Você está na página 1de 80

SEQUÊNCIA DIDÁTICA

FÁBULAS

Uma estratégia de ensino em


favor do desenvolvimento dos
cinco Eixos da Alfabetização e
Letramento.

1
O trabalho de alfabetização e letramento, no Ciclo de Alfabetização,
deverá ser realizado com o objetivo de desenvolver os 5 eixos do
conhecimento de Língua Portuguesa.

1º - Compreensão e valorização da cultura escrita (letramento);

2º - Apropriação do Sistema de Escrita (alfabetização);

3º - Leitura (interpretação de textos);

4º - Produção de textos escritos;

5º - Desenvolvimento da Oralidade

2
OBJETIVOS

• Selecionar procedimentos de leitura adequados a diferentes objetivos e interesses, e a


características do gênero e do suporte;

• Desenvolver sua capacidade de construir um conjunto de expectativas (pressuposições


antecipadas dos sentidos, de forma e da função do texto), apoiando-se em seus
conhecimentos prévios sobre gênero, suporte e universo temático, bem como sobre
saliências textuais, recursos gráficos, imagens, dados da própria obra (índice, prefácio
etc);

• Ler, de maneira autônoma, textos de gêneros e temas com os quais tenha construído
familiaridade;

3
Justificativa
Observando que, de uma maneira geral, o aluno não tem iniciativa de ler, sem que haja
uma cobrança pelo professor, essa sequência didática, visa oferecer atividades
diversificadas que possibilitem o prazer da leitura.

Tempo da Atividade
Aproximadamente um mês

Material
• Atividades de leitura silenciosa e oral acompanhadas de ilustração do texto;
• Livros de fábulas e folhas para o desenho.

4
Características do gênero textual
fábulas
• A narrativa é curta, geralmente, um diálogo;

• Elementos essenciais da narrativa (Uma narrativa por mais simples


que seja, apresenta ação (seqüência de acontecimentos), personagens
(seres que participam dos acontecimentos), narrador (que conta a
história), espaço (lugar dos acontecimentos) e tempo (quando acontece
a história);

•As personagens quase sempre são animais (Personagens simbólicas


que pensam, sentem e agem como os homens. São verdadeiras
personificações do ser humano);

•No final da história, destaca-se uma moral (Conselho, ensinamentos ou


frases de apoio constituem os provérbios que podem ser usados,
empregados no lugar da moral, como se fossem a moral da fábula).

5
Baixo Desempenho

•Identificação de letras do alfabeto


•Uso adequado da página
•Aquisição de consciência fonológica
•Reconhecimento da palavra como unidade gráfica
•Leitura de palavras e pequenos textos
•Implicações do gênero e do suporte na compreensão
de textos

(Boletim PROALFA 2010)

6
Desenvolvimento da
Oralidade
Este eixo, introduzido ha bem pouco tempo no currículo da língua
portuguesa e reconhecido pela Lingüística e pela Pedagogia, é de grande
importância na vida das pessoas, portanto deve ser também na escola
objeto de atenção e estudo.

É importante propiciar aos alunos, principalmente às crianças oriundas de


um meio social menos favorecido, a ter acesso a um língua de prestígio,
mas precisamos também respeitar a língua que ela adquiriu no meio
familiar e social em que vive, sem discriminá-la.

Lembre-se professor(a) que ao trabalhar qualquer conteúdo, você deverá


sempre iniciá-lo com atividades orais.

7
Perguntas possíveis anteriores à leitura
da fábula, a partir de seu título:
O leão e o ratinho

1- Em sua imaginação, quais são os personagens que vão aparecer na fábula?

2- Como você pensa que a fábula vai começar?

3- Onde, em qual espaço ou lugar, a fábula vai acontecer?

4- Quais são as personagens dessa fábula?

4- Como você imagina que são as personagens?

5- O que acontecerá entre o leão e o ratinho?

6- Quem será o mais esperto nessa fábula?

7 - Vocês acham que o leão ficará amigo do ratinho?

• Escutem a leitura da fábula:

8
Compreensão e Valorização
da Cultura Escrita

Ao trabalhar este eixo professor, você está introduzindo seus alunos


no mundo letrado. Trata-se do processo de letramento que não deve
ser trabalhado separado do trabalho específico da alfabetização. É
preciso investir nos dois ao mesmo tempo.

9
Capacidades necessárias ao uso da escrita
e leitura no contexto escolar
O professor deverá criar situações de aprendizagem, através de:

Exploração da coleção “Fábulas de Esopo”, destacando quantos títulos compõem a


mesma.

Exploração de cada livro evidenciando a sequencia do texto nas páginas.

Apresentação dos recursos de disposição dos escritos nas páginas dos livros
(margens, parágrafos, espaçamento entre partes).

Apresentação adequada do suporte nos textos produzidos.

Uso adequado das capacidades específicas relaçionadas ao ato de escrever


(instrumentos de escrita, clareza e legibilidade).

10
UM LEÃO, CANSADO DE TANTO CAÇAR, DORMIA ESPICHADO
DEBAIXO DA SOMBRA DE UMA BOA ÁRVORE. VIERAM UNS
RATINHOS PASSEAR POR CIMA DELE E ELE ACORDOU. TODOS
CONSEGUIRAM FUGIR, MENOS UM, QUE O LEÃO PRENDEU
DEBAIXO DA PATA. TANTO O RATINHO PEDIU E IMPLOROU QUE
O LEÃO DESISTIU DE ESMAGÁ-LO E DEIXOU QUE FOSSE
EMBORA. ALGUM TEMPO DEPOIS O LEÃO FICOU PRESO NA
REDE DE UNS CAÇADORES. NÃO CONSEGUINDO SE SOLTAR,
FAZIA A FLORESTA TREMER COM SEUS URROS DE RAIVA.
NISSO, APARECEU O RATINHO, E, COM SEUS DENTES AFIADOS,
ROEU AS CORDAS E SOLTOU O LEÃO.

MORAL: UMA BOA AÇÃO GANHA A OUTRA.

FÁBULAS DE ESOPO. SÃO PAULO:


COMPANHIA DAS LETRINHAS, 1994, P. 38

11
Apropriação do Sistema de
Escrita

Este eixo trata dos conhecimentos que o aluno necessita


aprender desde o seu ingresso na escola, para
compreender as regras que orientam a leitura e escrita
no sistema alfabético bem como ortografia da língua
portuguesa. Ele é introduzido no início da escolaridade –
primeiro ano – e amplia nos demais anos.

