Você está na página 1de 30

A SOCIOLOGIA

COMPREENSIVA DE MAX
WEBER
MAX WEBER
1864-1920
MAX WEBER - PRINCIPAIS IDEIAS
1.A SOCIOLOGIA E A AÇÃO COMPREENSIVA: Não se
faz juízo de valor (Não se julga a ação).
2. O CONCEITO DE AÇÃO SOCIAL.
3. OS 4 TIPOS DE AÇÃO SOCIAL.
4. A DOMINAÇÃO NAS RELAÇÕES SOCIAIS: A
imposição da vontade de alguém. O conceito de poder
5. OS TIPOS DE DOMINAÇÃO EM WEBER
6. OS ESTAMENTOS E AS ESFERAS DE VIDA (O Status
Social)
7. A ÉTICA PROTESTANTE E O ESPÍRITO DO
CAPITALISMO
8. A RACIONALIZAÇÃO, A BUROCRACIA E O PODER
LEGÍTIMO
9. O DESENCANTO COM O MUNDO - Consequência da
Compreensão
WEBER FRAGMENTAÇÃO POLÍTICA

CAPITALISMO TARDIO

ALEMANHA CIÊNCIAS HUMANAS

DIVERSIDADE

IDEALISMO

CIÊNCIAS HUMANAS CIÊNCIAS NATURAIS


FUNÇÃO DA SOCIOLOGIA
Investigar a ação social e
ressaltar os elementos mais
gerais de cada fase do
processo histórico da
sociedade, compreendendo-
a!
 Aspectos
principal em Max Weber: O Conceito de
AÇÃO SOCIAL

 “A ação humana é social na medida em


que, em função da significação subjetiva
que o indivíduo que age lhe atribui, toma
em consideração o comportamento dos
outros e é por ele afetada no seu curso”.

 Exemplos: moda, consumo, mercado, política,


religião, crime, trabalho, etc.
Ação Afetiva:

- É um ação orientada, basicamente, por


emoções. Ação bem irracional.

Ter ciúmes do(a) amigo(a) da(o) namorada(o);


Vingar-se de uma ofensa recebida;
Ser fã incondicional de um político;
Idolatrar pessoas ou artistas famosos;

8
Ação Tradicional:
Tradicional

- É a ação menos consciente, tem base no


costume e nos hábitos. Totalmente
irracional.

Adoração dos ingleses pela monarquia;


Fazer sempre as mesmas escolhas;
Não comer carne na semana santa;
Fazer o sinal da cruz diante de igrejas;

9
Ação racional orientada por valores:
valores

- As ações são orientadas por valores ou


convicções determinadas.

Não mentir;
Não aceitar suborno;
Cumprir sua palavra.

10
Ação racional com relação a fins:

- É um cálculo que busca resultados.

Estudar para passar de ano;


Ser comportado para ganhar
prêmio;
Parecer ser honesto para se eleger;
Investir para ganhar dinheiro.
11
4. Para Fernando José Martins, no “fenômeno contemporâneo das ocupações das
escolas: os estudantes de São Paulo lutaram para que sua escola não feche, ou por
melhores condições nas escolas do Rio de Janeiro, ou contra a gestão privada das
escolas em Goiás, o passe livre e aumento da merenda no Ceará, ou, no caso
paranaense, sobre a reforma do Ensino Médio, que subtrai a obrigatoriedade de
elementos curriculares fundamentais.”
 
Disponível em: <http://www.gazetadopovo.com.br/opiniao/artigos/o-carater-
pedagogico-da-ocupacao-das-escolas-4qd45ib0p7hy6mli685kqzsxg>. Acesso em: 22
abr. 2017.
 
Avaliando o movimento das ocupações a partir do conceito de ação social em Weber,
pode-se afirmar que o tipo de ação social prevalecente é:

a) Ação afetiva
b) Ação racional em relação a fins
c) Ação tradicional
d) Ação altruísta em relação a valores
4. Para Fernando José Martins, no “fenômeno contemporâneo das ocupações das
escolas: os estudantes de São Paulo lutaram para que sua escola não feche, ou por
melhores condições nas escolas do Rio de Janeiro, ou contra a gestão privada das
escolas em Goiás, o passe livre e aumento da merenda no Ceará, ou, no caso
paranaense, sobre a reforma do Ensino Médio, que subtrai a obrigatoriedade de
elementos curriculares fundamentais.”
 
Disponível em: <http://www.gazetadopovo.com.br/opiniao/artigos/o-carater-
pedagogico-da-ocupacao-das-escolas-4qd45ib0p7hy6mli685kqzsxg>. Acesso em: 22
abr. 2017.
 
