Você está na página 1de 34

OS DIFERENTES ESTADOS

PSICÓTICOS

 Curiosidades

 As Psicoses na Adolescência

 A Esquizofrenia
ADOLESCÊNCIA E PSICOPATOLOGIA -OS
DIFERENTES ESTADOS PSICÓTICOS

Curiosidades
CURIOSIDADES

Isaac Newton (1643-1727)

Newton faleceu durante a primeira metade do


século 18, Existem relatos de que ele passava por
períodos de euforia extrema, assim como de ira
incontrolável. Sofria de crises de depressão e
alucinações e Transtorno Bipolar.

Dizem que em uma ocasião ele teria tentado


incendiar a própria casa com seus pais trancafiados
dentro.
CURIOSIDADES

Ludwig van Beethoven (1770 – 1827)

Sofria de depressão e de transtorno bipolar. Ele ia


de um extremo enérgico criativo à melancolia
profunda, com tendências suicidas. Estudiosos
dizem que essa condição piorou bastante a partir
dos 26 anos, quando desenvolveu a surdez. Ele
morreu de cirrose hepática, por ter se tornado
alcoólatra.
CURIOSIDADES

Vincent Van Gogh (1853 – 1890)

Teve uma vida miserável. A depressão, a


bipolaridade, as alucinações e a epilepsia levaram o
pintor holandês a cometer suicídio dois anos após
cortar um pedaço da própria orelha direita. Van
Gogh ainda era alcoolatra, viciado em absinto, a
bebida mais famosa entre os boêmios franceses da
época.
CURIOSIDADES

Clarice Lispector (1920 – 1977)

Ucraniana naturalizada brasileira. Suas obras


incluíam muitas tramas psicológicas em temas
cotidianos. Sofria de depressão, ela também teve
depressão pós-parto com o nascimento de seu filho
Pedro, que viria a desenvolver esquizofrenia.
CURIOSIDADES

John Forbes Nash (1928 – 2015)

Estudou a teoria dos jogos, a geometria diferencial e


as equações diferenciais parciais. Nash sofria de
esquizofrenia e depressão, além de possuir baixa
autoestima. Passou anos em hospitais psiquiátricos,
até abandonar os tratamentos impostos a ele. John
Nash faleceu aos 86 anos em um acidente de carro.
ADOLESCÊNCIA E PSICOPATOLOGIA -OS
DIFERENTES ESTADOS PSICÓTICOS

AS PSICOSES NA ADOLESCÊNCIA
AS PSICOSES NA ADOLESCÊNCIA

O Complicador:
Os estados psicóticos assumem diferentes formas.
Acontecimentos de vida – Personalidade vulnerável – Sofrimentos obstétricos – Ansiedade
Irritabilidade – Retraimento social – Abuso de substância

O Dilema:
Processos intrapsíquicos do desenvolvimento
ou
Características dos estados psicóticos
AS PSICOSES NA ADOLESCÊNCIA

A Questão:

• O prognóstico dependia da precocidade do tratamento e,

portanto, da precocidade do diagnóstico.


AS PSICOSES NA ADOLESCÊNCIA

Os números:
• As síndromes esquizofrênicas são estimadas em:

0,7 a 0,9 % na população geral.

• Estudos mostram, que 5 a 20% dos adolescentes em


consulta/hospitalizados apresentam transtornos psicóticos;

• As pesquisas sobre transtornos mentais são raras;


AS PSICOSES NA ADOLESCÊNCIA

Dado:
1976 - Pesquisadores estudaram a distribuição das
categorias diagnósticas de 1.334 adolescentes com
idades entre 12 e 18 anos hospitalizados ou em consulta.
8,5% foram diagnosticados para a esquizofrenia.
AS PSICOSES NA ADOLESCÊNCIA

A Classificação:

1994 - Classificação americana DSM-IV distingue a esquizofrenia, com


seus sintomas característicos e seus subtipos conforme a sintomatologia
predominante.

(paranoide, desorganizada, catatônica, indiferenciada, residual)

NOTA: DSM-IV é um manual diagnóstico e estatístico, que foi adotado pela APA e que se correlaciona
com a Classificação de Transtornos Mentais e de Comportamento da CID-10, da Organização Mundial da
Saúde (OMS).
AS PSICOSES NA ADOLESCÊNCIA

A Classificação e Duração:
• Transtorno esquizofreniforme;

Máximo de 6 meses.

• Transtorno psicótico breve;

Entre um dia e um mês.

• Transtorno esquizoafetivo;

Associa aos sintomas da esquizofrenia, em um dado momento (um


episódio de humor);

• Transtorno psicótico induzido por substância.


Benzoimetilecgonina, Diacetilmorfina, Tetra-hidrocanabinol
AS PSICOSES NA ADOLESCÊNCIA

O Três Problemas: 1º - Diagnóstico

1 - Dificuldade diagnóstica das psicoses iniciantes


• Os sintomas “chave”: os comportamentos bizarros, os transtornos

do pensamento, as alucinações, as ideias delirantes .


AS PSICOSES NA ADOLESCÊNCIA

A Comparação:

Sinal ou grupo de sintomas que pode indicar o início de uma doença antes que sintomas
específicos surjam.
AS PSICOSES NA ADOLESCÊNCIA

O Três Problemas: 2º - O Quadro Clínico

Os Médico - Os critérios geralmente adotados

2 - A evolução do quadro (levantada na adolescência)


Em face dos sintomas psicóticos reservam o
prognóstico a três eventualidades:
• A evolução favorável sem continuidade,
• A recidiva (recorrência)
• A evolução para um processo esquizofrênico
AS PSICOSES NA ADOLESCÊNCIA

Os Médico: Considerações
AS PSICOSES NA ADOLESCÊNCIA

Personalidades:
• Emil Kraepelin - Criador da moderna psiquiatria.
Foi um psiquiatra alemão que defendia que as doenças psiquiátricas são
principalmente causadas por desordens genéticas e biológicas.

• Paul Eugen Bleuler – Cunhou o termo esquizofrenia

Propôs os seis sintomas fundamentais para o diagnóstico da esquizofrenia

Os 6 A’s: Associação, Afeto, Autismo, Ambivalência, Atenção e Avolição


AS PSICOSES NA ADOLESCÊNCIA

A linguagem: (Bleuler) A importância da fala.


• “Entrevistador: Fale sobre sua noiva.
Paciente: Sua bonita-feiura atrai a minha habilidade de repulsão. É por isso que eu não
posso mais viver com ela”.

• “Entrevistador: O que você acha da conservação de energia?


Paciente: Eles estão destruindo gado e óleo demais apenas para fazer sabão. Se nós
precisamos de sabão quando você vai comprar a sua gasolina, meu pessoal sempre
pensou que eles deviam conseguir pop, mas a melhor coisa para se conseguir é óleo
de motor e dinheiro. Pode, pode também ir lá e negociar algumas capotas por e uns
pneus e tratores para o grupo, garagens de carros, para que eles possam puxar carros
de destroços, é nisso que eu acredito.”
AS PSICOSES NA ADOLESCÊNCIA

O Três Problemas: 3º - A doença

3 – A Psicopatologia.
• Os potenciais psicóticos adolescentes:

Transtornos da identidade, de indagações ansiosas e desorganizadoras


sobre as transformações corporais (narcisismo).

Não há nenhuma conduta que seja de fato característica própria da adolescência, todas as
condutas, como um retraimento, uma interpretação delirante ou mesmo uma alucinação,
podem ser encontradas em um processo não psicótico.
ADOLESCÊNCIA E PSICOPATOLOGIA -OS
DIFERENTES ESTADOS PSICÓTICOS

A ESQUIZOFRENIA
A ESQUIZOFRENIA
A Clínica

1 - Fase pré-mórbida em que se identificam sujeitos com risco:


• História familiar (1º grau) de psicose 1º
• Abuso de substância 2º
• Acontecimentos de vida 3º
• Personalidade vulnerável: esquizotípica, esquizoide
• Funcionamento pré-mórbido alterado
• Antecedentes de traumatismo craniano (TC), QI baixo
• Antecedentes de sofrimentos perinatais e obstétricos
A ESQUIZOFRENIA
A Clínica

Conceitos:
• Personalidade esquizotípica - caracterizado pela dificuldade em manter relacionamentos
saudáveis, fortes crenças no sobrenatural inapropriadas a seu contexto social,
pensamentos e percepções não compartilhados socialmente, desconfiança e medo
mesmo sem evidências de ameaça e hábitos excêntricos.

• Personalidade esquizoide – Caracterizado por falta de interesse em relações sociais,


tendência a um estilo de vida solitário, frieza emocional e apatia. Indivíduos afetados
podem simultaneamente demonstrar e exclusivamente interna atividade imaginária [
significativa. Presença de um viés cultural.
A ESQUIZOFRENIA
A Clínica

1 - Uma fase prodrômica (sintomas que antecede o aparecimento de uma doença)

• Diminuição da atenção e da concentração;


• Diminuição da energia, das motivações;
• Humor depressivo;
• Transtornos do sono;
• Ansiedade;
• Retraimento social;
• Suspeição;
• Alteração global do funcionamento escolar e social;
• Irritabilidade.
A ESQUIZOFRENIA
A Clínica

3 - A fase psicótica franca.


As três síndromes-chave da fase psicótica franca:
• Debilidade psicomotora: redução e empobrecimento progressivos e
acentuados das atividades verbais, mentais e motrizes (Delito);
• Desorganização do pensamento: pensamentos, palavras e/ou
comportamentos bizarros, afetos inapropriados (Desafio);
• Distorção da realidade: ideias projetivas permanentes, delírio,
alucinações (Negação).
AS PSICOSES NA ADOLESCÊNCIA
AS PSICOSES NA ADOLESCÊNCIA
AS PSICOSES NA ADOLESCÊNCIA
REFERÊNCIAS

MARCELLI, Daniel; BRACONIER, Alain. Os Modelos de Compreensão, Cap. 11. In. Adolescência e Psicopatologia.
Lisboa, PT: Climepsi Editores, 2007.

MATOS, Evandro Gomes de; MATOS, Thania Mello Gomes de; MATOS, Gustavo Mello Gomes de. importância e as
limitações do uso do DSM-IV na prática clínica, Rev. psiquiatr. Rio Gd. Sul  vol.27 no.3 Porto Alegre Sep./Dec. 2005.
Disponível em https://www.scielo:. br /scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-810820050003000 1 0 ; Acesso em:
12/06/2020

CAPONI;Sandra As classificações psiquiátricas e a herança mórbida. Sci. stud.  vol.9 no.1 São Paulo  2011.


Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script =sci_arttext&pid=S1678-31662011000100003; Acesso em:
12/06/2020

Transtorno de Personalidade Esquizotípica; Wikipédia, 2019. Disponível em: https://pt.wikipedia.


org/wiki/Transtorno_de_personalidade_esquizotípica; Acesso em: 08/06/2020

Ensinando e Aprendendo Sobre Esquizofrenia - Um programa educacional WPA-ABP; Psiquiatria Geral, 2020 .
Disponível em: https://www.psiquiatriageral.com.br/ esquizofrenia/aprendendo01.htm Acesso em: 08/06/2020

Você também pode gostar