12
Uso adequado da página
 Mostre um cartaz com a fábula escrita em letra de imprensa
maiúscula;
 Leia a fábula pausadamente, passando o dedo em cima de cada
palavra;
 Repita a leitura até que os alunos estejam familiarizados com a
fábula, a ponto de saber repeti-la sozinhos;
 Peça, então, que os alunos leiam a fábula (enquanto eles leem, vá
passando a régua em cima de cada palavra lida, mostrando que a
leitura é feita da esquerda para direita e de cima para baixo);
 Peça também que um aluno (ou um aluno de cada vez) vá até o
cartaz e leia a fábula. Oriente-os a ir passando a régua em cada
palavra como você fez.
 Peça que identifiquem alguns nomes da fábula (falando em voz alta
ou apontando no texto).

13
Conhecer o alfabeto
 Disponibilize o alfabeto em um cartaz (de preferência que seja na altura dos olhos dos
alunos, escrito em cor vermelha, letra de imprensa.
Ofereça, para cada aluno, o alfabeto impresso em folha e um alfabeto móvel.
Apresente letra por letra (não precisa ser em ordem alfabética) e verifique os
conhecimentos prévios de seus alunos.
Aponte, no cartaz, a letra e diga seu nome, depois peça que os alunos a identifiquem,
em seu alfabeto móvel, e repita seu nome.
Diga uma letra, sem utilizar o cartaz e peça que os alunos a identifiquem, no alfabeto
móvel, depois repita a atividade com cada aluno.
Aponte as letras: C S N H C D N H R T P F S A I.

 Utilize dois cartazes sendo um com a fábula e outro com o alfabeto.


Em seguida, dite novamente cada letra até formar a palavra e pergunte: “Qual palavra
da fábula formamos?”
Peça para que os alunos identifiquem na fábula todas as palavras que iniciam com a
letra “C”, colorindo-as de verde. E as palavras que tenham a letra “C” no meio, colorindo-
as de azul.
Disponibilize jornais e revistas para que eles encontrem, recortem e colem palavras com
a letra “C” no início.

14
Identificação de letras do alfabeto

LEVE O RATINHO ATÉ O QUEIJO,


PASSANDO PELO CAMINHO DO
ALFABETO:

15
Identificação de letras do alfabeto

• COMPLETE, COM OS NOMES DOS ANIMAIS, O QUE SE PEDE:

LEÃO

RATO

16
Identificação de letras do alfabeto
COMPLETE AS PALAVRAS COM AS LETRAS QUE ESTÃO
FALTANDO:

BANCO DE PALAVRAS:
CAÇADOR – REDE – CORDA – LEÃO - RATINHO

17
Identificação de letras do alfabeto
Da lista de nomes, proponha a
contagem do número das letras que
compõem cada nome. Se for o caso,
mostre que existem nomes que são
representados por poucas letras.
LISTA DE NOMES
Atividade:
1.Circule de azul o nome com 9 letras;
Circule de amarelo o nome RATINHO
com 8 letras;
Circule de vermelho o nome LEÃO
com 7 letras.
2. Coloque as palavras da lista em
ordem alfabética.
CAÇADORES
3. Questione:
FLORESTA
“Nessa lista, existem alguns nomes
que terminam com a mesma letra? REDE
(Deixar que os alunos descubram).
4. Vamos sublinhá-las?

18
ORGANIZE EM COLUNAS AS PALAVRAS ABAIXO DE
ACORDO COM O TIPO DE LETRA APRESENTADO:
COLUNA 1 COLUNA 2 COLUNA 3
RATINHO pata rede

RATINHO pata urros CAÇADORES dentes

LEÃO raiva FLORESTA cordas rede

CIRCULE AS PALAVRAS QUE COMEÇAM COM LETRA MAIÚSCULA:

Rato – floresta - Leão – rede – Caçadores – árvore – Ratinho – cordas

19
Reconhecer unidades fonológicas como sílabas, rimas, terminações
de palavras;
Aquisição de consciência de palavras, consciência silábica e
consciência fonológica: grafema-fonema.

•  Utilize novamente o cartaz da fábula.


•  Escolha uma palavra da fábula.
•  Fale-a pausadamente, silabando, e pergunte aos alunos:
o Quantos pedacinhos tem essa palavra?
o Quantas vezes abrimos a boca para falar?
o Bata palmas para cada sílaba, explicando aos alunos que sílaba e
pedaço são a mesma coisa.

• Repita o mesmo procedimento com outras palavras da fábula (utilize as fichas com
as palavras).

• Distribua a fábula novamente e peça que cada aluno: pinte de vermelho as palavras
com 1 sílaba, de azul as palavras com 2 sílabas, de verde as palavras com 3 sílabas
e, de amarelo, as palavras com 4 sílabas.

• Aproveite os nomes dos alunos da sala (primeiro nome apenas) para trabalhar a
consciência silábica.

20
Complete a tabela:

PALAVRAS Nº DE LETRAS Nº SÍLABAS


RATINHO

LEÃO

CAÇADORES

FLORESTA

REDE

Você pode fazer também tabelas como esta de nomes dos alunos e/ou
pedir para recortar de revistas e jornais, palavras e separar o número de
letras e de sílabas como na atividade anterior.

21
Aquisição de consciência fonológica

LIGUE O DESENHO QUE TEM A MESMA TERMINAÇÃO SONORA

22
Aquisição de consciência fonológica
Utilize novamente o cartaz com a lista de nomes dos personagens;

SÍLABAS
LISTA DE NOMES  Escolher uma palavra da lista;
 Falar a palavra pausadamente (silabando) e perguntar aos
RATINHO alunos: “Quantos pedaços tem essa palavra?” ou “Quantas
vezes abrimos a boca para falá-la?”. Bater palmas a cada sílaba.
LEÃO
Atenção! Explicar que esses pedaços são as sílabas.
CAÇADORES  Repetir o procedimento com cada palavra da lista.
 Distribuir a lista para que cada aluno:
FLORESTA  Colora de verde palavras com 2 sílabas;
 Colora de azul palavras com 3 sílabas;
REDE ------------------------------------------------------------------
SUGESTÃO
ÁRVORE  Trabalhar com nomes dos alunos da sala é muito significativo
nesse processo.
 No trabalho com a consciência silábica, o professor pode
aproveitar esse conhecimento (nome dos alunos) e
identificar/classificar aqueles que têm 2 sílabas, 3 sílabas, 4
sílabas....

Atenção! Não utilizar sobrenomes; apenas nomes.


