Você está na página 1de 36

Mack Leo Pedrozo

Marcelo Soares Ochoa


Reflexões
“Distante é um lugar que não queremos ir.”
“Impossível é o que não queremos fazer.”
“Nossos sonhos são premonições de nosso futuro.”
“Nós somos os únicos responsáveis pelas nossas próprias
limitações (conceitos, medos, resistências e
inseguranças).”

Segundo um conhecido ditado popular:


“Prevenir é melhor do que remediar”
Adaptado para as empresas poderia ficar assim:
“Prevenir é melhor e mais barato do que remediar”
 Atualmente:
 O trabalho industrializado, mecanizado e a automação
aliada a uma busca desenfreada pela produtividade e
qualidade, vêm impondo condições insalubres e prejudiciais
à saúde humana como um todo;

O trabalho é caracterizado por atividades que exigem pouco


das funções musculares e fisiológicas (de pouco gasto
calórico), com intensa repetitividade e altos níveis de
estresse;

O trabalho sentado ou parado, só com movimentos fixos, é


o começo de muitas dessas lesões, principalmente nos
membros superiores;
O estresse causado pela produção sob pressão;

 Atividades que exigem força, mas sem a alternância de


movimentos e com predomínio de solicitações unilaterais,
mesmo sem exigência de força, também tornam-se vilões;

O trabalhador, por sua baixa aptidão física, é propenso a


desenvolver as chamadas doenças ocupacionais, ou lesões
ocasionadas pelos esforços repetitivos;

Esta baixa aptidão física deve-se ao sedentarismo humano,


que leva a uma deteriorização das funções orgânicas;
 Como conseqüência, altos índices de doenças ocupacionais e
acidentes de trabalho afetam acentuadamente a produtividade
das empresas, impedindo-as de falar em Qualidade de Vida no
Trabalho e abalando seriamente seus níveis de competitividade;

 Tais aspectos levaram a implantação da ginástica durante o


horário de trabalho, como uma das soluções encontrada pelas
empresas para lidar com as graves conseqüências deste
contexto.
 Segundo a Organização Mundial da Saúde, para
considerar-se um sujeito saudável é necessário que
se perceba nele:
“... uma condição de bem estar que inclui não apenas o bom
funcionamento do corpo mas também o vivenciar uma
sensação de bem-estar espiritual (ou psicológico) e social,
entendido este último (...) como uma boa qualidade nas relações
que o indivíduo mantém com as outras pessoas e com o meio-
ambiente.”
(MENDES, 2000).
 Palavras comuns:

GINÁSTICA:
Arte ou ato de exercitar o corpo para fortificá-lo e dar-lhe

agilidade (CAÑETE, 1996);

Conjunto dos exercícios corporais sistematizados para esse


fim (FERREIRA, 1999).

LABORAL:
Relativo ao labor, ao trabalho.
Palavras comuns:

ERGONOMIA:
Conjunto de estudos que visam à organização do trabalho em

função do fim proposto e das relações entre o homem e a


máquina.
Ciência da configuração do trabalho adaptada ao homem.

L.E.R. (Lesões por esforços repetitivos):


Lesões que acometem os membros superiores por
sobrecargas provocadas pelo trabalho repetido, sem pausas e
repouso adequados à recuperação física. São doenças
progressivas e, em muitos casos, irreversíveis.
 Definições:

“Momento único em que o trabalhador torna-se o centro das


atenções, a coisa mais importante, preocupando-se consigo
mesmo, com o seu corpo e com o seu bem-estar. Com sua
prática regular e constante cria um espaço onde as pessoas
exercem várias atividades e exercícios que estimulam o auto-
conhecimento, levando à ampliação da consciência e da
auto-estima, melhorando o relacionamento consigo, com os
outros e com o meio” (SCHARCOW apud CAÑETE, 1996).
 Definições:

 É a prática voluntária de atividades físicas realizadas pelos


trabalhadores dentro do próprio local de trabalho, durante a
jornada diária. Tem como objetivo minimizar os efeitos adversos
da atividade profissional e buscar uma melhoria das condições de
saúde e bem-estar dos trabalhadores, através de exercícios
físicos orientados.

