Você está na página 1de 23

PROPRIEDADES DO AR COMPRIMIDO

PROPRIEDADES DO AR COMPRIMIDO

A superfície terrestre encontra-se totalmente cercada por


uma camada de ar. Este ar que é de interesse vital, é
uma mistura gasosa de 78% de Nitrogénio, 21% de
Oxigénio e ainda vestígios de outros elementos como
sejam, dióxido de carbono, argônio, hidrogénio, neónio,
hélio, criptônio e xenônio.
PROPRIEDADES DO AR COMPRIMIDO
PROPRIEDADES DO AR COMPRIMIDO

Vantagens do ar comprimido:

QUANTIDADE: o ar, para ser comprimido, se encontra em quantidades


ilimitadas praticamente em todos os lugares.

TRANSPORTE: o ar comprimido é facilmente transportável por tubulações,


mesmo para distâncias consideravelmente grandes. Não há necessidade de
preocupação com o retorno do ar.

ARMAZENAMENTO: no estabelecimento não é necessário que o compressor


esteja em funcionamento contínuo. O ar pode ser sempre armazenado em um
reservatório e, posteriormente, tirado de lá. Além disso, é possível o transporte
em reservatórios.

TEMPERATURA; o trabalho realizado com ar comprimido é insensível às


oscilações da temperatura. Isto garante, também em situações térmicas
extremas, um funcionamento seguro.
Limitações do ar comprimido

PREPARAÇÃO: o ar comprimido requer uma boa preparação. Impureza e


umidade devem ser evitadas, pois provocam desgastes nos elementos
pneumáticos.

COMPRESSIBILIDADE: Não é possível manter uniforme e constante as


velocidades dos cilindros e motores pneumáticos mediante ar comprimido.

FORÇAS: o ar comprimido é econômico somente até uma determinada força,


limitado pela pressão normal de trabalho de 700 kPa (7 bar), e também pelo
curso e velocidade. 0 limite está fixado entre 20.000 a 30.000 N (2000 a 3000
kpa).

ESCAPE DE AR: o escape de ar é ruidoso. Com o desenvolvimento de


silenciadores, este problema esta atualmente solucionado.
REGRAS DE SEGURANÇA

1º. Para fazer modificações ou intervenções num sistema


pneumático, este nunca deve estar sob pressão. Em caso
de emergência, desligar a válvula corte de ar parcial, ou de
corte geral do setor ou da própria central de ar comprimido.

2º. Deve-se sempre tomar as devidas precauções para


evitar que uma instalação de ar comprimido possa ser
posta sob pressão.

3º. A manobra de abrir uma válvula de corte geral ou


parcial, Deverá ser feita lentamente .
REGRAS DE SEGURANÇA

4º. Utilizar sempre a pressão aconselhável pelo fabricante


do acessório ou ferramenta para evitar danificar o
acessório ou ferramenta e ainda o consumo desnecessário
de energia.

5º. Não direcionar jactos de ar para a pele, boca, olhos,


nariz e nunca usar o ar para sacudir poeiras da cabeça e
do vestuário.
Umidade do Ar

O ar presente no ambiente é composto por vários tipos de gases, partículas em


suspensão e também água no estado gasoso. A quantidade de água que um
metro cúbico de ar contém define a umidade absoluta. E é essa água que
condensa quando a temperatura ambiente fica abaixo do ponto de orvalho.
Secagem do Ar

E necessário especial atenção para a umidade contida no ar comprimido.

A água (umidade) penetra na rede através do ar aspirado pelo compressor. A


quantidade de umidade depende em primeiro lugar da umidade relativa do ar,
que por sua vez, depende da temperatura e condições atmosféricas.

Processo de secagem pode ser:

SECAGEM POR ABSORÇÃO


SECAGEM POR ADSORÇÃO
SECAGEM A FRIO
Secagem do Ar

Os métodos de secagem utilizam os princípios de:

• Condensação: consiste na precipitação da água quando o


ar é resfriado do seu ponto de orvalho;

• Sorção: é a secagem por remoção química da umidade –


o ar é obrigado a entrar em contato com material
higroscópico – que pode ser líquido ou sólido. Ex.: Cloreto
de sódio;

• Difusão: é a secagem por transferência molecular em


película – com o tempo a película tem que ser regenerada –
dois tipos de regeneração a frio e a quente.
Secagem por absorção

A secagem por absorção e um processo


puramente químico. Neste processo, o ar
comprimido passa sobre uma camada solta
de um elemento secador. A água ou vapor
de aquosa que entra em contato com esse
elemento, combina-se quimicamente com
ele e se dilui formando uma combinação
elemento secador - água.
Esta mistura deve ser removida
periodicamente do absorvedor. Essa
operação pode ser manual ou automática.

