Você está na página 1de 43

Treinamento de

Primeiros Socorros
10 MANDAMENTOS socorrista
 Conhecimento
 Treinamento
 Regras e responsabilidades
 Local da Ocorrência 3 s
 Análise primária da vitima
 Ativar serviço médico emergência
 Oferecer SBV – (RCP)
 Ter conhecimento e dar condições de imobilização
 Manter a educação continuada de seus pares e
seus subordinados
PRIMEIROS SOCORROS

 PARADA RESPIRATÓRIA;
 PARADA CARDÍACA;
 QUEIMADURAS;
 FRATURAS;
 PICADURAS;
 ENVENENAMENTO OU INTOXICAÇÃO;
QUALIDADE
 CALMA
 CONHECIMENTO
 RAPIDEZ
 IMPROVISAÇÃO
 SOLIDARIEDADE
ATRIBUIÇÕES
 Saber o que aconteceu
 Manter a vítima calma
 Agasalhar se necessário
 Evitar comentários e aglomeração
 Não dar estimulantes ou bebidas alcoólicas
 Preparar para transporte
CAUSAS DE PARADA RESPIRATÓRIA

 Corpo Estranho
 Afogamento
 Choque alérgico
 Envenenamento por ingestão de sedativos,
produtos químicos ou medicamentos
 Abalos violentos resultantes de explosão ou
pancada na cabeça, tórax e cervical
 Soterramento (sufocamento)
 Gases e fumaças
MECANISMO DA RESPIRAÇÃO
 Respiração é a função pela qual o organismo
realiza a troca gasosa, através do sangue que
passa pelos pulmões, que se divide em dois
movimentos distintos:
 Inspiração
 Expiração
PARADA DOS MOVIMENTOS
RESPIRATÓRIOS

SINAIS DE
PARADA
RESPIRATÓRIA

CIANOSE
(Cor azulada dos lábios, língua e unhas)
PARADA CARDÍACA

Interrupção prolongada ou
permanente da atividade
contráctil do músculo
cardíaco.
BLOQUEIO
DURADOURO
E COMPLETO
PARADA
DA FUNÇÃO
RESPIRATÓRIA
VENTILATÓRI
A PULMONAR
CAUSAS
(PARADA CARDÍACA)

 CHOQUE ELÉTRICO

 HIPOTEMIA ( 14º C)
AUSÊNCIA DOS BATIMENTOS CARDÍACOS

SINAIS DE
PARADA
CARDÍACA

AUSÊNCIA DE MIDRÍASE
PULSO (DILATAÇÃO DA
PUPILA)
O Que Fazer?
 Ligue para o 192 e chame uma ambulância;
 Com o indivíduo deitado, posicione as mãos sobre
o peito da vítima,
 Com os braços esticados, empurre as suas mãos
com força, utilizando o peso do seu próprio corpo,
contando, no mínimo, 2 empurrões por segundo
até a chegada do serviço de resgate. É importante
deixar que o tórax do paciente volte a posição
normal entre cada empurrão.
 Caso tenha mais de uma pessoa para ajudar, elas
devem revezar entre elas a cada 2 minutos
 É muito importante não interromper as compressões, por isso,
se a primeira pessoa que atendeu a vítima se cansar durante a
massagem cardíaca, é preciso que outra continue fazendo as
compressões em esquema de revezamento a cada 2 minutos,
sempre respeitando o mesmo ritmo. A massagem cardíaca
deve ser interrompida apenas com a chegada do resgate ao
local.
Sintomas da parada cardiorrespiratória

 Dor forte no peito;


 Falta de ar;
 Suores frios;
 Sensação de palpitação;
 Tonturas e desmaio;
 Visão turva ou embaçada;
 Além destes sintomas, surgem sinais como a
ausência de pulso e falta de movimentos
respiratórios.
Causas da parada cardiorrespiratória