Trata-se de um programa implantado em empresas, que


consiste na utilização de pausas com exercícios
programados segundo objetivos específicos, que levam em
consideração as atividades e demandas físicas existentes
nos mais diversos setores. Tem duração de 7 a 12 minutos,
sendo aplicada duas vezes por dia, durante toda a semana.
Alguns aspectos:
A Ginástica Laboral consiste em exercícios específicos que
são realizados no próprio local de trabalho atuando de forma
preventiva e terapêutica, nos casos de D.O.R.T./ L.E.R.;

É aplicada sem levar o trabalhador ao cansaço, sendo de


curta duração, trabalhando mais no alongamento e na
compensação das estruturas musculares envolvidas nas
tarefas operacionais diárias;

 Também denominada de ginástica de pausa, ginástica do


trabalho, ginástica compensatória e atividade física na
empresa/trabalho.
 Objetivos:

 Promover bem-estar físico e psíquico, despertando


o interesse por um estilo de vida sadio e ativo;

 Aliviar tensões por stress e por fadiga muscular


ocasionadas pelas posturas inadequadas;

 Desenvolver hábitos adequados, melhorando a


condição física e corrigindo vícios posturais;
 Objetivos:

 Contribuir na redução de consultas médicas e


acidentes de trabalho;

 Reduzir o risco de lesões provocadas por trabalhos


repetitivos, ou de doenças por traumas cumulativos;

 Promover a integração, socialização e descontração


do grupo, motivando o ânimo para o trabalho em
equipe.
Breve retrospecto:
O primeiro registro data de 1925, na Polônia, chamada de
ginástica de pausa e destinada a operários.

Após 1925, foram feitas várias experiências na Holanda,


Bulgária e Alemanha Ocidental.

No Japão, em 1928, os funcionários dos correios já


freqüentavam sessões, diariamente, buscando a descontração e
o cultivo da saúde. Atualmente um terço dos trabalhadores
japoneses exercita-se nas suas empresas.

Na Europa, países como França, Bélgica e Suécia adotam a


ginástica, realizando muitas pesquisas sobre o assunto.
Na Rússia, 150 mil empresas envolvendo 5 milhões de
empregados praticam a ginástica de pausa segundo a atividade e
cargo.
 Mais recentemente, nos Estados Unidos, centenas de
empresas tem investido em programas que promovem o
condicionamento físico em seus empregados.

No Japão existe um programa de rádio e televisão, chamado


Rádio Taissô, que consiste em um tipo de ginástica rítmica, com
séries de exercícios específicos acompanhados por música.
NO BRASIL, em 1973, a primeira tentativa de implantação foi
realizada pela Escola de Educação Física da FEEVALE, com a
elaboração de um projeto denominado “Projeto Educação Física
Compensatória e Recreação”, nunca concretizado praticamente.
 Já em 1978, a FEEVALE em convênio com o SESI, elaborou e
executou uma experiência pioneira com o “Projeto Ginástica Laboral
Compensatória”, aplicado em cinco empresas do Vale do Sinos
(inclusive na Plastisul de Sapucaia do Sul), visando a formação de
hábitos e atitudes contrárias à fadiga.
 Atualmente, são diversas as empresas que se utilizam da ginástica
laboral como forma de melhorar a sua produtividade e incrementar a
sua competitividade empresarial.
 Classificação conforme o horário de aplicação:

Ginástica laboral preparatória

Ginástica laboral compensatória

Ginástica laboral relaxante (MENDES, 2000)


Classificação conforme o objetivo que se pretende:
Ginástica corretiva: visa equilibrar o antagonismo
muscular;
Ginástica de compensação (compensatória): visa
prevenir vícios posturais;
Ginástica preparatória (preparação): visa preparar
para atividades de força, velocidade e resistência;
Ginástica terapêutica: visa aplicar atividades
terapêuticas prescritas (MENDES, 2000).
GINÁSTICA PREPARATÓRIA
 Conceito:
 É um conjunto de exercícios físicos realizados
antes do início da jornada de trabalho.