 Nos nomes compostos (Ex: Ana Maria; João Pedro) trabalhar
com as 2 partes do nome, mas informar que são 2 palavras para
1 nome.
23
Aquisição de consciência fonológica
SÍLABA INICIAL
LISTA DE NOMES  Escolher uma palavra da lista e escrevê-la no quadro. Ex:
“RATINHO”;
RATINHO  Pedir aos alunos para identificar o primeiro pedaço (sílaba) =
“RA”. Destacá-lo;
LEÃO  Escrever abaixo, outra palavra que também comece com
“RA”, como no exemplo:
CAÇADORES RATOEIRA
RAPADURA
FLORESTA  Pedir para dizerem outras palavras que começam com o
mesmo som. Ex: “RAMO”; “RÁDIO”; “RABO”, “RABIOLA” ...
 Repetir o procedimento com outras palavras da lista;
REDE DICA: Inicie com palavras de padrão silábico mais simples - as
sílabas canônicas (Consoante+Vogal) – até chegar aos
ÁRVORE outros padrões silábicos.

SÍLABA FINAL (RIMAS)


 Utilizar o cartaz ou escrever a lista no quadro:
 Grifar/colorir as palavras, destacando as rimas: RATINHO, LEÃOZINHO;
 Pedir para os alunos dizerem o que essas palavras têm em comum (Deixar que eles
concluam que elas ‘terminam iguais’ ou que ‘combinam’);
 Perguntar qual nome se dá a essa “combinação”. Se for necessário, explicar que são rimas.
 Escrever no quadro outra palavra da lista e fazer uma rima, como no exemplo abaixo:
FLORESTA – FESTA
 Ao verificar que todos entenderam, propor que os alunos criem novas rimas a partir da
palavra selecionada;
 Variar a formação de rimas com outras palavras da quadrinha, como por exemplo: “LEÃO” -
“PIÃO” - “MELÃO” – “CAMINHÃO.

24
Aquisição de consciência fonológica
SÍLABA MEDIAL Escrever no quadro a palavra “RATINHO”, separada em sílabas;
Pedir para os alunos identificarem o 2º pedacinho (sílaba) desta palavra “TI”, destacando-o;
RA TI NHO
Escrever outra palavra com a mesma sílaba mediana: “GATINHO”, repetindo o mesmo procedimento.
GA TI NHO
Questionar se os pedaços destacados são iguais.

Fazer uma alteração da primeira e última sílaba e mude a palavra para: PA TI NHA. Perguntar se
agora são iguais? Discutir as alterações para que eles entendam a Consciência Sonora.

FLORESTA
Formamos a palavra: __________________________
A) Quantas letras tem?
B) Quantas sílabas tem?
C) Qual é a sílaba inicial?
D) Qual é a sílaba final?
E) Qual a sílaba medial?
F) Retire a sílaba FLO RESTA:
H) Formamos outras palavras, qual é? _______________

Assim, formar novas palavras através das letras móveis, acrescentando ou retirando letras e sílabas.
Variando a posição das letras para que os alunos estabeleçam a relação entre FONEMA/GRAFEMA
e identificando o valor sonoro.

25
Observe as figuras e escreva o nome de cada uma com letra cursiva:

_____________ _____________

_____________ _____________

_____________ _____________

_____________ _____________
26
Leitura
Não é necessário esperar que seu aluno já saiba ler e escrever para
iniciar o trabalho com a leitura.
Para atender esse eixo, você poderá trabalhar desde o início da
escolaridade com os textos que pertencem à tradição oral. São textos
que as crianças normalmente conhecem, gostam de cantar ou recitar e
memorizam com muita facilidade. Eles possibilitam avanços em suas
hipóteses a respeito da língua escrita e propiciam problemas para
diferentes níveis de conhecimento. São os gêneros: parlendas, cantigas,
músicas, poemas, quadrinhas, fábulas, etc.
Você deve também, cuidar para que os textos sejam adequados,
próprios das brincadeiras de infância, divertidos e com um forte
comprometimento lúdico. Uma vez memorizados, o trabalho com eles,
flui com muita naturalidade.

27
Leitura de palavras e pequenos textos.
Lista de fábulas que serão lidas
Criar, com os alunos, uma lista de fábulas conhecidas que
serão expostas na sala de aula e que servirão como
referência para a escrita de outras palavras.

SUGESTÃO DE LISTA:

O LEÃO E O RATO
O CORVO E O JARRO
O RATO DO CAMPO E O RATO AD CIDADE
A ASSEMBLEIA DOS RATOS
A CIAGARRA E A FORMIGA
A TARTARUGA E A LEBRE
A RAPOSA E A CEGONHA
A RAPOSA E O CORVO
A RAPOSA E AS UVAS
O CÃO E O OSSO

28
Leitura de palavras e pequenos textos
CRUZADINHA:
O LEÃO E O RATINHO

1. RATINHO
2. ÁRVORE
3. LEÃO
4. CORDAS
5. PATA
6. CAÇADORES

29
Ler palavras e escrever palavras.
ATIVIDADE
Selecione uma palavra da Fábula e escreva-a no quadro
Separe-a em sílabas e depois as letras de cada sílaba para que os alunos percebam que nem
sempre as sílabas são formadas por C+V, podendo ocorrer sílabas com V+C ou C+V+C (C =
consoante; V = vogal). Ex.: FLORESTA
• Agora coloque dentro do quadradinho o número de letras de cada sílaba da palavra acima:
FLO RES TA
• Faça o mesmo com as palavras abaixo: ÁRVORE - ÁR VO RE
CAN SA DO
ESPICHADO – AFIADOS – RAIVA - DENTES
• Chame a atenção dos alunos para os sons de cada sílaba das palavras.
Repita a atividade com as outras palavras da fàbula.

AVALIAÇÃO:
Ditado das palavras da fábula.
Professor retire o cartaz com o texto para que os alunos não tenham nenhum contato visual com a
fábula. Após o ditado, verifique as dificuldades ortográficas dos alunos, para ir trabalhando-as
gradativamente.
Sugestões de atividades: “Bingo de Letras, Sílabas e/ou Palavras”, “Dominó de diferentes Letras,
Sílabas e/ou Palavras”, “Cruzadinhas”, “Caça-palavras”, “Trilha”, “Forca”, “Texto Lacunado”, “Texto
Fatiado”, Jogo da Memória(figuras e palavras)”, “Frases Emendadas”, “Baralho de Sílabas”, “Quantas
Palavras (para formar a partir das sílabas em saquinhos)”, “Caixa de Palavras”, etc.

30
Implicações do gênero e do suporte na
compreensão de textos
Que tipo de texto é esse?
Para que serve esse texto?

31
Produção Escrita

Ao trabalharmos com a produção escrita estamos aqui iniciando um


trabalho com a escrita de textos.
Podemos definir muito simplesmente o que é um texto quando dizemos que
é algo que nos comunica alguma coisa. Não importa o tamanho, podendo
existir textos grandes ou pequenos, ou até mesmo textos com uma só
palavra.
“A escrita na escola, assim como nas práticas sociais fora da escola, deve
servir a algum objetivo, ter alguma função e dirigir-se a algum leitor.”, e não
somente ser endereçada apenas ao professor.
Os textos escritos possuem também além do conteúdo que é o que temos
a dizer, uma forma ou estrutura própria.