 Sangramentos e hemorragias;
 Acidentes;
 Infecções generalizadas;
 Problemas neurológicos, como aneurisma cerebral ou AVC;
 Doenças cardíacas, como arritmia ou insuficiência cardíaca;
 Infarto agudo do miocárdio;
 Infecção respiratória;
 Falta de oxigênio;
 Falta ou excesso de açúcar no sangue;
 Desiquilíbrios de potássio.
QUEIMADURAS
 Toda e qualquer lesão decorrente da
ação
 DO CALOR
 DE SUBSTÂNCIAS QUÍMICAS
- ácidas
- cáusticas
CAUSAS DE QUEIMADURAS
 Contado direto com chama, brasa ou fogo
 Vapores quentes
 Sólidos superaquecidos ou incandescentes
 Substâncias químicas (ácidos, soda cáustica,
fenol, etc.)
 Emanações ionizantes
 Radiações infravermelha e ultravioleta
(aparelho ou raios solares)
 Eletricidade
CLASSIFICAÇÃO DAS
QUEIMADURAS
 Quanto a profundidade
 Quanto a extensão

1º GRAU
2º GRAU
3º GRAU
PEQUENAS QUEIMADURAS
TÉRMICAS
 Lavar com água
 Colocar sobre a área queimada uma gaze
ou pano limpo
 Não aplicar ungüentos, graxas ou outras
substâncias.
 Não furar as bolhas
 Não tocar nas áreas queimadas
 Procurar imediatamente o ambulatório de
acidentados.
PEQUENAS QUEIMADURAS
(AGENTE QUÍMICO)
 Lavar a queimadura lentamente, com grande
quantidade de água
 Não aplicar ungüentos, graxa sou outras

substâncias
 Cobrir com gaze ou pano limpo
 Procurar imediatamente o ambulatório de

acidentados.
GRANDES QUEIMADURAS
(AGENTES QUÍMICOS)
 Lavar a área atingida com bastante água
 Aplicar jato dágua enquanto retira a roupa da
vítima
 Não aplicar ungüentos, graxa ou outras
substâncias.
 Não retirar corpos estranhos das lesões
 Não furar as bolhas existentes
 Não tocar as áreas queimadas
 Chamar ambulância ou remover imediatamente
para o ambulatório de acidentados.
PRIMEIROS SOCORROS
GRANDES QUEIMADURAS TÉRMICAS
 Deitar a vítima
 Colocar a cabeça e o tórax da vítima em um

plano inferior ao restante do corpo


 Não aplicar ungüentos, graxas ou outras

substâncias.
 Colocar um pano limpo sobre a área

queimada
 Chamar a ambulância ou remover

imediatamente para o ambulatório de


acidentados.
QUEIMADURAS NOS OLHOS
 Lavar os olhos com água em abundância ou,
se possível, com soro fisiológico, durante
vários minutos
 Vedar os olhos com gaze ou pano limpo
 Levar ao médico imediatamente
TIPOS DE LESÃO
 Contusão
 Luxação
 Entorse
 Fratura
LESÃO
 Ato ou efeito de lesar
 Pancada
FRATURA

É a ruptura total ou parcial de um osso,


com ou sem desvio dos fragmentos
ENTORSE
 Distensão violenta dos ligamentos de uma
articulação.
 LUXAÇÃO
 Deslocamento de um osso da sua
articulação
 CONTUSÃO
 Amassamento nas partes moles
 FRATURA
 É a ruptura de um osso, com ou sem desvio
dos fragmentos.
CAUSAS DE FRATURA
 Quedas

 Entorses

 Traumas Diretos e Indiretos


TIPOS DE FRATURA
1- Fratura Fechada
2- Fratura Exposta
3- Fratura com desvio
4- Fratura sem desvio
5- Fratura Completa
6- Fratura Incompleta
SINAIS E SINTOMAS DE FRATURAS
 Dor intensa que aumenta com o movimento
 Inchação do ponto fraturado
 Deformidade de contorno
 Perda de função (Dificuldade de movimento)
 Posição anormal do membro fraturado
 Mobilidade insólita de um ponto, como se

ali houvesse uma nova articulação


 Sensação de creptação
PRIMEIROS SOCORROS
 Não mover o paciente antes de conhecer a
lesão
 Não lhe permitir levantar-se ou sentar-se
 Não lhe dar álcool ou estimulantes
 Não remover a vítima, sem uma prévia

imobilização
PRIMEIROS SOCORROS
 Caso não possa fazer imobilização, cubra e
aqueça a vítima
 Em caso de hemorragias, faça compressão

sobre o sangramento com pano limpo


 Imobilize todas as fraturas, usando talas

improvisadas
 Chame a ambulância ou remova

imediatamente para o ambulatório de


acidentados
PRIMEIROS SOCORROS EM LESÃO DE
COLUNA
 Manter a vítima agasalhada e imóvel
 Não mexer nem deixar ninguém tocar na vítima até a
chegada de socorro
 Não virar a vítima
 Observar a respiração e estar pronto para iniciar a respiração
boca a boca.
 NA FALTA DE SOCORRO:
 Transportar o paciente em maca ou padiola
 Evitar abalos no transporte, para não agravar as lesões
 Imobilizar com coleiras as lesões no pescoço
 Deite a vitima em decúbito dorsal (barriga para cima)
colocando por baixo do pescoço e cintura, um travesseiro ou
toalha dobrada, de forma que se eleve
TRANSPORTE DE ACIDENTADOS
 Evitar que o transporte inadequado, provoque
lesões mais graves no acidentado
 Chave de Haltech
PRIMEIROS SOCORROS EM LESÃO DE
COLUNA
 Manter a vitima agasalhada e imóvel
 Não mexer nem deixar ninguém tocar na vítima até a
chegada de socorro
 Não virar a vítima
 Observar a respiração e estar pronto para iniciar a respiração
boca a boca
 Transportar o paciente em maca ou padiola
 Evitar abalos no transporte, para não agravar as lesões
 Imobilizar com coleiras as lesões no pescoço
 Deite a vitima em decúbito dorsal (barriga para cima)
colocando por baixo do pescoço e cintura, um travesseiro ou
toalha dobrada, de forma que se eleve
PICADURAS
PICADA DE COBRA
 
 As cobras venenosas mais comuns no Brasil são do gênero

botrópico, como a Jararaca e a Jararacuçu.


 Geralmente só atacam quando acuadas e costumam picar as

extremidades dos membros inferiores e superiores.


 
 Conduta

 lave bem o local com água e sabão para evitar contaminação

da ferida
 não permita que a vítima se movimente evitando, assim, que

o veneno se alastre
ENVENENAMENTO OU INTOXICAÇÃO

 Envenenamento ou intoxicação é causado pela introdução de


substâncias tóxicas no organismo.
 O envenenamento pode se dar por:
 ingestão - pela boca
 absorção - pela pele
 aspiração - pelo nariz e boca
 injeção
 Conduta
 verifique com que veneno a vítima se intoxicou e leve-a
imediatamente para o hospital
 não provoque vômitos se a vítima estiver inconsciente, em convulsão
ou se houver ingerido substâncias ácidas, alvejantes (água sanitária)
ou derivados do petróleo (querosene ou gasolina)
 no caso de contaminação da pele, retire imediatamente as roupas
contaminadas e lave com água abundante a área afetada.
CORPOS ESTRANHOS
 
 Pequenas partículas de poeira, carvão, areia, grãos, pequenos insetos podem
penetrar no nariz, ouvidos e olhos. São chamados de corpos estranhos.
  
 Nos olhos
 lave bem os olhos com água corrente ou soro fisiológico
 evite esfregar os olhos
 não tente retirar os corpos estranhos caso não sejam removidos com a água
 cubra totalmente o olho afetado com um tampão de gaze esterilizada enquanto
aguarda o atendimento pelo oftalmologista

 No nariz
 solicite à vítima que force a saída de ar pela narina obstruída, enquanto você
comprime a outra narina.

 No ouvido
 nunca tente retirar corpos estranhos dos ouvidos a exceção dos insetos
 para retirar insetos, pingue algumas gotas de óleo no ouvido afetado. O óleo
irá imobilizar os movimentos de asas ou patas do inseto. Incline a cabeça para
o lado na tentativa de colocar o inseto para fora do ouvido, que deverá deslizar
com o
Telefones Emergência
 100 - Secretaria dos Direitos Humanos
180 - Delegacia da Mulher
181 - Disque-Denúncia
190 - Polícia Militar
191 - Polícia Rodoviária Federal
192 - SAMU
193 - Corpo de Bombeiros
194 - Polícia Federal
197 - Polícia Civil
198 - Polícia Rodoviária Estadual
199 - Defesa Civil
Obrigado

Você também pode gostar