O processo de absorção caracteriza-se por:


- Montagem simples da instalação
- Desgaste mecânico mínimo já que o secador não possui peças móveis
- Não necessita de energia externa
Secagem por adsorção

A tecnologia aplicada no secador de ar comprimido por


adsorção, consiste em um processo físico, que ocorre
dentro de duas torres de material adsorvente, que
funcionam em ciclos - enquanto uma torre produz ar seco, a
outra regenera - as moléculas de vapor de água fixam na
superfície do material adsorvente.
Secagem a Frio

Funciona pelo princípio da diminuição da temperatura do


ponto de orvalho.
O ponto de orvalho é a temperatura à qual deve ser
resfriado um gás para se obter a condensação do vapor de
água nele contido.
O ar comprimido a ser secado entra no secador, passando
primeiro pelo trocador de calor (vaporizador), o ar quente
que está entrando é resfriado.
Forma-se um condensado de óleo e água que é eliminado
pelo trocador de calor.
Reservatório de ar comprimido

As funções do Reservatório para Compressor:

•Estabilizar a distribuição de ar comprimido, evitando


oscilações de pressão na rede;
•Servir como amortecedor de pulsações e separador de
condensados;
•Reservar o ar comprimido para abastecer o sistema nos
picos de consumo;
•Permitir uma regulagem ideal do ciclo carga e alívio dos
compressores.
Filtro de ar Comprimido

Os filtros utilizados nas instalações tem a função de retirar


partículas sólidas e óleo presentes no ar comprimido.
Aparecem geralmente em três posições diferentes:

Antes e depois do secador de ar comprimido e no ponto de


utilização.
Filtro de ar Comprimido

Tipos de Filtros:

• Filtros de partículas;
• Filtros adsorventes;
• Filtros coalescentes;
• Filtro Microbiológico (Elemento Esterilizante).
Filtro de ar Comprimido

Filtro de Partícula: Retém as partículas sólidas em granulometria variada.

Filtro Adsorvente: Odores presentes no ar admitido – utilizados em odontologia,


medicina e indústria alimentícia.

Filtro Coalescente: Combinam em um único elemento filtrante, camadas para


remoção de partículas finas e de suspensão: óleo e água. O efeito coalescente
consiste na aglutinação, dentro das micro fibras, da névoa de água/óleo até que se
forme uma gota, que por diferença de densidade com o ar, se dirige para o fundo
do elemento e, após para o purgador automático ou manual. Estes elementos
filtrantes não admitem recuperação (limpeza) – devem ser substituídos.

Filtro Microbiológico: Utilizados em aplicações de ar comprimido em contato com


produtos farmacêuticos, bebidas e alimentícios sensíveis a presença de
microrganismos (bactérias). A filtragem estéril do ar comprimido é realizada, de
forma descentralizada, antes do ponto de utilização (consumidor).
Como funciona o regulador de pressão

O ar comprimido entra por (P) e pode sair por (P’) apenas se a válvula de assento
estiver aberta. A secção de passagem regulável está situada abaixo da válvula de
assento (C). Girando totalmente a manopla (D) no sentido anti-horário (mola sem
compressão), o conjunto da válvula de assento (C) estará fechado.

Girando a manopla no sentido horário, aplica-se uma carga numa mola calibrada
de regulagem (A), fazendo com que o diafragma (B) e a válvula de assento (C) se
desloquem para baixo, permitindo a passagem do fluxo de ar comprimido para a
utilização (H). A pressão sobre o diafragma (B) está balanceada através do
orifício de equilíbrio (G) quando o regulador está em operação. A pressão
secundária, ao exceder a pressão regulada, causará, por meio do orifício (G), ao
diafragma (B), um movimento ascendente contra a mola de regulagem (A),
abrindo o orifício de sangria (F) contido no diafragma.
Regulador de pressão
Lubrificador
A lubrificação do ar comprimido é feita através do lubrificador que abastece os
elementos pneumáticos com óleo lubrificante. Os lubrificantes reduzem as
forças de atrito ao mínimo, protegemos elementos móveis contra o desgaste e
evitam a corrosão dos aparelhos.
Unidade de Conservação

Para se manter o ar comprimido em boas condições de uso, utilizamos a


unidade de conservação.

A utilização desta unidade de serviço é indispensável em qualquer tipo de


sistema pneumático, do mais simples ao mais complexo. Ao mesmo tempo em
que permite aos componentes trabalharem em condições favoráveis, prolonga
a sua vida útil é composta de:

1- filtro
2- regulador de pressão
3- lubrificado
Unidade de Conservação

A unidade de conservação é
uma combinação de: Filtro de ar
Regulador de ar comprimido
Lubrificador de ar comprimido
Unidade de Conservação