32
Planejar a escrita do texto considerando
o tema central e seus desdobramentos.
1. Peça que os alunos imaginem possíveis falas do Ratinho e do Leão de acordo com o que
acham que cada um está dizendo na fábula, e ditem para o professora escrever. Neste
momento, é importante que os alunos já tenham a compreensão da estrutura de uma
fábula, que nesse gênero textual os animais falam e que nele existe uma moral.

1. Antecipar a leitura das diferentes versões das fábulas para as crianças é uma boa medida
para ajudá-las a compreender as atividades da sequência. Estimule o aluno a colaborar
com as discussões em sala - tanto para apontar distinções entre as fábulas, quanto para
recontá-las oralmente. A escrita das fábulas em duplas é um bom exercício. Caso o aluno
ainda não seja capaz de reescrever toda a fábula, sugira que ele construa uma galeria de
personagens - trabalhando com listas e descrições. A turma pode ser avisada de que, se
precisarem de informações a respeito das personagens das fábulas, podem contar com o
material produzido pelo colega.

1. Relembre os títulos das fábulas e peça que as crianças votem naquela que gostariam de
apresentar para a outra turma. Organize a sala em duplas de trabalho produtivas. É
interessante ter como critério para organização das duplas: hipóteses de escrita
diferentes, porém próximas, e a relação entre os alunos. Peça que cada dupla escreva o
título da fábula que deseja que seja lida para a outra sala. Acompanhe a produção escrita
e peça que leiam o que escreveram e, assim, oriente sua produção.

33
Desempenho Intermediário

• Uso adequado da página.


• Aquisição de consciência fonológica.
• Reconhecimento da palavra como unidade gráfica.
• Leitura de palavras e pequenos textos.
• Interpretação de informações implícitas em textos.
• Implicações do gênero e do suporte na compreensão de textos.

34
Desenvolvimento da
Oralidade
Entrevistando um adulto
Dicas para os entrevistados...

Como as crianças da classe Quais fábulas você conhece?


ainda não leem com
segurança, é importante
que o entrevistado as ajude Qual é a sua preferida?
tanto na leitura das
perguntas quanto na escrita
das respostas. Depois de
Em que ocasião você ouviu ou
escrever, é preciso ler para leu essa história?
elas, pois é fundamental que
saibam o que vocês
responderam, para
compartilhar com os colegas
da turma!
35
Os alunos terão que entrevistar um adulto próximo (parente ou amigo).
Farão isso fora da escola, como lição de casa.

Para tanto, precisam de uma orientação detalhada: eles precisam saber


o que está escrito em cada pergunta e, nesse sentido, o professor deve
reler algumas vezes, até que eles saibam o conteúdo de cada uma.

Os alunos deverão anotar as respostas e/ou, pedir ao entrevistado que


as anote no espaço destinado às respostas. É necessário que saibam o
que foi respondido, para contar aos colegas.

As respostas dos entrevistados deverão ser socializadas: contar aos


colegas as fábulas conhecidas e as prediletas, bem como compartilhar
as situações em que foram lidas pelos entrevistados ou como foi o
primeiro contato com essas histórias.

Ao longo dessa conversa, será interessante o professor anotar as


fábulas prediletas e elaborar um cartaz que deverá ser afixado na
classe.

36
Pesquisando junto aos funcionários da
escola. – “Qual sua fábula predileta?”

Em pequenos grupos, as crianças receberão uma tabela com a lista de fábulas


lidas e terão que fazer uma pesquisa pela escola, questionando os funcionários
sobre suas fábulas prediletas e fazer o levantamento de argumentos sobre o
“porquê” da preferência.

• Ao final da pesquisa, tabular e escrever uma lista representativa do resultado


colhido.

• Colocar esta lista em um cartaz, em que serão reunidas as fábulas. Esse


cartaz será afixado na sala, no canto de Leitura.

37
Compreensão e Valorização da
Cultura Escrita

•Visitar a biblioteca para localizar a disposição dos lívros de fábulas.


•Possibilitar ao aluno manusear diferentes livros de fábulas, chamando sua
atenção para as diferentes títulos que compõem a coleção, a disposição da
escrita em cada página (sinais de pontuação, ilustração).
•Explorar os livros para que compreender como os livros devem ser
manuseados, que informaçãoes contém a capa e contracapa, chamando a
atenção dos alunos para os procedimentos de leitura de livros, que devem ser
lidos da primeira página para a última.

38
Apropriação do Sistema de Escrita
Reconhecer e organizar sequencialmente o alfabeto.

Circule os nomes dos animais que Coloque em ordem alfabética o nome dos
a professora ditar. animais
Nomes dos animais
O LEÃO E O RATO LEÃO
O CORVO E O JARRO CORVO
O RATO DO CAMPO E O RATO RATO
DA CIDADE FORMIGA
A ASSEMBLEIA DOS RATOS CIAGARRA
A CIAGARRA E A FORMIGA TARTARUGA
A TARTARUGA E A LEBRE
LEBRE
A RAPOSA E A CEGONHA
CEGONHA
A RAPOSA E O CORVO
RAPOSA
A RAPOSA E AS UVAS
O CÃO E O OSSO CÃO

39
Dominar as relações entre grafemas e
fonemas
Encontre as palavras, pinte e copie no quadro ao lado: Nomes dos animais
D A A R F O R M I G A
I L D I R A T O V V T
N E S R A P O S A A A
H B S A U U M F S V R
E R I C O R V O V A T
I E I R X S N U L X A
R I C I G A R R A T R
O P U U T F I G H U U
L E Ã O L A R C I A G
P L F Q W S A B Ã O A

BANCO DE PALAVRAS: FORMIGA – LEBRE – RATO – RAPOSA –


TARTARUGA - LEÃO – CIGARRA - CORVO

40
Uso adequado da página
A fábula nos fez conhecer alguns animais.
Na página abaixo, cite-os e escreva algumas de suas características:

 
 
 
 
 
 
 
 

41
Aquisição da consciência fonológica
O Ratinho e o Leão

Um ratinho distraído não prestou muita atenção Pedir aos alunos que descubram as
palavras que rimam com:
E acabou capturado entre as patas de um leão!

