metas previstas de acordo com o conselho da educação.
05/27/2020 20
9.9. Actual sistema de educação profissional

9.9.1.Autoridade Nacional de Educação Profissional

A Autoridade Nacional da Educação profissional entrou em funcionamento com a extinção da (COREP)


antiga instituição que regulava o sistema de educação em Moçambique. Esta instituição vem como principal
objectivo melhorar e limar todas anomalias que o antigo sistema de educação profissional, este sistema
actual esta muito focado nas competências e o processo de aprendizagem em módulos.

9.9.2.Melhorias dos processos de educação


• Ensino baseado em competências;
• O ensino de aprendizagem e dado em módulos;
• A cada nível concluído, o estudante tem direito a um certificado vocacional;
• O ensino de aprendizagem esta virado para o actual mercado de trabalho;
• Flexibilidade no sistema;
• O certificado actualmente é nacional, o estudante pode trabalhar em qualquer canto do país;
• O mapeamento
05/27/2020
do sistema nacional esta a nível da SADC; 21
PREPARAÇÃO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL/VOCACIONAL

05/27/2020 22
10.Preparação e formação profissional/vocacional

10.1.Pilares da competências

• O Conhecimento: é o saber, que é o que se aprende nas escolas, nas universidades, nos livros, nas
escolas da vida, no trabalho;

• A Habilidade: é o saber fazer, é tudo o que se utiliza do conhecimento no dia-a-dia;

• A Atitude: é o que nos leva a exercitar nossa habilidade de um determinado conhecimento, pois
ela é o querer fazer.

05/27/2020 23
10.Preparação e formação profissional/vocacional

• Esta formação está dividida em três qualificações, CV3, CV4 e CV5. O requisito mínimo para
ingressar no ensino profissional/vocacional é ter a 10ª classe do SNE concluída, sendo a primeira
qualificação o CV3.

• A conclusão da qualificação CV5 garante ao estudante o certificado do ensino médio do SNE e não o
certificado da qualificação. Com este certificado o estudante além de estar mais capacitado para o
mercado de trabalho, também garante o acesso ao ensino superior.

05/27/2020 24
10.Preparação e formação profissional/vocacional
10.2.Plano

• O currículo do Ensino baseado em competência é constituído por módulos genéricos e específicos. Os


módulos genéricos são módulos teóricos e/ou transversais e os módulos específicos são módulos
práticos. O currículo é maioritariamente constituído por módulos práticos, visando assim dotar o
estudante de habilidades em curto espaço de tempo.

• Durante a formação o estudante deve passar por estágios profissionais, mas pela duração dos módulos
seriam estágios de 1 a 2 meses. O que não é possível pós as empresas não aceitam estagiários por 1 ou
2 meses o que acaba se tornando em visitas.

05/27/2020 25
10.Preparação e formação profissional/vocacional

10.3. Carga Horária

• O horário é inconstante, pelo facto de cada módulo tem seus métodos de avaliação.

• Existem módulos com 2 créditos que correspondem a 20 h e módulos de 12 créditos 120h.

• Os módulos de 2 créditos podem ocorrer em um a dois meses.

• Nos módulos de 120h, deve haver 85% de horas de contacto entre o professor e o estudante o que
acaba determinando o número de semanas há se realizar o módulo.

• O módulo ocorre no máximo em 4 meses, o que leva o professor a ter uma carga de 6h a 8h
semanais.

05/27/2020 26
10.Preparação e formação profissional/vocacional

10.4. Carga Horária (cont.)

• A carga máxima semanal que estudante pode ter neste ensino é de 55 horas semanais o que corresponde
a 11h diárias, mas pelas brechas, os estudantes acabam tendo uma média de 40 horas semanais.

10.5. Método de Ensino, Avaliação e Monitoramento

• O método de ensino mais usado é o método de projecto, pois ele abarca todos módulos e o estudante
acaba mexendo em todos módulos ao mesmo tempo.

• O projecto de preparação e formação baseado em competências tem tutores mas, durante as aulas os
professores leccionam e fazem o acompanhamento dos estudantes.

05/27/2020 27
10.Preparação e formação profissional/vocacional

10.5.Método de Ensino, Avaliação e Monitoramento (cont.)


• A avaliação deve ser feita de modo a integrar competências, permitindo avaliar a integração de
conhecimentos e habilidades em que haja cruzamento, com conhecimentos essenciais, e garantindo
ao mesmo tempo a sua avaliação.