Objetivo:
 Preparar o funcionário para suas tarefas aquecendo
os grupos musculares que irão ser solicitados pela
tarefa e despertando-os para que se sintam mais
dispostos ao iniciar o trabalho.
GINÁSTICA COMPENSATÓRIA
 Conceito:
São atividades físicas realizadas durante as pausas
da jornada de trabalho, interrompendo a monotonia
operacional e aproveitando para executar exercícios
específicos de compensação aos esforços repetitivos
e às posturas inadequadas dos postos operacionais.

Objetivo:
Impedir vícios de posturas habituais do trabalhador
e atingir as sinergias musculares antagônicas ativas
durante trabalho, proporcionando a compensação e
equilíbrio funcional com redução da fadiga.
GINÁSTICA RELAXANTE
 Conceito:
 É baseada em exercícios de alongamento, realizada
normalmente no fim do expediente.

Objetivo:
 Oxigenar as estruturas musculares envolvidas na
tarefa diária, evitando o acúmulo de ácido lático e
prevenindo as possíveis instalações de lesões.
“Devemos aplicar a atividade física laboral de maneira que as
pessoas levem para casa o que tem de bom no trabalho e tragam
para o trabalho o que tem de bom em casa” (GRÜNSPAN, 2001)
GINÁSTICA DE DESCONTRAÇÃO
 Conceito:
 Pode ser realizada em qualquer horário da jornada
de trabalho, normalmente é realizada no meio da
jornada.

Objetivo:
 Descontração, integração, socialização entre os
trabalhadores e motivação para o trabalho. Também
objetiva a quebra da monotonia das atividades.
EQUIPE DE TRABALHO

Profissional
Educação
Física
Fisioterapeuta
Médico

Comissão
Multidisciplinar Psicólogo
para avaliação
Assistente
das atividades
Social Desenvolvimento
Humano e
Representante Organizacinal
dos Técnico em
Trabalhadores Segurança do
Trabalho
 Dificuldades para implantação:

Convencer a direção da empresa que a pausa de 10 a


15 min para a ginástica não prejudica a produtividade;
Desconhecimento dos participantes quanto à
importância da ginástica interferindo em sua adesão ao
programa;
 O descrédito quanto aos resultados da ginástica,
considerando que são aulas de apenas 10 minutos
(pausa-ativa);
 Dificuldades para implantação:

 Dificuldade em encontrar um local adequado para


as aulas, considerando que a empresa não é uma
academia. Os recursos existentes no local de trabalho
devem ser explorados;
Resistência dos funcionários para o que pode ser
visto como “mais uma atividade” somada à rotina de
trabalho;
Não adesão dos altos escalões na prática das
atividades;
Benefícios Gerais:
 Motiva uma mudança para o estilo de vida ativo
com a realização de atividade física regular, reduzindo
o sedentarismo;
 Fortalece o relacionamento social e o trabalho em
equipe, melhorando o relacionamento interpessoal;
 Reduz os afastamentos por motivo de saúde, a
procura ambulatorial e os acidentes do trabalho;
Benefícios Fisiológicos:

 Libera movimentos bloqueados pelas tensões


emocionais, aumentando a amplitude e a tonicidade
muscular, melhorando a coordenação motora;
 Aprimora a agilidade, a coordenação, o ritmo e a
força, melhorando a mobilidade e flexibilidade
músculo articular;
 Provoca o aumento da circulação sangüínea a nível
da estrutura muscular melhorando a oxigenação dos
músculos e tendões, diminuindo o acúmulo do ácido
láctico e eliminando toxinas presentes no organismo;
Benefícios Fisiológicos:
 Diminui as inflamações e traumas;

