Você está na página 1de 16

QUE TAL UMA

REVISÃO SOBRE AS
ORDENS DO AMOR?
O que são as
Constelações Sistêmicas Familiares?
Constelação Familiar, também chamada de Constelação SistêmicaFamiliar é:
uma nova abordagem da Psicoterapia Sistêmica Fenomenológica criada e desenvolvida pelo
alemão Bert Hellinger após anos de pesquisas com famílias, empresas e organizações em várias
partes do mundo,
Busca o diagnóstico e solução de problemas e conflitos.
Contribui para o autoconhecimento e crescimento pessoal.
É considerada como terapia alternativa sendo aceita pelo SUS.
O que são as Constelações Sistêmica Familiar?
• Começando pelas palavras , vamos entender o significado de cada uma delas.
• Constelações : substantivo feminino, grupo de estrelas próximas umas das outras,
tais como são vistas da Terra, e que, ligadas por linhas imaginárias, formam
diferentes figuras e se distinguem por nomes especiais. Grupo de coisas que
partilham uma característica comum, compondo um todo homogêneo.
• Sistêmica: O mesmo que: metódica, sistemática, generalizada, organizada. Próprio
ou relacionado com um sistema; sistemático. Colocado ordenadamente; organizado
ou disposto seguindo uma metodologia: Ex: projeto sistêmico da casa.
• Familiar: a mesma família ou que vive na mesma casa.Que usufrui do convívio ou da
intimidade de alguém.
• No sentido literal : Conjunto de pessoas que convivem em um mesmo grupo ou
família colocados em um mesmo sistema : ou “colocar cada um ocupando seu devido
lugar”
• Partindo do princípio que ao olharmos as constelações, o céu a noite por exemplo, ou
uma colmeia, ou um formigueiro, cada membro ocupa seu lugar, tudo esta em
harmonia.
• Existe algo...

• Uma ordem que orienta e guia esse sistema solar

• Esse formigueiro..

• Essa colmeia..

• Assim como observamos e concluímos isso de maneira empírica, o alemão Bert


Heringer também observou, experimentou e concluiu...

• Os resultado desses experimentos se transformou em um trabalho simples, direto e


profundo que se baseia em um conjunto de “leis” naturais que regem o equilíbrio dos
sistemas que o próprio Bert gosta de chamar de “Ordens do Amor”.
• A história de nossa
família nos pertence.
• Estamos a ela
vinculados, ela é uma
parte de nós e marca a
nossa personalidade,
com todas as forças e
fraquezas que temos.
• Para Bert Hellinger, o dar e receber e para quem dar e de quem
receber são ações fundamentais para o equilíbrio das relações
sistêmicas.

• Para que as forças do amor em nosso sistema familiar possam


fluir e que o nosso destino possa ter sucesso, força e bem-
estar, precisamos receber as energias de nossas gerações
anteriores e respeitar três ordens fundamentais, que são
chamadas de “ordens do amor”:
As Ordens ou Leis do amor são:

• Hierarquia;

• Pertencimento

• Equilíbrio de Troca.
HIERARQUIA ou ordem de chegada
• Diz respeito a quem chegou primeiro na família, na empresa,
nos relacionamentos , etc.
• Os mais velhos merecem ser olhados com muito respeito e
cuidado.
• O mais antigo vem primeiro e deve ter prioridade sobre quem
vem depois, ou seja, nos sistemas familiares, os pais têm
prioridades sobre os filhos.
• Os pais são grandes e os filhos pequenos.
• Os irmãos mais velhos precedem os mais novos
• O primeiro relacionamento precede os outros.
Devemos sempre respeitar o NOSSO LUGAR de chegada no
sistema, seja no sistema familiar, assim como no
organizacional.
Isso nos trará mais força na vida e muito mais sucesso.
Para refletir

• Você respeita a Lei da Hierarquia, medite e responda as questões abaixo,


elas te ajudarão a descobrir talvez alguns emaranhados :
• 1. Olho com respeito para aqueles que vieram antes de mim na minha
família ou fico apenas no julgamento de suas atitudes negativas?
• 2. Costumo intervir nas discussões entre meus pais e tomar partido de
um contra o outro.
• 3. Vejo meu pai ou minha mãe como mais fracos ou incapazes do que eu
ao ponto de buscar resolver seus problemas mesmo quando não me
pedem?
• 4. Mesmo quando me mostro, em algum aspecto, mais capaz do que
meus irmão mais velhos acredito ser mais importante ou ter mais
direitos do que eles?
• 5. Assumo para mim o papel de meus pais ao tentar ajudar algum irmão mais novo ou
procuro ajudar apenas como irmão quando necessário?

• 6. Tento prevalecer, julgando-me mais importante do que os filhos do primeiro


casamento do meu marido ou da minha esposa?

• 7. Olho com respeito para meus antecessores e reconheço sua contribuição à empresa,
mesmo que seu trabalho tenha se tornado obsoleto?

• 8. Imponho mudanças ao ambiente organizacional e às rotinas de trabalho, sem os


devidos cuidados, sem escutar, reconhecer e valorizar aquilo que já havia de positivo
ainda que seja na intenção das pessoas mais antigas ou nos seus esforços?
• Observar a hierarquia é uma forma amorosa, porém
firme, de colocar cada pessoa em seu lugar, não lhe
dando mais nem menos do que lhe cabe fazer.
• Quando a ordem natural é invertida, de modo que os
pais se sintam menores que os filhos, o estado
emocional fica alterado e isso gera um grande
desconforto que por sua vez, é manifestado em forma
de sofrimento autoimposto.
• A quebra da hierarquia causa “pressão”, que busca
restaurar o lugar na ordem de cada um dentro do
sistema. E é comum essa lei ser quebrada quando os
mais novos tentam curar a dor dos mais velhos.
Referências
• http://
www.carpesmadaleno.com.br/gerenciador/doc/09e7d4994e8515df65380e9e0a690b48leis_sistemic
as.pdf
• https://www.jrmcoaching.com.br/blog/ordens-do-amor-as-leis-sistemicas/
• https://carlacarioni.com.br/blog/21/as-ordens-do-amor
• https://iperoxo.com/constelacao-sistemica-e-familiar/

Você também pode gostar