Você está na página 1de 40

| |


u   
Pelo nome de embarcações miúdas, ou somente
embarcações, designam-se todas as construídas
para serem transportadas a bordo dos navios e
usadas para salvamento ou em diferentes
serviços.
Os tipos de construção das embarcações miúdas
dependem do fim a que elas se destinam a bordo,
mas suas características principais, especialmente
as dimensões e o peso, são condicionadas
também à facilidade de sua arrumação no convés
e às manobras de içar e arriar.
O número de embarcações depende da
classe do navio. Nos navios mercantes, a
onvenção nternacional para a
alvaguarda da Vida Humana no ar
exige um número suficiente de
embarcações de salvamento para todos
os passageiros e tripulação.
±ipos:
ß

ãoembarcaçõesamotor,exigindoportanto
maiorporte, construçãomaisresistenteecasco
reforçadoparasuportaropesoeoesforçode
propulsãodosmotores.slanchasrecebem
nomeespecialconformeotipodeserviçoaque
sedestinam:
|       
s embarcações de casco semi-rígido são de
introdução mais recente em nossa arinha.
presentam vantagens significativas em relação às
embarcações tradicionais. om casco em fibra de
vidro e flutuadores de borracha infláveis, foram
introduzidas a bordo com o propósito de contribuir
para reduzir pesos altos a bordo e permitir o
emprego de aparelhos de carga menos robustos e
mais leves. presentam as seguintes vantagens
quando comparadas às embarcações
tradicionalmente encontradas a bordo:
- são de manuseio mais rápido e fácil (são rapidamente
retiradas do berço e colocadas na água);
- podem operar em condições piores de mar;
- desenvolvem velocidades superiores à maioria das
lanchas tradicionais; e
- apresentam boa manobrabilidade, além de conferirem
ao patrão um amplo campo de visão em torno da
embarcação.
|   
ão embarcações, a remo ou a vela, de proa fina e popa
quadrada. Possuem de 3 a 6 bancadas, podendo ser
de voga (dois remos por bancada) ou de palamenta
(um remo por bancada). ão particularmente úteis
para os serviços leves no porto
| 

 

p 
ão embarcações, a remo, a vela ou a motor, com a
proa e a popa mais ou menos iguais, finas e
elevadas, com grande tosamento a meia-nau.

iferenciam-sedoescalerporestaformadepopa,
sãoemgeralmenoresdoqueeleesãomais
levesqueoescalerdemesmasdimensões.sde
remopodemserdevogaoudepalamenta,estas
últimascom ou remadores.
|m razão de sua forma, são muito seguras para o
mar, têm geralmente boa marcha tanto a remo
como a vela, e são as mais próprias para aterrar
numa praia, investir na barra de um rio etc.
±odas as baleeiras têm forquetas usualmente
levam ainda uma forqueta a ré para a esparrela.
ão as embarcações mais usadas como salva-
vidas, podendo neste caso ser a motor .
ß     consiste num remo, ou
similar,colocado lateralmente no bordo de
sotavento
p 
p 
p  
ão escaleres pequenos, mas de formas cheias, isto
é, têm uma grande boca em relação ao seu
comprimento. ão embarcações de voga e
comumente guarnecidas por dois remadores;
destinam-se aos trabalhos leves no porto.



ão embarcações de proa e popa quadradas, borda
baixa e fundo chato; servem para os serviços de
pintura e limpeza da linha-d͛água e do costado do
navio. Possuem forquetas, mas usualmente são
impelidas por um remo livre.
p
s balsas são usadas quase exclusivamente para
salvamento. |m razão de seu pequeno peso
facilidade de arrumação e de manobra, tiveram
uso intensivo na última guerra, principalmente
nos navios de combate.
p
p 

uito usadas atualmente, as balsas infláveis são


lançadas pela borda, podendo ser utilizadas
pelos náufragos em poucos segundos. ão
acondicionadas no convés, em valises de lona ou
em cofres plásticos, ficando assim protegidas da
ação do tempo e dos borrifos do mar.

ão infladas por força de O contido numa


pequena ampola presa ao fundo.
|xistem diversos modelos, que variam conforme o
fabricante.  maioria é para  pessoas,
existindo algumas maiores (para  ou 
pessoas).

