Você está na página 1de 52

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE

GOIÁS – PUC-GO
CURSO: ENGENHARIA CIVIL

TOPOGRAFIA I
Tópicos de Geodésia

Docente: Francisco Edison Sampaio


Eng. Agrimensor
Curso: Engenharia Civil
FORMA DA TERRA
Topografia e Geodésia I

Visão geral:
Arredondada
Curso: Engenharia Civil
SUPERFÍCIES DE REFERÊNCIA
Topografia e Geodésia I

Geóide

Continente (S.F) Pn

A a a B
o

b
Elipsóide
Ps
figura 01 figura 02
Curso: Engenharia Civil
SUPERFÍCIES DE REFERÊNCIA
Topografia e Geodésia I
Curso: Engenharia Civil
LIMITES DE APLICAÇÃO DA TOPOGRAFIA
Topografia e Geodésia I

A
B
S.F
a d' p' b PT Da figura, tem-se:
d
p d´= R x tg(ac)
R R
d = R x ac (rad)

ac
Δd = d´ - d
Curso: Engenharia Civil
LIMITES DE APLICAÇÃO DA TOPOGRAFIA
Topografia e Geodésia I

Extensão do campo topográfico, Considerando o raio da


terra (R) = 6.370,00 km

(ac) d' = R.tg(ac) (m) d = ac(rad).R (m) Erro absoluto (-) Erro relativo
9.264,796
05’ 9.264,789 0,007 1:1.300.000

10’ 18.529,631 18.529,579 0,052 1: 360.000


15’ 27.794,545 27.794,368 0,177 1: 160.000
20’ 37.059,576 37.059,158 0,418 1: 90.000
25’ 46.324,764 46.323,950 0,814 1: 60.000
30’ 55.590,148 55.588,737 1,410 1: 40.000
Curso: Engenharia Civil
LIMITES DE APLICAÇÃO DA TOPOGRAFIA
Topografia e Geodésia I

A Extensão do campo topográfico depende também da escala


adotada para a representação gráfica e do erro de graficismo
considerado, assim sendo:

D3 = 3 . R2 . e . M Para E = 1/1000
D = campo topográfico e = 0,1mm
R = raio médio da terra R = 6.370,00 km
e = erro de graficismo D ≈ 23 km
M = módulo da escala
Curso: Engenharia Civil
TOPOGRAFIA X GEODÉSIA
Topografia e Geodésia I

Definição de Geodésia
Ciência aplicada que estuda a forma e a
dimensão da terra, considerando a
esfericidade resultante de sua curvatura

Topografia Geodésia
Objetivo Representação Gráfica idem
Terra plana Terra curva
Condições
Pequenas extensões Grandes extensões
   
  Curso: Engenharia Civil  
  SISTEMA DE REFERÊNCIA GEODÉSICO
  Topografia e Geodésia I

   
   
   
   
   
   
       
   
   
     
   
   
  Geóide   Elipsoide de Revolução
   
   
 
Curso: Engenharia Civil
SISTEMA DE
Topografia e Geodésia I
COORDENADAS

A posição de um
corpo é sempre
definida em relação
a um ou vários
pontos
Curso: Engenharia Civil
SISTEMA DE
Topografia e Geodésia I
COORDENADAS

D1
Posição em
uma reta
D1
0
t

D3
D1 0 r
D2
D2
α
0 D1
0

Plano - retangular Plano - polar s Espaço - tridimensional

A propriedade mais importante de qualquer espaço é a sua dimensionalidade


Curso: Engenharia Civil
SISTEMA DE
Topografia e Geodésia I
COORDENADAS

Posição Coordenada Sistema de Referência

Expressa uma A situação espacial é


Situação
situação expressa em relação a
espacial
espacial um sistema de
referencia
Curso: Engenharia Civil
SISTEMA DE
Topografia e Geodésia I
COORDENADAS

Latitude:
Latitude Contada a partir do
Plano do Equador e varia de 0°
à 90° em relação aos PN (+) e
PS (-).

Longitude:
Longitude Contada a partir do
meridiano de greenwich até o
meridiano que contem o
ponto, varia de 0° à 180° para
leste (+) e para oeste (-).
   