“Senhor leão, não me devore e me solte, meu senhor, Atenção: __________________


que um dia ainda posso lhe pagar este favor!”
Senhor: __________________
O leão morreu de rir:
“Como posso precisar de alguém tão pequeno assim?
Assim: __________________
Pode ir cuidar da sua vida, deixe que eu cuido de mim!”

O ratinho viu-se livre, e o leão, com majestade, Majestade: __________________


Afastou-se de mansinho, todo cheio de vaidade.
Chão: __________________
Mas foi só andar dois passos e sentiu faltar-lhe o chão:
uma rede muito forte prendeu firme o leão!

42
28/03/12
Leitura
Leitura de palavras e pequenos textos
Leia o trecho da fábula e reescreva-a na ordem correta
O RATINHO ROEU AS CORDAS E SOLTOU O LEÃO.
OS CAÇADORES PRENDERAM O LEÃO NUMA REDE.
OS RATINHOS BRINCAVAM PERTO DO LEÃO.
O LEÃO PRENDEU UM RATINHO COM A PATA.

______________________________________________________
______________________________________________________
______________________________________________________
______________________________________________________
______________________________________________________
______________________________________________________
______________________________________________________
______________________________________________________

44
Interpretação de informações implícitas e
explicitas em textos
O Leão e o Rato
O leão foi aprisionado por causa:
Estava um rato prestes a ser devorado por um gato faminto,
quando o leão que passava por perto, comovido com seu
a) (     ) da sua distração.
desespero, espantou o gato pra longe. Refeito do susto, o b) (     ) da mata fechada.
ratinho agradeceu: c) (     ) do desejo de vingança do gato.
“Muito obrigado por salvar minha vida, majestade. O senhor é
o rei da floresta e não precisaria se incomodar com um ser
d) (     ) do seu desconhecimento do ambiente.
tão insignificante como eu. Mas um dia eu hei de lhe retribuir  
esse favor.” O ensinamento dessa fábula é:
O leão, que não havia feito aquilo pensando em recompensa,
seguiu o seu caminho:
a) (     ) O orgulho leva à morte.
“Pobre ratinho, como poderia ele retribuir um favor ao rei dos b) (     ) É melhor confiar desconfiando.
animais?” c) (     ) Quando a sorte muda, os fortes
No dia seguinte, o leão andava distraído quando pisou numa necessitam dos mais fracos.
rede estendida para aprisioná-lo. Assim que pôs a pata na
armadilha, a rede se fechou sobre o seu corpo.
d) (     ) Aos poderosos, tudo se desculpa; aos
“Ai de mim. Ficarei aqui a noite inteira até que cheguem os
miseráveis, nada se perdoa.
caçadores e me matem sem dó nem piedade.”
Eis que pela estrada vem passando o ratinho, seu amigo. Ao O trecho “... quando pisou numa rede
ver o leão naquela situação, prontificou-se no mesmo estendida para aprisioná-lo” comprova que os
instante:
caçadores pretendiam:
“É já que vou retribuir o favor que você me fez.”
a) (     ) caçar o leão.
E pôs-se a roer as cordas até livrar o leão da rede dos
caçadores. b) (     ) ajudar o rato.
c) (     ) testar a armadilha.
Fábulas de Esopo. Adapt. De Ivana Arruda Leite. São Paulo: d) (     ) caçar qualquer animal.
Escala Educacional. 2004. 45
O LEÃO E O RATO
A fábula recebeu esse título porque:
Estava um rato prestes a ser devorado por um gato
a) indica que o leão é o rei dos animais.
faminto quando um leão que
b) indica quem são os personagens principais.
passava por perto, comovido com seu desespero,
c) indica que o leão e o rato são os personagens
espantou o gato pra longe. Refeito
secundários.
do susto, o ratinho agradeceu:
d) nega os fatos importantes acontecidos com todos os
– Muito obrigado por salvar minha vida, majestade. O
personagens.
senhor é o rei da floresta
e não precisaria se incomodar com um ser tão
A atitude do leão para salvar o rato demonstra:
insignificante como eu. Mas um dia
a) inveja do gato.
eu hei de lhe retribuir este favor.
b) piedade pelo rato.
O leão, que não havia feito aquilo pensando em
c) desprezo pelo rato.
recompensa, seguiu o seu
d) egoísmo por ser mais forte.
caminho:
– Pobre ratinho, como poderia ele retribuir um favor ao rei
O sentimento do rato em relação à atitude do leão indica:
dos animais?
a) astúcia.
No dia seguinte, o leão estava andando distraído quando
b) vaidade.
pisou numa rede estendida
c) gratidão.
para aprisioná-lo. Assim que pôs a pata na armadilha, a
d) liberdade.
rede se fechou sobre
o seu corpo.
O leão foi aprisionado por causa:
– Ai de mim. Ficarei aqui a noite inteira até que cheguem
a) da sua distração.
os caçadores e me
b) da mata fechada.
matem sem dó nem piedade.
c) do desejo de vingança do gato.
Eis que pela estrada vem passando o ratinho seu amigo.
d) do seu desconhecimento do ambiente.
Ao ver o leão naquela
situação, prontificou-se no mesmo instante:
O ensinamento coerente com os fatos dessa fábula é:
– É já que vou retribuir o favor que você me fez.
a) O orgulho leva à morte.
E pôs-se a roer as cordas até livrar o leão da rede dos
b) É melhor confiar desconfiando.
caçadores.
c) Quando a sorte muda, os fortes necessitam dos fracos.
Fábulas de Esopo. Adapt. de Ivana Arruda Leite. São
d) Aos poderosos, tudo se desculpa; aos miseráveis, nada se
Paulo: Escala Educacional. 2004.
perdoa.
46
Implicações do gênero e do suporte na
compreensão de textos
Para comemorar o fato de estarem vivos, o leão e o ratinho da fábula resolveram fazer
um bolo e compartilhar com os amigos da floresta.
Vamos escrever a receita do bolo usada por eles:

BOLO ____________________________________

INGREDIENTES:
______________________________________________________________________
______________________________________________________________________
______________________________________________________________________
______________________________________________________________________

MODO DE PREPARO:
______________________________________________________________________
______________________________________________________________________
______________________________________________________________________
______________________________________________________________________
______________________________________________________________________
______________________________________________________________________
______________________________________________________________________
47
Produção Escrita
Produzir textos, preocupando-se com paragrafação, segmentação,
pontuação e coerência.
Imagine onde (em qual espaço ou lugar), aconteceu esta
cena e descreva-o abaixo:
______________________________________
______________________________________
______________________________________
______________________________________
______________________________________
______________________________________

Agora, descreva os sentimentos do leão e do ratinho


como você os imagina:
______________________________________
______________________________________
______________________________________
______________________________________
______________________________________
______________________________________
______________________________________
______________________________________

48
Leia o bilhete que o leão enviou ao O que será que o ratinho pediu? Escreva
ratinho. um bilhete para o rei da selva, como se
você fosse o ratinho, pois ele está
ansioso para saber a resposta.

