Você está na página 1de 13

Universidade Federal de Uberlândia

SIAR – Segurança Industrial e Análise de Riscos

EPI
Equipamentos de Proteção Individual
Professor Luís Cláudio

Alunos:
Evandro Abreu Fernandes Júnior
Talita Alexandrina de Araújo
Introdução

Acidentes, Doenças
Relacionadas ao trabalho.

Dor e Sofrimento às Custos financeiros aos


vítimas e suas famílias. indivíduos, empregadores e à
sociedade em geral.
O Valor da Insegurança
Cerca de 5%
a 10% do
lucro bruto
das empresas
do Reino
Unido são
gastos com o
tratamento
de doenças e
acidentes
Health and relacionados
Safety Executive ao trabalho.
EPI:
Dispositivo de
uso individual
destinado à
proteção do
trabalhador
perante
ameaças à sua
segurança e
saúde durante
o trabalho.
Classificação:

•Proteção para a cabeça;


•Proteção para os membros superiores e
membros inferiores;
•Proteção do tronco;
•Proteção das vias respiratórias e cintos de
segurança.
Aquisição e Utilização de EPI:
Verifique a qualidade do EPI; Exija sempre
um produto com Certificado de Aprovação
dos EPI (C.A.); Verifique os EPI's em
utilização e após sua utilização, para assegurar
sua qualidade, resistência; Levantar dados
sobre o fabricante; Garanta a eficiência do
EPI; Verifique os critérios solicitados no
PPRA referente a prescrição e distribuição dos
EPI aos funcionários; Verifique a existência
no estoque da empresa de quantidade
suficiente (mínimo 2 dias de consumo ) de
cada tipo de EPI, em função do número de
trabalhadores; dos diversos modelos e
tamanhos de cada tipo de EPI, em função da
diversidade das características dos
trabalhadores (cor, grade de
numeração,tamanho, etc. ).
Legislação
Obrigatoriedade: Lei
6514/77, onde altera o
Capítulo V, Título II da
CLT, estabelecendo uma
série de disposições
quanto à segurança e
medicina do trabalho;
portaria n° 3214/78,
aprova as Normas
Regulamentadoras (NR);
inicia com 28 normas,
dentre as quais a NR-06
– Equipamentos de
Proteção Individual.
Obrigações do Empregador Lei: NR6
6.6.1

a) adquirir o adequado ao risco de cada


atividade;
b) exigir seu uso;
c) fornecer ao trabalhador somente o aprovado
pelo órgão nacional competente em matéria de
segurança e saúde no trabalho;
d) orientar e treinar o trabalhador sobre o uso
adequado, guarda e conservação;
e) substituir imediatamente, quando
danificado ou extraviado;
f) responsabilizar-se pela higienização e
manutenção periódica; e,
g) comunicar ao MTE qualquer irregularidade
observada.
Legislação
Circunstâncias em que o empregador é obrigado a fornecer EPI:

1. Sempre que medidas de ordem


geral não ofereçam completa
proteção contra os riscos de
acidentes de trabalho ou de
doenças profissionais do
trabalho;
2. Enquanto as medidas de
proteção coletiva ainda estão
sendo implantadas;
3. Para atender a situações de
emergência.
Obrigações do Empregado

Lei: NR6
6.7.1

 a) usar, utilizando-o apenas


para a finalidade a que se
destina;
b) responsabilizar-se pela
guarda e conservação;
c) comunicar ao empregador
qualquer alteração que o
torne impróprio
para uso; e,
d) cumprir as determinações
do empregador sobre o uso
adequado.
MTE – Ministério do Trabalho e
Emprego
1. O MTE testa a qualidade
dos EPI’s disponíveis no
mercado através da
emissão do Certificado de
Aprovação CA;
2. O fornecimento e a
comercialização de EPI’s
sem o CA é considerado
crime e tanto o
comerciante, quanto o
empregador ficam sujeitos
às penalidades previstas
em lei.
Alguns EPI’s

Os EPI’s são
designados
para funções
específicas;
Referências

Pesquisa através dos sites:


http://www.saudeetrabalho.com.br/t-protecao.htm;
www.balaska.com.br/balaska/news_index.asp?cod=25;
www.centraldoepi.com.br;
www.abraseg.com.br.

Você também pode gostar