Você está na página 1de 19

ALTERNATIVAS AO

CROMO DURO PARA


ATUADORES
HIDRÁULICOS
Equipe: Giovani Horacio Freitas
Paulo Roberto Machado Nunes
Thiago Zili Vivan
INTRODUÇÃO

•A substituição do cromo duro como revestimento para corrosão e


desgaste está recebendo atenção considerável em certas áreas de
aplicação. Uma das aplicações primárias de interesse dos fabricantes
de vedações é o revestimento das hastes dos cilindros hidráulicos. Esse
artigo olha para o plano de fundo por trás dessa situação, olhando para
o lado ambiental, técnico e comercial, abordando alternativas ao
cromo duro como revestimento, e o efeito nas performance de
vedações.
POR QUE SUBSTITUIR O CROMO
DURO?
• Restrição ao nível permitido de c6.

• Custo de componentes

• Aumento da vida útil


REQUISITOS AMBIENTAIS
• Tempo de exposição ao C6;

• Tratamento de efluentes sobre metais pesados;

• Regulamentos e órgãos regulamentadores;


INCENTIVOS COMERCIAIS
• A busca por revestimentos alternativos também está sendo feita para atender a
demanda dos clientes por melhores desempenhos nos componentes hidráulicos.
• Objetivos desejado são:
• Redução do desgaste das vedações;
• Maior ciclo de vida dos componentes;
• Redução da frequência de vistoria;
• Maior garantia;
• Redução do custo;
ALTERNATIVAS RELEVANTES

Figura 1: As alternativas ao revestimento por cromo que podem ser aplicáveis aos cilindros
hidráulicos, consideradas pelo Time de Alternativas ao Cromo Duro.
O PROCESSO HVOF
• Utiliza alta energia cinética e saída térmica;
• Ótimo acabamento;
• Baixo nível de óxidos;
• Baixa porosidade;
• Ótima aderência ao substrato;
• Alta força de ligação;
• Poucas tensões internas residuais;
O PROCESSO HVOF

• Custo de fabricação geralmente 150-200% maior;

• Não pode ser utilizado para revestimento de cavidades ou furos;

• Pode ocorrer lascamentos em esforços próximos ao limite de resistência em aço


de alta resistência;

• A superfície pode em última instância enrugar e causar vazamentos na vedação;


O PROCESSO HVOF

Figura 2: Um desenho esquemático do processo HVOF


O PROCESSO HVOF

Tabela 1: Principais materiais em pó utilizados para cilindros hidráulicos, êmbolos e outras


aplicações de bombas.
PERFORMANCE DA VEDAÇÃO EM
REVESTIMENTOS POR HVOF
• Maioria dos testes foram realizados em aplicações aeroespaciais;

• Muitos relatórios mostraram uma vida longa e baixos vazamentos;

• Vazamento consideravelmente maior em revestimentos de 25 um em


comparação com 15um;

• Desgaste excessivo em vedações de elastômero;

• Vedação PTFE mostrou uma boa performance;


PERFORMANCE DA VEDAÇÃO EM
REVESTIMENTOS POR HVOF
• Taxas de desgaste muito baixas podem ser atingidas se for utilizado a vedação
correta;

• Performance da vedação melhor se for utilizado carboneto de tungstênio e


cobalto, ou carboneto de tungstênio, cobalto e cromo;

• Melhora considerável da vida útil da haste para aplicações terrestre, em


ambientes agressivos, como minas de sal;
PERFORMANCE DA VEDAÇÃO EM
REVESTIMENTOS POR HVOF

Figura 4: Uma comparação do desgaste de vedações em hastes Figura 5: Comparação da performance de vazamento de vários materiais de
revestidas por cromo e HVOF, de Trelleborg Sealing Solutions vedação em hastes revestidas por cromo e HVOF
SPRAY DE PLASMA
• Visto como uma alternativa ao HVOF;

• Possui estrutura de revestimento e porosidade similar ao HVOF;

• Evita requisitos para armazenamento de Hidrogênio e Oxigênio;

• Processo flexível, pode desenvolver energia suficiente para fundir qualquer tipo
de material;

• O pó é utilizado como matéria prima;

• Vasta gama de materiais de revestimento podem ser utilizados pelo processo;


SPRAY DE PLASMA

• Um arco de alta frequência é gerado entre o bocal e o eletrodo;

• Gases de processo são ionizados, gerando uma cortina de plasma quente;

• O material de revestimento é injetado na cortina de plasma e é fundido e


impulsionado em direção ao substrato;

• O processo pode ser bem controlado para gerar revestimento repetitivos e


previsíveis;
BENEFÍCIOS DO SPRAY DE PLASMA
• Grande escolha de materiais de revestimento;

• Revestimento com camadas de materiais diferentes;

• Bom controle da espessura de revestimento e da característica de superfície,


como porosidade e dureza;

• Sem zona afetada pelo calor ou distorção de componentes;

• Boa aderência do revestimento ao substrato;

• O revestimento de geometrias complexas é possível;


OUTRAS ALTERNATIVAS

• Cromo trivalente;

• Galvanização com ligas;

• Níquel químico;

• Revestimento com partículas duras;

• Revestimentos especiais;
CONCLUSÃO
REFERÊNCIAS

FLITNEY, Bob. Alternatives to chrome for hydraulic actuators. Sealing


Technology. Outubro 2007.