Querido leão,
Querido ratinho, ____________________________________
____________________________________
Chegarei em breve para organizar a festa ____________________________________
que darei em sua homenagem. Gostaria de ____________________________________
comprar um bonito presente. O que você ____________________________________
deseja ganhar de seu mais novo amigo? ____________________________________
______
O rei da selva
O ratinho

49
50
Planejamento de reescrita da fábula

Preparar a turma para reescrita do texto. Além de decidirem o que


permanecerá igual e que parte da história irá mudar (se mudar),
para comunicar o que. Além de refletir sobre forma como o texto é
estruturado, a linguagem, etc. que será mais adequada.

51
Reescrita da fábula “o leão e o ratinho“

Para os alunos que ainda não são alfabetizados, o professor


será o escriba, porém é necessário que o professor
problematize questões relacionadas a escrita, recorrendo a
discussões anteriores, mas cuidar que o texto seja fiel ao que
for ditado pelos alunos.
Os alfabetizados poderão ser agrupados de forma que fique
claro como cada um deles poderá contribuir com a escrita e
quem irá escrever.

52
Revisão coletiva da fábula

É um momento privilegiado para que as crianças reflitam acerca


da linguagem escrita e aprendam mais um comportamento
escritor: um texto não nasce de uma só vez, ele é regado das
reflexões (em um dado tempo) daquele que o escreve. Em uma
revisão não dá para resolver todos os problemas do texto, por
isso além de focar em um aspecto (segmentação, repetição de
palavras, descrição confusa etc.); deve fazer uso dos outros do
espaço de sistematização da rotina para trabalhar outras
questões até que o texto fique bom.

53
Desempenho Recomendado

• Aquisição de consciência fonológica.


• Localização de informações explícitas em textos.
• Interpretação de informações implícitas em textos.
• Coerência e coesão no processamento de textos.
• Avaliação do leitor em relação aos textos.
• Implicações do gênero e do suporte na compreensão de
textos.

(Boletim PROALFA 2010)

54
Desenvolvimento da
Oralidade
Entrevistando um adulto
Dicas para os
entrevistados... Quais fábulas você conhece?
Como as crianças da classe
ainda não leem com
segurança, é importante Qual é a sua preferida?
que o entrevistado as ajude
tanto na leitura das
perguntas quanto na escrita Em que ocasião você ouviu ou
das respostas. Depois de leu essa história?
escrever, é preciso ler para
elas, pois é fundamental
que saibam o que vocês
responderam, para
compartilhar com os
colegas da turma! 55
Os alunos terão que entrevistar um adulto próximo (parente ou amigo).
Farão isso fora da escola, como lição de casa.

Para tanto, precisam de uma orientação detalhada: eles precisam saber


o que está escrito em cada pergunta e, nesse sentido, o professor deve
reler algumas vezes, até que eles saibam o conteúdo de cada uma.

Os alunos deverão anotar as respostas e/ ou, pedir ao entrevistado que


as anote no espaço destinado às respostas. É necessário que saibam o
que foi respondido, para contar aos colegas.

As respostas dos entrevistados deverão ser socializadas: contar aos


colegas as fábulas conhecidas e as prediletas, bem como compartilhar
as situações em que foram lidas pelos entrevistados ou como foi o
primeiro contato com essas histórias.

Ao longo dessa conversa, será interessante o professor anotar as


fábulas prediletas e elaborar um cartaz que deverá ser afixado na
classe.

56
Pesquisando junto aos funcionários da
escola.
Qual sua fábula predileta?
Em pequenos grupos, as crianças recebem uma tabela com a lista de fábulas
lidas e terão que fazer uma pesquisa pela escola, questionando os funcionários
sobre suas fábulas prediletas e fazendo o levantamento de argumentos sobre
o “porquê” da preferência.

• Ao final da pesquisa, tabular e escrever uma lista representativa do resultado


colhido.

• Colocar esta lista em um cartaz, em que serão reunidas as fábulas. Esse


cartaz será afixado na sala, no canto de Leitura.

57
Compreensão e Valorização da
Cultura Escrita
É de suma importância para o aluno/leitor a convivência com o mundo das fábulas, pois cada
uma revelará ao leitor uma faceta de transformar ou enriquecer sua própria experiência de
vida. Dentro dessa perspectiva, a fábula assume um papel relevante, a medida em que, pode
se tornar a principal mediadora em auxiliar a abordar os problemas universais e do cotidiano
do aluno/leitor, conscientizando-os que os valores não estão ultrapassados, mas continuam
sendo fundamentais no comprometimento com uma sociedade justa e humana.
O educador possui uma grande influência na vida do educando, sua ação não se limita a
ensinar, mas em despertar a consciência, promover a liberdade, tornando-se formador de
personalidade. Sua tarefa vai além do desenvolvimento do raciocínio lógico formal do aluno,
mas também observar e contemplar, indagar e refletir sobre todo o processo da vida com as
crianças.
Possibilitar ao aluno/leitor viver novas experiências, expressar seus sentimentos,
pensamentos e emoções livremente, é dar oportunidade ao acesso a novas informações,
tendo como instrumento a construção e resgate de valores humanos, que permitem à criança
identificá-los como ser cognoscente que é.
Sendo assim, deve-se focar numa educação que possa deixar nossas crianças e jovens
conscientes na busca da realização interpessoal, no respeito e na solidariedade. As fábulas
fazem parte dos primeiros relatos da humanidade e,ainda hoje, alimentam o imaginário
daqueles que sabem ouvir as vozes dos animais. Narrativa de natureza mágica, elas
atravessaram gerações acolhidas pela memória dos contadores de histórias, portadores da
tradição oral.
58
Apropriação do Sistema de
Escrita

Aquisição de consciência fonológica


RATO rima com ____________ e _____________.
RATINHO rima com _______________ e ___________.
LEÃO rima com ___________ e ______________.
REDE rima com _____________ e ______________.
ÁRVORE rima com _______________ e ___________.
PATA rima com _______________ e ___________.
FLORESTA rima com _______________ e ___________.

