Você está na página 1de 19

OSMORREGULAÇÃO

1 – Introdução

-Definição: refere-se à regulação de íons e água nos


fluidos corpóreos dos animais

- Importância: grande maioria dos animais vive em


ambientes com concentração de íons diferente dos
seus fluidos corpóreos
2 – Meio aquático
Água doce
Variações em termos de pH, dureza e matéria orgânica

Água do mar
Contém em torno de 32-35 g/L sais (%o, PSU)

Água salobra
mistura de água doce e do mar: estuários
Mistura varia com chuvas, vento, aporte de rios
OSMORREGULAÇÃO NA ÁGUA DOCE

Animais com fluidos corpóreos mais concentrados que o


meio em que vivem →hiperosmóticos

dois problemas básicos:


→ entrada excessiva de água por osmose
→ perda de íons por difusão, urina e fezes

Trabalho osmorregulatório:
→ evitar perda de íons (ou captar íons do meio)
→ eliminar todo o excesso de água (ou evitar sua entrada)
Captação de íons

absorção de sais através da superfície corporal →


demonstrada em anelídeos, moluscos, crustáceos,
peixes e anfíbios

crustáceos e peixes → brânquias para absorção íons


→ entrada de água por osmose

Absorção intestinal → íons do alimento


Sistemas de transporte de íons nas brânquias de
teleósteos. Não estão na figura transportadores de Ca2+.
Água

→ secreção de muco para reduzir a permeabilidade do


epitélio corporal

→ urina diluída e abundante em anfíbios, peixes,


anelídeos, insetos, crustáceos, trematodos, cestodos e
rotíferos

→ teleósteos: bexiga urinária → reabsorve Na+ e Cl- e


praticamente não reabsorve água
Águas ácidas e alcalinas

Peixes:
perda de íons pelas brânquias
Redução do influxo de íons nas brânquias

Águas duras: Ca2+ reduz problemas de pH


extremos
Matéria orgânica dissolvida
- Maior quantidade em rios de florestas e pântanos
- Reduz efeito da acidez em peixes amazônicos
OSMORREGULAÇÃO NA ÁGUA DO MAR

Osmoconformadores

isosmóticos, mas não com mesma concentração de íons


que água do mar
- concentração de Mg++ e /ou SO4- nos fluidos
corporais é menor que a água do mar em alguns
invertebrados

Myxine  Págua elevada, K+, Ca++, Mg++ e SO4- < AM 


excreção renal e secreção de glândulas mucosas.
Na+ >AM  eq. ác.-bás.
Osmorreguladores

- elasmobrânquios, Latimeria sp (celacanto, um


crossopterígio) e a Rana cancrivora (anfíbio):

Levemente hiperosmóticos → entrada de água reduzida

concentração plasmática de íons menor que água do mar


→ problema de entrada de íons no corpo

aumento da concentração plasmática → altos níveis de


uréia (principalmente) e óxido de trimetilamina (TMO)
alta uréia → 95% reabsorvida nos rins
→ brânquias pouco permeáveis à uréia
Elasmobrânquios, Latimeria sp e anfíbios → rim não
concentra urina

Elasmobrânquios → glândula retal


Fluido excretado tem mesma osmolaridade do plasma
Animais com fluidos corpóreos menos concentrados que
o meio em que vivem →hiposmóticos

dois problemas básicos:


→ perda de água por osmose
→ entrada excesiva de íons por difusão

Trabalho osmorregulatório:
→ evitar perda de água (ou captar água do meio)
→ eliminar excesso de íons (ou evitar sua entrada)
Crustáceos (Palaemonetes sp, Uca sp e Artemia salina):
hiposmóticos

Artemia → ingere água → 60% peso corporal/dia →


intestino absorve Na+ e Cl- → absorve água → ↑ sais de
Ca++ no fluido intestinal → precipitam → absorve mais
água

excreção de Na+ e Cl- → brânquias


Teleósteos: hiposmóticos

Excreção de Na+ e Cl- → brânquias (células de cloreto)


Bebem água → mesmo processo de crustáceos

rim → urina isosmótica ao plasma , mas ↑ íons


divalentes
Pequeno volume

Bexiga urinária → reabsorção Na+ e Cl- → reabsorção


água
Répteis, aves e mamíferos: hiposmóticos

Pele impermeável à agua

respiração aérea → evita problema osmótico


→ água perdida por evaporação

Alimento → teleósteos → menor ingestão de sal


→ algas e invertebrados → maior ingestão
Rins:
répteis → urina isosmótica ao plasma
aves → urina até 2 vezes plasma

Excesso íons → glândulas de sal


secretam um fluido hiperosmótico em relação à água do
mar, contendo principalmente Na+ e Cl-
iguanas → cavidade nasal (também ↑K+ → alimento →
algas marinhas
Tartarugas → canto dos olhos (lágrimas salgadas)
Serpentes → cavidade oral
Aves → acima dos olhos
Glândula de sal em aves
Source: http://www.kcl.ac.uk/ip/christerhogstrand/courses/hb0223/water&io.htm
mamíferos marinhos (cetáceos, pinipédios e sirenídeos):

rins → urina hiperosmótica em relação à água do mar

fêmeas → água para produção de leite


leite → alta concentração de proteínas e gorduras

Vaca:
Água – 87,3% lipídio – 3,7% proteína – 3,3%

Focas:
Água – 45,3% lipídio – 42,7% proteína – 10,5%

Interesses relacionados