Uma empresa do grupo

1990 ± Criação da Martifer ± Construções Metalomecânicas, no pólo industrial de Oliveira de Frades 1998 ± Transforma-se em Sociedade Anónima e a Engil SGPS entra na estrutura accionista 2004 ± Criação da Martifer SGPS e da Martifer Energia ± Equipamentos para a Energia, S.A.

Missão e valores
O grupo Martifer definiu como missão: criar valor, através de colaboradores competentes e motivados, satisfazendo as necessidades dos clientes e demais stakeholders, através de: ... Produção e comercialização de energia eléctrica com recurso a fontes renováveis; ... O Grupo orienta a sua actuação tendo por base os seguintes valores fundamentais: Excelência Inovação ± Ser pioneira Sustentabilidade a longo prazo Responsabilidade Social - Respeito pelo Meio Ambiente e Segurança Confiança dos Stakeholders Honestidade Promover o desenvolvimento de Talentos

Composição do Grupo .

O negócio : Fabrico de torres para Aerogeradores Nacelle montada sobre torre  Dentro situam-se a caixa multiplicadora e o gerador Grandes aerogeradores usam torres tubulares de aço .

Objectivos Financeiros  Continuar a crescer a 30% ao ano  Melhorar a margem EBITDA para cima de 10% Não financeiros  Atingir capacidade de produção de 400 torres/ano até 2010  Desenvolver e patentear novo modelo de torre  Entrar no Top10 europeu até 2010 .

ambiental e ruído Preocupação ambiental dos consumidores Eficiência dos aerogeradores Eficiência de outras formas de produção de electricidade Novas formas de produção de energia + ++ -/+ ++ ++ - Económico Sócio-cultural + + +/-- Tecnológico .Meio Envolvente Contextual do negócio Político-legal Protocolo de Quioto Licenciamentos de potência Dependência energética Distorções do mercado Consumo de energia Preço dos combustíveis fósseis Preço das matérias primas Impacto visual.

Meio Envolvente Transaccional Clientes da indústria Fornecedores da indústria Concorrentes na indústria Sociedade .

Atractividade Estratégica Ponderação 25% 10% 20% 20% 25% Força Potencial de Novas Entradas Pressão de Produtos Substitutos Poder Negocial dos Fornecedores Poder Negocial dos Clientes Rivalidade entre os concorrentes Atractividade 0 (desfavorável) a 5 (favorável) 4 5 3 3 3 3.5 .

Factores Críticos de Sucesso O que os clientes valorizam + Armas com que as empresas competem = Factores Críticos de Sucesso Capacidade produtiva e logística Proximidade do cliente e controlo de qualidade Prazos de entrega Prazos de entrega Acompanhamento e personalização Preço Preço/Qualidade Inovação Capacidade de desenvolvimento de melhores produtos .

Competências Centrais e Adequação Estratégica Factores Críticos de Sucesso Capacidade produtiva e logística Proximidade do cliente e controlo de qualidade Capacidade de desenvolvimento de melhores produtos Competências Centrais Engenharia de processos Dinamismo da equipa e qualidade de produção Know-how na metalomecânica Adequação Estratégica Boa Média Boa .

Análise SWOT Forças Oportunidades Atribuição de potência por concursos públicos Rentabilidade da energia eólica sem apoios Aumento do custo das matérias-primas Saturação do mercado nos países desenvolvidos Longo prazo (>5 anos) Comportamento ecológico dos consumidores nos países desenvolvidos Desenvolvimento da energia eólica em mercados emergentes Inovação e engenharia de processos Equipa jovem e motivada Integração num grupo sólido Capacidade produtiva no limite Fraquezas Escassez de mãode-obra Localização Fazer parte de consórcios fortes Integração vertical a jusante Utilização de novos materias Desenvolvimento de soluções específicas Expansão da capacidade produtiva Aumentar o recrutamento e formação Criação de parcerias a montante Parcerias sólidas para diminuir a rivalidade Curto/ médio prazo (até 5 anos) Fortalecer a imagem da energia eólica Soluções para novas exigências dos consumidores Aproveitar a expansão do grupo e criar dimensão Novas fábricas próximo dos novos mercados .

Integração vertical Vantagens Expande a base tecnológica Complementa a oferta aos clientes Maior peso negocial Desvantagens Maior complexidade de produção Diferentes escalas óptimas de produção Aumenta o risco operacional .

pás.Conclusões Em relação aos produtos/mercados  Acompanhamento da concorrência e das tendências Diversificação/internacionalização   Novos tipos de torres (offshore. comoercialização de energia) .mini-eólicas) Expansão para mercados promissores Em relação aos clientes  Sistema de informação integrado Integração vertical   A montante (matérias-primas) A jusante (aerogerador.