Avaliando o movimento das ocupações a partir do conceito de ação social em Weber,
pode-se afirmar que o tipo de ação social prevalecente é:

a) Ação afetiva
b) Ação racional em relação a fins
c) Ação tradicional
d) Ação altruísta em relação a valores
TIPOLOGIA DA DOMINAÇÃO
LEGÍTIMA

refere-se à autoridade pessoal do governante,


DOMINAÇÃO
investida por força do costume.
TRADICIONAL
PATRIMONIALISMO

É baseada no carisma. Ou seja, na


DOMINAÇÃO capacidade excepcional de liderança de
CARISMÁTICA alguém

CARISMA

DOMINAÇÃO baseada no direito que se liga a


RACIONAL-LEGAL aspectos racionais e técnicos de
administração
BUROCRACIA
PATRIMONIALISMO
Culto à personalidade
Não há distinção entre o público e o privado
Compromissos de fidelidade e honra
Nepotismo – compadrio
Relações sociais de poder : familiares

Ex. o coronelismo político


“O Brasil é um Estado Patrimonial”
( Raymundo Faoro)
CARISMA
Surgimento num momento de uma
ruptura: utilizado na subversão ou na
abolição de um regime tradicional ou
legal
Fanatismo de seus seguidores : relações
sociais quase que religiosas.
Dificuldades na sucessão: não há
continuidade
Ex. Dalai Lama, Adolf Hitler, João Paulo II.
BUROCRACIA
Caráter estatutário : todos devem basear
seu comportamento em estatutos e normas
Racionalidade técnica : os cargos são
preenchidos por competência, a promoção
é por mérito e tempo de serviço
Relações sociais formais : impessoalidade
Distinção entre o público e o privado
Dificuldade : pode se tornar uma “prisão”
3. Para Weber, um tipo de dominação é estabelecido, pois
“obedece-se não à pessoa em virtude de seu direito próprio, mas à
regra estatuída, que estabelece ao mesmo tempo a quem e em que
medida se deve obedecer.”
COHN, Gabriel (Org.). Weber: Sociologia. 5.ed. São Paulo: Ática,
1991. p. 129. Coleção Grandes Cientistas Sociais.
 
Com base na análise weberiana, assinale a alternativa que indica o
tipo de dominação a que essa descrição está relacionada.

a) Dominação Legal.
b) Dominação Carismática.
c) Dominação Tradicional.
d) Dominação Altruísta.
3. Para Weber, um tipo de dominação é estabelecido, pois
“obedece-se não à pessoa em virtude de seu direito próprio, mas à
regra estatuída, que estabelece ao mesmo tempo a quem e em que
medida se deve obedecer.”
COHN, Gabriel (Org.). Weber: Sociologia. 5.ed. São Paulo: Ática,
1991. p. 129. Coleção Grandes Cientistas Sociais.
 
Com base na análise weberiana, assinale a alternativa que indica o
tipo de dominação a que essa descrição está relacionada.

a) Dominação Legal.
b) Dominação Carismática.
c) Dominação Tradicional.
d) Dominação Altruísta.
O conceito de Status Social: é uma
categoria social que remete à posição que
o sujeito ocupa em um determinado
sistema de estratificação social. Nas
diferentes sociedades a classificação ou
divisão corresponde a um nível de status
social. Os sistemas, historicamente,
podem permitir ou não a mobilidade
(mudança) de uma camada a outra,
dizemos que o indivíduo pode mudar ou
não de status social.
5. Analise a figura e leia o texto a seguir.

Estou sentada nos ombros de um homem


Ele está afundando sob o fardo (peso)
Eu faria qualquer coisa para ajudá-lo
Exceto descer de suas costas
(Disponível em: <http://www.aidoh.dk/new-struct/About-Jens- Galschiot/CV-GB-PT.pdf>. Acesso em: 1 set. 2017.)
 
Com a obra intitulada A sobrevivência dos mais gordos, Jens Galschiot (2002) aborda o tema da injustiça, uma questão constitutiva da vida social de
difícil solução, como indica o texto que acompanha a obra. O entendimento que uma sociedade produz sobre o que se considera justo e injusto está
fundado em padrões de valoração a respeito da conduta dos indivíduos e dos objetivos comuns da coletividade, bem como em sua estrutura social.
Pode-se considerar que uma das expressões da justiça ou injustiça é a estratificação social, objeto de estudo de Max Weber.

Segundo o autor, na sociedade moderna ocidental, a estratificação social é

a) estruturada fundamentalmente na base econômica da sociedade, que subordina as esferas política, jurídica e ideológica de modo a perpetuar a
exploração da classe dominante sobre a dominada.
b) formada pelas dimensões econômica, política e ideológica, as quais estabelecem entre si relações necessárias que devem ser desvendadas com a
descoberta de suas leis gerais invariáveis.
c) constituída em três dimensões, a econômica, a política e a social, sendo que suas possíveis afinidades eletivas devem ser analisadas à luz de cada
especificidade histórica em questão.
d) composta por múltiplas dimensões, sendo a cultura a determinante para a compreensão totalizante dos processos históricos de desenvolvimento
econômico no Ocidente.
e) estabelecida pela moral social, a qual situa o posicionamento dos indivíduos de acordo com os papéis sociais por eles cumpridos, tendo em vista o
melhor desempenho das funções necessárias à sociedade.
5. Analise a figura e leia o texto a seguir.

