Você está na página 1de 74

PSICOLOGIA E

ENVELHECIMENTO
…para o Homem que envelhece
é um dever e uma necessidade
dedicar atenção séria ao seu
próprio Si-mesmo.
Depois de haver esbanjado luz e
calor sobre o mundo, o Sol
recolhe os seus raios para
iluminar-se a si mesmo.

C. G. Jung
- Enunciar a importância da
Gerontopsicologia no
reconhecimento dos problemas
que se colocam no idoso.

OBJECTIVO
S: - Reconhecer a importância da
sexualidade na velhice.

- Reconhecer genericamente
alguns problemas que se
colocam ao idoso e à sua
problemática na actualidade.
IDADE BIOLÓGICA: DEFINIDA
EM LINHAS GERAIS O
IDADE CRONOLÓGICA: OS ANOS DE PELAS MUDANÇAS CORPORAIS E
ENVELHECIMENTO É
VIDA DE UMA PESSOA DESDE O SEU MENTAIS QUE OCORREM DE
COMPREENDIDO POR
NASCIMENTO. ACORDO COM O
DIFERENTES ASPECTOS:
DESENVOLVIMENTO HUMANO.

IDADE PSICOLÓGICA: PODE SER


DIVIDADE PELA CAPACIDADE
IDADE SOCIAL: RELACIONA-SE A PSICOLÍGICA ESPERADA PARA
HABITOS E CARACTERISITICAS CADA IDADE POR EXEMPLO,
ESPERADOS PARA DETERMINADA MEMÓRIA, APRENDIZAGEM,
IDADE ( PAPEL SOCIAL). PERCEPÇÃP, OU PELA PERCEPÇÃO
SUBJETIVA DE IDADE ( AUTO
AVALIAÇÃO).
> TAREFAS - AJUSTAMENTOS
EVOLUTIVAS DA PSICOSSOCIAIS DA
VELHICE: VELHICE

- FASE FINAL DA
VIDA / REFLEXÃO
SOBRE A MORTE E O
LUTO
> ASPECTOS - VELHICE E - AVALIAÇÃO DAS - MODIFICAÇÕES
COGNITIVOS DO APRENDIZAGEM FUNÇÕES NAS FUNÇÕES
ENVELHECIMENTO COGNITIVAS COGNITIVAS:
:

» INTELIGÊNCIA, » RESOLUÇÃO DE
MEMÓRIA E PROBLEMAS E
APRENDIZAGEM CRIATIVIDADE
- Factores que influenciam a mudança
de comportamento sexual na velhice:
» Crise da menopausa
- Sexualidade depois do 60 anos
- Amor e sexualidade na pessoa idosa

> Síntese e aplicações técnico -


práticas
ASPECTOS
BIOPSICOLÓGICOS
DA VELHICE
Crescer, adquirir experiências, conquistar pessoas e coisas e
tantas outras aquisições no decorrer da vida é, em geral,
sem sombra de dúvida, desejado por todos. Envelhecer,
entretanto, para muitos, não o é. Mesmo assim, todos sabem
que, independentemente da vontade de cada um, chegarão
ao envelhecimento (excepção feita aos casos fortuitos)
Envelhecer representa ameaçadoramente para o individuo
um desgaste das suas capacidades fisiológicas globais, seja
de um modo progressivo, discreto ou grave.
Essa ameaça implica não somente modificações somáticas,
como também mudanças psicossociais, incluindo aqui
aquelas no nível da memória, do intelecto, do
comportamento, da personalidade, das relações
sociofamiliares, das finanças, entre outros, que podem
desembocar na velhice patológica, interceptando a
caminhada saudável da sua existência.
Sabe-se que a velhice patológica não representa regra única
para todos, o medo e o preconceito existem, e isso dificulta
a aceitação do envelhecimento como processo natural da
vida.
Para um maior entendimento desses aspectos
biopsicológicos que acompanham o homem e vão
modificando-o no decorrer da vida, vamos falar de alguns
aspectos separadamente.
ASPECTOS
BIOLÓGICOS
Um individuo não envelhece biológicamente igual a outro,
pois uma série de particularidades diferenciam o
envelhecimento neste ou naquele aspecto.
Alguns, por exemplo, podem ter o embranquecimento dos
cabelos até antes da terceira idade, enquanto outros, mais
raramente, só irão começar a te-lo dos 50/55 anos.
Em alguns casos a pessoa terá força muscular e rapidez de
movimentos até aos 70/80 anos, enquanto outros, em maior
número, cedo sentirão o cansaço, a fadiga, a dimuíção da
força muscular.
Os factores que provocam tais diferenças estão
condicionados particularmente a dois grupos: - - genéticos
- adquiridos
FACTORES
GENÉTICOS
- Compleição física
- Temperamento
- Carácter
FACTORES
ADQUIRIDOS
- Stress
- Nicotina
- Àlcool
- Café e chás com cafeína
- Actividade sexual
- Nutrição excessiva ou insuficiente
- Vida intelectual, criativa ou artística
- Influência etnológica (o negro vive menos que o branco)
- Influência climática (as regiões mais frias produzem
aumento da longevidade)
- Condições socioculturias e económicas (padrões de
moradia, índices de poluíção e insalubridade, géneros de
ocupação, riscos e métodos de trabalho das comunidades,
aspectos urbanos e rurais).
- Condições socioculturias e económicas (padrões de
moradia, índices de poluíção e insalubridade, géneros de
ocupação, riscos e métodos de trabalho das comunidades,
aspectos urbanos e rurais).
- Maior valorização do seu mundo interno.
ASPECTOS
GERAIS
- Tendência á obesidade
- Perda da elasticidade e hidratação da pele
- Embranquecimento, queda ou adelgaçamento dos cabelos
- Apagamento do brilho dos olhos
- Surgimento de bolsas sobre os olhos e espessamento das
pálpebras superiores
- Alongamento do nariz e dos lóbulos das orelhas
- Adelgaçamento do lábio superior
- Desgaste ou perda dos dentes
- Diminuição ou apagamento da força tónica e da sonoridade
da voz
- Diminuição ou perda da audição e da acuidade visual
- Diminuição do paladar, do olfacto e do tacto
- Diminuição do crescimento das unhas
- Diminuição da força e do tonús muscular, possibilitando um
maior número de quedas
- Maior dificuldade nas cicatrizações das feridas
- Aparecimento de varizes
- Redução do busto
- Perturbações do sono
- Maior propensão ás doenças orgânicas crónicas, por
exemplo: infecções
- Redução da largura dos ombros e aumento na da bacia
- Perda de peso de quase todos os orgãos internos
- Interrupção na mulher da função reprodutora
ALTERAÇÕES
PATOLÓGICAS
- Surgimento de cataratas
- Diminuição nas sensibilidades visuais, auditivas, térmicas e
dolorosas
- Dimuição na intensidades do reflexo
- Modificações do apetite sexual
- Diabetes
- Hipertensão arterial
- Artereosclerose
- Bronquite
- Insuficiência renal aguda
- Deformações toráxicas
- Reumatismo
- Aparecimento de cancro nos mais variados orgãos
ASPECTOS
PSICOLÓGICOS
O idoso não comprometido psicologicamente é aquele que
ainda “vive” e quer continuar a viver a vida na sua
plenitude, usufruído daquilo que ela ainda lhe pode oferecer
e para a qual ele pode responder.
O idoso que não vive á sombra das perdas ou á sombra do
que não pode atingir, em razão da sua idade, ainda tem,
mesmo com medo, desejos de realização pessoal.
A história está repleta de casos de homens e mulheres que
“não envelheceram psicologicamente”, conservando quase
ou todos as suas características psicológicas de forma viva e
brilhante.
“Muitos problemas psicológicos dos anciãos… provêm de
conflitos afectivos e frustrações correspondentes a épocas
da sua vida. As dificuldades psicológicas que se acumulam
na velhice das pessoas não satisfeitas e inadaptadas.
Uma vida adequadamente vivida constituí, pelo contrário,
um magnífico escudo contra os riscos psicológicos que a
velhice comporta.”
Alonzo-Fernandes
Gaiarsa defende a ideia de que a manutenção da jovialidade
na velhice depende básicamente da rigidez de carácter.
“As pessoas muito contidas e controladas são velhas desde o
começo.”
QUATRO CATEGORIAS:

- Os poucos que governam o mundo – bem mais poderosos


do que sábios;
- Os poucos que estão próximos da imagem de avô ideal e do
velho sábio;
- Os muitos que se vão fazendo cada vez mais azedos,
irritadiços e intolerantes;
- Os que vão parando e tornando-se apáticos e indiferentes.
CINCO DIFERENTES
TIPOS DE
CARACTERÍSTICAS
NOS IDOSOS
1. Construtivos: são aqueles bem integrados tanto no campo
pessoal, familiar e no social. As suas vidas foram feitas de
responsabilidades e estabilidades, sofrendo poucas tensões.
Apresentam uma personalidade de auto controle, porém
conscientes das suas realizações, frustrações e limitações.
São optimistas e aceitam a aposentação sem maiores
conflitos. Não lamentam o que se passou e querem
continuar a construir, pretendendo ainda grandes
realizações.
2. Dependentes: são passivos, não são ambiciosos, mas vivem
uma vida com um padrão acima das suas possibilidades.
São cautelosos com contactos novos, mostrando-se
desconfiados. São extremamente optimistas e pouco
realistas. A aposentação livra-os da responsabilidade e não
sentem nenhuma disposição para qualquer tipo de
actividade.
3. Defensivos: são neuróticos, descontrolados
emocionalmente, convencionais no social e
apresentam um comportamento fechado. Os seus
empregos nunca forma fonte de prazer, mas apenas o
caminho para atingir um futuro promissor. São
preconceituosos e tentam passar uma imagem de auto
suficientes. São pessimistas quanto á velhice e invejam
frequentemente a juventude. Evitam reformar-se para
não entrarem em contacto com o envelhecimento e
trabalham arduamente, só para parando quando são
obrigados.
4. Hostis: pouco ambiciosos, pouco competentes, com
constantes sentimentos de fracasso. São rígidos, inflexíveis
no modo de pensar, agressivos, competitivos,
preconceituosos, culpam os outros pelo seu insucesso. Tem
enorme medo de envelhecer, criticam os mais jovens pelas
suas posturas e agarram-se desesperadamente ao seu
trabalho. Tendem frequentemente á introspecção.
5. Pessimistas: são sempre vitimas das circunstancias, vivendo
em constante conflito. São hostis consigo mesmo e não se
interessam pelos outros. Consideram a velhice uma triste
etapa da vida, não se revoltam contra ela, mas também nada
realizam para mudar ou construir de novo. Não tem medo
da morte porque ela representa a possibilidade de libertar-se
dessa vida tão insatisfatória.
ASPECTOS SALIENTES DA MEIA IDADE

Temas Aspectos positivos Aspectos negativos


Apogeu da vida Uso responsável do poder; Visão da pessoa como
maturidade, produtividade. “vencedor-perdedor”,
competitividade
Balanço: o que fazer do Possibilidades; alternativas; Encerramento; fatalismo.
resto da vida. organização dos
compromissos;
redireccionamento.
Fidelidade e compromisso. Compromisso consigo Hipocrisia; decepção
mesmo, com outros, com a quanto a si mesmo.
carreira, a sociedade;
maturidade final.
Amadurecimento morte Naturalidade com relação Repetitividade; tédio,
(amadurecer é morrer); ao corpo e ao tempo. impaciência, isolamento,
fantasias sobre juventude e conservadorismo,
rejuvenescimento. confusão, rigidez.
ALTERAÇÕES
PSICOLÓGICAS
- Dificuldade menor ou maior em aceitar-se como alguém
que está a envelhecer ou que está velho;
- Certo declínio na manifestação da afectividade, dos
interesses, das acções, das emoções e dos desejos
- Prejuízo da memória de fixação, como, por exemplo,
esquecer nomes de pessoas, coisas, ou mesmo onde
colocou determinados objectos;
- Acentuação das características da personalidade.
Traços do tipo, por exemplo: rigidez, egocentrismo,
desconfiança, irritabilidade, avareza, dogamtismo,
autoritarismo, que tenham existido na juventude,
tendem a exacerbar-se.
- Dificuldade na assimilação ou mesmo aversão a ideias,
coisas e situações novas;
- Apego maior aos valores já conhecidos e convencionados,
aos costumes e às normas já instituídas;
- Diminuição da percepção, da concentração, da atenção, do
raciocínio e do rendimento intelectual;
- Tendência ao isolamento e a introspeção;
- Perda ou diminuição do interesse sexual, mas com
tendência a contar anedotas satíricas de conteúdo sexual ou
mesmo obscenas;
- Aumento do apetite levando à gula;
- Diminuição da criatividade e da espontaneidade;
- Menor capacidade para o pensamento abstracto;
- Auto-estima baixa, sentimento de inutilidade,
desvalorização;
- Lentidão nos movimentos e nas acções que solicitam
esforço;
- Aumento da ansiedade associada ao medo da morte,
doença, amigos que morrem;
- Comportamento regressivos/infantilidade;
- Depressão/alteração de humor;
Todas estas manifestações podem transformar-se
patológicas, impedindo o idoso de viver a sua vida de
maneira independente.
1. A memória apresenta lapsos cada vez mais frequentes. O
vocabulário vai-se tornando mais restrito, pois a
memória atingida apaga as palavras menos utilizadas.
2. Há um estreitamento maior atenção, da vontade, das
referências afectivas, do sentimento, da capacidade de
acção.
3. Maior dificuldade para o entendimento dos significados.

4. Os traços de personalidade agravam-se de tal maneira que o


individuo pode desenvolver um quadro demencial.
5. Desenvolvimento ou acentuação dos chamados “transtornos
neuróticos”, principalmente: depressão, ansiedade,
hipocondria, histeria, fobias, obsessões ou compulsões.
Tal como escreveu Alonso-Fernandez:
“O comportamento na velhice, igual ao das outras idades,
depende das motivações do ancião e os significados
pessoais que estão ligados às situações.”
A EMOÇÃO
A emoção relaciona-se com a situação presente e futura.
Tem assim algo a ver com a sensação, a percepção e a
representação.
Não é por acaso que a emoção é mais durável na memória
(eventualmente se transformando em afecto) e na
modificação das atitudes, sendo então um forte componente
da intencionalidade.
AS SEIS
EMOÇÕES
FUNDAMENTAIS
- Alegria
- Surpresa
- Tristeza
- Raiva
- Repulsa
- Medo
MODIFICAÇÕES
NAS REACÇÕES
EMOCIONAIS
- Isolamento
- Marginalização social
- Solidão
- Acumulação de perdas e separações
CARACTERÍSTICAS DO
ENVELHECIMENTO EMOCIONAL
- Redução da tolerância a estímulos
- Vulnerabilidade à ansiedade e depressão
- Acentuação de traços obsessivos
- Sintomas hipocondríacos, depreciativos ou de passividade
- Conservadorismo de carácter e de ideias (rigidez mental)
- Atitude hostil diante do novo;
- Diminuição da vontade, das aspirações, da iniciativa;
- Estreitamento da afectividade
A sexualidade nesta fase da vida continua presente. Apesar
de não existir de maneira uniforme durante toda a vida em
termos de quantidade e qualidade, ela poderá ser sempre
prazerosa.
JOGO DOS
SENTIMENTOS
ASPECTOS
PSICOLÓGICOS DE
RISCO NO IDOSO
- Deterioração gradual dos processos sensoriais;
- Solidão e/ou depressão;
- Risco de suicídio;
- Doenças mentais (Alzheimer);
- Baixa auto-estima;
- Violência (em casa ou nas ruas) – física, psicológica,
negligência ou financeira.
As alterações psicológicas surgem através de diversos
factores que podem conduzir ao engrandecimento ou ao
esgotamento do idoso.
Com o envelhecimento, as habilidades verbais, a memória e
atenção deterioram-se com mais facilidade, enquanto que as
habilidades numéricas, a capacidade imaginativa e de
julgamento permanecem quase intactas.
A sexualidade nesta fase da vida continua presente. Apesar
de não existir de maneira uniforme durante toda a vida em
termos de quantidade e qualidade, ela poderá ser sempre
prazerosa.
A sexualidade nesta fase da vida continua presente. Apesar
de não existir de maneira uniforme durante toda a vida em
termos de quantidade e qualidade, ela poderá ser sempre
prazerosa.

Você também pode gostar