Você está na página 1de 24

FISIOTERAPIA AQUÁTICA

A PISCINA TERAPÊUTICA E
EQUIPAMENTOS GERAIS

Profª Ms. Claudia Pupo


Fortaleza - 2015
PROJETO E PLANEJAMENTO DAS
INSTALAÇÕES DA PISCINA TERAPÊUTICAS

O ambiente onde irão ser realizadas as atividades aquáticas deve


ser planejado de modo a atender às necessidades de todos os
usuários da piscina. Considerando as patologias e deficiências
daqueles que frequentarão a piscina, assim como as atividades que
serão realizadas no local.

Uma piscina terapêutica deve ter um design que torne o ambiente


seguro, confortável e funcional tanto para o terapeuta como para o
paciente e seu acompanhante.

A piscina deve ser construída em andar térreo e sem escadas, a


área de circulação em volta da piscina deve permitir a circulação de
cadeiras de rodas e de pacientes portadores de deficiência.
No Brasil, toda construção destinada à área da saúde deve obedecer
à legislação em vigilância sanitária, disponibilizada pela Agência
Nacional de Vigilância Sanitária, ANVISA, por meio da RCD-50.

Esse regulamento é pertinente à aprovação do Regulamento Técnico


destinado ao planejamento, programação, elaboração, avaliação
e aprovação de projetos físicos de estabelecimentos assistenciais de
saúde e, em relação à acessibilidade, as normas a serem
obedecidas estão contidas na NBR 9050, de 2004, que diz respeito à
acessibilidade a edificações, mobiliário, espaços e equipamentos
urbanos.

A legislação vigente que regulamenta os serviços de fisioterapia não


estabelece o número de pacientes a serem atendidos simultaneamente
em piscina terapêutica, porém é aconselhado até três com patologia e
faixa etária similares por fisioterapeuta.
A Associação Brasileira de Normas e Técnicas referentes à construção
de piscinas que dispõem a normatização de piscinas são: NBR 5410
(Instalações Elétricas de Baixa Tensão), NBR 9816 (Piscina –
Terminologia), NBR 9818 (Projeto e Execução de Piscina– tanque e área
circundante), NBR 9819 (Piscina – classificação), NBR 10339 (Projeto
e Execução de Piscina – sistema de recirculação e tratamento), NBR
10818 (Qualidade de Água de Piscina), NBR 10819 (Projeto e
Execução de Piscina – casa de máquinas, vestiários e banheiros), NBR
11238 ( (Segurança e Higiene em Piscinas)
Os principais fatores a serem considerados:

● Design e dimensões da piscina

- Piscina abaixo do nível do piso com a distância entre a superfície


da água e da borda variando entre 7 a 15 cm ( distâncias maiores
dificultam a entrada e saída do paciente e dificulta o manejo em caso de
emergência);

- As dimensões da piscina dizem respeito ao tamanho, formato e


profundidade. Uma piscina ideal para 8 pessoas é de aproximadamente
10x4,5 m². O formato deve ser simples, retangular para evitar muita
turbulência e permitir atividades recreativas como a natação. A
profundidade deve variar de 0,60cm a 2,10m.
- O acesso á piscina deve permitir várias formas de entrada como:
degraus (devem estar na extremidade mais rasa com 15cm de altura, 30
de profundidade e 60 de largura. Deve haver corrimão.), rampas
(facilitam a entrada de cadeira de rodas. A inclinação deve ser pequena
e a superfície não escorregadia), guindastes (mecânico, hidraúlico ou
elétrico) e lateral.

● Temperatura, Ventilação e iluminação


- Temperatura da água – considerar tipo, intensidade e duração do
exercício, temperatura ambiente, tipo de patologia. Temperatura ideal
por volta dos 32º.

- Ventilação – importante para evitar a condensação que ocorre em


função da evaporação da água. Manter umidade em aproximadamente
50%

- Iluminação – Precisa de boa iluminação em toda área da piscina.


Preferencialmente permitindo a entrada da luz do sol.
Em relação ao sistema de aquecimento da água, existem várias opções
no mercado, com diversos tipos de alimentação, como por exemplo,
resistência elétrica, bomba de calor, solar, a gás, a óleo combustível,
carvão ou lenha. A mais apropriada vai depender da relação
custo/benefício, dimensões e finalidades da piscina.
● Instalações
-Vestiário (amplos, que permitam a entrada de cadeira de rodas e
tenham macas e corrimão);

- Chuveiros ( área privativa para banho e ducha ao lado da piscina


para que o paciente se molhe antes de entrar na piscina);

- Local para repouso;

- Banheiros ( amplos com barras e que permitam acesso de cadeira de


rodas. Assento elevado nos vasos sanitários).

- Local para guardar o material utilizado na piscina.

- Sala de máquinas – local onde fica o maquinário, aquecedores, etc


● Superfícies

- Antiderrapantes, não abrasivas e de fácil limpeza;

- Ralo em volta da piscina de modo que a água suja não retorne para
dentro da piscina;

● Limpeza e qualidade da água

- Cloro , Sal ( clorificador) , Ionização, algicida, clarificante;

- Aspiração e medição do PH diariamente;

- Uso de touca;

- Proibido Gel, hidratante, protetor solar, óleos;

- Filtros de circulação da água


EQUIPAMENTOS

Além dos equipamentos adicionais de segurança, os hidroterapêuticos


são necessários para auxiliar na execução das técnicas de fisioterapia
aquática e são facilmente encontrados em lojas especializadas.

Exemplos de materiais (equipamentos) hidroterapêuticos:



Os equipamentos são utilizados para tirar proveito das propriedades
físicas da água, aumentando os benefícios do exercício.

● Classificação básica dos equipamentos

A) Flutuação

- Oferecer suporte : diminuir forças compressivas ou impacto.


aumentar a intensidade do exercício.

- Adicionar variedade a um programa ou rotina

-Tornar o exercício mais desafiador e agradável

 
Facilitando ajustes :
 
-Medo d’água aliviado com suportes.

-Alivio do peso do paciente para o fisioterapeuta, facilitando o manejo e


manipulação.

B) Equipamentos de peso

-Diminuir efeito da flutuação.

-Permitir posição correta ao corpo

-Promover um meio de tração

- Assistir movimento se afastando da superfície, e aumentar a


resistência em movimento em direção a superfície
● Os equipamentos para exercícios aquáticos que intensificam a
resistência normalmente são elaborados em cima de um aumento da
área de superfície que é puxada ou empurrada através da água.

● A quantidade de resistência é determinada por três fatores:

- O tamanho da peça e o espaço na água que a peça ocupa,


proporcionando um arrasto maior ou menor;

- A forma que o objeto apresenta na água, variando a respectiva


aerodinâmica;

- A velocidade do movimento da peça na água.


Aquatubes
Hidro - Toner

Você também pode gostar