Você está na página 1de 7

Diagnósticos do edema

Diagnóstico clínico
 O diagnóstico clínico faz-se por meio de anamnese e exame
físico.
 No exame físico, é importante observar as alterações de
linfonodos (aumento do volume), temperatura da pele,
pulsação nos membros, grau de sensibilidade.
 O edema deve ser palpado para verificar extensão,
turgescência, depressão, espessamento de pregas da pele e
dor.
 A inspeção dos edemas nos membros superiores é feita com o
paciente sentado, e nos membros inferiores, em pé;
 deve-se observar a coloração da pele no local do edema
(pálida, vermelha, azulada), modificações cutâneas, desenho
dos vasos, se o edema é simétrico, localizado ou não, se ocorre
em um único membro.
 Edemas ligados ao excesso de aporte líquido (vasculares)
clinicamente apresentam o sinal de Godet ou sinal de cacifo:
-uma pressão é aplicada com o dedo na região de edema,
deprimindo-a;
-após a supressão da pressão, a depressão ainda persiste (Fig. 2.5).
 A maneira mais simples de se fazer a mensuração do edema é através
da perimetria (medida da extensão transversal) com fita métrica.
 Dependendo da extensão do edema podem ser determinados 1 ou
mais pontos de medição; na perimetria, é importante definir pontos
fixos para possibilitar uma comparação exata das medidas. Pode ser
feita também uma documentação fotográfica, principalmente nos
casos de edemas graves.
Figura 2.5 – Sinal
de Godet ou
Cacifo: A) Modo
de execução; B)
Presença de
cacifo
Fonte: Coelho
(2004).
Disponível em:
http://www.ebah.c
om.br/content/AB
AAAAS9kAL/me
canismos-
formacao-edema
Tipos importantes de edemas na estética

 Edema de calor: o calor promove dilatação dos vasos,


aumentando a quantidade de sangue nos capilares cutâneos, e
consequentemente a permeabilidade;
 Isto significa uma maior filtração, o que pode gerar pré-edemas
(pouco visíveis), principalmente nos membros:
-superiores (mãos: anéis e relógios ficam mais apertados)
-inferiores (pés: sapatos ficam mais apertados).
 Os edemas de calor são mais pronunciados quando a umidade do
ar está mais elevada e a pressão atmosférica baixa (HERPERTZ,
2006).
Edema pré-menstrual:
 Devido a alterações hormonais durante o ciclo menstrual, há um acúmulo
de líquido, e de peso (em média 0,6 kg), durante o período pré-menstrual
(1 semana a alguns dias antes da menstruação); em casos extremos de
retenção pode chegar a 4L.
 Com a menstruação, o líquido é escoado’’.
 Os sintomas de TPM (tensão pré-menstrual) são manifestações acentuadas
dos efeitos do estrogênio; eventualmente aparecem em mulheres
menopausadas por 3 a 4 anos, e com o passar do tempo vão regredindo
(nessas mulheres, é chamado de edema cíclico, já que não há mais
menstruação).
 É recomendável uma alimentação pobre em sal nas duas últimas semanas
do ciclo, prática de atividade esportiva, sauna e drenagem linfática
manual (HERPERTZ, 2006).
Edema de gravidez:
 Durante o período gestacional, pode haver acúmulo de líquido
de até 7L, o que corresponde a um aumento de peso até a data
do nascimento de 12 a 13 Kg.
 Esse acúmulo é necessário para que ocorra a troca hídrica
contínua com o feto.
 A retenção neste período é causada pelo nível elevado de
estrogênio, que além de reter o sódio, aumenta a
permeabilidade capilar;
 Além disso, o aumento abdominal causado pelo feto pressiona
os vasos pélvicos, levando a uma leve linfostase nos membros
inferiores (HERPERTZ, 2006).
Edema de sobrecarga ortostática

 A permanência por mais de 8 a 10 horas sentado ou em


pé, causa a formação de edema nos membros inferiores,
devido à falta de atividade muscular, necessária para
promover o escoamento dos líquidos intersticiais.
 Este tipo de edema pode ainda ser reforçado pelo calor, e
regride rapidamente através da movimentação ou
elevando-se os membros inferiores (HERPERTZ, 2006).