59
Leitura
Localização de informações explícitas em
textos
O LEÃO E O RATINHO 1- QUEM DORMIA DEBAIXO DE UMA ÁRVORE:
( ) UM RATINHO.
( ) UM LEÃO.
UM LEÃO, CANSADO DE TANTO CAÇAR, DORMIA
( ) ALGUNS BICHOS.
ESPICHADO DEBAIXO DA SOMBRA DE UMA BOA
  
ÁRVORE. VIERAM UNS RATINHOS PASSEAR POR
2- O QUE O LEÃO FEZ COM O RATINHO:
CIMA DELE E ELE ACORDOU. TODOS
( ) SOLTOU.
CONSEGUIRAM FUGIR, MENOS UM, QUE O LEÃO
( ) COMEU.
PRENDEU DEBAIXO DA PATA.. TANTO O RATINHO
( ) PRENDEU.
PEDIU E IMPLOROU QUE O LEÃO DESISTIU DE
 
ESMAGÁ-LO E DEIXOU QUE FOSSE EMBORA..
ALGUM TEMPO DEPOIS O LEÃO FICOU PRESO  3- COMO OS CAÇADORES PEGARAM O LEÃO?
NA REDE DE UNS CAÇADORES. NÃO ( ) COM UMA CAIXA.
CONSEGUINDO SE SOLTAR, FAZIA A FLORESTA ( ) COM UMA BÓIA.
TREMER COM SEUS URROS DE RAIVA. NISSO ( ) COM UMA REDE.
APARECEU O RATINHO, E COM SEUS DENTES  
AFIADOS ROEU AS CORDAS E SOLTOU O LEÃO.  4- O TÍTULO DA HISTÓRIA É:
MORAL: UMA BOA AÇÃO GANHA A OUTRA. ( ) O LEÃO E SEUS AMIGOS.
( ) O LEÃO E OS CAÇADORES.
FÁBULAS DE ESOPO. SÃO PAULO: COMPANHIA DAS
( ) O LEÃO E O RATINHO.
LETRINHAS, 1994, P. 38 60
61
O LEÃO E O RATO O trecho “[...] quando pisou numa rede estendida para
Estava um rato prestes a ser devorado por um gato aprisioná-lo” comprova que os caçadores pretendiam:
faminto quando um leão que passava por perto, a) caçar o leão.
comovido com seu desespero, espantou o gato pra b) ajudar o rato.
longe. Refeito do susto, o ratinho agradeceu: c) testar a armadilha.
– Muito obrigado por salvar minha vida, majestade. d) caçar qualquer animal.
O senhor é o rei da floresta e não precisaria se
incomodar com um ser tão insignificante como eu. O palavra pobre, no 4º parágrafo, expressa:
Mas um dia eu hei de lhe retribuir este favor. a) posição social.
O leão, que não havia feito aquilo pensando em b) falta de dinheiro.
recompensa, seguiu o seu caminho: c) motivo de orgulho.
– Pobre ratinho, como poderia ele retribuir um favor d) digno de compaixão.
ao rei dos animais?
No dia seguinte, o leão estava andando distraído No texto, a palavra que significa próximo de acontecer é:
quando pisou numa rede estendida para aprisioná- a) prestes.
lo. Assim que pôs a pata na armadilha, a rede se b) retribuir.
fechou sobre o seu corpo. c) comovido.
– Ai de mim. Ficarei aqui a noite inteira até que d) prontificou-se.
cheguem os caçadores e me matem sem dó nem
piedade. Refazer no texto é o mesmo que:
Eis que pela estrada vem passando o ratinho seu a) reparar, arrumar.
amigo. Ao ver o leão naquela situação, prontificou- b) reorganizar, reformar.
se no mesmo instante: c) fazer de novo, corrigir.
– É já que vou retribuir o favor que você me fez. d) restaurar as forças, revigorar-se.
E pôs-se a roer as cordas até livrar o leão da rede
dos caçadores. A fala do leão preso na armadilha confirma o sentimento
de:
Fábulas de Esopo. Adapt. de Ivana Arruda Leite. a) falta de esperança em ser salvo.
São Paulo: Escala Educacional. 2004. b) surpresa com a atitude dos caçadores.
c) esperança de chegar um amigo e salvá-lo.
d) certeza de que ia livrar-se sozinho da armadilha.
62
Interpretação de informações implícitas em
textos
Releia o texto e preencha o quadro abaixo:

Animal Característica

Leão

Ratinho

63
Circule as letras que correspondam às
características das fábulas
A. Inicia-se sempre com: Era uma vez;
B. São pequenas histórias em que predominam os animais como
personagens;
C. Os animais agem como se fossem pessoas: falam, cometem erros,
são sábios ou tolos, bons ou maus;
D. Iniciam-se com um local, data e vocativo. Finalizam-se com
saudação de despedida;
E. O herói ou heroína sempre se sai bem no final;
F. É comum aparecer diálogos entre animais;
G. Presença de seres ou objetos mágicos;
H. Essas histórias terminam com uma moral, um ensinamento;
I. Há uma comparação nas fábulas entre animais e qualidades ou
defeitos próprios dos seres humanos. Exemplo: raposa/esperteza,
formiga/trabalho,leão/sabedoria.
J. As histórias se passam em castelos, com príncipes, bruxas e fadas.
64
Você já percebeu que uma fábula não é uma narrativa qualquer.
Ela tem um jeito bem próprio de ser escrita. A seguir, você terá
trechos de textos diversos. Procure localizar os que são de
fábulas, marcando-os com X.

( ) Um roubo espetacular. Nenhum vidro quebrado, trancas e


cadeados inviolados, silêncio absoluto na madrugada.
( ) Olá! Meu nome é Carolina, tenho 10 anos e sou fã n° 1 dos
REBELDES...
( ) Um corvo, tendo roubado um pedaço de carne, pousou sobre
uma árvore. Uma raposa o viu e...
( ) O ataque de um cão pit Bull quase matou um menino de seis
anos, em Campinas, ontem...
( ) Um camundongo tinha medo de um gato que o espreitava
todos os dias. Sábio e prudente foi consultar o rato vizinho.
( ) Foi comemorado o casamento do príncipe e da princesa, com
muito luxo e alegria, e eles viveram juntos e felizes para sempre.

65
Coerência e coesão no processamento de textos
Releia a fábula e numere os fatos na ordem em que aconteceram e, depois, copie na ordem certa:
 
 ( ) O leão – rei da selva – dormia sob a sombra de uma árvore.
 
( ) _Por favor, não me esmague! – Insistiu o ratinho.
 
( ) Um bando de ratos resolveu passar por cima do leão.
 
( ) O leão acordou e prendeu um rato debaixo de sua pata.
 
( ) Dias depois o leão ficou preso em uma rede deixada na floresta por alguns caçadores e o ratinho
o soltou.
 
( ) O leão deixou que o ratinho se fosse.  