• Deve haver evidência de que foram adquiridas competências, pelo candidato, como a comunicação, a
independência, a capacidade de trabalho em grupo, a responsabilidade individual, sejam introduzidos
quer no ensino, quer no processo de avaliação, como forma de responder e ter a certeza de que, a
formação e o perfil do candidato, correspondem aos objectivos preconizados.

05/27/2020 28
10.Preparação e formação profissional/vocacional

10.6.Problemas e Desafios da Formação Profissional/Vocacional

• Uma equipe da ANEP é responsável por fazer um levantamento e análises dos resultados obtidos
pelos estudantes para posterior emissão de certificados. Este processo acontece somente uma vez
ao ano, devido a falta de equipas permanentes nas delegações provinciais.

• A conformação é um dos desafios do Ensino baseado em competências. É um processo que visa


garantir a padronização dos módulos para que o estudante possa ser capaz de fazer o mesmo curso

em qualquer instituição que leccione nos mesmos moldes.

05/27/2020 29
11.Conclusão
Sistema de educação técnico profissional tem uma relevância para o alavancamento do desenvolvimento
socioeconómico e social do pais. Contribuí muito para atribuir competências qualitativas após a
formação dos estudantes inseridos nesse sistema, mas o sistema educação técnico profissional actual está
mais virado para procura, pois o ensino de aprendizagem nestas instituições procuram ensinar o aluno a
bagagem teórica e a prática de acordo com que o mercado de trabalho necessita actualmente. Isso
verificar-se no sector produtivo em que maior parte dos trabalhadores integrados nesses sectores são
técnicos profissionais. O projecto de preparação e formação profissional/vocacional no IICAEG já esta
numa faz avançada, estando já o Instituto a operar nesses moldes a mais de 3 anos. Comparativamente ao
sistema de ensino clássico pode se dizer que o ensino baseado em competências é mais flexível em
termos de saídas para o mercado de trabalho o que facilita em muito a vida do estudante e o empregador
em termos de mercado para um e mão-de-obra qualifica para o outro.

05/27/2020 30
12.Referências bibliográficas
[1]. Governo de Moçambique (2007), “Decreto Licenciamento de
Instituições nº28/ 2007 de 11 de Julho”, Maputo, Imprensa Nacional;
[2]. Governo de Moçambique (2014), “Lei de Educação Profissional nº23/
2014 de Setembro”, Maputo, Imprensa Nacional;
[3]. Regulamento de Ensino Técnico Profissional 2011;
[4]. http://www.epmocambique.com/Relatorio_Aval_Int.pdf;
[5]. http://www.mined.gov.mz/DN/INSP/Documents/OTEO's2010-2014.doc;
[6].http://www.mctestp.gov.mzsitesdefaultfilessitesdefaultfilesdocRegulame;
[7].http://revistas.udc.es/index.php/reipe/article/download/reipe.2017.0.03.
2960/pdf;
[8].Www.anep.gov.moz/DOCUMENTOS/Legislação-e-Regulamentos;

05/27/2020 31
14.Anexos
Pergunta 1:Como esta estruturado o sistema nacional de ensino em Moçambique?
Pergunta 2: Quais são os órgãos de Direcções das Escolas e Institutos Técnicos do País? E qual é o órgão máximo?
Pergunta 3: Como esta estruturada o conselho da Escola?
Pergunta 4: como se encontra estruturada os órgãos consultivos das escolas e institutos de ensino técnico
profissional?
Pergunta 5: Como esta estruturada o ensino técnico profissional em Moçambique?
Pergunta 6: O que pode se dizer sobre o nível médio?
Pergunta 7: O que pode se dizer sobre o nível básico?
Pergunta 8: Qual e o papel do ETP naquilo que diz respeito ao mercado de trabalho?
Pergunta 9: Qual o principal desafio do ETP no mercado de trabalho?
Pergunta10: Como esta o mercado de trabalho actualmente?
Pergunta11: Quais são os objectivos do actual sistema de Educação Profissional?
Pergunta12: Qual e a implicação que o sistema apresenta na sua implementação?
Pergunta14: Quais são os desafios do novo sistema de educação profissional?
Pergunta15: O que motivou o governo pra criar a ANEP?
Pergunta16: Quais foram as razões para a reforma do sistema?
05/27/2020 32

Você também pode gostar