Normalmente, são acondicionadas em casulos de


fibra de vidro, de forma a ocupar reduzido
espaço a bordo, o que facilita seu emprego e
instalação mesmo em navios de pequeno porte.
Ô  
- Luzsinalizadora
- Pilhasativáveisporágua
-
mparderemos
- ujõesdeváriosdiâmetrosombamanual(para
recompletaroar)
- oletoresdeágua
- antatérmica
- Âncoraflutuante
- aterialdeprimeirossocorros
- efletorradar
- |sponjas(pararemoçãodeáguadointeriordabalsa)
-Pirotécnicos(foguetesestrelavermelhacompára-
quedas,fachosmanuaisvermelhosefumígenos
laranja)
- açãolíquidaesólida,paratrêsdias
- nstruçõesparasobrevivênciaeutilizaçãodoitda
balsa
- |spelhosinalizadordiurno
- Kitparapesca
- Facas(compontaarredondada,paraevitardanosà
balsa)
- ±abeladesinaisdesalvamentob (paraorientara
utilizaçãodospirotécnicos)
V  V
   


 
 
   
 

ß 


 

    

      
   
onstituído por tábuas dispostas em fiadas, da
roda de proa ao cadaste, sem se sobreporem,
de modo que a superfície se apresente lisa
(construção a topo). s costuras são
calafetadas com estopa de algodão ou linho.
e as tábuas forem finas demais para agüentar o
calafeto faz-se correr sobre as costuras, pela
parte interna, um sarrafo estreito; neste caso, só
haverá calafeto nas costuras das tábuas do
resbordo e nas extremidades das fiadas do forro.
    
este modo as fiadas de tábuas são cavilhadas às
cavernas e umas às outras, onde elas se
sobrepõem.  bainha inferior de cada fiada fica
sempre por cima da fiada imediatamente abaixo.
Vantagensdestesistema

- maisresistentequeoliso,poisastábuasse
suportamumasàsoutrasnasbainhas;isto
permitemaiorespaçamentoentreascavernas;e

)ascosturasnãoprecisamcalafeto,poisainchação
dastábuasfazcomqueelasseadaptembemàs
outras.
esvantagens:
- as tábuas fendem-se mais facilmente pelas
costuras;
 - qualquer reparo no costado torna-se mais difícil,
pois tem-se que retirar mais de uma tábua para
reparar uma só; e
3 - para manter as condições de estanqueidade,
este tipo deve ser posto na água com maior
freqüência, ou, se isto não for possível, deve-se
molhar de vez em quando com uma mangueira.
    
s tábuas são dispostas em diagonal, da quilha
para a borda, fazendo um ângulo de 4 com a
quilha. Há dois forros superpostos, cruzando-
se as fiadas de tábuas, e entre os dois forros é
colocado um tecido impermeável à água; há
poucas cavernas. O forro interior é inclinado
da quilha para vante, e o exterior da quilha
para ré.
|sta construção é forte, porém pesada e de
reparo mais difícil em caso de avaria; é
empregada somente nas embarcações de
maior porte,por exemplo, as grandes baleeiras
dos navios mercantes.

Pode-se combinar os sistemas, liso e diagonal,


ficando também a embarcação com duas
espessuras de forro, a interior em diagonal e a
exterior a topo.

      
¬oconjuntodosobjetosusadosnoserviçocomum
daembarcação.
Osprincipaisitensdeumapalamenta são:
ß
Peça de madeira, utilizada no governo da
embarcação; é geralmente constituído de uma só
tábua, e as suas partes principais são madre,
cabeça e porta do leme. ¬ a porta que oferece
resistência à água; cabeça é a parte de cima, onde
emecha a cana do leme; madre é a parte mais a
vante, onde ficam as governaduras.
V 
Hastes de madeira leve, que servem para
movimentar a embarcação, quando
impulsionados por remadores. ão
constituídos por três partes, quais sejam:
punho, que é a parte cilíndrica mais fina, onde
os remadores apóiam as mãos; pá é a outra
extremidade, larga e achatada, que trabalha
na água durante a remada; haste é a parte
compreendida entre estes dois extremos.
V  !
V"#!
§  
 Peçasdemetal,emformadeforquilha,colocadas
nastoleteirasparaservirdeapoioaosremos
  
 uanchodemetalcomcabodemadeira,
servindoparasegurarumaembarcação
atracadaeauxiliá-la
p        
 Peçademadeiraemformatodecolher
destinadaaretiraráguadofundoda
embarcação.