Realizado por: José Baptista José Costa Eduardo Pereira Luís Simões nº 20001532 nº 20021782 nº 20030866 nº 20001539 .

Fim da apresentação .

Anexos .

pode ser muito positivo A sua morosidade e burocracia é prejudicial .Contexto Político-legal Impacto na Indústria Redução da poluição (Protocolo de Quioto) Dependência energética Processos de licenciamento da potência Distorções de mercado (tarifas garantidas/ subsídios/ benfícios Depende fiscais) Positivo Depende.

Contexto Económico .

Contexto Sócio-Cultural Impacto na Indústria Impacto Visual / Ruído / Ambiental Preocupação Ambiental dos Consumidores Evolução será Positiva Positiva. embora ainda não condicione o comportamento dos consumidores .

mas para a mesma potência diminui o número de aerogeradores necessários Negativo.Contexto Tecnológico Impacto na Indústria Efeito misto ± pode estimular a Indústria da energia eólica. por diminuir a competitividade da energia eólica Negativo. por diminuir a competitividade da energia eólica Aumento da eficiência dos aerogeradores Aumento de eficiência noutras formas de produção de elctricidade Outras formas de produção de energia .

Clientes da Indústria Os clientes são as empresas produtoras de aerogeradores O número de clientes é reduzido e com poder de mercado Não se prevêm alterações no perfil dos clientes 70% da produção é exportada para Espanha Nota: dados relativos a Portugal .

transporte) Trabalho Meios Financeiros . alumínio) Serviços diversos (energia.Fornecedores da Indústria Matérias-primas (aço.

S A (V. Metalomecânicos e Afins de Portugal (AIMMAP) . Gaia)  A.Aveiro)  Electrofer II ± Construções Metálicas (Marinha Grande) Fonte: Associação dos Industriais Metalúrgicos.N. Silva Matos ± Metalomecânica SA (Sever do Vouga .Concorrentes na construção de torres Em Portugal  Martifer Energia (Oliveira de Frades)  Tegopi ± Indústria Metalomecânica.

Atractividade da Indústria Atractividade em valor  Valor da Indústria  Ciclo da Indústria e concentração .

1 .Potencial de Novas Entradas 25% Economias de escala 5% Diferenciação do produto 15% Requisitos de Capital 20% Custos de mudança 5% Acesso a canais de distribuição 15% Custos extra-escala 15% Política Governamental 100% Média 5 0 5 4 2 4 4 4.

Poder negocial dos fornecedores 21% Concentração da indústria fornecedora 21% Substitutos para a indústria fornecedora Importância da indústria de torres para os 10% fornecedores 19% Diferenciação dos produtos fornecidos Relevância dos produtos fornecidos para a 19% indústria de torres Possibilidade de os fornecedores integrarem 10% verticalmente 100% Média 4 2 2 5 2 4 3.0 .

Poder negocial dos clientes 20% Número de clientes e sua representatividade 20% Peso do produto nas compras dos clientes 10% Diferenciação do produto e custos de mudança 10% Rentabilidade estrutural dos clientes Possibilidade de os clientes integrarem 15% verticalmente Relevância do produto para a qualidade dos 20% produtos dos clientes 5% Informação que os clientes têm sobre a indústria 100% Média 1 3 4 3 2 5 2 2.9 .

Rivalidade entre os concorrentes actuais 20% Número de clientes e sua representatividade 20% Peso do produto nas compras dos clientes 10% Diferenciação do produto e custos de mudança 10% Rentabilidade estrutural dos clientes Possibilidade de os clientes integrarem 15% verticalmente Relevância do produto para a qualidade dos 20% produtos dos clientes 5% Informação que os clientes têm sobre a indústria 100% Média 1 3 4 3 2 5 2 2.9 .

Recursos da empresa Recursos Humanos Recursos Financeiros Recursos Organizacionais .

. (35 licenciados) Construção de Parques Eólicos 15 trabalhadores Manutenção de Parques Eólicos 1 Director 10 trab.Martifer Energy Systems Martifer Energia 2 Administradores não-executivos 3 Administradores executivos Fábrica de Torres Fabrico de Fábricas de Biodiesel RePower Portugal PowerBlades Martifer Solar Gebox Martifer Wood Pellets (início 03/ 2007) I&D 8 licenciados Director Industrial 100 trab.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful