Você está na página 1de 14

A MINHA VOZ, A

MINHA VEZ
PROTAGONISMO
A história de uma protagonista

“Uma criança, um
professor, um livro e
uma caneta podem
mudar o mundo.”
https://www.youtube.com/watch?v=iEI9RNdYeyM
Frases de Malala Yousafsai

 Eu levanto a minha voz, não para que eu possa gritar, mas para que aqueles sem voz
possam ser ouvidos... não é possível prosperar quando metade das pessoas ficam para
trás.
 Muitas meninas como eu queriam erguer suas vozes e lutar pela educação. Eu não
tinha nada especial, não era mais inteligente, nem nada. A diferença é que meus pais
não me impediram de falar, como aconteceu com muitos dos meus amigos.
 A raiva tira nossa energia, a mensagem se perde. Quando você entrega sua palavra de
um jeito pacífico, você ganha poder. E as pessoas não podem te ignorar, precisam te
ouvir. Precisamos transformar a energia da raiva em positividade.
Frases de Malala Yousafsai

 Sonhos grandes trazem grandes desafios. Escutei a história de uma mulher que foi
obrigada a se casar. No dia do casamento, ela tirou o salto e correu por nove
quilômetros para escapar. Se essas pessoas não perderam a esperança, por que nós
vamos perder? É dessas histórias que tiro a minha esperança.
 Eles acharam que balas nos silenciariam, mas falharam e, então, do silêncio vieram
milhares de vozes. Os terroristas pensaram que mudariam nossos objetivos e
eliminariam nossos desejos, mas apenas uma coisa mudou na minha vida: a fraqueza, o
medo e a falta de esperança morreram, enquanto a força, o poder e a coragem
nasceram.
Frases de Malala Yousafsai

 Não quero ser lembrada como a garota que quase morreu, mas como a garota que teve
uma atitude.
 O Talibã podia tomar nossas canetas e nossos livros, mas não podia impedir nossas
mentes de pensar.
 Quando o mundo inteiro está em silêncio, até mesmo uma só voz se torna poderosa.
 Só percebemos a importância da nossa voz quando somos silenciados.
 A diversidade promove a tolerância. Quando você não encontra pessoas diferentes, não
percebe coisas, não percebe o quanto tem em comum com elas.
Agora é com vocês...

 O alunos são divididos aleatoriamente em seis grupos nos quais receberão um problema comum às escolas
brasileiras, para o qual terão de criar uma história com personagens, enredo (situação inicial, conflito,
clímax e desfecho). É essencial que nas histórias o protagonismo seja o grande solucionador do problema,
após dez minutos de confabulação oral da história, os alunos compartilharão oralmente sua criação.
 Problemas a serem distribuídos entre os estudantes: desrespeito com os professores, conversa paralela em
demasia, notas vermelhas, bullying com alunos desfavorecidos financeiramente, bullying com alunos
deficientes intelectualmente, bullying com alunos deficientes fisicamente.
 SUGESTÃO 1: O professor pode-se inserir um elemento surpresa (Ex.: Mostre a foto de uma bata ou de
um balde) no meio da contação de cada história para “atrapalhar” as equipes e dar um toque de humor à
aula.
 SUGESTÃO 2: Sugere-se que haja uma premiação simbólica para o grupo ganhador (balas)
Para refletir...

Quando eu era menino, falava como menino, pensava como


menino e raciocinava como menino. Quando me tornei homem,
deixei para trás as coisas de menino.
Apóstolo Paulo

1 Coríntios 13:11
Todo menino é um rei – Roberto Ribeiro
 Todo menino é um rei  A vida que eu sonhei
Eu também já fui rei No tempo que eu era só
Mas quá! Nada mais do que menino
Despertei! Menino pensando só
 Por cima do mar da ilusão No reino do amanhã
Eu naveguei! Só em vão A deusa do amor maior
Não encontrei Nas caminhadas sem pedras
O amor que eu sonhei No rumo sem ter um nó
Compositores: Ferreira Jose Luiz Costa / Luiz Ze/ https
Nos meus tempos de menino

://www.youtube.com/watch?v=oHv-m7YlSqc

Porém menino sonha demais


Menino sonha com coisas
Que a gente cresce e não vê jamais
Perguntas

O que, a seu ver, se deve abandonar para ser adulto (ou


“homem”, como escreveu Paulo)?
 Não será a juventude esse momento de escolher o que preservar
e o que abandonar?
 Como as palavras do apóstolo dialogam com a letra da canção
de Roberto Ribeiro, sambista e compositor carioca?
Bola de meia, bola de gude
Milton Nascimento
Há um menino, há um moleque Amizade, palavra, respeito, caráter,
Morando sempre no meu coração. bondade alegria e amor.
Toda vez que o adulto balança Pois não posso, não devo e não quero viver
Ele vem pra me dar a mão. como toda essa gente insiste em viver.
Há um passado no meu presente, Não posso aceitar sossegado qualquer
Um sol bem quente lá no meu quintal. sacanagem ser coisa normal.
Toda vez que a bruxa me assombra Bola de meia, bola de gude,
O menino me dá a mão. O solidário não quer solidão.
E me fala de coisas bonitas que eu acredito Toda vez que a tristeza me alcança
que não deixarão de existir: O menino me dá a mão.
https://www.youtube.com/watch?v=G9RS2BkbqHw
Perguntas

 Os versos de Milton desmentem os de Paulo e de Roberto? Apresentam


outro pensamento ou outra perspectiva para o mesmo pensamento?
Justifique sua resposta.
 Será possível e necessário crescer, amadurecer, tornar-se adulto e, ao
mesmo tempo, manter viva a criança que “não pode, não deve e não quer”
aceitar injustiças, o menino que “é rei”, que “sonha demais”? Justifique
sua resposta.
Agora vamos pensar um pouco sobre o modo como nos
comunicamos nas redes sociais

 Já aconteceu com você de alguém te adicionar como amigo em alguma


rede e pessoalmente mal falar com você?
 Você já adicionou alguém e pessoalmente ficou sem jeito de se aproximar?
Por que isso acontece?
 Será que acompanhar postagens, fotos e vídeos nos aproxima das pessoas?
 Se tenho acesso a informações, posso dizer que tenho conhecimento a
respeito de algo ou alguém?
Orientação para o professor

Vamos pensar brincando: - Dez estudantes serão sorteados. Em dois minutos, e ao mesmo tempo,
contarão suas histórias de vida. Os relatos não precisam ser fiéis à realidade. - Todos os outros
estudantes devem ouvir atentamente, captando o máximo de informação que conseguir, evitando
se concentrar um uma única história, pois, no segundo momento, outros dez alunos serão
sorteados e cada um terá um minuto para contar o que ouviu. Por fim a classe conversará a
respeito da experiência. Os que não foram sorteados farão seus comentários.
SUGESTÃO DE VÍDEO PARA ESSA ATIVIDADE
“Se a vida fosse como nas redes sociais”
https://www.youtube.com/watch?v=Rx_7xv1ah7g
https://www.youtube.com/watch?v=2-YM9qHkeCk
A tecnologia é fatal! O convívio vive por um
fio.

Não é mais ou menos isso o que acontece?


Nas redes sociais estamos todos falando ao mesmo tempo e de modo veloz,
logo se expressar fica difícil.
O que ouvimos são fragmentos e o que transmitimos são pequenas partes do
pouco que conseguimos ouvir.
É como nadar para longe, mas no raso em vez de procurar mergulhos mais
profundos.
É preciso ser inteligente para um uso realmente proveitoso dessas
tecnologias, Você não acha?

Você também pode gostar