Estou sentada nos ombros de um homem


Ele está afundando sob o fardo (peso)
Eu faria qualquer coisa para ajudá-lo
Exceto descer de suas costas
(Disponível em: <http://www.aidoh.dk/new-struct/About-Jens- Galschiot/CV-GB-PT.pdf>. Acesso em: 1 set. 2017.)
 
Com a obra intitulada A sobrevivência dos mais gordos, Jens Galschiot (2002) aborda o tema da injustiça, uma questão constitutiva da vida social de
difícil solução, como indica o texto que acompanha a obra. O entendimento que uma sociedade produz sobre o que se considera justo e injusto está
fundado em padrões de valoração a respeito da conduta dos indivíduos e dos objetivos comuns da coletividade, bem como em sua estrutura social.
Pode-se considerar que uma das expressões da justiça ou injustiça é a estratificação social, objeto de estudo de Max Weber.

Segundo o autor, na sociedade moderna ocidental, a estratificação social é

a) estruturada fundamentalmente na base econômica da sociedade, que subordina as esferas política, jurídica e ideológica de modo a perpetuar a
exploração da classe dominante sobre a dominada.
b) formada pelas dimensões econômica, política e ideológica, as quais estabelecem entre si relações necessárias que devem ser desvendadas com a
descoberta de suas leis gerais invariáveis.
c) constituída em três dimensões, a econômica, a política e a social, sendo que suas possíveis afinidades eletivas devem ser analisadas à luz de
cada especificidade histórica em questão.
d) composta por múltiplas dimensões, sendo a cultura a determinante para a compreensão totalizante dos processos históricos de desenvolvimento
econômico no Ocidente.
e) estabelecida pela moral social, a qual situa o posicionamento dos indivíduos de acordo com os papéis sociais por eles cumpridos, tendo em vista o
melhor desempenho das funções necessárias à sociedade.
A Ética Protestante e o Espírito do
Capitalismo. (1904)
PROTESTANTISMO X CAPITALISMO
Capitalismo: empreendimento racional –
técnicas, direito, comércio, ideologias e uma
ética na economia (ética dos resultados e
lucro).

Ética calvinista (protestante): abominava a


preguiça, a perda de tempo, a ociosidade, o
lazer, o luxo e o excesso de sono.
2. O sociólogo Max Weber desenvolveu estudos sobre a ética protestante e o espírito do capitalismo. A
esse respeito tem-se o seguinte:

a) a tentativa de constituir uma ciência da sociedade promoveria um processo de pesquisa


multidisciplinar e não especializado e por isso Weber concebia a economia como determinante da
cultura e o capitalismo determinante do protestantismo.
b) o processo de racionalização era o fio condutor da análise do capitalismo ocidental por parte de Weber
e por isso ele analisou o papel da ética protestante, que apontaria um primeiro momento de
racionalização na esfera religiosa.
c) Weber considerava que as ideias dominantes eram as ideias da classe dominante, que, na modernidade,
era a classe capitalista, e por isso a ética protestante desenvolvida pelos comerciantes gerou o espírito
do capitalismo.
d) a inspiração na dialética idealista hegeliana fez com que Weber focalizasse a questão cultural e
desenvolvesse um determinismo cultural segundo o qual o modo de produção capitalista seria produto
do protestantismo.
e) a concepção weberiana surgiu a partir de uma síntese da filosofia kantiana e marxista e por isso ele
focaliza o processo de formação do capitalismo ao lado do desenvolvimento do protestantismo e do
apriorismo.

weberiana surgiu a partir de uma síntese da filosofia kantiana e marxista e por isso ele focaliza o processo de
formação do capitalismo ao lado do desenvolvimento do protestantismo e do apriorismo.
2. O sociólogo Max Weber desenvolveu estudos sobre a ética protestante e o espírito do capitalismo. A
esse respeito tem-se o seguinte:

a) a tentativa de constituir uma ciência da sociedade promoveria um processo de pesquisa


multidisciplinar e não especializado e por isso Weber concebia a economia como determinante da
cultura e o capitalismo determinante do protestantismo.
b) o processo de racionalização era o fio condutor da análise do capitalismo ocidental por parte de
Weber e por isso ele analisou o papel da ética protestante, que apontaria um primeiro momento
de racionalização na esfera religiosa.
c) Weber considerava que as ideias dominantes eram as ideias da classe dominante, que, na modernidade,
era a classe capitalista, e por isso a ética protestante desenvolvida pelos comerciantes gerou o espírito
do capitalismo.
d) a inspiração na dialética idealista hegeliana fez com que Weber focalizasse a questão cultural e
desenvolvesse um determinismo cultural segundo o qual o modo de produção capitalista seria produto
do protestantismo.
e) a concepção weberiana surgiu a partir de uma síntese da filosofia kantiana e marxista e por isso ele
focaliza o processo de formação do capitalismo ao lado do desenvolvimento do protestantismo e do
apriorismo.