  Curso: Engenharia Civil  
  SISTEMA DE REFERÊNCIA GEODÉSICO
  Topografia e Geodésia I

  Sistema de referência composto   por uma figura geométrica representativa da


  superfície terrestre, posicionada   no espaço, permitindo a localização única de
  cada ponto da superfície em   função de suas coordenadas tridimensionais
  (latitude, longitude e altitude),   e materializado por uma rede de estações
  geodésicas. Sistema Geodésico   Brasileiro - SGB, composto pelas redes
 
altimétrica, planimétrica e gravimétrica.
  ttp://www.ibge.gov.br/home/geociencias/geodesia/pmrg/faq.shtm#1

       
pn achatamento
   
   
     
   
equador
   
   
   
  ps  
 
   
  Curso: Engenharia Civil  
  SISTEMA DE REFERÊNCIA GEODÉSICO
  Topografia e Geodésia I

   
Datum (plural
  data), do   latim dado, detalhe, pormenor, em
 
cartografia refere-se ao  modelo matemático teórico da
 representação da superfície  
da Terra ao nível do mar
   
utilizado pelos cartógrafos   numa dada carta ou mapa.
 
   https://www.google.com.br/#q=datum
   
   
 DATUM: Caracteriza-se   por uma superfície de referência
 posicionada em relação     a Terra. Um datum planimétrico é
 formalmente estabelecido   por cinco parâmetros: dois para
 definir o elipsóide de referência  
e três para definir o vetor
   
de translação entre o centro   da Terra real e o do elipsóide.
 
http://www.dpi.inpe.br/terraview/docs/pdf/ProjecaoCartografica.pdf
   
 
   
  Curso: Engenharia Civil  
  SISTEMA DE REFERÊNCIA GEODÉSICO
  Topografia e Geodésia I

    Datum Planimétrico
   
   
   
   
   
       
   
   
     
   
   
   
   
   
  Acadêmico do Sistema Labgis/UERJ
Fonte: José Augusto Sapienza Ramos - Coordenador
   
  Curso: Engenharia Civil  
  SISTEMA DE REFERÊNCIA GEODÉSICO
  Topografia e Geodésia I

    Datum Planimétrico
   
   
   
   
   
       
   
   
     
   
   
   
   
   
  Acadêmico do Sistema Labgis/UERJ
Fonte: José Augusto Sapienza Ramos - Coordenador
   
  Curso: Engenharia Civil  
  DATAS BRASILEIROS
  Topografia e Geodésia I

   
 • Córrego Alegre  
– 1949 (topocêntrico)
   
  Superfície de referência: referência   Elipsóide Internacional de Hayford 1924.
semi-eixo maior : 6.378.388 metros. achatamento : 1/297 - Ponto
  Datum : Vértice Córrego  Alegre. - Coordenadas: latitude = ϕ = 19º 50’
  15,14’’ S e longitude =  λ = 48º 57’ 42,75”. Está localizado próximo à
      cidade de Frutal, MG  
   
 • South American  Datum of 1969 – SAD 69
  Superfície de referência:     Elipsóide Internacional de 1967 (UGGI/67). 3
referência
  semi-eixo maior : 6.378.160   metros. achatamento : 1/298,25 - Ponto
Datum : Vértice Chuá.  - Coordenadas: latitude = ϕ = 19º 45’ 41,6527’’
 
S e longitude = λ = 48º   06’ 04,0639” W, Está localizado próximo à
  cidade de Uberaba, MG, BR-262
   
  Acadêmico do Sistema Labgis/UERJ
 Fonte: José Augusto Sapienza Ramos - Coordenador
 
   
  Curso: Engenharia Civil  
  DATAS BRASILEIROS
  Topografia e Geodésia I

   
 • Sirgas 2000 –  Sistema de Referência
   
 
Geocêntrico para   as Américas
   
É um sistema geocêntrico,   onde não existe a definição de um
  ponto datum, e sim várias estações distribuídas pelo continente
       
Sul Americano, em que algumas coincidem com estações da
   
RBMC (Rede Brasileira de Monitoramento Contínuo)
   
  Elipsóide do Sistema     Geodésico de Referência de 1980
  (Geodetic Reference System   1980 – GRS80) Semi-eixo maior =
  6.378.137 m, Achatamento   f = 1/298,257222101 • Origem:
  Centro de massa da Terra  
   
   
Fonte: José Augusto Sapienza Ramos - Coordenador Acadêmico do Sistema Labgis/UERJ

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

     

 
 
 
 
 
 
   
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

SI
M GAR
da oni t S
s A or – C
m am O
é ri en N:
ca to
s Re
C o de
nt d
ín e
uo
   
   
   
   
   
   
   
   
   
       
  RBMC
 
 
 
   
 
   
   
   
   
    Índice Geral

 
   
   
 
 
 
Modelo de velocidades
 
    para SIRGAS
   
   
   
   
       
  X (t) = X (t0) + (t - t0) * Vx
 
  Y (t) = Y (t0) + (t - t0) * Vy
 
    Z (t) = Z (t0) + (t - t0) * Vz
 
   
   
   
   
   
 
   
  Curso: Engenharia Civil  
  SISTEMA DE REFERÊNCIA GEODÉSICO
  Topografia e Geodésia I

    Datum altimétrico
   
   
   
   
   
       
   
   
     