_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
__________________________________________________
66
Coerência e coesão no processamento de
textos
Transforme as frases em perguntas substituindo as expressões
em destaque pela palavra “Quem” no início. Não se esqueça do
ponto de interrogação.
a)O ratinho estava distraído.
b)O leão morreu de rir.
c)O ratinho viu-se livre.
d)O leão saiu pensando.

Transforme as frases em exclamativas. Não esqueça do ponto de


exclamação. Use a palavra “Como” no início.
a)O ratinho era distraído.
b)Era difícil prestar atenção.
c)O ratinho viu-se livre.
d)Ele estava feliz.
e)Roeu sem descansar.
67
Avaliação do leitor em relação aos textos

O que você achou do ratinho ter ajudado o leão?


_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
 
 
 
Se você fosse o ratinho, você ajudaria o leão? Por quê?
 
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________

 
68
Implicações do gênero e do suporte na
compreensão de textos
– Construindo a compreensão do gênero

O professor distribui para cada grupo duas ou


três fichas de cartolina, com um provérbio
conhecido, esclarecendo que este é um tipo de
frase lapidar, concisa e com um sentido exato
que apresenta um ensinamento proveniente da
sabedoria popular. Entrega também fichas em
branco para que os grupos acrescentem outras
frases por eles conhecidas no mesmo estilo.
Após uma pequena discussão, o grupo deve
eleger a frase que, para a maioria, é a mais
significativa, fazendo uma pequena exposição
dos motivos e/ou ilustrando-a com situações
cotidianas. Abaixo, estão relacionados alguns
exemplos de provérbios, com os nomes das
respectivas fábulas a que se referem:
OBSERVAÇÃO: Ao distribuir as fichas com os
provérbios, o professor deve ter o cuidado de não
fazer a indicação dos títulos das fábulas, pois
este conhecimento será inferido pelos próprios
alunos. 69
Comparando versões de uma mesma fábula

Você vai ler agora como a fábula “O leão e o rato” foi contada por três autores
diferentes:

- Esopo, na Grécia antiga, cerca do século IV a.C,

- La Fontaine, no século XVII,

- Monteiro Lobato, no início do século XX.

70
O LEÃO E O RATO (Esopo)
O leão era orgulhoso e forte, o rei da selva. Um dia, enquanto dormia, um minúsculo rato correu
pelo seu rosto. O grande leão despertou com um rugido. Pegou o ratinho por uma de suas
fortes patas e levantou a outra para esmagar a débil criatura que o incomodara.
- Ó, por favor, poderoso leão – pediu o rato. Não me mate, por favor. Peço-lhe que me deixe ir.
Se o fizer, um dia eu poderei ajudá-lo de alguma maneira.
Isso foi para o felino uma grande diversão. A idéia de que uma criatura tão pequena e
assustada como um rato pudesse ser capaz de ajudar o rei da selva era tão engraçada que ele
não teve coragem de matar o rato.
- Vá-se embora – grunhiu ele – antes que eu mude de ideia.
Dias depois, um grupo de caçadores entrou na selva. Decidiram tentar capturar o leão. Os
homens subiram em duas árvores, uma de cada lado do caminho, e seguraram uma rede lá em
cima.
Mais tarde, o leão passou despreocupadamente pelo lugar. Ato contínuo, os homens jogaram a
rede sobre o grande animal. O leão rugiu e lutou muito, mas não conseguiu escapar.
Os caçadores foram comer e deixaram o leão preso à rede, incapaz de se mover. O leão rugiu
por ajuda, mas a única criatura na selva que se atreveu a aproximar-se dele foi o ratinho.
- Oh, é você? – disse o leão. Não há nada que possa fazer para me ajudar. Você é tão
pequeno!
- Posso ser pequeno – disse o rato, mas tenho os dentes afiados e estou em dívida com você.
E o ratinho começou a roer a rede. Dentro de pouco tempo, ele fizera um furo grande o
bastante para que o leão saísse da rede e fosse se refugiar no meio da selva.

Às vezes, o fraco pode ser de ajuda ao forte.


ESOPO. Fábulas de Esopo, 1995.
71
O LEÃO E O RATO (La Fontaine)
Vale a pena espalhar razões de gratidão:
Os pequenos também têm sua utilidade.
Duas fábulas* mostrarão
que eu não estou falando senão a verdade.

Ao sair do buraco, um rato,


Entre as garras terríveis de um leão, se achou.
O rei dos animais, em mui magnânimo ato,
Nada ao ratinho fez, e com vida o deixou.
A boa ação não foi em vão.
Quem pensaria que um leão
Alguma vez precisaria
De um rato tão pequeno? Pois é, meu amigo,
Leão também corre perigo,
E aquele ficou preso numa rede, um dia.
Tanto rugiu, que o rato ouviu e acudiu,
Roendo o laço que o prendia.

Mais vale a pertinaz labuta


Que o desespero e a força bruta.

72
O LEÃO E O RATINHO (Monteiro Lobato)

Ao sair do buraco, viu-se o ratinho entre as patas do leão. Estacou, de pelos em pé,
paralisado pelo terror. O leão, porém, não lhe fez mal nenhum.
- Segue em paz, ratinho; não tenhas medo do teu rei.
Dias depois o leão caiu numa rede.. Urrou desesperadamente, debateu-se, mas quanto
mais se agitava mais preso no laço ficava.
Atraído pelos urros, apareceu o ratinho.
- Amor com amor se paga – disse ele lá consigo e pôs-se a roer as cordas. Um instante
conseguiu romper uma das malhas. E, como a rede era das tais que rompida a primeira
malha e fugir.

Mais vale paciência pequenina do que arrancos de leão.


Monteiro Lobato. Fábulas, 1994.

73
Agora, compare as fábulas, de acordo com os aspectos
indicados no quadro abaixo, e veja o que muda e o que
permanece nas suas sucessivas reescrituras:

74
Produção Escrita

Boas ações:
Porque você acha que o ratinho ajudou o leão?
_____________________________________________
_____________________________________________
__________________________________________
Se você fosse o ratinho, você ajudaria o leão? Por que?
_____________________________________________
___________________________________________
____________________________________________

75
76
Desenhe e escreva o que poderia ter
acontecido com o leão se o ratinho não
tivesse roido as cordas.

77
Observe as cenas e crie um começo
diferente para essa fábula.
_____________________
_____________________
_____________________
_____________________
_____________________
_____________________
_____________________
_____________________
_____________________
_____________________

78
Observe as cenas e crie um final diferente
para essa fábula.
_____________________
_____________________
_____________________
_____________________
_____________________
_____________________
_____________________
_____________________
_____________________
_____________________

79
BOM TRABALHO!

Deus abençoe!!!
80

Você também pode gostar