Você está na página 1de 17

TEORIA COMPORTAMENTALISTA

 Apresentar teoria comportamentalistas


_Conceitos básicos
_Aprendizagem
 Demonstrar a aplicação no contexto
educativo
TEORIA COMPORTAMENTALISTA

•Denominações:
Behaviorismo, comportamentalismo,condutismo, teoria do
comportamento, ambientalismo

•Principais teóricos:
Jonh Watson – Skinner – Gagné

•Aprendizagem:
-Pela contingência do reforço acontece a mudança de comportamento.
-O aprendiz é um ser que responde a estímulos do meio exterior.
APRENDIZAGEM

Partir apenas da experiência, um estudante provavelmente


nada aprende. Simplesmente se está em contato com o
ambiente não significa que ele o perceberá. Para ocorrer a
aprendizagem, devemos reconhecer a resposta, a
ocasião em que ocorrem as respostas e as consequências
da resposta. 

•os comportamentos do ser humano são aprendidos;


•imenso poder ao ambiente. O homem é produto do meio.
•comportamento: definido como um objeto observável, mensurável e que pode ser
reproduzido em diferentes condições e em diferentes sujeitos;
•a base de todo o conhecimento é a experiência planejada.
CONCEITOS BÁSICOS
•Reflexo condicionado (cão-saliva-sineta-comida)
Comportamento respondente Pavlov, estímulo segue-se uma resposta

•Condicionamento operante (rato-agua)


Chamado de Modelagem por Skinner onde o ambiente é modificado e produz
conseqüências que agem novamente sobre ele aumentando a probabilidade futura
semelhante.

•Reforço
Conseqüência de uma ação quando ela é PERCEBIDA por aquele que a pratica.

POSITIVO (+): recompensa

NEGATIVO(-): elemento aversivo é retirado do ambiente como reforço para a


continuação do comportamento. (22H – COOPERAÇÃO)
REFORÇO

-utilizar um inventário de interesses (a melhor recompensa) mas também para melhor


conhecer o aluno.

- Individualizado representar uma recompensa para o aluno,


apresentado imediatamente após o comportamento desejado.

-reforços abstratos/intrínsecos  "ouvir um CD" ou "pintar “

-reforços concretos/materiais "comida", ou "brinquedos”

- NÃO É O INDIVIDUO RECOMPENSADO MAS SEU COMPORTAMENTO

-AMOR NÃO É OBJETO DE TROCA

-Contrato
CONCEITOS BÁSICOS
•As punições
por adição (+) :quando experiências aversivas são adicionadas.(castigos físicos)

subtração (-), quando facilitadores do comportamento são subtraídos. (retirada de brinquedos)

=extinção comportamento

•Desamparo Aprendido (D.A)


não ter controle sobre os estímulos aversivos que recebe
O estado leva à desmotivação, passividade, falta de agressividade, deficiências sociais e sexuais e
apatia geral. 

Outros efeitos
O ambiente onde ocorreu a punição como um ambiente aversivo e desencadear comportamentos
de fuga e de esquiva,
Aprendizagem da mentira e a dissimulação para evitar a punição. 
ESTIMULAÇÃO AVERSIVA E PUNIÇÃO
*Acarreta respostas do sistema nervoso
(ansiedade, depressão, baixa auto-estima)

*Comportamento punido não é esquecido, ele é suprimido. (não


dizer palavrões em casa, mas continuar a usá-los em outros lugares)

*Suprime o comportamento indesejado, mas não guia a pessoa para


um comportamento mais desejável.

*A punição diz o que não fazer, o reforço diz o que fazer.


(Uma punição combinada com um reforçamento positivo de
comportamentos desejáveis é mais eficiente)
APLICAÇÃO NO CONTEXTO EDUCATIVO
ENSINO PROGRAMADO
Características deste método

•A matéria a ser aprendida é apresentada em pequenas partes;

•Atividade cujo acerto ou erro é imediatamente verificado.

•O estudo é individual, mas auxiliado pelo professor,

•Aluno progride à sua própria velocidade.


O sistema de economia de fichas

Sistema em que uma recompensa simbólica (pontos, estrelas, etc.) é dada à criança logo
após a realização do comportamento desejado. Os símbolos em si não têm um valor
determinado, mas, no entanto, podem ser trocados por algo material (chocolates,
rebuçados, etc.) ou por privilégios específicos (por exemplo, cinco minutos de tempo
adicional no computador).

O sistema de economia de fichas deve processar-se da seguinte forma:


O professor identifica o comportamento indesejado;
O professor identifica o comportamento desejado;
O professor indica o comportamento desejado num quadro ou numa folha A4 que deve
dar ao aluno;
O professor e o aluno selecionam o método de recolha de pontos;
O professor explica as regras;
O aluno explica as regras;
Inicia-se o processo de economia de fichas;
O professor avalia o sistema.
O sistema de economia de fichas
Princípio de Premack
•Atividades mais desejadas podem servir
como reforçadores para atividades menos desejadas;
•Reforçadores podem variar de um sujeito para outro;
•Reforçadores podem depender de situações específicas
Princípio de Premack

Esse procedimento de reforçamento é conveniente no sentido em que não utiliza


reforçadores primários (comida, água, sexo), secundários (afeto, fixas e outros) e
nem generalizados (como o dinheiro), “... o reforço é o próprio comportamento.”

Em casa- minha mãe


OUTRAS TÉCNICAS
Modelagem – aproximação sucessiva

Atenuação – usar materiais de apoio

Auto-regulação – o aluno participa da


seleção de objetivos, analise de tarefas,
contigencias para a própria tarefa
Regras modificação da conduta.
Retirado de Reinforcement Theory and Contingency Management in
Organizational Settings, de W. Clay Hammer,
1. Não recompense por igual todas as pessoas. A recompensa deve basear-se no
desempenho.
2. Lembre que o fato de não responder modifica também o comportamento. O
que não se faz tem influência também sobre os colaboradores, como o que
sim se faz.
3. Certifique-se de informar ao pessoal o que deve ser feito, para assim obter o
reforço. Estabeleça o nível de desempenho que permite às pessoas saberem o que
deverão fazer para serem premiadas.
4. Certifique-se de informar ao pessoal o que está fazendo errado.
5. Evite punir na presença de outrem. A repressão em público humilha e
também pode geral mal-estar coletivo.
6. Seja justo.
Neste contexto qual seria o papel do
professor?

Você também pode gostar