   
Até
  1946, não existia no   Brasil uma superfície de referência
a  partir da qual fossem  calculadas todas as altitudes
   
  Acadêmico do Sistema Labgis/UERJ
  José Augusto Sapienza Ramos - Coordenador
Fonte:
 
 
Datum altimétrico – Marco zero
 
   
   
   
   
   
   
   
   
       
    Imbituba
   
     
   
   
   
   
   
  Acadêmico do Sistema Labgis/UERJ
Fonte: José Augusto Sapienza Ramos - Coordenador
   
  Curso: Engenharia Civil  
  MARCO ALTIMÉTRICO (ZERO)
  Topografia e Geodésia I

   
   
   
   
   
   
       
   
   
     
   
   
   
   
   
 
Fonte: José Augusto Sapienza Ramos - Coordenador Acadêmico do Sistema Labgis/UERJ
   
   
   
   
Alta Precisão (RAAP)
Rede Altimétrica de
   
   
   
   
   
       
   
   
     
   
   
   
   
Fonte:
 
  http://www.ibge.gov.br/home/geociencias/geodesia/rmpg/default_rmpg_int.shtm?c=10 Índice Geral

 
   
   
   
   
   
   
   
   
   
       
   
   
     
   
   
   
   
    Índice Geral

 
Curso: Engenharia Civil
SISTEMA DE PROJEÇÃO CARTOGRÁFICA
Topografia e Geodésia I

Um sistema de projeção é
uma rede ordenada de
meridianos e paralelos que se
utiliza para traçar um mapa
sobre uma superfície plana.
O desafio da cartografia se
resume na transferência de A confecção de uma carta ou mapa exige,
uma rede geográfica sobre antes de tudo, o estabelecimento de
parâmetros para correlacionar cada ponto
uma forma esférica para uma da superfície da Terra a um ponto da carta
superfície plana, com a e vice-versa.
maior exatidão possível e Os diversos métodos empregados para se
com as maiores vantagens obter essa correspondência de pontos,
possíveis para o fim a que se constituem os sistemas de projeções
destinam (Hasenack). cartográficas. 
Curso: Engenharia Civil
SISTEMA DE PROJEÇÃO CARTOGRÁFICA
Topografia e Geodésia I
Curso: Engenharia Civil
SISTEMA DE PROJEÇÃO CARTOGRÁFICA
Topografia e Geodésia I

Projeção UTM
Curso: Engenharia Civil
SISTEMA DE PROJEÇÃO CARTOGRÁFICA
Topografia e Geodésia I

Projeção UTM

Fusos

60 fusos de 6° cobrindo toda


a amplitude do planeta
Curso: Engenharia Civil
SISTEMA DE PROJEÇÃO CARTOGRÁFICA
Topografia e Geodésia I
Curso: Engenharia Civil
SISTEMA DE
Topografia e Geodésia I
COORDENADAS

W
E
Lat: 20°S
Log: 40° W

S
Curso: Engenharia Civil
SISTEMA DE PROJEÇÃO CARTOGRÁFICA
Topografia e Geodésia I

IMPORTÂNCIA DO SISTEMA UTM PARA A ENGENHARIA

Em projetos de Engenharia, normalmente trabalha-se com sistemas ortogonais de coordenadas


Curso: Engenharia Civil
SISTEMA DE PROJEÇÃO CARTOGRÁFICA
Topografia e Geodésia I
Curso: Engenharia Civil
PROJEÇÃO UTM
Topografia e Geodésia I

MAPEAMENTO EXÉRCITO BRASILEIRO ESQUEMA DO FUSO UTM


Curso: Engenharia Civil
EXEMPLO DE PLANTAS
Topografia e Geodésia I

Características do
Sistema do
Projeção/Coordenadas
Curso: Engenharia Civil
EXEMPLO DE PLANTAS
Topografia e Geodésia I
Curso: Engenharia Civil
EXEMPLO DE PLANTAS
Topografia e Geodésia I

Características do
Sistema do
Projeção/Coordenadas
Global Navigation Satellite System - GNSS

GPS
a s s
m p
Co
i l e o
Gal
A SS
LO N
G
Curso: Engenharia Civil
GLOBAL NAVIGATION SATÉLITE SYSTEM - GNSS
Topografia e Geodésia I

Objetivo
Permitir a identificação do posicionamento em
qualquer ponto na superfície da terra

Sistema existentes
GPS - Departamento de Defesa dos Estados Unidos
da América (DoD-Deparment of Defense)
GLONASS - Глобальная навигационная спутниковая
система – Sistema Global de Navegação Por Satélite
do Governo Russo
Curso: Engenharia Civil
GLOBAL NAVIGATION SATÉLITE SYSTEM - GNSS
Topografia e Geodésia I