 Compensa as estruturas mais utilizadas durante o


trabalho e ativa as que não são requeridas, relaxando-
as e tonificando-as;
 Promove a redução das dores provocadas pelas
atividades exercidas, prevenindo lesões musculares;
 Desenvolve a consciência corporal, melhorando a
postura no trabalho;
Benefícios Fisiológicos:
 Aumento de produtividade, com os trabalhadores
declarando terminar a jornada menos cansados;
 Relaxa e diminui a tensão muscular desnecessária;

 Diminui o esforço na execução das tarefas diárias;

 Facilita a adaptação ao posto de trabalho;

 Melhora a condição do estado de saúde geral.


Benefícios Psicológicos:
 Melhoria da concentração e a qualidade do sono;

 Ameniza o estresse, diminuindo a ansiedade e a


depressão;
 Melhora o bem-estar físico e mental, reduzindo a
fadiga e melhorando a auto-estima;
 Favorece a mudança da rotina;

 Mostra a preocupação da empresa com seus


funcionários.
Benefícios Sociais:
 Favorece o contato pessoal;

 Promove a integração social;

 Melhora o relacionamento,

 Desperta o surgimento de novas lideranças;

 Favorece o sentido de grupo – sentem-se parte de


um todo;
 Permite e incentiva a socialização, melhorando o
ambiente de trabalho e a imagem da empresa;
Recomendações:

A fadiga muscular pode ser reduzida distribuindo-se


o tempo de pausa durante a jornada de trabalho;

Paradas curtas e freqüentes são melhores do que


uma única parada longa;

Não é adequado forçar o trabalho nas primeiras


horas da jornada, evitando as pausas, para ficar a
maior parte do tempo livre no final;
Recomendações:

Evite trabalho estático. Dê preferência ao trabalho


dinâmico;

O trabalho dinâmico permite contrações e


relaxamentos alternados dos músculos, como no
caso de uma pessoa andando ou virando o volante de
uma empilhadeira;

Trabalho estático é aquele que exige a contração


contínua de alguns músculos, para manter uma
determinada postura;
Recomendações:

O trabalho estático é altamente fatigante e sempre que


possível deve ser evitado;
Não sendo possível esta modificação, as pausas devem
ser de curta duração e com elevada freqüência, para
permitir relaxamento muscular e alívio da fadiga;
O trabalho deve ser aliviado por meio do enriquecimento
da tarefa, alternância de posturas ou melhoria do
posicionamento de objetos, ferramentas e postos.
“Todo conhecimento tem uma inscrição corporal e se
apóia numa complexa interação sensorial. O conhecimento
humano nunca é pura operação mental. Toda ativação de
inteligência está entretecida de emoções” (ASSMANN,
1996).
“Toda ativação das emoções por motivo de vivências
corporais (tais como a prática de exercícios e desportos
recreativos ou atléticos, sentimentos como a amizade e a
solidão, o calor e o frio, a tranqüilidade e o medo),
acarretam conhecimentos e experiências profundas e
inesquecíveis que aflorarão em outras situações similares”
(OCHOA, 2000).
Bibliografia
CAÑETE, Ingrid – Humanização: desafio da empresa moderna; a
ginástica laboral como um caminho. Porto Alegre/RS. Artes e Ofícios,
1996.

DIAS, Maria de Fátima M. Ginástica Laboral – empresas gaúchas têm


bons resultados com ginástica antes do trabalho. Revista Proteção, nº
29, RS, 1994.

ESCOBAR, Maria I. C. A experiência com a ginástica laboral nas


empresas do Rio Grande do Sul. Porto Alegre, 1995. Faculdade de
Educação, UFRGS.

MENDES, Ricardo A.Ginástica Laboral: Implantação e Benefícios nas


Indústrias da CIC. Curitiba/PR. CEFET/PR, 2000.

OCHOA, Marcelo S. Benefícios da utilização de ginástica laboral em


empresas: um estudo de caso. Santa Maria: UFSM/PPGEP, 2002.

Você também pode gostar