weberiana surgiu a partir de uma síntese da filosofia kantiana e marxista e por isso ele focaliza o processo de
formação do capitalismo ao lado do desenvolvimento do protestantismo e do apriorismo.
A QUESTÃO DO PODER DO ESTADO
Estado é “uma relação de homens que
dominam seus iguais, mantida pela
violência legítima (isto é, considerada
legítima)”. Assim, na concepção de Weber,
o Estado é um APARATO
ADMINISTRATIVO e POLÍTICO que detém
o MONOPÓLIO da VIOLÊNCIA LEGÍTIMA
dentro de um DETERMINADO
TERRITÓRIO, a partir da CRENÇA dos
indivíduos em sua legitimidade e da Busca
pelo BEM COMUM.
O Estado ou alguém
detém a capacidade de
dominar a sociedade
porque são reconhecidos
como legítimos pelos
indivíduos.
O desencantamento do mundo: é um
processo histórico ocorrido na civilização
ocidental. Tal processo implica na
desmagificação da realidade que ocorre de
duas formas. Desencantamento religioso
(eliminação da magia no interior das
religiões e sua substituição por uma prática
religiosa fundada na ética) e
Desencantamento científico (Consolidação
da ciência moderna, tornando-se cada vez
mais técnica e racional).
1. Leia o texto a seguir.
 
A menos que seja um físico, quem anda num bonde não tem ideia de como o carro se movimenta. E não
precisa saber. Basta-lhe poder contar com o comportamento do bonde a orientar sua conduta de acordo com
sua expectativa; mas nada sabe sobre o que é necessário para produzir o bonde ou movimentá-lo. O
selvagem tem um conhecimento incomparavelmente maior sobre suas ferramentas.
 
WEBER, M. A ciência como vocação. In: GERTH, H.; MILLS, W. Max Weber. Ensaios de Sociologia. Rio
de Janeiro: Zahar, 1979. p. 165.
 
Com base no texto e nos conhecimentos sobre a sociedade moderna, conforme Max Weber, assinale a
alternativa correta.

a) A secularização da vida moderna e o consequente desencantamento do mundo são expressões da


racionalização ocidental.
b) O homem moderno detém menor controle sobre as forças da natureza, em comparação com o domínio que
possuía o “selvagem”.
c) O avanço da racionalidade produz, também, uma maior revitalização da cultura clássica, dado que amplia
o alcance das escolhas efetivas disponíveis.
d) O desencantamento do mundo é um fato social que atua como força coercitiva sobre as vontades
individuais, visando à construção da consciência coletiva.
e) O desencantamento do mundo destitui o Ocidente de um elemento diferenciador em relação ao Oriente: as
ações sociais dotadas de sentido.
1. Leia o texto a seguir.
 
A menos que seja um físico, quem anda num bonde não tem ideia de como o carro se movimenta. E não
precisa saber. Basta-lhe poder contar com o comportamento do bonde a orientar sua conduta de acordo com
sua expectativa; mas nada sabe sobre o que é necessário para produzir o bonde ou movimentá-lo. O
selvagem tem um conhecimento incomparavelmente maior sobre suas ferramentas.
 
WEBER, M. A ciência como vocação. In: GERTH, H.; MILLS, W. Max Weber. Ensaios de Sociologia. Rio
de Janeiro: Zahar, 1979. p. 165.
 
Com base no texto e nos conhecimentos sobre a sociedade moderna, conforme Max Weber, assinale a
alternativa correta.

a) A secularização da vida moderna e o consequente desencantamento do mundo são expressões da


racionalização ocidental.
b) O homem moderno detém menor controle sobre as forças da natureza, em comparação com o domínio que
possuía o “selvagem”.
c) O avanço da racionalidade produz, também, uma maior revitalização da cultura clássica, dado que amplia
o alcance das escolhas efetivas disponíveis.
d) O desencantamento do mundo é um fato social que atua como força coercitiva sobre as vontades
individuais, visando à construção da consciência coletiva.
e) O desencantamento do mundo destitui o Ocidente de um elemento diferenciador em relação ao Oriente: as
ações sociais dotadas de sentido.

Você também pode gostar