Sistema existentes
GALILEO – Galileo é o sistema de navegação
por satélite da União Europeia. Concebido
desde o início como um projeto civil, em
oposição ao GPS americano, ao GLONASS
russo e ao Compass chinês que são de
origem militar
Curso: Engenharia Civil
GLOBAL NAVIGATION SATÉLITE SYSTEM - GNSS
Topografia e Geodésia I

Objetivo
Permitir a identificação do posicionamento em
qualquer ponto na superfície da terra

Responsáveis pelo desenvolvimento


Departamento de Defesa dos Estados Unidos da
América (DoD-Deparment of Defense)
Abrangência
O GPS é um sistema global e disponibiliza para os
usuários, em qualquer local do planeta, pelo menos 4
satélites que podem ser rastreados Índice Geral
Curso: Engenharia Civil
SISTEMA DE POSICIONAMENTO GLOBAL - GPS
Topografia e Geodésia I

O Sistema
• O segmento espacial é
composto por 24 satélites
distribuídos em 6 planos – 4 em
cada plano – numa altitude
aproximada de 20.200 km
• Os planos orbitais são
inclinados 55º em relação ao
equador e seu período orbital é
de 12 horas.

http://astro.if.ufrgs.br/GPS/gps.htm
Curso: Engenharia Civil
SISTEMA DE POSICIONAMENTO GLOBAL - GPS
Topografia e Geodésia I

Concepção básica
• A posição do usuário é calculada a partir da medição
das distâncias para os 4 satélites
• Conhecendo-se as coordenadas dos satélites é possível
se calcular as coordenadas da antena do receptor do
usuário
• A distância entre os satélites e o receptor é calculada
pela equação: D = V x t,
t sendo: V = velocidade do sinal de
rádio do satélite ao receptor (velocidade da luz) e
t = tempo que o sinal levou até a antena do receptor

http://astro.if.ufrgs.br/GPS/gps.htm
Curso: Engenharia Civil
SISTEMA DE POSICIONAMENTO GLOBAL - GPS
Topografia e Geodésia I

Composição do Sistema
a) Segmento Espacial
b) Segmento de Controle
• monitorar e controlar continuamente o sistema de
satélites
• determinar o sistema de tempo GPS
• predizer as efemérides dos satélites e calcular as
correções dos relógios dos satélites
• atualizar periodicamente as mensagens de
navegação de cada satélite
c) Segmento do Usuário – receptor, antena e usuário
Índice Geral
   
  Curso: Engenharia Civil  
  Topografia e Geodésia I  SISTEMA DE POSICIONAMENTO GLOBAL - GPS
   
  Composição do  Sistema
   
   
   
   
       
   
   
   
 
   
   
   
   
   
 
   
  Curso: Engenharia Civil  
  Topografia e Geodésia I  SISTEMA DE POSICIONAMENTO GLOBAL - GPS
   
   
Tipos de GPS  
 
   
   
   
       
   
   
   
Navegação

 
   
   
   
   
   
 
   
  Curso: Engenharia Civil  
  Topografia e Geodésia I  SISTEMA DE POSICIONAMENTO GLOBAL - GPS
   
   
 
Tipos de GPS  
   
   
   
       
   
   
   
 
Geodésico

   
   
   
   
   
 
   
  Curso: Engenharia Civil  
SISTEMA DE POSICIONAMENTO GLOBAL - GPS
 
Topografia e Geodésia I
 
   
  Técnicas de posicionamento  
   
  a) Método absoluto  
  – necessita-se apenas de um
  receptor. É o método mais utilizado em navegação de
   
reduzida precisão. O posicionamento é instantâneo
       
(tempo real), usando o código C/A. A precisão pode
  variar de 100 m até 5 m
 
   
b) Método relativo     – a posição de um ponto é
  determinada com  relação a outro, cujas coordenadas
  devem ser conhecidas. Dependendo da técnica
   
utilizada e dos equipamentos, a precisão chega a 0,5
   
cm.
   
   
 
   
  Curso: Engenharia Civil  
SISTEMA DE POSICIONAMENTO GLOBAL - GPS
 
Topografia e Geodésia I
 
   
  Erros no posicionamento  
   
   
  • Erro do relógio do   satélite
  • Erro de efemérides  
       
• Erros dos receptores  
 
  • Atraso no sinal GPS   provocado pela
ionsferea/atmosfera    
 
  • Sinal refletido  
   
• Disponibilidade Seletiva   (AS)
 
   
   
 
   
  Curso: Engenharia Civil  
SISTEMA DE POSICIONAMENTO GLOBAL - GPS
 
Topografia e Geodésia I
 
   
   
  Erros no posicionamento  
   
   
   
       
   
   
   
 
   
   
   
   
   
 

Você também pode gostar