Você está na página 1de 13

Charles Darwin: do criacionismo ao evolucionismo

Charles Darwin e a psicologia

O problema das espécies questionamento dos relatos bíblico


(arca de Noé e diversidade de fosseis)

Teoria da evolução
seleção: crescimento tende a crescer mais depressa que a oferta de alimentos;
adaptação: a natureza seleciona naturalmente os mais aptos.
Charles Darwin e a psicologia: as emoções como objeto de estudo

Estudo das emoções: crianças e PTM;

Galvanização:  uso de eletrodos para identificar músculos envolvidos na


expressão das emoções;

Estudo transcultural de expressões emocionais:


estudo das expressões faciais em diversas culturas em todas as partes do planeta;

Teoria sobre a origem dessas expressões.


Charles Darwin e a psicologia: as emoções
como objeto de estudo

Universalidade das expressões emocionais: instintivas;

Necessidade de entender a evolução da espécie humana para


compreender o comportamento emocional.
Charles Darwin e a psicologia: estudo comparado e diferenças
individuais

A ideia da existência de uma continuidade entre os processos mentais


da espécie humana e de outras espécies provocou um aumento no
interesse pela psicologia comparada;

A psicologia comparada estuda as diferenças e semelhanças entre


todas as espécies de animais;

Galton: A ênfase na variação individual influenciou o estudo


das diferenças individuais, que levou à utilização de testes de
inteligência e personalidade para a mensuração das diferenças entre os
indivíduos.
Funcionalismo
Charles Darwin e a psicologia: funcionalismo

A teoria da evolução de Darwin promoveu na psicologia dos Estados


Unidos uma forma de pensar que resultou no Funcionalismo – uma
escola de pensamento famosa na história da psicologia;

O Funcionalismo tinha como interesse o estudo de como


comportamentos e processos mentais humanos serviam à adaptação
do ser humano ao ambiente
Função adaptativa da consciência seria a avaliação e a resolução de situações-
problema;
A função adaptativa dos hábitos seria permitir que a consciência se concentre
em problemas não-resolvidos.
O funcionalismo

Interesse na função e não na estrutura da consciência;

Estruturalista: o que é consciência?


Funcionalistas: Pra que é a consciência?

Estudo das diferenças individuais na psicologia e o funcionamento


anormal.
O funcionalismo
Estava interessada em processos psicológicos ou operações, em vez de
Conteúdo;

Não se restringia a um único método, aceitava outras metodologias,, ampliando a área de


estudos da psicologia americana (os principais métodos eram de introspecção e método
comparativo);

Não houve uma psicologia funcional única - todas buscavam o estudo das funções da
consciência;

Posteriormente o interesse cairá sobre a aplicação da psicologia aos problemas cotidianos,


ao comportamento e à adaptação ao ambiente;

Movimento responsável pela evolução da psicologia aplicada nos EUA.


O funcionalismo

Estudo da inteligência: Thorndike adotava medições quantitativas de aprendizagem


Principais Escolas

Universidade de Chicago;
Universidade Columbia.
Críticas

Definição de funcionalismo (ambígua);


Questões metodológicas;
Ciência Pura x Ciência Aplicada.
Contribuições

Incorporação da pesquisa do comportamento animal como área de


estudo da Psicologia;

Incorporação de estudos sobre bebês, crianças e adultos com problemas


Mentais;

Uso de outras metodologias que complementavam os


resultados(questionários pesquisas fisiológicas, testes mentais,
descrições objetivas de comportamentos);

Ênfase na aplicação dos métodos e das descobertas da Psicologia na


solução de problemas práticos.

Você também pode gostar